Jornalismo: saiba tudo sobre essa área de atuação!

Jornalismo

As pessoas ao seu redor já elogiaram suas habilidades de comunicação? Você tem interesse em acompanhar eventos e notícias do Brasil e do mundo? Se a resposta é sim para essas perguntas, chegou a hora de considerar uma carreira como jornalista.

Um diploma no curso de Jornalismo é uma opção prática e versátil, porque pode ajudar a conseguir um emprego em muitos setores. O seu talento para desenterrar histórias e descobrir a verdade por trás dos acontecimentos pode ser útil em uma série de carreiras.

Neste post, vamos explicar melhor as opções de cargos exercidos pelos jornalistas, responsabilidades da profissão, salários, mercado de trabalho da área e muito mais. Confira!

O que é a área de Jornalismo?

Pode ser que você, como boa parte das pessoas, tenha o costume de escutar o que os jornalistas têm a dizer no noticiário e, se tivesse que responder, diria que eles prestam um trabalho importante para a sociedade. Mas, como boa parte das pessoas, é bem possível que você também nunca tenha parado para pensar na essência do Jornalismo.

Então, para início de conversa, vamos entender o que Jornalismo é — e o que não é.

Jornalismo é contar para as pessoas coisas que aconteceram, mas que talvez elas ainda não soubessem. Os jornalistas apresentam essas informações para o público de jornais, revistas, estações de rádio, programas de televisão ou internet. Muitas vezes, documentários e livros também são meios para o trabalho jornalístico.

Como você pode perceber, é uma área com grande interesse público! Os jornalistas exercem grande influência sobre a decisão das pessoas — mesmo quando não estão trabalhando com assuntos polêmicos — e, por isso, precisam seguir um código de ética bastante rígido e técnicas específicas da área.

A necessidade de investigar, buscar detalhes por trás de eventos, entrevistar pessoas e apurar os fatos faz parte do código ético do jornalismo baseado no compromisso com a verdade.

Por isso, o Jornalismo não é — e não pode ser — feito em qualquer lugar ou por qualquer um. Existem profissionais que estudam e se preparam para seguir nessa área!

Como a área de Jornalismo funciona?

As pessoas envolvidas vão além das figuras populares do repórter e do apresentador de TV que ocupam a televisão dos brasileiros na hora do almoço.

As emissoras de rádio, televisão e demais meios de comunicação são formados por redatores, revisores, editores, chefes de reportagem, repórteres, fotojornalistas, entre outros profissionais.

Esses jornalistas investigam casos, coletam informações, fazem entrevistas, organizam publicações, checam dados e pensam em maneiras de contar as notícias para o público.

Quais as principais atribuições do profissional de Jornalismo?

No dia a dia das redações de jornal e das equipes de reportagem, existem algumas atribuições que os jornalistas precisam dominar. Veja quais são elas a seguir.

Investigação

Antes que um jornalista escreva sobre um assunto, ele deve primeiro coletar informações. Os jornalistas realizam muitas entrevistas com pessoas que estão envolvidas ou possuem o conhecimento de um assunto.

Esses profissionais também podem ir ao local de um acontecimento para entrevistar testemunhas e agentes, além de documentar o momento.

Os jornalistas pesquisam registros públicos ou outros bancos de dados para encontrar informações e estatísticas para respaldar suas histórias. Pesquisar os detalhes de uma história é semelhante a realizar uma investigação, e os jornalistas devem dedicar muito tempo rastreando informações.

Entrevistas

Os jornalistas também precisam de pessoas com habilidades de comunicação oral para que possam persuadir as fontes a falar com eles e conduzir conversas interessantes. Os jornalistas abordam pessoas que não conhecem para pedir explicações ou a permissão para fazer entrevistas.

Se os jornalistas se sentirem desconfortáveis ​​com pessoas estranhas, também deixarão os outros desconfortáveis, e isso diminui a possibilidade de as pessoas desejarem ser entrevistadas.

Redação

A redação é outra clássica responsabilidade de quem atua na área. Porém, não se trata de qualquer texto a ser escrito. O gênero “notícia”, o mais comum no Jornalismo, segue uma estrutura rígida que garante clareza e objetividade na apresentação das informações escritas.

Os redatores podem escrever outros gêneros textuais, como posts para blogs e redes sociais, roteiros de TV e rádio, e-mails, comunicados e releases.

Em todos os casos, uma característica da redação jornalística é o caráter colaborativo. Mesmo quando uma notícia é publicada com a assinatura de um único jornalista, o processo de elaboração do texto requer a colaboração de vários envolvidos.

Por exemplo, os jornalistas recebem instruções de seus editores sobre qual ângulo abordar ao escrever uma história ou quem entrevistar para trazer dados úteis. Por isso, a qualidade da matéria de um jornalista depende, muitas vezes, de quão hábil ele é ao se comunicar e trabalhar com outras pessoas.

