Tudo sobre a carreira em Investigação e Perícia Criminal

Investigação e Perícia Criminal

Eu posso até não te conhecer pessoalmente, mas se você chegou até aqui, é bem provável que você seja um fã de séries como Criminal Minds e CSI, ou acompanhe canais e podcasts como “Crime & Mistério S/A”, do Beto Ribeiro ou “Quinta Misteriosa”, com Jaqueline Guerreiro. Independente do tipo de conteúdo que você prefere, não podemos negar que o interesse pela análise de cenas de crime vêm crescendo consideravelmente. Pensando nisso, no texto de hoje trouxemos um guia completo para quem, mais do que um hobbie, deseja transformar essa paixão em carreira.

Conheça a Carreira de Investigação e Perícia Criminal

A carreira de investigação e perícia criminal envolve a aplicação de métodos científicos e técnicas especializadas para coletar, analisar e interpretar evidências físicas em investigações criminais.

Embora hoje a carreira de Investigação e Perícia Criminal estejam no ápice, nem sempre foi assim. Tanto no quesito notoriedade, quanto no quesito tecnologia.

Ainda que não com a mesma tecnologia que existe hoje, mas desde século VI a.C, já era possível notar a importância da habilidade de prestar atenção aos detalhes para desvendar um crime, quando um homem chamado Daniel, conseguiu provar a Ciro, rei da Babilônia, que as oferendas oferecidas ao deus Bel, estavam servindo de alimento para os sacerdotes e a família.

Essa descoberta só foi possível porque Daniel deu ordens de que cinzas fossem espalhadas no chão do tempo onde eram colocadas as oferendas. No dia seguinte foi possível verificar no chão pegadas compatíveis com os sacerdotes, enquanto as oferendas haviam sumido.

A necessidade de fazer o uso de técnicas investigativas podiam ser observadas em épocas chamadas de fase pré-científica, no entanto, foi somente no século XVI que foi notado a necessidade de criar um sistema técnico, baseado em conhecimento científico e bem estruturado.

Nessa mesma época, aconteceu a descoberta do microscópio e o uso de técnicas de análise química, que marcaram um avanço significativo nessa área, trazendo um pouco mais de destaque para a ciência forense.

Já no século XX, a ciência forense deu um salto gigantesco, com o desenvolvimento de técnicas ainda mais sofisticadas, como a análise de DNA, balística forense, análise de fibras e toxicologia. A criação de laboratórios de perícia criminal e a padronização de procedimentos também foram marcos importantes.

moça em análise de dna tendo amostras de saliva coletadas
A análise de DNA ajudou a desenvolver a ciência forense

Hoje, a carreira de investigação e perícia criminal é altamente especializada e diversificada, abrangendo uma ampla gama de disciplinas, como biologia forense, química forense, ciências comportamentais e ciências da computação forense. Os avanços na tecnologia, como a análise de big data e a inteligência artificial, estão continuamente transformando o campo, permitindo investigações mais eficientes e precisas.

No Brasil, podemos dizer que essa área ganhou ainda mais notoriedade após o caso Isabella Nardoni, onde o trabalho da perícia, além de rápido, foi fundamental para solucionar o crime. O crime, que aconteceu em 29 de março de 2008,  rapidamente virou notícia nos principais meios de comunicação, e todos os olhos se voltaram para os profissionais de investigação e perícia criminal, marcando inclusive o início do uso do luminol nas investigações brasileiras.

Nessa mesma época, os peritos passaram a fazer uso de bonecos sintéticos em reconstituições de crime. O que antes eram bonecas comuns, se tornaram manequins próprios para esse fim, com tamanho e peso similares ao das vítimas, tornando os resultados da investigação muito mais assertivos. 

Uma vez que os peritos não estão presentes no momento do crime, é a tecnologia, somada a atenção aos detalhes e anos de experiência que permitem que eles cheguem o mais próximo possível do que aconteceu na cena do crime.

