Engenharia Elétrica: tudo o que você precisa saber sobre essa área!

Engenharia Elétrica

Se você já pensou em fazer o curso de Engenharia Elétrica, está na hora de começar a levar o assunto a sério e entender mais sobre como funciona a sua graduação, as áreas de atuação, o mercado de trabalho, e muito mais. Não dá para se inscrever no vestibular sem saber tudo sobre o curso, certo?

Pensando nisso, nós reunimos todas as informações nas quais você precisa ficar de olho. Então, é melhor se ajeitar na cadeira e ficar bem atento. Está na hora de descobrir se o curso de Engenharia Elétrica é ou não para você. Olha só!

Como funciona a área de Engenharia Elétrica?

Engenharia Elétrica está entre os cursos mais disputados, e não é para menos. Além de ser uma área difícil e essencial para os seres humanos, ela ainda paga muito bem, o que a torna atrativa para quem está ingressando no mercado.

Hoje em dia é muito difícil encontrar alguém que viva totalmente sem energia elétrica. Desde um interruptor de luz, até a televisão ou a geladeira dependem de alguma fonte de eletricidade. E para que isso esteja à disposição em milhões de residências, é preciso que um engenheiro ou uma engenheira eletricista coloque seus conhecimentos em prática.

É por isso que o curso prepara os alunos para atuarem na geração, na transmissão e na distribuição de energia elétrica por todo país. Além, é claro, de estimular novas pesquisas científicas e métodos inovadores de geração desse recurso tão importante.

Depois de formado, o engenheiro eletricista poderá planejar e operar sistemas elétricos inteiros, o que inclui desde as usinas e a estação de geração até as redes de alta-tensão. Mas é claro que, para isso, tem que ser muito bom, não é verdade?

Um engenheiro eletricista ainda pode trabalhar em uma concessionária de energia, em indústrias de grande porte, prestar consultorias, trabalhar para empresas prestadoras de serviço, além de fazer concurso e trabalhar no setor público. Ah! E você ainda vai poder fiscalizar obras de acordo com o seu conhecimento e se dedicar ao ensino e à pesquisa.

Para atuar nessa área, você vai precisar de um Bacharelado em Engenharia Elétrica. Essa habilitação dura, em média, de 4 a 5 anos e é o espaço em que o aluno vai ter o seu primeiro contato com disciplinas básicas, mas cruciais, tal como:

  • Cálculo;
  • Química;
  • Física;
  • Computação.

Depois de dominar as disciplinas básicas, terá a oportunidade de aprender Engenharia Elétrica com mais profundidade, adentrando em áreas como a eletrônica e as telecomunicações. Além disso, existem várias horas dedicadas às atividades em laboratório, que é onde você vai poder colocar a mão na massa.

Cada instituição de ensino elege um conjunto de especialidades para oferecer no curso. Por isso, antes de se matricular, lembre-se sempre de conferir qual é o foco do curso para só então participar do processo seletivo, beleza?

Os conhecimentos abordados pelas matérias de Engenharia Elétrica podem incluir:

  • Acionamento de Máquinas Elétricas;
  • Amplificadores Operacionais;
  • Análise de Engenharia de Circuitos Elétricos;
  • Análise de Sistemas de Potência;
  • Computação Gráfica;
  • Cálculo;
  • Desenho Técnico e Geometria Descritiva;
  • Engenharia de Circuitos Eletrônicos Analógicos e de Potência;
  • Engenharia de Processamento Digital;
  • Engenharia de Sistemas de Controle;
  • Engenharia de Sistemas de Energia Elétrica;
  • Engenharia de Sistemas Digitais;
  • Engenharia de Sistemas Microprocessados;
  • Fenômenos de Transporte;
  • Física;
  • Geometria Analítica e Álgebra Linear;
  • Geração e Distribuição de Energia Elétrica;
  • Instalações Elétricas em Alta Tensão;
  • Isostática e Resistência dos Materiais;
  • Laboratório de Circuitos Elétricos;
  • Laboratório de Fenômenos Eletromagnéticos;
  • Laboratório de Física Aplicada;
  • Laboratório de Matemática Aplicada;
  • Laboratório de Medidas Elétricas;
  • Materiais Elétricos e Magnéticos;
  • Ondas e Linhas de Transmissão;
  • Ondas Eletromagnéticas;
  • Sistemas de Conversão de Energia;
  • Subestação;
  • Teoria Eletromagnética.