Checagem

Todas as informações apresentadas em um texto jornalístico ou em uma reportagem veiculada na televisão passam, antes de serem publicadas, pelo processo de checagem. É quando um jornalista se certifica da veracidade das informações usadas nas matérias.

Isso envolve pesquisar fonte de números, porcentagens, citações, menções e todos os outros dados. O objetivo da checagem é encontrar eventuais erros factuais ou inconsistências antes que as matérias entrem no ar.

Clipping

Clipping é algo comum na assessoria de imprensa. É um processo que consiste em monitorar matérias jornalísticas em diversos meios e coletar as que fazem menção à empresa assessorada.

Com essas informações coletadas, a assessoria pode elaborar relatórios que auxiliam a empresa a ver na prática os resultados de estratégias de comunicação e compartilhar informações de forma planejada.

Quais as áreas de atuação desse profissional?

Embora os jornalistas possam trabalhar em uma variedade de setores, eles atuam na maioria dos casos em cargos do próprio jornalismo. Confira, a seguir, algumas das principais áreas do Jornalismo.

Assessoria de imprensa

A responsabilidade número 1 do assessor de imprensa é representar uma empresa para a mídia. Esse profissional responde às perguntas dos jornalistas em nome da empresa, escreve comunicados aos veículos de notícias e monitora a cobertura da mídia sobre temas que envolvem direta ou indiretamente a empresa assessorada.

Nesse cargo, o jornalista pode trabalhar para grandes empresas de diferentes setores. Os assessores podem representar empresas do setor privado, órgãos do setor público e governamentais e instituições de caridade.

A rotina de um assessor envolve participar de coletivas de imprensa ou entrevistas com porta-vozes dos veículos de comunicação, atender a telefonemas e responder e-mails de jornalistas, elaborar comunicados e alinhar estratégias de comunicação aos valores e missão da empresa assessorada.

A média salarial de um assessor de imprensa é de R$ 3.610,85 no mercado brasileiro, segundo levantamento do site Salario.com.

Reportagem

Os repórteres cobrem acontecimentos e eventos com impacto nas pessoas e comunidades. Eles obtêm informações sobre os casos por meio de uma série de fontes e transformam essas informações em notícias para televisão, rádio, jornais, revistas e sites.

Eles realizam seus trabalhos principalmente em campo, ao coletar informações, realizar entrevistas e investigar histórias. Devem ser hábeis em comunicação, objetividade, persistência e ter habilidades interpessoais.

A média salarial de um repórter de rádio e televisão no Brasil é de R$ 2.865,56, segundo levantamento do site Salario.com.

Jornalismo Esportivo

Que tal unir o amor pelos esportes à carreira como jornalista? Ao se tornar um jornalista esportivo, você poderá cobrir eventos esportivos, participar de gravações sobre assuntos da área e escrever sobre eles.

Quem trabalha com jornalismo esportivo deve desenvolver um forte conhecimento do esporte que está cobrindo. Não basta saber quem são os jogadores, em quais posições eles jogam ou qual é o melhor desempenho. Os jornalistas também devem saber elaborar opiniões e reflexões sobre os jogos e os assuntos que bombam nos esportes.

No cargo de comentarista de esportes, um jornalista ganha em média R$ 5.153,20 no Brasil, segundo levantamento do site Salario.com.

Fotojornalismo

Os fotojornalistas tiram as fotos que acompanham as notícias e reportagens ou contam uma história inteira por meio de imagens, como acontece em ensaios fotográficos.

Além do conhecimento técnico sobre edição e equipamentos fotográficos, os fotojornalistas devem ser hábeis em capturar imagens à medida que os eventos se desenrolam, muitas vezes em situações estressantes ou até perigosas, como protestos ou zonas de guerra.

Mais do que captar imagens, os fotojornalistas transmitem personalidade e emoção conforme os ângulos das fotos, as edições ou as pessoas e coisas que ocupam o outro lado da câmera.

Um fotojornalista pode ser um funcionário fixo de uma agência ou empresa de comunicação e, se quiser, trabalhar como um profissional autônomo.

R$ 3.173,03 é a média salarial de um fotojornalista no mercado brasileiro, segundo levantamento do site Salario.com.

Redação

Os redatores têm a escrita como a principal ferramenta de trabalho. Eles são os responsáveis por escrever anúncios inteligentes e materiais publicitários em agências de marketing. Um redator também pode escrever roteiros e textos mais informativos para os veículos de comunicação tradicionais.

Nesse cargo, a tarefa do jornalista é pegar um produto ou problema complexo e contar uma história convincente sobre ele em minutos. Você usará a linguagem e os termos corretos para chamar a atenção e dar vida a um produto, uma empresa, um evento ou uma causa.

Os redatores ajudam empresas e organizações sem fins lucrativos a identificar o que é mais importante em seu trabalho e a comunicá-lo ao público.

R$ 3.377,43 é a média salarial dos redatores no mercado brasileiro, segundo levantamento do site Salario.com.