Atualmente, no Brasil, vários peritos criminais ganharam destaque por suas contribuições para a investigação de casos complexos e o avanço da ciência forense no país. Alguns desses profissionais renomados incluem Badan Palhares, especializado em análise de documentos e participante em investigações de alto perfil, como os casos de Mércia Nakashima e Celso Daniel. Outro exemplo é George Sanguinetti, conhecido por sua expertise em criminalística digital e análise forense de dispositivos eletrônicos, tendo prestado consultoria em casos de crimes cibernéticos. Renato de Mello Vianna se destaca na área de identificação humana e antropologia forense, contribuindo para casos de desaparecimento e identificação de vítimas.

Como está o Mercado para Investigação e Perícia Criminal

A procura pela carreira de Investigação e Perícia Criminal vêm crescendo cada vez mais, seja por curiosidade, seja pelo desejo de fazer justiça. Além disso, o aumento da criminalidade torna esse profissional cada vez mais necessário, seja qual for a cidade ou estado existe demanda.

O setor que mais emprega peritos criminais no Brasil é o Instituto de Criminalística, e que cada um desses institutos é responsável por um estado ou órgão federal. Para trabalhar no Instituto de Criminalística é obrigatório participar e ser aprovado em concurso público.

Mas vale ressaltar que, embora seja desejo de grande parte dos profissionais, especialmente pela estabilidade e pela experiência adquirida, essa não é a única opção disponível para você que deseja se matricular no curso.

Peritos podem atuar também em instituições como:

  • Instituições de Ensino
  • Laboratória de Medicina
  • Laboratórios de genética forense
  • Instituto Médico Legal (IML)
  • Escritórios especializados
  • Departamento de Polícia Federal (DPF)
  • Polícia Civil
  • Polícia Militar
  • Empresas de segurança pública ou privada
  • Empresas do setor jurídicos
  • Centros  de pesquisa
  • Agência Nacional de Polícia (ANP)

Além disso, existe uma gama de áreas em que os investigadores e peritos criminais podem atuar, como:

  • Informática Forense
  • Química Forense
  • Biologia Forense
  • Medicina e Odontologia Forense
  • Balística
  • Engenharia
  • Bombas e explosivos
perito investigando celular aberto
Os peritos podem atuar na área de bombas e explosivos

A função pericial requer duas condições ao perito oficial: preparação técnica e moralidade. Não se pode ser bom perito se falta uma destas condições. O dever de um perito é dizer a verdade; no entanto, para isso é necessário: primeiro saber encontrá-la e, depois, querer dizê-la. O primeiro é um problema científico, o segundo é um problema moral.
Nerio Rojas

Cargos e Especializações em Investigação e Perícia Criminal

No cenário da investigação e perícia criminal, uma variedade de cargos e especializações oferecem oportunidades para profissionais interessados em contribuir para a aplicação da lei, da justiça e da ordem. Esses cargos e especializações abrangem uma ampla gama de áreas, desde análise forense até investigação criminal e gestão de evidências.

Uma das especializações mais comuns é a biologia forense, onde profissionais treinados em biologia molecular, genética e análise de DNA trabalham para identificar e analisar evidências biológicas em cenas de crime, como sangue, saliva, cabelo e tecidos. Esses especialistas desempenham um papel crucial na identificação de suspeitos e na resolução de crimes.

A química forense é outra área de especialização, envolvendo a análise de substâncias químicas, drogas, venenos e explosivos. Profissionais com conhecimentos em técnicas de análise química, espectroscopia e cromatografia são essenciais para identificar e analisar evidências químicas encontradas em cenas de crime.

A informática forense é uma especialização em crescimento, com profissionais treinados em recuperação de dados, análise de dispositivos eletrônicos e investigação de crimes digitais. Esses especialistas são responsáveis por rastrear criminosos cibernéticos, proteger sistemas de informação e coletar evidências digitais.

Além disso, as ciências comportamentais desempenham um papel importante na investigação de crimes violentos e no perfilamento de criminosos. Profissionais com formação em psicologia forense, criminologia e análise de comportamento criminal são necessários para entender os motivos por trás dos crimes e ajudar na identificação de suspeitos.

Outras especializações incluem balística forense, que envolve a análise de armas de fogo e projéteis, antropologia forense, que se concentra na identificação de restos humanos e determinação da causa da morte, e ciências da computação forense, que trata da recuperação e análise de dados digitais em investigações criminais.

