Tudo sobre o curso de Fisioterapia

estudante de fisioterapia

Você já sabe que o fisioterapeuta é o profissional que cuida da recuperação dos movimentos de seus pacientes, certo? Ele atende casos que vão desde lesões musculares àqueles mais complexos, como distúrbios neurológicos. Para isso, é preciso contar com um diploma de graduação em Fisioterapia, uma das formações de nível superior mais buscadas na área da Saúde.

Você que tem interesse em ingressar nesse curso, mas gostaria de tirar algumas dúvidas antes de prestar o vestibular? Nós da Anhanguera preparamos este guia completo especialmente para você!

Aqui, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o curso de Fisioterapia, o perfil ideal do estudante dessa graduação e as possibilidades e oportunidades de trabalho. Confira os detalhes!

Como é a graduação

Além da versatilidade de atuações para o fisioterapeuta, o curso de Fisioterapia capacita profissionais extremamente essenciais ao bem-estar e à qualidade de vida da sociedade.

Neste tópico, você vai conhecer as principais informações sobre o Bacharelado em Fisioterapia na Anhanguera, além dos diferenciais que vai encontrar ao optar por estudar na instituição.

Objetivos da graduação em Fisioterapia

A graduação em Fisioterapia tem como foco formar profissionais aptos a atuar na promoção, prevenção, recuperação e reabilitação da saúde do indivíduo e da comunidade. Ele lida com os mais diversos tipos de demandas, como:

  • pacientes com disfunções orgânicas causadas por acidentes e problemas de saúde;
  • pacientes portadores de distúrbios neurológicos, respiratórios e cardíacos;
  • pacientes com deficiências física e/ou mental;
  • nichos específicos como gestantes, atletas e idosos, entre outros.

Por meio das disciplinas do curso, sobre as quais vamos falar logo mais, o fisioterapeuta consegue proporcionar o melhor tratamento a cada paciente. Ele realiza desde o diagnóstico físico e funcional até a escolha e condução dos procedimentos (como técnicas de massagem, atividades físicas, exercícios aquáticos, tratamentos à base de frio e calor etc.) mais adequados à situação apresentada. Tudo isso com foco em um atendimento humanitário e personalizado.

Os principais objetivos da atuação do fisioterapeuta são conquistar a reabilitação de seus pacientes, trabalhando para que eles voltem às suas situações anteriores, e garantir uma melhor qualidade de vida às pessoas, permitindo que eles tenham mais independência e conforto em atividades como andar, respirar e conduzir movimentos.

Duração do curso

A duração do curso de Fisioterapia pode depender da instituição de ensino escolhida. Aqui na Anhanguera, você consegue concluir a formação em apenas 4 anos, ou seja, 8 semestres.

Preço da faculdade de Fisioterapia

O valor do curso depende de um conjunto de fatores, como modalidade de ensino escolhida (presencial ou semipresencial), estado, localização da faculdade, entre outros. Para os estudantes da Anhanguera, as mensalidades de Fisioterapia variam de acordo com a unidade e turno escolhido.

Lembrando que, além do ótimo custo-benefício, uma das vantagens que oferecemos é a possibilidade de fazer com que o valor caiba no seu bolso e se ajuste às suas condições. Por isso, vale a pena checar nossas opções de parcelamento, bolsas, benefícios e convênios especiais.

Modalidades do curso de Fisioterapia

Ao ingressar na faculdade, o futuro fisioterapeuta pode optar por estudar tanto no formato presencial quanto no semipresencial — escolhendo o tipo de ensino que mais se encaixa em sua rotina, necessidades e preferências.

Abaixo, vamos falar sobre ambas, de modo a ajudar você a tomar a melhor decisão.

Presencial

É o mesmo utilizado nas escolas e segue um modelo mais tradicional, no qual você deve ir à instituição para assistir às aulas, fazer as avaliações e cumprir com a carga horária do curso. Ou seja, cabe a você se adaptar aos horários da instituição para conseguir concluir a graduação.

Mesmo com a popularidade do EAD, os cursos presenciais ainda são bastante procurados por proporcionarem vantagens exclusivas a essa modalidade, como o convívio mais próximo entre alunos, professores e colegas de turma. A criação de laços estreitos como esses, inclusive, é muito importante para a prática do networking.

Assim, o curso de Fisioterapia presencial é mais indicado para aqueles que contam com disponibilidade de tempo para frequentar o ambiente acadêmico todos os dias.

Sabemos, no entanto, que esse não é caso de grande parte das pessoas que têm o sonho de ingressar no nível superior, mas, por conta de rotinas atribuladas, precisam conciliar os estudos com o trabalho, entre outras atividades.

Se você se identificou com essa última situação, confira uma ótima alternativa a seguir.