Tudo isso é o que permite que os graduandos dominem sistemas elétricos, eletricidade e eletromagnetismo. Assim, eles podem usar desde as ferramentas mais antiquadas até as mais recentes para desenvolver projetos incríveis, como infraestruturas robustas para os sistemas de controle elétrico, por exemplo.

Além disso, o engenheiro eletricista também pode:

  • projetar melhorias no uso de energia elétrica;
  • calcular padrões e especificações de fabricação e instalação de redes;
  • projetar componentes eletrônicos, softwares, aplicativos;
  • participar de projetos de construção civil de residências, indústrias e afins, entre muitas outras funções.

Como está o mercado de Engenharia Elétrica no Brasil?

Um cuidado importante antes de se matricular para o curso é entender como está o mercado de atuação no Brasil. A profissão em Engenharia Elétrica é bastante dinâmica e apresenta uma ampla variedade de oportunidades. Além disso, conta com uma demanda intensa no setor industrial, o que estimula o desenvolvimento da área como um todo.

Além disso, existem aspectos específicos que merecem ser observados. Então, veja a seguir!

Várias oportunidades de trabalho

O curso de Engenharia Elétrica tem a enorme vantagem de capacitar seus alunos para uma variedade enorme de atividades, desde a geração e distribuição de energia até a manutenção de sistemas industriais, por exemplo.

Tudo vai depender da área de preferência do aluno, é claro. Além disso, hoje existem muitas oportunidades relacionadas à tecnologia e à produção sustentável de energia elétrica.

Demanda pra atuar no setor industrial

Não é de hoje que o sistema industrial demanda muito do mercado da área de Engenharia Elétrica. Seus sistemas são robustos e as redes elétricas mais complexas, o que acaba fazendo com que grande parte dos profissionais recém-formados sejam absorvidos pelo setor, que busca mão de obra qualificada. Portanto, esse é um ambiente com muitas oportunidades, em que o salário do engenheiro eletricista é muito bom, com plano de carreira e tudo.

Tendência em épocas de crescimento

Uma das grandes vantagens de atuar dentro da área de Engenharia Elétrica é que ela cresce junto com a economia do país. Cada vez que uma nação ou um Estado se desenvolve, existe uma intensificação na demanda por projeção e gerenciamento de projetos e infraestrutura, principalmente em meio urbano. Desse modo, sempre que a economia cresce, o mercado de Engenharia Elétrica se movimenta.

Papel indispensável no combate à pandemia

Durante a pandemia, os engenheiros eletricistas foram tão essenciais quanto os profissionais de saúde. Inclusive, eles trabalharam eficientemente no desenvolvimento de respiradores, além de outras soluções que deram condições de manter o tratamento de diversos pacientes na rede pública e privada de saúde, uma participação crucial para o país.

Remuneração atrativa

A remuneração do engenheiro eletricista varia de acordo com a sua especialidade e com o seu nível de qualificação. Mas costuma ser muito atrativa, especialmente em função da complexidade da área.

Então, se você for daqueles que gosta de aprender e se atualizar, pode esperar uma média salarial fácil de quase R$ 8 mil*, valor que pode chegar à casa dos R$ 16 mil* a depender do local onde você for trabalhar.

Quais são as tendências para Engenharia Elétrica?

Como você já sabe, o curso de Engenharia Elétrica prepara o aluno para projetar quaisquer dispositivos alimentados ou que produzam energia elétrica. Isso significa que esses profissionais podem desenvolver desde acessórios carregáveis em um bolso até sistemas enormes. Com essa ampla variedade de atuação, quase todo setor tem pelo menor um engenheiro eletricista envolvido.