Além dos especialistas técnicos, também há uma variedade de cargos de gestão e supervisão em investigação e perícia criminal, como diretores de laboratório forense, supervisores de equipe de investigação e coordenadores de evidências. Esses profissionais são responsáveis por coordenar operações, gerenciar recursos e garantir a qualidade e integridade das investigações.

Existe ainda a possibilidade de investir em uma carreira internacional, principalmente em áreas da ciência forense, como a informática forense e a análise de dados digitais, que são particularmente relevantes nesse contexto, devido à natureza transnacional dos crimes cibernéticos e à necessidade de proteger sistemas de informação em todo o mundo.

Além disso, as agências internacionais, como a Interpol, FBI (Federal Bureau of Investigation) e a Europol, oferecem oportunidades de emprego para profissionais em uma variedade de áreas relacionadas à aplicação da lei e investigação criminal, incluindo análise forense, cooperação internacional e desenvolvimento de políticas.

Se esse for o seu interesse, é importante investir em educação e treinamento adequados, desenvolver habilidades em idiomas estrangeiros e estar preparado para se adaptar a diferentes ambientes de trabalho e sistemas jurídicos.

Pensando em trabalhar com vigilância ou segurança patrimonial? Fique por dentro de tudo que acontece nessa área.

dois investigadores analisando provas
As agências internacionais podem oferecer oportunidades de trabalho em diversas áreas

A investigação e Perícia Criminal no setor privado

A investigação e perícia criminal no setor privado desempenham um papel importante na prestação de serviços especializados para empresas, organizações e indivíduos que buscam resolver questões legais e de segurança. Enquanto tradicionalmente associadas a agências governamentais, as atividades de investigação e perícia criminal também são realizadas por empresas privadas de investigação, consultorias de segurança e laboratórios forenses independentes.

Uma das principais áreas de atuação no setor privado é a investigação de fraudes corporativas, onde profissionais treinados em análise de dados, contabilidade forense e entrevistas investigativas ajudam as empresas a detectar e prevenir atividades fraudulentas, como desvios de fundos, corrupção e lavagem de dinheiro. Esses serviços são especialmente relevantes para empresas que lidam com grandes volumes de transações financeiras e dados sensíveis.

Além disso, as empresas privadas também oferecem serviços de investigação de antecedentes e due diligence, ajudando os clientes a verificar a credibilidade e idoneidade de indivíduos e empresas antes de realizar transações comerciais, parcerias ou contratações. Isso é especialmente importante em setores regulamentados e em fusões e aquisições corporativas.

Outra área de atuação é a consultoria de segurança, onde especialistas em segurança física, cibernética e empresarial ajudam as empresas a identificar e mitigar riscos de segurança, proteger ativos e garantir a conformidade com regulamentações governamentais. Isso inclui a realização de avaliações de segurança, desenvolvimento de políticas e procedimentos, treinamento de funcionários e resposta a incidentes de segurança.

No campo da perícia criminal, laboratórios forenses privados oferecem uma variedade de serviços, como análise de evidências físicas, análise de DNA, balística forense e toxicologia. Esses laboratórios atendem a uma ampla gama de clientes, incluindo agências governamentais, empresas de advocacia, instituições acadêmicas e indivíduos que buscam assistência em questões legais e investigativas.

A investigação e Perícia Criminal no setor público

A investigação e perícia criminal no setor público envolvem as atividades realizadas por agências governamentais e organizações responsáveis pela aplicação da lei e pela administração da justiça. Essas entidades têm a responsabilidade de investigar e resolver crimes, coletar e analisar evidências, bem como fornecer suporte técnico e científico para processos judiciais.

Uma das principais funções das agências de aplicação da lei no setor público é investigar crimes e identificar suspeitos. Isso pode envolver a coleta de depoimentos, o exame de evidências físicas, como impressões digitais, amostras biológicas e vestígios de DNA, bem como a análise de registros e evidências digitais em casos de crimes cibernéticos.

hacker mexendo em celular e computador
As agências investigam crimes cibernéticos

Mesmo no setor público esses profissionais também podem ser responsáveis por conduzir investigações sobre fraudes, crimes financeiros e outras atividades ilícitas que afetam a segurança e o bem-estar da comunidade. Isso pode incluir a análise de documentos financeiros, registros contábeis e transações bancárias para identificar atividades suspeitas e responsabilizar os infratores.

