Nutrição: tudo que você precisa saber sobre o curso

Nutrição

Se você sempre gostou de cuidar da sua saúde e das pessoas por meio da alimentação e acha que esse é um diferencial na hora de escolher uma carreira, saiba que o curso de Nutrição é a escolha que mais se encaixa no seu perfil.

Com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros e, claro, com a maior preocupação em relação à saúde a cada ano, o mercado tem ofertado um espaço considerável aos nutricionistas. E você vai ver neste guia completo que são várias formas de atuação.

Além disso, a Anhanguera fez questão de explicar melhor sobre a graduação em Nutrição, a grade curricular, o tempo de duração da faculdade e como se preparar para o vestibular, conseguir bolsas e encontrar a instituição de ensino ideal. Bastante coisa bacana, viu só? Aproveite a leitura!

Como é o mercado de trabalho para o profissional de Nutrição?

A Nutrição é uma área muito ampla e abrange ramos desde o clínico-hospitalar até a indústria alimentícia. Por isso o seu mercado de trabalho é cheio de boas oportunidades que se alinham às expectativas de diferentes especializações.

Essa quantidade de campos profissionais se deve, como mencionamos, à atenção ampliada que a saúde vem recebendo nas últimas décadas. A expectativa de vida do brasileiro, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), é de 76,3 anos. Para ter uma ideia, na década de 1940, essa projeção era de apenas 45,5 anos! As coisas melhoraram bastante, com certeza, e ainda dá para ir além.

Com mais pessoas se cuidando e com o avanço da ciência e da indústria, a Nutrição ganhou espaço na saúde e na economia, já que a alimentação está intimamente ligada à qualidade de vida e ao bem-estar da população. Como a tendência é priorizar cada vez mais esse viés, os nutricionistas conseguem boas colocações no mercado, em diferentes nichos, como veremos a seguir.

Nutrição clínica

A mais tradicional área de atuação do profissional é a clínica, em que trata e previne doenças por meio do acompanhamento nutricional. Os nutricionistas avaliam e elaboram planos alimentares para os seus pacientes de acordo com o seu quadro de saúde, de modo que adotem uma alimentação alinhada, balanceada e saudável.

Nutrição esportiva

O nutricionista esportivo vai se dedicar ao segmento dos esportes, que tem como objetivo a performance e as boas condições físicas de atletas e de praticantes de atividades físicas. Aqui, é possível adequar um plano alimentar que proporcione resultados bem específicos, como emagrecimento, ganho de massa magra, diminuição de gordura corporal, entre outros.

Alimentação coletiva

A Nutrição é essencial no processo de produção e de distribuição de alimentos em restaurantes, escolas, companhias aéreas, empresas e até na indústria alimentícia, sabia? O profissional é responsável por elaborar o cardápio, analisar a qualidade dos ingredientes, cuidar das condições de higiene e até gerir os recursos e as etapas de fabricação. E essa função também pode ser chamada de catering.

Nutrição comportamental

Relativamente nova no mercado, essa área tem sido uma das que mais crescem. A Nutrição comportamental é uma forma de acompanhar os pacientes considerando aspectos emocionais, sociais e psicológicos, além dos fatores fisiológicos relacionados à alimentação. A ideia é fazer com que as pessoas compreendam a sua relação com a comida e assumam o controle do processo alimentar.

Nutrição funcional

O profissional que trabalha com a Nutrição funcional estuda a fundo cada alimento, de modo que entenda quais nutrientes e opções alimentares vão proporcionar mais benefícios em cada caso de atendimento. Assim, ele analisa as condições do paciente e encontra as melhores combinações de alimentos, que ajudam a prevenir e até a tratar doenças.

Nutrição hospitalar

Os pacientes internados em clínicas e em outros ambientes hospitalares têm uma alimentação específica, elaborada por nutricionistas que integram uma equipe multidisciplinar. Eles elaboram um cardápio adequado a cada pessoa, considerando todas as recomendações médicas e o quadro geral do paciente.