Semipresencial

A modalidade semipresencial é uma opção se você deseja fazer o curso superior em Fisioterapia, mas não pode assumir o compromisso de frequentar uma faculdade todos os dias para assistir às aulas. 

Trata-se de um tipo de ensino que une o melhor do presencial e do EAD: permite que você cumpra parte da carga horária online e o restante no polo de apoio físico da instituição. Desta forma, tendo contato com a parte prática do curso em laboratórios especializados da unidade. Esses encontros presenciais acontecem na frequência de 1 a 3 vezes por semana.

Outro diferencial interessante dos cursos semipresenciais é o método pelo qual ocorre o aprendizado: via ambiente digital. Em outras palavras, as aulas são transmitidas pelos professores, permitindo que você tire suas dúvidas e interaja com o corpo docente via Ambiente Digital de Aprendizagem (AVA).

Faculdade de Fisioterapia presencial ou semipresencial: qual é a melhor?

Se ainda não conseguiu se decidir, separamos abaixo alguns fatores a serem considerados ao fazer a sua escolha:

  • horários disponíveis: sua disponibilidade de tempo permite que você frequente uma faculdade presencial no turno escolhido? Caso seja necessário fazer grandes esforços para não comprometer a rotina, o curso de fisioterapia semipresencial vale a pena e é mais indicado, pois garante maior flexibilidade para você;
  • expectativas: coloque na balança as vantagens das duas modalidades, analisando quais fatores são indispensáveis para você ao buscar por um curso superior. Algumas pessoas não abrem mão de frequentar a faculdade todos os dias ou não gostam da ideia de fazer um grande número de disciplinas a distância, por exemplo.

Por fim, é importante destacar que, embora cada modalidade apresente suas particularidades, elas têm a mesma qualidade, grade curricular, eficácia, valorização no mercado e diploma. Especialmente na Anhanguera, que oferece cursos com excelentes resultados nos índices do Ministério da Educação (MEC), como a nota do Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes).

Principais matérias 

A grade curricular da graduação em Fisioterapia é composta por disciplinas das áreas das Ciências Biológicas e da Saúde. Nos primeiros anos do curso, as matérias são mais teóricas e voltadas ao entendimento do corpo humano. Já nos semestres seguintes, são introduzidas as aulas mais práticas e específicas.

A seguir, reunimos algumas das matérias com as quais você vai se deparar ao longo dos seus estudos:

  • ética, política e sociedade;
  • responsabilidade social;
  • psicologia aplicada à saúde;
  • formação integral em saúde;
  • genética e qualidade de vida;
  • anatomia — membros inferiores e coluna vertebral;
  • anatomia — membros superiores, cabeça e tronco;
  • sistemas nervoso e cardiorrespiratório;
  • sistemas imune e hematológico;
  • sistemas digestório, endócrino e renal;
  • sistemas tegumentar, locomotor e reprodutor;
  • fisioterapia cardiopulmonar na saúde do adulto;
  • fisioterapia musculoesquelética na saúde do adulto;
  • fisioterapia em unidade hospitalar;
  • fisioterapia na saúde da criança e do adolescente;
  • fisioterapia na saúde da mulher;
  • fisioterapia na saúde do neonato;
  • fisioterapia na saúde do atleta;
  • fisioterapia na saúde do idoso;
  • fisioterapia na saúde do trabalhador;
  • práticas fisioterapêuticas na atenção primária, secundária e terciária;
  • recursos terapêuticos bioelétricos, térmicos e mecânicos;
  • recursos terapêuticos manuais;
  • prótese e órtese;
  • políticas públicas;
  • primeiros socorros;
  • saúde coletiva.

Lembrando que, para poder concluir o curso e obter o diploma de fisioterapeuta, você deve também fazer um estágio obrigatório e apresentar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Diferenciais da Anhanguera

O foco da Anhanguera é o sucesso do aluno, tanto ao longo do curso de Fisioterapia quanto após a sua conclusão. Por isso, buscamos oferecer as melhores condições para a realização da formação, como salas de aula modernas, laboratórios bem equipados e biblioteca completa.

Outro diferencial relevante é o Canal Conecta, portal de vagas exclusivo para alunos Anhanguera e parceiro de empresas espalhadas por todo o Brasil. Por meio dele, fica muito mais fácil encontrar uma oportunidade de estágio, cumprir com a carga horária exigida para a formação e, quem sabe, até mesmo ser efetivado.

Fisioterapia é para você?

Você deseja trabalhar com a promoção e a manutenção do bem-estar por meio da reabilitação de pacientes? Então o curso de Fisioterapia pode ser perfeito para a sua carreira!

Sabemos, no entanto, que quem opta por atuar na área da Saúde precisa contar com algumas habilidades específicas, sobretudo por se tratar de um segmento que lida diretamente com algo tão precioso que é a vida das pessoas.