Em geral, a escolha entre o setor público e privado vai depender das preferências pessoais, objetivos de carreira e prioridades de estilo de vida de cada indivíduo. Ambos os setores oferecem oportunidades gratificantes na área de investigação e perícia criminal, cada um com suas próprias vantagens e desafios.

A investigação e Perícia Criminal para quem é empreendedor

Muitos empreendedores optam por iniciar seus próprios negócios relacionados a esse campo, oferecendo serviços de investigação privada, consultoria forense, segurança cibernética ou treinamento em investigação criminal.

Por exemplo, um empreendedor pode estabelecer uma agência de investigação privada, fornecendo serviços de investigação para empresas, escritórios de advocacia, indivíduos e instituições governamentais. Isso pode incluir investigações de antecedentes, verificação de identidade, localização de pessoas desaparecidas, investigações de fraudes e muito mais.

Além disso, se você tem experiência em ciência forense ou segurança cibernética pode abrir sua própria empresa de consultoria, oferecendo serviços de análise forense de documentos, análise de evidências digitais, auditorias de segurança cibernética e investigações de incidentes de segurança.

Outra opção disponível para quem quer empreender nessa área, é iniciar um negócio de treinamento e capacitação em investigação e perícia criminal. Isso pode envolver a oferta de cursos, workshops e seminários para profissionais da área de aplicação da lei, investigadores particulares, advogados e outros interessados em aprimorar suas habilidades e conhecimentos em investigação criminal e ciência forense.

Para os empreendedores com experiência em tecnologia da informação e segurança cibernética, a melhor opção é lançar startups voltadas para o desenvolvimento de soluções inovadoras para combater crimes cibernéticos, proteger dados digitais e fortalecer a segurança online de empresas e organizações.

Além disso, os empreendedores podem fazer uso da investigação e perícia criminal como clientes em diversos contextos. Especialmente aqueles que administram pequenas e médias empresas, podem se beneficiar da aplicação de técnicas de investigação e perícia criminal para proteger seus negócios, resolver disputas legais e garantir a segurança de seus funcionários e clientes.

Uma das maneiras pelas quais os empreendedores podem utilizar a investigação e perícia criminal é na prevenção e detecção de fraudes e atividades ilícitas dentro de suas empresas. Isso pode incluir a realização de investigações internas para identificar casos de roubo, desvio de recursos, corrupção ou outras formas de má conduta por parte de funcionários ou parceiros comerciais.

Os empreendedores podem recorrer também à perícia criminal para ajudar na coleta e análise de evidências em casos de litígios legais, como disputas contratuais, casos de propriedade intelectual ou reclamações de clientes. A expertise de profissionais em análise forense de documentos, contabilidade forense e análise de dados pode ser fundamental para fortalecer a posição legal de um empreendedor em uma disputa judicial.

Por último, mas não menos importante,outra aplicação importante da investigação e perícia criminal para empreendedores está na proteção contra crimes cibernéticos e violações de segurança digital. Com o aumento da atividade criminosa online, os empreendedores enfrentam ameaças como hacking, roubo de dados, phishing e fraudes eletrônicas. 

Conheça o curso de Cibersegurança e aprenda a se proteger.

Salários e Benefícios

A média salarial do profissional que escolhe a carreira de Investigação e Perícia Criminal é R$ 6.000,00. Mas é claro que isso vai depender da área de atuação, da região e do empregador. Além disso, assim como acontece nas outras profissões que trazemos aqui no blog, quanto mais qualificado for o profissional, maiores as chances de alcançar salários e benefícios mais confortáveis.

No caso dos profissionais que atuam em órgão federais, como o Instituto de Criminalística, por exemplo, o salário pode chegar até R$ 11.000,00. Enquanto isso, na área privada, o salário pode ser de até R$ 2.000,00.