Indústria alimentícia

Esse é um dos setores com maior expansão, uma vez que o consumidor hoje se preocupa cada vez mais com os tipos de produtos que adquire e ingere. É um processo que tem início, justamente, na atenção básica à saúde, que torna as pessoas mais conscientes em relação à sua alimentação. São feitos, então, testes e pesquisas, e até consultoria no setor de alimentos.

Marketing nutricional

Você já deve ter procurado pela tabela nutricional de algum produto para conferir determinada informação, não é mesmo? Então, aqueles dados são parte do que chamamos de marketing nutricional, que é quando o nutricionista integra o processo de divulgação e de comercialização de alimentos — da pesquisa e testes de receitas ao atendimento do consumidor final.

Docência

Sim, o nutricionista também pode seguir a carreira acadêmica, especializando-se em cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado. Ele vai poder ministrar aulas em uma faculdade de Nutrição, coordenar atividades de pesquisa e extensão e gerir laboratórios universitários. É uma maneira interessante de contribuir com a área e formar novos profissionais capacitados para o mercado.

Como funciona o curso de Nutrição?

Já que falamos de ambiente acadêmico, que tal, então, conhecermos um pouco mais sobre a graduação em Nutrição? Ela é o primeiro passo de quem deseja ser nutricionista e se dar bem na profissão! A modalidade de ensino é o Bacharelado, com foco teórico e acadêmico, mas, ao mesmo tempo, prático e profissionalizante.

A faculdade vai mesclar disciplinas de Ciências Biológicas e da Saúde e de Ciências Humanas, fazendo com que o estudante tenha um embasamento completo para atuar com os seus pacientes ou em qualquer outra das áreas que apresentamos acima. É o que acontece aqui na Anhanguera!

Além de matérias que ensinam a calcular a quantidade de nutrientes e a quantidade ideal de alimentos, também há Bioestatística, Anatomia e até mesmo técnicas de cocção e de preparação de refeições — o que às vezes confunde a Nutrição com a Gastronomia, apesar de serem áreas diferentes, que se complementam.

Acontece que o curso de Nutrição vai além do alimento em si, pois considera a saúde humana como um todo, do domínio dietético à terapia nutricional. Você vai conferir adiante mais sobre a grade curricular, mas vale lembrar que, além das disciplinas, são necessários os estágios supervisionados e, claro, o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Qual é a grade curricular do curso de Nutrição?

Como prometemos, vamos detalhar um pouco mais a questão das disciplinas da graduação em Nutrição. De acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais do Ministério da Educação (MEC), a faculdade de Nutrição precisa contemplar quatro vertentes.

Além das Ciências Biológicas e da Saúde, é preciso trabalhar as Ciências Sociais, Humanas e Econômicas, as Ciências da Alimentação e Nutrição e as Ciências dos Alimentos. Respeitando isso, o curso pode operar e emitir diplomas válidos aos seus estudantes.

Por outro lado, vale lembrar que as matérias costumam variar de acordo com a instituição de ensino. Mas é comum que o aluno tenha uma grade curricular com Anatomia, Fisiologia Humana, Bioquímica, Citologia e Histologia, por exemplo. Além disso, podemos citar:

  • Assistência Nutricional da Obesidade;
  • Doenças Cardiovasculares e Endócrinas;
  • Assistência Nutricional nas Doenças Neurológicas e Imunes;
  • Assistência Nutricional nas Patologias do Sistema Digestório e Órgãos Anexos;
  • Antropologia e Educação Alimentar;
  • Ética na Saúde;
  • Microbiologia e Imunologia;
  • Psicologia da Saúde;
  • Farmacologia Básica;
  • Políticas e Estratégias de Saúde;
  • Marketing em Nutrição;
  • Tecnologia de Alimentos etc.