Se você precisa de ajuda para descobrir se já tem essas características ou se vai precisar desenvolvê-las durante o curso, pode ficar tranquilo. Neste tópico, nós listamos quais são as habilidades profissionais esperadas de um fisioterapeuta. 

Trouxemos também os motivos pelos quais cursar Fisioterapia é uma ótima pedida. Não perca mais tempo e confira!

Habilidades necessárias para o fisioterapeuta

Para desempenhar a profissão com sucesso, além de gostar do que faz, o fisioterapeuta deve ter algumas características, descritas a seguir. 

Empatia no cuidado com o outro

O fisioterapeuta precisa gostar de cuidar e lidar com pessoas. Você vai precisar aprender a ouvi-las, entender suas necessidades, compreender seus anseios e agir com empatia. Essa atitude é fundamental para prestar um bom atendimento.

Além disso, é importante lembrar que a relação entre o fisioterapeuta e as pessoas cuidadas por ele é constante e bastante estreita. Isso porque que a duração de um tratamento fisioterápico pode ser longa e até mesmo necessária para o resto da vida do paciente, a depender do caso.

Por isso, o profissional precisa estar preparado para motivar e até mesmo auxiliar pessoas a não desistirem. E sabemos que, nesses casos, agir com zelo, paciência e carinho faz toda a diferença, concorda?

Boa comunicação

Essa é uma habilidade que complementa a citada logo acima. Além do contato constante, boa parte das atividades de um fisioterapeuta envolve a comunicação com os pacientes. Isso acontece desde o levantamento de informações para chegar a um diagnóstico até o fornecimento de orientações em relação ao tratamento.

Você vai precisar explicar de forma clara a importância de seguir os exercícios recomendados e os benefícios da intervenção fisioterápica. Também deve responder a todas as possíveis dúvidas. 

Para isso, que tal já começar a desenvolver uma boa capacidade de comunicação e argumentação? Assim, você vai ser capaz de engajar o paciente e fazer com que ele siga todas as orientações fornecidas.

Acompanhamento de inovações tecnológicas 

Você gosta de inovação? Outra habilidade essencial ao fisioterapeuta é não ser resistente às novidades tecnológicas que surgem a cada dia no universo da saúde. 

Estar a par de novos equipamentos que melhoram a qualidade dos atendimentos é uma maneira de melhorá-los e contribuir com a saúde dos pacientes da melhor forma possível. Interessante, não é?

Busca pelo aprimoramento constante

A área da Saúde passa por constantes transformações à medida que novas tendências, metodologias e tecnologias são introduzidas para facilitar processos e otimizar resultados. Nesse sentido, um fisioterapeuta de sucesso é aquele que se mantém atualizado e busca a aprimoramento constante de seus conhecimentos.

Para isso, além de utilizar boas fontes de informação, como revistas científicas, livros técnicos e demais materiais, você deve participar de workshops e de eventos do ramo e, até mesmo, realizar especializações em Fisioterapia. Ficou animado?

Facilidade para trabalhar em equipe

Você gosta de trabalhar em equipe? Sabemos que ser autônomo é um caminho bastante seguido pelos fisioterapeutas. No entanto, até mesmo aqueles que atuam de forma independente devem saber agir em equipe com outros profissionais, a fim de proporcionar um tratamento completo e apropriado ao paciente.

Por conta de sua situação ou atuação, um mesmo paciente pode estar sendo acompanhado por vários profissionais da saúde ao mesmo tempo — como médicos, enfermeiros, nutricionistas e psicólogos. Nesses casos, o alinhamento de atuações é muito importante para o desenvolvimento do tratamento.

A mesma atenção vale para o fisioterapeuta que atua em algum ambiente coletivo, como clínicas e hospitais. Manter um convívio saudável com os outros profissionais contribui com o melhor desempenho de todas as ações.

E então, se identificou com essas características? Se ainda não tem certeza, que tal receber uma motivação a mais? Veja agora algumas razões para seguir nessa carreira!

Motivos para cursar Fisioterapia

A seguir, você confere os principais motivos para cursar Fisioterapia e investir na construção de uma carreira que combina com você.

Alta demanda por profissionais qualificados

Sempre vai haver espaço no mercado de trabalho para o fisioterapeuta. A atuação desse profissional é essencial à recuperação de vítimas de traumas e acidentes, à melhoria na qualidade de vida de indivíduos afetados por condições adversas, ao auxílio a públicos específicos como idosos e portadores de deficiências, entre outros contextos. Assim como qualquer segmento da Saúde, a Fisioterapia é fundamental para a sociedade.

Além disso, cada vez mais pessoas vêm tentando se manter ativas por meio da prática de exercícios. A falta de um treinamento ou acompanhamento adequados pode acabar fazendo com que elas se machuquem. O fisioterapeuta, aqui, entra como um verdadeiro salva-vidas para auxiliar no tratamento de lesões e na diminuição das dores.