Não apenas pelo salário, mas pelo suporte, credibilidade e estabilidade oferecida, o setor público é o preferido dos peritos. Principalmente porque, uma vez que é necessário participar de concurso público, a concorrência é consideravelmente maior. Infelizmente a ocorrência de concursos para essa área ainda não são compatíveis com a taxa de procura.

Em relação aos benefícios, vai depender especificamente da empresa onde o indivíduo trabalha, mas entre os principais é comum encontrar:

  • Planos de saúde
  • Seguro de vida e invalidez
  • Aposentadoria
Mão empilhando blocos com sinal de mais
Além do salário, o perito pode receber outros tipos de benefício

Cultura e Desafios da Carreira

A área de investigação e perícia criminal pode ser desafiadora, além de ser bastante dinâmica. O ambiente de trabalho, por exemplo, pode variar entre escritório, campo e trabalho remoto, dependendo das demandas do caso e da especialização do profissional. 

A cultura da investigação e perícia criminal valoriza a precisão, o rigor científico e a imparcialidade na coleta e análise de evidências. Os profissionais precisam estar preparados para lidar com situações desafiadoras, como cenas de crime perturbadoras, pressão para resolver casos rapidamente e testemunhar em julgamentos. Além disso, a natureza muitas vezes sensível e emocional dos casos pode representar desafios adicionais, exigindo que os profissionais desenvolvam habilidades de empatia, resiliência e trabalho em equipe para lidar com vítimas, familiares e colegas de trabalho.

Muitos profissionais de investigação e perícia criminal passam parte do tempo em escritórios, onde realizam análises de dados, redigem relatórios e preparam evidências para apresentação em processos judiciais. Eles também podem passar tempo significativo em campo, investigando cenas de crime, coletando evidências físicas e entrevistando testemunhas e suspeitos. Com o avanço da tecnologia, parte do trabalho também pode ser realizado remotamente, especialmente em análise de dados digitais e documentação forense.

Os profissionais enfrentam desafios comuns, como prazos apertados, lidar com casos sensíveis emocionalmente e manter-se atualizados com a tecnologia em constante evolução. 

O equilíbrio entre vida pessoal e profissional certamente também é um desafio, e é importante que os profissionais estabeleçam limites claros entre trabalho e vida pessoal para promover o bem-estar físico e emocional. É muito difícil não se envolver emocionalmente com alguns casos, como aqueles que envolvem crianças, por exemplo. Mais difícil ainda é conseguir chegar em casa, deitar a cabeça no travesseiro e esquecer tudo que foi visto e ouvido durante o dia. 

Nesse caso, a melhor dica é buscar atividades extras que ajudem a pensar em coisas boas enquanto não está no trabalho e ter em mente que embora pesado, você tem um trabalho útil.

Vale ressaltar ainda que devido a notoriedade que a carreira de investigação e perícia criminal ganhou, muitas pessoas acabam escolhendo essa área, mesmo não se identificando completamente com a profissão. É preciso ter em mente que ao trabalhar com perícia você vai presenciar cenas e situações nem sempre agradáveis, além de fazer parte do corpo de polícia.

Isso significa contato com armas de fogo, cenas de suicídio, tiroteio, entrada em matas fechadas, esgotos e coisas do gênero. Não à toa, muitos profissionais pensam e às vezes até chegam a pedir exoneração do cargo por não se sentirem à vontade, o que pode também ser um desafio nessa carreira.

Sindicatos e Associações Profissionais

Os sindicatos, assim como as associações profissionais na carreira de investigação e perícia criminal, oferecem suporte, recursos e oportunidades de desenvolvimento profissional para os profissionais da área. Essas organizações geralmente atuam como defensores dos direitos e interesses dos membros, promovendo melhores condições de trabalho, salários justos e padrões éticos elevados na profissão.