O curso de Nutrição organiza sua matriz curricular de modo que os estudantes tenham aulas teóricas e práticas, aproveitando ao máximo cada disciplina ou campo de conhecimento. A parte prática acontece em laboratórios específicos — daí a importância de uma faculdade bem-estruturada nesse sentido!

Qual é o tempo de duração do curso de Nutrição?

Tudo isso acontece, geralmente, em um período médio de quatro anos. São oito semestres distribuídos pelas matérias, atividades extracurriculares, estágios e pesquisas, que dão ao estudante o conhecimento necessário para atuar com segurança no mercado de trabalho.

Essa duração varia de acordo com o rendimento de cada aluno e pode ser dividida em um regime integral ou em cursos de meio período — noturnos e diurnos. Mas também existem outras possibilidades que ultrapassam o ensino presencial.

Existe curso de Nutrição a distância?

A educação já não é mais a mesma de algumas décadas atrás. Hoje, é possível fazer uma excelente faculdade de Nutrição com horários flexíveis, em cursos reconhecidos pelo MEC que fornecem um diploma de peso idêntico ao de uma graduação 100% presencial.

O curso a distância, assim, tem toda a parte teórica ministrada por meio de videoaulas e apoio online. A parte prática é realizada nos polos da instituição de ensino, além das avaliações, com aulas em laboratórios e cozinhas industriais.

A Nutrição EAD, então, funciona como sendo semipresencial, um formato a distância possível pela plataforma virtual de aprendizagem. O melhor de tudo isso é que você pode organizar os seus horários da maneira que for mais conveniente, ganhando maior flexibilidade para aproveitar melhor a faculdade e ainda ter tempo de trabalhar e de fazer uma renda extra, por exemplo.

Como conseguir uma bolsa para o curso de Nutrição?

Apesar da facilidade de encontrar boas instituições de ensino, nem sempre o valor da faculdade de Nutrição se encaixa no orçamento. Se esse for o caso, não dá para desistir dos seus sonhos, viu? É possível encontrar alternativas de fazer a graduação, com bolsas ou até mesmo financiamentos estudantis.

Hoje temos o Programa de Financiamento Estudantil (FIES), mas durante a faculdade também surgem bolsas interessantes de pesquisa e extensão, sem falar da possibilidade de estágios remunerados. Outra opção são os programas de parcelamento que algumas instituições oferecem.

Aqui na Anhanguera nós temos formas de pagamento bem vantajosas, com prazos que são até 50% maiores que o tempo do curso. Ou seja, há tempo de diluir as mensalidades e fazer o curso sem apertos. Dá até para conseguir uma bolsa de estudos 100%, por meio do Prouni (Programa Universidade para Todos), Bolsa Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e convênios empresariais.

Como se preparar para o vestibular de Nutrição?

Com bolsa ou sem bolsa, para começar uma faculdade de Nutrição, você precisa passar no vestibular, certo? Então, o ideal é começar a se preparar desde já. A nota de corte em Nutrição pode variar de ano para ano, logo, vale acompanhar essas informações enquanto monta a sua rotina de estudos!

Uma preparação adequada, inclusive, ajuda o estudante a alcançar uma boa pontuação no vestibular e garantir acesso aos programas de bolsa e de financiamento estudantil que discutimos ali em cima. O edital do exame normalmente contém todos esses detalhes, além das datas, tipo de prova, conteúdo programático etc.

Na Anhanguera, temos os vestibulares abertos, que acontecem durante o ano e com editais específicos. Você ainda pode escolher entre prova presencial, vestibular agendado e vestibular online — ideal, inclusive, para quem deseja fazer Nutrição a distância e já quer se habituar com os estudos no ambiente virtual.

Quer se preparar para o dia da prova? É só organizar os seus horários e seguir alguns passos!

