Como é o curso de Teologia? Descubra aqui!

curso de Teologia

Quando se fala sobre o curso de Teologia, há uma reação quase automática: diversas pessoas apontam que essa graduação só trata de religião e que, por conta disso, deve ser feita apenas por quem deseja seguir carreira religiosa como forma de se aprofundar no assunto. Porém, essa visão não poderia estar mais equivocada, viu?

A Teologia é, de fato, o campo do saber que estuda as crenças, mas ela não se limita a apenas a isso — por ser uma formação multidisciplinar. Tanto é que aborda conceitos fundamentais sobre antropologia, história, psicologia etc.

E foi pensando em mostrar como essa percepção tão reducionista não faz jus ao curso e pode até mesmo influenciá-lo a deixar de fazer uma baita de uma faculdade, preparamos este post. Acompanhe até o fim e conheça mais sobre ela e todas as possibilidades do mercado profissional para quem é teólogo!

O que a Teologia estuda?

Como dito na introdução, a Teologia tem como princípio norteador o estudo das religiões. Porém, não se trata de um grupo específico delas (como o Cristianismo e o Judaísmo), mas sim das diferentes manifestações de fé que existiram no decorrer da história — tendo elas persistido até os tempos atuais ou se tornado parte do passado.

A partir daí, ela traça um paralelo entre as diferentes crenças e as formações das sociedades ocidentais e orientais, o que permite que você entenda a níveis crítico, filosófico e sociológico como os seres humanos recorreram (e ainda recorrem) à religião para fomentar a unidade coletiva entre si mesmos.

Afinal de contas, essa prática contribuiu diretamente para a criação e a manutenção de instituições, culturas, valores morais, políticas e nações. Em suma, o curso de Teologia expande o seu conhecimento sobre as expressões da fé, mas não só isso. Ele instiga a conhecer mais sobre como o desenvolvimento da humanidade esteve continuamente relacionado a elas.

Como é a faculdade de Teologia?

A faculdade de Teologia, assim como outros cursos da Anhanguera, trata-se de um Bacharelado com duração de quatro anos.

Ela tem esse tipo de habilitação pelo volume misto de disciplinas teóricas e práticas que exploram os segmentos de atuação do teólogo, as práticas de ensino e a pesquisa científica, a apresentação das diversas correntes religiosas e a imersão em áreas do saber afins (como história, hermenêutica, direitos humanos etc.).

Além disso, essa é uma formação que conta com múltiplos estágios supervisionados. Isto é, aqueles que são obrigatórios, como definido pela Lei n.º 11.788/08.

Logo, os estudantes precisam realizá-los para avançar para os próximos semestres e completar a carga horária da faculdade. Ao todo, na Anhanguera, há três estágios obrigatórios previstos no projeto curricular de Teologia.

Para quem se destina o curso de Teologia?

O curso de Teologia se destina a todos que têm interesse em história, nos processos de relações sociais, nas formações das culturas (brasileiras e estrangeiras) e em saber mais sobre a origem das crenças que mobilizam milhares ou mesmo milhões de pessoas no mundo.

Ela também é uma opção de formação para quem deseja ter um contato maior com a pesquisa e a produção científica — o que requer um estudo com forte base teórica.

Como é a grade curricular da faculdade de Teologia?

Para entender melhor a dinâmica de um curso, o formato das aulas e, em especial, as reflexões e as perspectivas que ele proporciona aos alunos, nada melhor do que conhecer a grade curricular dele.

Por isso, trouxemos não apenas algumas das principais matérias presentes na graduação em Teologia da Anhanguera, como ainda detalhamos qual a proposta de aprendizado de cada uma. Confira!

Antropologia da Religião

Antropologia da Religião é uma disciplina bastante reflexiva que trata a relação do ser humano com as crenças existentes e como cada lado influencia o outro.

Por essa razão, aborda como as religiões se solidificam em determinadas culturas, mas não em outras.

Vê também de que forma os dogmas são formados e impactam os conceitos de moral e ética da sociedade; como o secularismo promoveu uma separação do Estado e das instituições religiosas ao redor do mundo e até mesmo os pontos em comum entre alquimia, misticismo e crença. Resumindo: não falta assunto a ser tratado!

Psicologia da Religião

A Psicologia da Religião traz um olhar acerca de como a religião gera fenômenos diferentes nos seres humanos, afetando não só o nosso estado psicológico e emocional, mas também o comportamento, a personalidade e os relacionamentos interpessoais que temos.

A disciplina é um mergulho em conceitos da Psicologia, os principais aspectos da cognição humana — que é responsável pela nossa capacidade de aprender e assimilar novas informações —, e as experiências guiadas pela fé — que moldam vidas e são cruciais em momentos de grandes mudanças ou desafios. Podemos citar, por exemplo, os casos de doença e de acidente.