Amplo mercado de atuação

Um dos motivos que tornam o curso de Fisioterapia tão atrativo é justamente a versatilidade de atuações para os profissionais. O mercado é aquecido e vasto, permitindo que o fisioterapeuta atue em diversos tipos de organizações públicas e privadas. Além disso, são frequentes os casos de fisioterapeutas que optam por empreender, abrindo seu próprio negócio na área.

A remuneração do profissional também é atrativa. Para uma jornada de 31 horas semanais, o salário médio de um Fisioterapeuta é de R$ 2.636,42*, podendo chegar a R$ 5.359,90*. Interessante, não é?

Possibilidade de fazer a diferença

Por fim, temos a possibilidade de fazer a diferença na vida dos pacientes. Quem não gostaria de ter esse incentivo na vida profissional?

Para o fisioterapeuta, esse é um dos principais combustíveis para manter a motivação e a satisfação no trabalho. Pense que as pessoas que chegam até esse profissional, na maioria das vezes, encontram-se fragilizadas e com baixa autoestima por conta de suas limitações.

A intervenção do fisioterapeuta e o curso do tratamento são responsáveis por devolver a confiança a essas pessoas. Nada mais inspirador, certo?

E agora, já se convenceu de que esse curso combina com você? Então dê uma olhada nas perspectivas do mercado atual da profissão!

O mercado atual da Fisioterapia

Ao longo deste guia, vimos que a Fisioterapia é uma profissão com caminhos dos mais variados. A começar pelo fato de, além de consultórios e hospitais, um fisioterapeuta poder trabalhar em:

  • centros de reabilitação;
  • atendimento domiciliar;
  • academias;
  • clubes esportivos variados;
  • indústrias de equipamentos para Fisioterapia;
  • clínicas de estética;
  • empresas, na área da saúde do trabalhador;
  • faculdades, caso se habilite para seguir carreira acadêmica;
  • instituições de pesquisa, entre outros lugares.

Outra vantagem de se formar em Fisioterapia é que, além da bagagem oferecida pela graduação, existem inúmeras opções de especializações disponíveis. Isso faz com que o fisioterapeuta potencialize suas chances de empregabilidade e atue em nichos específicos.

Para entender melhor os impactos do cenário atual na formação do futuro fisioterapeuta, saiba que tivemos uma live especial de Fisioterapia. Com a participação dos acadêmicos Maria Amélia, Fabio da Silva e Daniel Pillmann, ela abordou oportunidades e desafios da carreira. Você pode conferir a gravação completa no vídeo abaixo:

A seguir, trouxemos algumas das áreas de atuação da Fisioterapia nas quais você deve ficar de olho:

  • acupuntura: prevenindo e controlando dores no corpo por meio da aplicação de agulhas em regiões específicas;
  • fisioterapia neurofuncional: essa área visa cuidar de pacientes (tanto crianças quanto adultos e idosos) que têm seus movimentos comprometidos por alguma doença ou distúrbio neurológico;
  • fisioterapia esportiva: o fisioterapeuta esportivo reabilita lesões em atletas e praticantes de atividades esportivas no geral, além de ajudar na prevenção de condições adversas;
  • fisioterapia cardiovascular e respiratória: atuando na prevenção e no tratamento de problemas no coração e/ou nos pulmões. Ele pode reabilitar pacientes, aplicar exercícios ligados aos sistemas circulatórios e/ou respiratórios e cuidar do pré e pós-operatório em casos de cirurgias;
  • fisioterapia do trabalho: a missão do fisioterapeuta do trabalho é prevenir e cuidar de condições de saúde relacionadas ao trabalho, como as lesões por esforço repetitivo (LER);
  • fisioterapia dermatofuncional: nessa área, o fisioterapeuta pode reabilitar pessoas que sofreram com queimaduras, cortes de cirurgias etc., além de atuar no ramo da estética, realizando procedimentos embelezadores;
  • fisioterapia em traumatologia e ortopedia: acelera a recuperação de movimentos e auxiliando na redução de dores em pacientes com traumas, fraturas, luxações, lesões na coluna vertebral e afins. Também cabe ao fisioterapeuta prevenir e reabilitar lesões causadas por postura incorreta e esforço repetitivo.

Com as informações deste guia, você já está por dentro de tudo sobre a faculdade de Fisioterapia e pôde ver por que cursar a graduação na Anhanguera é a melhor escolha em termos de qualidade, custo-benefício e infraestrutura. Com todas as suas dúvidas solucionadas, que tal dar esse passo importante em sua vida profissional?

Venha estudar conosco na Anhanguera! Escolha a forma de ingresso que mais se encaixa em suas necessidades e faça a sua inscrição!

* Sujeito a alteração.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.