Adote uma rotina de estudos

Não dá para estudar só quando sobra um tempinho. Se você quer mesmo fazer uma faculdade de Nutrição, deve colocar isso como prioridade e reorganizar a sua rotina a fim de encaixar um bom cronograma de estudos em meio aos seus horários. Ele deve contemplar, obviamente, tudo o que cai no vestibular.

Na Anhanguera, é preciso mandar bem na redação, pois ela é a única forma de ingresso na instituição. É preciso realizar um texto dissertativo-argumentativo em até duas horas, no vestibular presencial, e 60 minutos, no vestibular online.

Então, nesse caso, já sabemos que a rotina de estudos deve conter bons momentos de dedicação às técnicas de escrita, estrutura do texto, leitura, gramática e bastante treino para fazer uma redação excelente, independentemente do tema abordado — que é interdisciplinar.

Crie métodos próprios de estudo e de revisão

Cada pessoa se dá bem com uma forma de aprendizado. Por isso, você precisa descobrir qual é a técnica que mais rende no seu dia a dia de estudos. Tem gente que prefere ler e memorizar, enquanto outros optam por fazer resumos e mapas mentais, por exemplo.

Existem várias alternativas interessantes e, com certeza, você vai encontrar o que faz com que o seu cronograma seja mais produtivo. Revisar o que aprendeu e absorver o conteúdo é uma parte fundamental, pois é aí que acontece a fixação do conhecimento. Sem falar do treino constante com exercícios e simulados, que deixam qualquer um preparado para o desafio.

Tenha disciplina e foco nos objetivos

Até para preparar a sua rotina você vai ter que saber muito bem o que quer. Afinal, é preciso ter bastante jogo de cintura ao estudar para diferentes provas e aprimorar as suas habilidades naquilo que tem mais peso em relação ao curso que deseja fazer — nesse caso, Nutrição.

Se estiver com dificuldade nisso, vale a pena buscar aconselhamento profissional, de modo que você faça o trajeto mais acertado rumo à carreira que deseja seguir. Ter esse foco ajuda demais a poupar tempo, potencializar as suas chances e alcançar os melhores resultados.

Saiba exatamente o que estudar

Você viu que o vestibular da Anhanguera é uma prova de redação, com tema interdisciplinar. Mas não é só isso! É importante ter conhecimentos e argumentos teóricos das mais variadas disciplinas do ensino médio, por exemplo.

Agora, como é possível utilizar a nota do Enem para ingressar na faculdade, com o mínimo de 200 pontos em cada área, você também pode se programar para estudar todas as matérias e competências do exame nacional. Quanto mais domínio dos conteúdos, melhor, não acha?

Onde o profissional de Nutrição pode trabalhar?

Enquanto você se prepara para o vestibular do curso de Nutrição, pode continuar a se informar sobre a área. Então, lembra das possibilidades de atuação que mencionamos lá no início? Em cada uma delas é possível trabalhar em diferentes lugares.

Para isso, basta que o nutricionista tenha um diploma de ensino superior válido e o registro profissional no Conselho Regional de Nutricionistas (CRN). Com esses requisitos, ele vai conseguir trabalhar em clínicas, hospitais, consultórios particulares, instituições de ensino e até centros de estética. Mas também é possível atuar em:

  • restaurantes, padarias, supermercados e outros estabelecimentos do ramo alimentício;
  • empresas que fornecem refeições balanceadas aos colaboradores;
  • companhias aéreas, produtoras de cinema e outros espaços coletivos;
  • atendimento em domicílio, com a tendência do personal diet, que ajuda na elaboração de cardápio e compras;
  • clubes e outros centros esportivos;
  • programas do governo em saúde coletiva, como o Programa Saúde da Família (PSF);
  • indústria de alimentos, da produção ao marketing.

De um modo geral, o salário do profissional de Nutrição gira em torno de R$ 2.858,36*, se considerarmos uma jornada de trabalho de 39 horas semanais.

Isso de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), para nutricionistas contratados em regime CLT no Brasil. O teto salarial é de R$ 5.119,62*, mas esses rendimentos podem variar bastante — inclusive para mais — de acordo com a região, a especialização e a atuação do profissional.