Em função disso, a eletricidade, em geral, vem sendo constantemente aprimorada através de diversas frentes. Com isso, vão surgindo as inovações e novas tendências no setor. Quer saber quais são elas? Então, fique de olho e confira as principais!

Gestão Energética

Hoje nós vivemos um cenário de crise energética, em que é crucial adotar e desenvolver novos métodos de produzir eletricidade a partir de fontes de energia renováveis. Frente a isso, a matriz de energia brasileira já vem encontrando alguns limitadores pelo caminho, o que faz com que a atuação do engenheiro eletricista seja ainda mais importante para esse momento de transição energética, aprimorando a geração e a distribuição do serviço.

Veículos Elétricos

Os veículos elétricos também são uma tendência, dentro e fora do mercado nacional. Sua proposta é melhorar a mobilidade nas cidades, além de diminuir significativamente a poluição ambiental provocada pelos carros convencionais. O engenheiro eletricista tem um papel importante nesse contexto, desenvolvendo baterias mais duráveis, diminuindo o custo dos investimentos e tornando essa alternativa mais viável.

Telecomunicações

As telecomunicações são outra frente que deve ganhar espaço dentro da Engenharia Elétrica, especialmente pela ampla necessidade de interconexão entre os dispositivos e o ambiente digital, como propõe a Internet das Coisas (IoT) e a chegada do 5G. Assim, os hardwares de computadores devem se tornar cada vez mais complexos e potentes, o que exige conhecimento, controle e supervisão de eletrônicos.

Micro e Nanoeletrônica

Os aparelhos eletrônicos já tomaram conta e estão por toda parte. Cada vez mais inteligentes e completos, eles dependem de profissionais capacitados para desenvolver baterias mais duráveis e um menor consumo de energia. Já imaginou ter em mãos um aparelho que se alimenta da energia do ambiente? Isso é perfeitamente possível e tecnologias como essas são feitas por engenheiros eletricistas.

Integração com a Bioengenharia

Outro setor que vem com uma forte tendência relacionada à Engenharia Elétrica é a Bioengenharia. Trata-se da integração entre o mundo real e o virtual, incluindo o uso de biochips, implantes eletrônicos em humanos e várias outras soluções que prometem revolucionar as nossas capacidades. Se você gosta da ideia, vai gostar ainda mais de saber que essa área está em franca expansão.

Energias alternativas

Você já conhece a importância das fontes de energia renováveis. Mas, e se você pudesse ir além delas como engenheiro eletricista? Como profissional dessa área, você pode buscar alternativas para criar outras fontes limpas de energia e que sejam igualmente acessíveis para as pessoas, evitando o desperdício e aumentando a eficiência energética no mundo todo.

Digitalização do setor

Outra tendência definitiva é a digitalização do setor elétrico. Com tantas transformações digitais e tecnologias do futuro, o sistema de Engenharia precisa se alinhar a essa nova realidade, e alguém precisa encabeçar isso.

Por isso, você pode ser o próximo engenheiro a desenvolver ferramentas e softwares de controle de produção de energia, sensores ligados à IoT que diminuem os desperdícios e programas gerenciados por Inteligência Artificial, que tal?

Descentralização na produção de energia

Ter um único fornecedor de energia à disposição é coisa do passado. Hoje falamos em Mercado Livre de Energia e uma série de investimentos que permitirão, em pouco tempo, que o consumidor escolha de quem quer pegar energia e de que tipo de fonte quer.

Talvez, algumas pessoas invistam tão fortemente na ideia que sejam capazes de produzir, armazenar e negociar sua própria energia elétrica, com a ajuda, é claro, de um engenheiro.

Quais são as principais atuações em Engenharia Elétrica?

Como você deve ter visto, com tantas tendências e inovações dentro do setor de Engenharia Elétrica, as possibilidades de atuação são incontáveis mesmo. Basicamente, todas as áreas existentes hoje dependem direta ou indiretamente do trabalho de um eletricista. Mas sempre existem aquelas que se destacam entre demais, como as que você verá a seguir.