Entre as principais vantagens de fazer parte dessas associações, podemos citar:

  • Desenvolvimento de Carreira: A participação em atividades de desenvolvimento profissional pode ajudar os profissionais a expandir suas habilidades, obter certificações relevantes e avançar em suas carreiras.
  • Networking: As organizações profissionais oferecem uma plataforma para estabelecer contatos com outros profissionais da área, potenciais empregadores, especialistas em determinadas áreas e profissionais experientes.
  • Acesso a Recursos: Os membros têm acesso a recursos exclusivos, como publicações especializadas, pesquisas, ferramentas de análise forense e bancos de dados, que podem ajudar no desempenho de suas funções.
perito tirando foto de cena de crime
As associações podem promover atividades para que o perito desenvolva outras habilidades

Alguns exemplos de organizações são:

  • Associação Brasileira de Criminalística (ABC): Representa os interesses dos peritos criminais no Brasil e promove o desenvolvimento da ciência forense no país.
  • Associação Brasileira de Identificação (ABRID): Dedica-se ao estudo e aprimoramento da identificação humana e criminal, fornecendo treinamento e promovendo o intercâmbio de conhecimentos entre os profissionais da área.
  • Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF): Representa os interesses dos peritos criminais federais no Brasil, promovendo o desenvolvimento da perícia criminal, defendendo os direitos e interesses da categoria, e contribuindo para o aprimoramento da justiça e segurança pública no país.

Além disso, existem os sindicatos de cada estado. No caso da Bahia, por exemplo, existe o Sindicato dos Peritos Criminais da Bahia (ASBAC).

Regulamentações e Ética Profissional

Na área de investigação e perícia criminal, existem diversas regulamentações, leis e padrões éticos que afetam a carreira dos profissionais. Essas normas visam garantir a qualidade, a integridade e a imparcialidade dos serviços prestados, além de proteger os direitos dos envolvidos nos processos investigativos e judiciais.

Regulamentações e Leis:

Os profissionais da área de investigação e perícia criminal estão sujeitos a uma série de regulamentações e leis, que variam de acordo com as atividades realizadas e o contexto em que atuam. Isso pode incluir leis relacionadas à proteção de dados pessoais, direitos humanos, segurança pública e evidências forenses.

Além disso, existem normas específicas que regem a atuação dos peritos criminais, como o Código de Processo Penal, que estabelece os procedimentos para a produção e apresentação de laudos periciais em processos judiciais.

Padrões de ética e conduta profissional:

Os profissionais da área de investigação e perícia criminal devem aderir a padrões éticos elevados em sua prática profissional. Isso inclui princípios como imparcialidade, objetividade, integridade, confidencialidade e respeito pelos direitos humanos.

Organizações profissionais, como a Associação Brasileira de Criminalística (ABC) e a Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF), podem fornecer diretrizes específicas sobre ética e conduta profissional para seus membros.

Processos de licenciamento e certificação:

Em alguns casos, os profissionais da área de investigação e perícia criminal podem estar sujeitos a processos de licenciamento e certificação para exercerem suas atividades de forma legal e qualificada.

Por exemplo, no Brasil, os peritos criminais federais são concursados e devem atender aos requisitos estabelecidos em edital para ingressar na carreira. Além disso, podem ser necessárias certificações específicas para o exercício de determinadas especialidades dentro da perícia criminal.

Os peritos precisam ter em mente que em uma investigação, desrespeitar qualquer lei ou código de conduta pode trazer consequências desastrosas no resultado final. Isso inclui, por exemplo, a não possibilidade de usar determinada prova em uma acusação, o que consequentemente pode impedir a prisão de um criminoso.

Os profissionais dessa área não podem, em hipótese alguma, agir somente pela emoção, precisando ser, inclusive, frios e calculistas em determinadas situações.

Desafios e Perspectivas Futuras

O avanço da tecnologia se tornou uma preocupação para diversas áreas profissionais, e isso inclui a área de Investigação e Perícia Criminal. Com a chegada de inovações como a inteligência artificial, muitos profissionais sentiram que poderiam perder seu lugar no trabalho para uma máquina.

No entanto, os avanços vêm se mostrando muito mais como uma ferramenta para que seres humanos consigam desempenhar melhor o seu trabalho do que como substitutos ou algo do gênero.

No caso da perícia, por exemplo, a tecnologia é essencial para concluir uma investigação. Seja através da análise de DNA, do luminol ou da análise de digitais, a dupla formada entre a atenção aos detalhes que é uma característica humana, e a tecnologia, são essenciais para obter resultados satisfatórios.