Onde estudar Nutrição?

Agora que você já sabe bastante coisa sobre o curso e o mercado de trabalho, deve estar morrendo de vontade de começar a estudar, certo? Ótimo! Mas não dá para escolher logo a primeira faculdade que encontrar — como explicamos, é crucial que a instituição de ensino seja séria, reconhecida pelo MEC e com os diferenciais mais vantajosos à sua formação.

Flexibilidade e colocação no mercado

Se a ideia é fazer uma graduação em Nutrição flexível, a Anhanguera oferece o curso semipresencial. Além disso, aqui você recebe uma ajudinha extra para ingressar no mercado, com o Canal Conecta. Ele reúne ótimas oportunidades em vagas de estágio e de emprego, aproximando o estudante da sua futura rotina de trabalho.

Qualidade do corpo docente

Outro diferencial da Anhanguera é o seu corpo docente, formado por professores altamente qualificados, que levam para a sala de aula não só a teoria, mas a prática e a vivência de mercado.

Eles são parte de um projeto pedagógico robusto, junto à grade curricular que é sempre atualizada conforme as tendências de cada área. São docentes também preparados para a realidade atual de ensino, cada vez mais digital e democrática. Assim, a relação entre professor e aluno se torna mais aproximada e proveitosa.

Infraestrutura

Por mais que um curso seja a distância, são necessários os momentos compartilhados em turma nas práticas em laboratórios, cozinhas industriais e clínicas-escola, como comentamos. A Anhanguera tem todos esses espaços bem equipados, a fim de otimizar cada vez mais a aprendizagem dos seus graduandos.

Os ambientes são projetados pensando na atuação real do mercado de trabalho, logo, os estudantes conseguem ter uma visão prática do que os espera do lado de fora dos muros da faculdade. Por outro lado, a infraestrutura tecnológica fornece uma plataforma desenvolvida para proporcionar a melhor experiência online de estudos possível.

Aula Destaque

Os estudantes de Nutrição da Anhanguera têm o que chamamos de Aula Destaque. Esses são encontros virtuais que acontecem com nomes de destaque na área da saúde. Além de professores bem preparados, afinal, nada melhor do que conversar com quem traz outros relatos de experiência, não é mesmo?

Mensalidades acessíveis

Outro ponto de relevância é a acessibilidade ao ensino superior por meio de valores que cabem no orçamento do aluno. E, mesmo que o momento seja de renda reduzida, é possível conseguir bolsas e contar com ótimos financiamentos, assim como comentamos antes.

Aqui dá para estudar com qualidade sem contrair dívidas impossíveis de serem quitadas, fazendo com que você se preocupe apenas com o que mais importa: a formação acadêmica e o desempenho nas disciplinas do curso de Nutrição.

Que tal conhecer a Anhanguera?

Agora que já abordamos tudo sobre o curso de Nutrição e suas possibilidades de atuação no mercado, já dá para pensar melhor se escolhe ou não essa carreira, não é? E, como aprendeu até a se preparar para o vestibular e a escolher a instituição de ensino certa, você está com “a faca e o queijo na mão”.

Por isso, não podemos deixar de fazer o convite para conhecer melhor a Anhanguera. O nosso curso de Nutrição é muito bem-conceituado e o ensino é de ponta. Você pode ingressar sem burocracias, por meio do nosso vestibular online, ou usar a nota do Enem. Fácil assim!

Além do mais, com a flexibilidade da graduação em Nutrição semipresencial e com a acessibilidade do curso, você pode conciliar estudos e trabalho e arrasar no mercado de trabalho. Quanto mais preparação e diferencial competitivo, melhor.

Então, está esperando o que para começar a sua jornada em Nutrição? Inscreva-se no vestibular da Anhanguera hoje mesmo!

* Sujeito a alteração.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.8 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.