Construção Civil

A construção civil depende diretamente do trabalho de um engenheiro eletricista a fim de fazer a projeção de todo o sistema elétrico da edificação, seja ela uma residência, um prédio, um galpão ou uma fábrica, não importa. Além disso, o engenheiro também fica responsável por determinar e escolher os materiais que vão ser utilizados para fazer os circuitos elétricos.

Setor de energia elétrica

Um dos setores mais almejados entre os engenheiros eletricistas formados é o de geração e distribuição de energia elétrica. Sua atuação pode acontecer desde empreendimentos pontuais, com hidrelétricas, usinas eólicas ou solares, até a instalação de sistema de energia fotovoltaica. Assim, pode prestar serviços a empresas, residências ou distribuidoras.

Controle e automação industrial

A indústria está entre os setores que mais captam profissionais de Engenharia Elétrica. Isso porque seus circuitos internos são complexos e a sua demanda por eletricidade, alta, o que significa que uma boa gestão elétrica faz toda a diferença nos custos do negócio, além da segurança para os trabalhadores e para os visitantes.

Além disso, a automação também tem grande importância dentro do setor industrial, sendo necessário que alguém desenvolva esses sistemas elétricos. Isso permite que as máquinas funcionem automaticamente, com segurança, eficiência e Inteligência Artificial, reduzindo custos e melhorando a produtividade dos negócios.

Telecomunicações

Na área das telecomunicações, o profissional eletricista é responsável tanto por criar redes, quanto por desenvolver a expansão da telefonia e projetar sistemas e redes 3F e 4G, por exemplo, que serão utilizadas em dispositivos móveis. Isso aprimora a transmissão de dados, os circuitos eletrônicos de telefonia e o processamento digital.

Saúde

A área da saúde também é uma possibilidade para o engenheiro eletricista, que pode participar desde as etapas de planejamento, até a construção efetiva de equipamentos médicos importantes. A pandemia foi uma prova do quanto o potencial da área ainda é subutilizado pelo mercado.

Ele também pode contribuir com clínicas, laboratórios e hospitais. Sua função é desenvolver soluções para o desenvolvimento de vacinas, realização de cirurgias e facilitação de quaisquer atendimentos, incluindo os emergenciais.

Ensino

Outra participação importante de ser destacada do profissional de Engenharia Elétrica é na carreira de ensino. Investindo na sua educação continuada, ele pode chegar a um nível de conhecimento suficiente para ensinar e formar outros engenheiros, dando aula em cursos técnicos, graduações e pós-graduações.

Como ingressar no mercado de Engenharia Elétrica?

Quer saber como trabalhar com engenharia elétrica? Então, fica de olho!

Graduação na área

O primeiro passo para se tornar um engenheiro eletricista é concluir o curso em uma instituição que seja reconhecida pelo MEC. Depois, você precisará de um registro profissional junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA).

A duração do curso é de 5 anos, o que inclui o estágio supervisionado, o TCC e todas as aulas. E caso você esteja preocupado se vai poder ter um emprego nesse período, uma boa opção é recorrer a uma faculdade de Engenharia Elétrica EAD, assim, você não precisa parar de trabalhar e ainda consegue aprimorar seus conhecimentos no seu ritmo.

Além disso, você vai precisar se dedicar a desenvolver algumas habilidades cruciais. Quer ver só?

Bom networking

Para ingressar e se destacar no mercado de Engenharia Elétrica, é importante usar o período da faculdade para estabelecer uma rede eficiente de contatos profissionais. Isso pode começar com professores e ir até colegas de profissão.

Pode parecer não ser tão importante assim, mas vai ajudar muito na hora de conseguir aquele estágio ou uma oportunidade de trabalhar em uma grande empresa futuramente. Por isso, o ambiente acadêmico é mesmo uma boa forma de começar a se preparar para o mercado.