Além dos desafios que foram citados acima, é provável que o desafio maior continue sendo a concorrência, uma vez que cada vez mais pessoas  estão se interessando por essa área. Quanto à tecnologia, não é preciso enxergá-la como preocupação, mas sim como uma aliada. À medida que ela avança, as técnicas e ferramentas forenses ficarão cada vez mais fáceis de serem usadas por quem tem o conhecimento.

Além disso, quando falamos em perspectivas futuras, podemos falar também em oportunidades emergentes nesta área. Considere que as mudanças tecnológicas e culturais estão criando oportunidades para o surgimento de novas especialidades dentro da área de investigação e perícia criminal, como análise de dados forenses, cibersegurança, investigação digital, entre outras.

Além disso, a integração de diferentes disciplinas, como ciência da computação, engenharia, psicologia e ciências sociais, pode abrir novas oportunidades para abordar problemas complexos e multidimensionais no campo da investigação criminal.

homem segurando fotografias como provas de crime
A tecnologia pode ser uma aliada da ciência forense

Como Ingressar na Carreira de investigação e Perícia Criminal

Para saber como ingressar na carreira de investigação e perícia criminal, o primeiro passo é escolher o tipo de carreira que você deseja seguir. Isso porque, como vimos anteriormente, a porta de entrada para trabalhar no setor público é diferente do setor privado.

No caso do setor público, é obrigatória a participação em um concurso público específico. Cada concurso é único e por isso as regras de cada um deles é informada no edital, mas podem envolver ensino fundamental ou médio, ou até mesmo um curso superior específico.

Alguns concursos públicos também podem determinar uma idade limite para participação, mais de uma fase no processo seletivo, além da taxa de inscrição.

Já quando falamos em setor privado, cada empresa tem o direito de criar seu próprio regulamento. Existem diversos cursos e especializações que podem tornar o currículo do profissional mais atrativo para essas empresas.

Nesse caso, existe a vantagem de não precisar esperar a abertura de um concurso público, ao invés disso, basta entrar em contato com a empresa que você tem contato ou aproveitar os benefícios do networking e alcançar uma boa vaga.

Caminhos e Educação Necessária para investigação e Perícia Criminal

Geralmente, a carreira de investigação e perícia criminal requer formação acadêmica em áreas relacionadas, como Ciências Forenses, Química, Biologia, Física, Medicina Legal, entre outras. Muitos profissionais têm graduação em cursos específicos de perícia criminal ou ciências forenses, mas também é possível entrar na área com graduação em disciplinas correlatas.

Além da graduação, é comum que profissionais busquem pós-graduação, especialização ou cursos de extensão em áreas específicas da perícia criminal. Isso pode incluir especializações em balística, DNA forense, toxicologia, documentoscopia, entre outras. Esses cursos oferecem conhecimentos mais aprofundados e especializados, preparando os profissionais para lidar com casos complexos e variados.

A experiência prática é fundamental para a formação de um perito criminal. Muitos profissionais realizam estágios em instituições de perícia criminal, laboratórios forenses, institutos de criminalística ou órgãos de segurança pública. Além disso, participar de treinamentos práticos, simulações de cena de crime e exercícios de coleta e análise de evidências são importantes para desenvolver habilidades técnicas e procedimentais.

No Brasil, grande parte dos peritos criminais atuam em órgãos públicos, como institutos de criminalística, institutos médico-legais, polícias civis, entre outros. Portanto, para ingressar nesses cargos, é necessário prestar concursos públicos específicos para a área de perícia criminal. Os concursos geralmente exigem nível superior na área e podem incluir provas teóricas, práticas, exames médicos e investigação social.

delegacia de polícia civil
Muitos peritos atuam no setor público, como na Polícia Civil

Essa é uma área que está em constante evolução, com novas técnicas, tecnologias e metodologias surgindo regularmente. Portanto, é essencial que os profissionais estejam sempre atualizados por meio de cursos, workshops, conferências e participação em associações profissionais. A educação continuada é fundamental para acompanhar as mudanças na área e aprimorar as habilidades profissionais ao longo da carreira.