Religião e Ação Comunitária

Religião e Ação Comunitária é um conteúdo que apresenta os elementos que descrevem a natureza humana e os princípios norteadores na formação de uma sociedade para um convívio e um fortalecimento dos laços da comunidade.

Em paralelo, ele traça os impactos da religião no modo de ação das pessoas e no que é visto como socialmente valioso/desejável. Para isso, fala sobre o ideal de bondade, as recompensas no pós-morte por ações de caridade, a imitação/reprodução dos atos altruístas de divindades e, em especial, as possibilidades de punições quando os dogmas da fé não são praticados nem perpetuados.

Religiões Ameríndias

Por sua vez, Religiões Ameríndias leva você a conhecer mais sobre os povos nativos das Américas e a vasta riqueza de manifestações religiosas que faziam parte da realidade desses povos antes dos processos de tomada de terras por parte dos europeus.

Por isso, você vai se debruçar sobre os regimes internos de cada tribo e a vivência empírica do místico por meio de rituais, de hábitos sociais e da presença dos líderes religiosos (como xamãs e pajés). Também há o estudo detalhado de quais eram os dogmas adotados, os antigos conceitos de espiritualidade, as principais tradições locais e a relação da natureza com o sobrenatural.

Religiões de Matriz Africana

Religiões de Matriz Africana é um conteúdo muito marcante que não pode faltar na faculdade de Teologia. Isso porque ele aborda a escravidão do povo africano, a inserção deles no Brasil Colônia e como essas pessoas mantiveram as crenças, a cultura e as tradições mesmo diante de séculos de repressão, de tortura e de sublimação da identidade desses indivíduos.

A partir disso, mostra como as religiões africanas acabaram passando por processos de ressignificação e de adaptação ao contexto brasileiro, o que inclui a forte influência do Catolicismo, gerando, assim, novas vertentes delas — isto é, o Candomblé e a Umbanda.

Teologias Contemporâneas

Em Teologias Contemporâneas, você é apresentado ao estudo e à pesquisa das religiões na pós-modernidade. Período em que elas enfrentam processos de desconstrução, e muitos fiéis começam a adotar uma fé cada vez menos tradicional. Ou seja, que não necessariamente segue dogmas ou está ligada a uma instituição religiosa.

Outros pontos abordados são as atuais influências dos movimentos religiosos do século XXI e o aumento contínuo do secularismo digital — que define as pessoas das novas gerações que não se identificam com uma crença, não têm práticas de culto ou adoração a uma divindade específica, ou se definem como agnósticos e ateus.

Ecumenismo e Fundamentalismo no Mundo Contemporâneo

A disciplina de Ecumenismo e Fundamentalismo no Mundo Contemporâneo está bastante integrada à matéria citada há pouco. A razão disso é até bem óbvia: ela também discute a religião no mundo contemporâneo.

A diferença é que aqui o foco está na manifestação de uma sociedade ecumênica, na qual a pluralidade de crenças não seja motivo de conflito, de segregações ou de atos de preconceito e discriminação.

Para completar, ela também trata do extremo oposto desse cenário: o fundamentalismo religioso e como ele opera no seio da sociedade. Com a visão expandida sobre esses dois espectros, você será capaz de avaliar criticamente os desafios de cada conceito.

História das Religiões no Brasil

Em História das Religiões no Brasil, você aprende de forma crítica sobre as crenças que existiram e ainda existem no nosso país. Para tanto, ocorre uma visitação conceitual e histórica das sociedades locais ao longo do tempo, desde os grupos indígenas que já habitavam o território nacional antes da chegada dos portugueses até a modernidade.

A partir daí, é possível entender melhor o impacto da colonização na repressão de manifestações religiosas, como se deu o sincretismo religioso no Brasil — principalmente no período colonial, com a profusão da escravidão — e o crescimento de correntes cristãs no século XX e XXI.

Teologia Medieval: o Islamismo

A disciplina Teologia Medieval: o Islamismo traz um olhar diferenciado a respeito da época medieval — que abarca desde o século V até o XV. Isso porque ela não traz a fé cristã como ponto de partida para os estudantes entenderem esse período.

Ao contrário: discute a formação do islamismo, o processo de expansão dele nos continentes asiático e africano e, em especial, o avanço das tensões geradas entre ele e o Cristianismo à medida que o primeiro criava raízes na Europa.

Afinal, as duas crenças alimentaram uma série de conflitos que envolviam pontos religiosos, culturais, sociais e étnico-raciais responsáveis por desencadear as famosas Cruzadas que duraram quase 200 anos e tiveram Jerusalém como centro de disputa.