Edição

Os editores trabalham na preparação de materiais para a publicação em jornais, revistas, editoras ou sites. Eles revisam ideias de histórias, determinam qual material é mais provável de agradar os leitores e oferecem sugestões para melhorar os materiais.

Os editores muitas vezes precisam de um diploma em Jornalismo ou cursos afins de comunicação ou ciências humanas. Também é comum que a experiência com revisão e redação de textos sejam um pré-requisito para ocupar esse cargo.

A remuneração pode variar conforme a especialidade e a área de atuação dos editores (agências, redações jornalísticas, editoras de livros, revistas etc.). R$ 3.483,97 é a média salarial para um editor no Brasil, segundo levantamento do site Salario.com.

Como está o mercado de trabalho de Jornalismo no Brasil?

Quem se interessa em trabalhar no Jornalismo precisa ficar de olho no mercado! Assim como acontece em outras áreas, existem tendências na área que merecem a atenção dos profissionais.

O mercado de trabalho de Jornalismo é diversificado. São muitas as oportunidades dentro da área, como os cargos de repórter, editor e redator. E dentro dos cargos tradicionais, os jornalistas podem se especializar em uma infinidade de temas, como esportes, tecnologia, entretenimento e cultura.

Os jornalistas também podem usar suas habilidades investigativas e de comunicação para encontrar oportunidades em áreas relacionadas, como publicidade, relações-públicas e literatura.

No Brasil, o diploma não é um pré-requisito para atuar nos cargos da área. Isso significa que um profissional formado em áreas afins, como Letras ou Publicidade e Propaganda, pode se tornar um jornalista. No entanto, o diploma pode ser um diferencial em seleções de trabalho, sobretudo para os cargos tradicionais da profissão.

Como ingressar no setor de Jornalismo?

Ok, mas por onde começar? Se, depois de entender como funciona o Jornalismo, você tem a certeza de que essa é a sua praia, existem alguns passos que podem ajudar você a começar uma carreira de sucesso. Confira nossas dicas a seguir!

Comece na graduação em Jornalismo

Embora o diploma não seja uma obrigação para se tornar um jornalista no Brasil, ele pode ser um pré-requisito importante para os cargos mais tradicionais da área. Além disso, a graduação em Jornalismo é um período de grandes aprendizagens.

Na faculdade, você poderá entrar em contato com colegas que desejam seguir carreiras parecidas e construir sua primeira rede de contatos, além de aprender técnicas de redação, entrevista, checagem, clipping e editoração que serão úteis quando chegar a hora de ingressar no mercado de trabalho.

Aqui na Anhanguera, temos uma grande preocupação com a empregabilidade dos alunos. Por isso, os alunos de cursos superiores têm acesso a uma série de programas de qualificação para o mercado de trabalho, como Aula Destaque e as vagas exclusivas do Canal Conecta.

Aprimore habilidades valorizadas na área

Boa comunicação é uma habilidade que pode conduzir você ao sucesso como jornalista hoje, mas isso não é tudo o que é preciso para dominar o seu ofício. Abaixo, confira algumas competências a serem desenvolvidas desde cedo como jornalista.

  • familiaridade com recursos digitais — os jornalistas devem usar ferramentas digitais para se conectar ao público em várias plataformas. Isso envolve, por exemplo, criar gráficos e usar animação, memes e GIFs;
  • habilidades com checagem de fatos — nem todas as empresas podem se dar ao luxo de ter um departamento exclusivo para a verificação de fatos. Portanto, os jornalistas devem ser capazes de verificar as informações por conta própria;
  • habilidades investigativas — um bom faro de investigação é fundamental para os jornalistas, seja lá qual cargo eles exerçam. O jornalista é um profissional curioso, que está sempre insatisfeitos com explicações óbvias ou meias verdades e atrás de explicações completas.
  • ética — todas as funções possuem um compromisso com a verdade, liberdade de expressão, justiça e diversidade de opiniões. Por isso, os bons jornalistas são aqueles que prezam por esses princípios éticos na sua rotina.

Busque estágios

Ainda como estudante, você pode buscar as primeiras experiências de trabalho. Os estágios estão previstos nos semestres finais do curso superior, mas os estudantes podem buscar vagas já no meio do curso. Quem faz Jornalismo pode estagiar em redações de jornais, portais, editoras e agências.

Faça a inscrição no vestibular e comece sua carreira!

Agora que você conhece o mercado e as profissões do Jornalismo, ficará mais fácil saber se essa é a área ideal para o seu futuro. Aproveite o seu instinto investigativo e as suas habilidades comunicativas para construir uma carreira como jornalista.

Não perca tempo! Venha participar do vestibular online da Anhanguera e garanta já sua vaga no curso de Jornalismo.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 8

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registered successfully
Oops! Invalid email, please check if the email is correct.
Oops! Invalid captcha, please check if the captcha is correct.