Contato com as últimas tendências

Começar a trabalhar como engenheiro eletricista vai demandar que você tenha alguma experiência (desenvolvida no decorrer do curso) e um bom diferencial na hora de concorrer por uma vaga de emprego. Por isso, estar em contato com as últimas tendências do mercado é uma maneira de oferecer algo que ninguém mais tem, como novas técnicas de trabalho, tecnologias, operacionalização de projetos, e assim por diante.

Sendo assim, esteja sempre atento ao que está sendo desenvolvido na sua área. Assine revistas e participe de eventos que coloquem você em contato com profissionais que estão mudando os rumos da Engenharia Elétrica. Além disso, não deixe de participar de processos de qualificação que diferenciarão você.

Novo idioma

Está na dúvida entre Engenharia Elétrica ou Eletrônica? Não importa, se você realmente quiser se destacar na área de Engenharia Elétrica, é importante se dedicar a aprender um novo idioma, especialmente o inglês.

Ainda que atualmente você pense não ser tão importante assim, esse simples conhecimento pode abrir as portas para você em uma empresa multinacional, no seu ramo ou em qualquer outro. Isso fará de você um profissional diferenciado.

E lembra quando falamos sobre participar de eventos na sua área? Que tal se você pudesse estar presente em congressos internacionais, prestando atenção e entendendo tudo, para trazer tecnologias disruptivas para o mercado brasileiro? Pense nisso!

Investimento em especialização

Outro fator importante é que você não veja na graduação tudo o que você precisa para ser um bom engenheiro eletricista. Esse é apenas o seu passo de entrada no mercado. Se quiser ser realmente bom ou o melhor em algo, será preciso direcionar seus esforços exclusivamente para essa área.

Então, use a graduação para descobrir qual é a sua real área de interesse dentro do vasto campo da engenharia e dedique-se a ela, fazendo uma especialização. Se tiver interesse na carreira acadêmica, comece a considerar um mestrado.

Visão empreendedora

Quem disse que ao se formar em Engenharia Elétrica você precisa trabalhar para os outros? Você pode muito bem começar a sua própria empresa, focada em um produto ou serviço específico, prestando serviços a pessoas físicas ou jurídicas e terceirizando partes da atividade que você não domina. Essa também é uma possibilidade para entrar no mercado.

Mais uma alternativa é reunir um grupo de colegas com quem você desenvolveu afinidade durante o curso para iniciar um empreendimento em que cada um possa se responsabilizar por uma especialidade. Dessa maneira, todos trabalham no que gostam.

Como a Anhanguera te ajuda a realizar esse objetivo?

Como você viu, o vestibular de Engenharia Elétrica se apresenta de forma cada vez mais atrativa, especialmente para quem tem afinidade com a área. Então, se você conseguiu se identificar com alguma das atuações ou mesmo com as tendências elencadas para o setor elétrico, talvez seja a hora de dar o próximo passo na sua jornada profissional.

E não se esqueça que não basta ser um engenheiro eletricista comum, é preciso se dedicar para ser um profissional de alto valor, dinâmico, versátil e competitivo. Dessa maneira, você consegue se posicionar no mercado e aproveitar as melhores oportunidades.

E a melhor maneira de começar a construir o seu sobrenome na Engenharia Elétrica é elegendo a Anhanguera como o seu primeiro passo. A instituição oferece uma série de benefícios aos alunos, como a Aula Destaque, as Trilhas de Carreira, as Habilidades Digitais e o Canal Conecta.

Isso tudo vem acompanhado de um apoio personalizado aos alunos em cada fase da sua formação acadêmica. Além de um sistema de ensino dinâmico e interativo e de uma avaliação continuada, na qual seu esforço é avaliado a cada atividade ao longo do semestre. Você não vai perder essa oportunidade, né?

Agora é com você!

Agora você já sabe o que é Engenharia Elétrica e o que precisa fazer para se tornar um ótimo profissional nessa área.

Faça a sua parte, inscreva-se para o vestibular online!

*Sujeito a alterações

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.9 / 5. Número de votos: 8

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registered successfully
Oops! Invalid email, please check if the email is correct.
Oops! Invalid captcha, please check if the captcha is correct.