Confira algumas dicas para mandar bem no concurso público de Investigação e Perícia Criminal:

  • Conheça o edital: leia atentamente o edital do concurso para entender os requisitos, o conteúdo programático, o formato das provas e os critérios de avaliação.
  • Estude o conteúdo programático: faça uma análise detalhada do conteúdo programático e identifique as disciplinas e temas mais relevantes para o cargo de investigação e perícia criminal.
  • Prepare um cronograma de estudos: organize um cronograma de estudos eficiente, distribuindo o tempo disponível para revisar todo o conteúdo de forma equilibrada e priorizando as áreas de maior peso na prova.
  • Utilize material de estudo confiável: busque materiais de estudo atualizados e confiáveis, como livros didáticos, apostilas preparatórias, videoaulas, cursos online e questões de concursos anteriores.
  • Pratique com questões anteriores: resolva questões de concursos anteriores para familiarizar-se com o estilo das provas, identificar os temas mais recorrentes e aprimorar sua técnica de resolução de questões.
  • Faça simulados: realize simulados para testar seus conhecimentos e habilidades em condições semelhantes às da prova oficial, cronometrando o tempo e simulando o ambiente de avaliação.
  • Revise constantemente: faça revisões periódicas do conteúdo estudado para reforçar a memorização e garantir a fixação dos conhecimentos até a data da prova.
  • Cuide da sua saúde física e mental: mantenha uma rotina saudável, com alimentação equilibrada, prática regular de exercícios físicos e momentos de descanso para manter o foco e a concentração nos estudos.
  • Fique atento aos detalhes: preste atenção aos detalhes durante os estudos e na hora da prova, como interpretação de texto, vocabulário técnico e raciocínio lógico, pois esses aspectos podem fazer a diferença na sua pontuação.
  • Mantenha-se motivado e persistente: A preparação para concursos públicos exige dedicação e persistência. Mantenha-se motivado, focado em seu objetivo e confie em seu potencial para alcançar o sucesso.

Saiba tudo sobre a graduação de Investigação e Perícia Criminal.

Como se qualificar

Além de tudo que já tratamos aqui, não podemos esquecer que também é possível fazer um curso tecnólogo em Investigação e Perícia Criminal. Embora o curso não exclua a necessidade de participar de um concurso público, por exemplo, através de disciplinas como Direito, Filosofia, Sociologia e Ética, e disciplinas específicas como Perícia Forense, Investigação e Criminologia, o aluno poderá potencializar os conhecimentos necessários para atuar nessa área.

Além disso, o curso de nível tecnológico pode facilitar consideravelmente a sua entrada em uma empresa privada, se esse for seu desejo. Assim como você descobriu em um dos tópicos acima que também é possível empreender nesse ramo.

Outra vantagem de se qualificar através do tecnólogo em investigação e perícia criminal é o tempo de formação: 4 semestres, aproximadamente 2 anos. A escolha ideal para quem tem pressa de trabalhar com o que gosta.

Mesmo um profissional com formação superior e que já atua como perito, ou alguém que está se preparando para um concurso, pode realizar o curso técnico para adquirir conhecimento adicional.

Saiba também: confira a diferença entre Criminologia e Perícia Criminal!

Play video Play video

Para alcançar todos esses benefícios, no entanto, é essencial escolher uma instituição de ensino qualificada, respeitada no mercado e que, claro, coloca a sua aprendizagem em primeiro lugar. Pensando em todas essas qualidades, eu não poderia pensar em outro nome que não fosse a Anhanguera.

Escolhendo o curso de Investigação e Perícia Criminal da Anhanguera, você escolhe também o direito de realizar o curso dos seus sonhos sem precisar sair de casa, nem mesmo para realizar o vestibular, e ainda paga uma mensalidade que cabe no seu bolso do início ao fim da sua graduação. Vale ressaltar também que a modalidade de tecnólogo está dentro da grade de cursos superiores, assim como a Licenciatura, por exemplo.

As vagas estão abertas, matricule-se no vestibular Anhanguera hoje mesmo e dê início a sua vida como perito criminal.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.4 / 5. Número de votos: 141

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Inscreva-se gratuitamente no vestibular online ou use sua nota do Enem para obter bolsas e descontos!

Artigos relacionados