Teologia Moderna: Reformas e Cristianismo na Modernidade

Concluindo o nosso tópico sobre a grade curricular de Teologia, temos a matéria de Teologia Moderna: Reformas e Cristianismo na Modernidade. Como o próprio nome já revela, ela instiga a conhecer mais detalhadamente o que esteve por trás da quebra do Cristianismo em diversas ramificações no mundo.

É por esse motivo que você estuda o Grande Cisma — que levou cristãos a se dividirem entre católicos e ortodoxos —, a Reforma Protestante — que segmentou ainda mais a população entre católicos e diferentes correntes protestantes (Calvinismo, Anglicanismo, Mormonismo etc.), e os movimentos Pentecostal e Neopentecostal — que ampliaram ainda mais a fé protestante no século XX, especialmente nas Américas.

Como as aulas do curso de Teologia são ministradas?

Na Anhanguera, você encontra a faculdade de Teologia na modalidade 100% EAD. Esse formato, assim como dos cursos semipresenciais, permite ter mais autonomia quanto à sua rotina de estudos.

Essa modalidade evita que você tenha que abrir mão de uma ou mais atividades por elas serem realizadas no mesmo horário e em lugares diferentes (como uma segunda graduação, um projeto voluntário, um emprego etc.).

Como é o mercado de trabalho para a Teologia?

O relatório sobre mercado de trabalho para áreas acadêmicas, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), revela quais são as perspectivas que você pode ter como futuro teólogo.

Por exemplo, o salário médio da categoria é de R$ 2.175,79*, e o número de profissionais que estão em um emprego formal é de 89,94%. Além disso, o Ipea aponta que os teólogos trabalham por volta de 39,43 horas por semana.

Já o levantamento do site Salário, que monitora as remunerações das vagas ofertadas em todo o país, independentemente da categoria, destaca que os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná são aqueles em que você pode ter um maior retorno financeiro ao escolher essa profissão.

Isso porque as faixas de ganhos nessas regiões são de, respectivamente, R$ 4.927,93*, R$ 4.807,22* e R$ 4.303,40*.

E tem mais, viu? O portal reforça que os profissionais do ramo que atuam em grandes organizações nacionais recebem mensalmente cerca de R$ 3.348,53*. Lembrando que esse valor é uma base estabelecida já desde a entrada deles nas companhias. Portanto, com o tempo, o salário só tende a crescer.

Quem é formado em Teologia pode trabalhar com o quê?

Falar sobre o mercado e não citar onde o teólogo pode, de fato, trabalhar é dar informação pela metade, não concorda?

Por isso, é importante saber que esse profissional está presente nas organizações do terceiro setor, nos ministérios religiosos, nas redes de ensino (básico e superior), nas instituições hospitalares, nas escolas de sacerdócio e nos centros de pesquisa religiosa.

Abaixo, nós vamos nos aprofundar nas atividades que você pode assumir em cada um deles, assim como os diferenciais que esses locais têm entre si. Fique atento!

Organizações do terceiro setor

Nas organizações do terceiro setor, os profissionais de teologia desenvolvem projetos de apoio à sociedade que podem ou não estar relacionados à promoção de alguma crença. Ao mesmo tempo, ajudam a combater a fome, a promover a assistência social, a facilitar o acesso à educação, a divulgar ações de saúde etc.

Muitas atividades das ONGs (Organizações Não Governamentais), por exemplo, se concentram em comunidades carentes, regiões afetadas por algum problema climático ou em situação de conflito civil. Além disso, as próprias organizações podem ser criadas, mantidas, filiadas ou apoiadas por instituições religiosas.

Redes de ensino (básico e superior)

Já nas redes de ensino, o teólogo tem dois caminhos a seguir. O primeiro é a atuação em escolas públicas e, em especial, privadas que são do tipo confessionais — isto é, relacionadas diretamente a uma religião ou congregação específica —, ou que oferecem disciplinas de ensino religioso na grade dos ensinos fundamental e médio.

O segundo é o trabalho desenvolvido nas faculdades, mais particularmente na docência e na supervisão de atividades universitárias. Aqui, o caráter é menos introdutório e muito mais complexo, pois envolve o ensino e a preparação de acadêmicos que se interessam pela teologia e desejam seguir carreira na área.

Instituições hospitalares

Outra possibilidade de carreira para os teólogos está nas instituições hospitalares, especialmente aquelas de cuidado especializado, com foco em pronto-socorro e unidades de emergência e desastre.

Afinal, profissionais da saúde, pacientes hospitalizados e familiares que os acompanham costumam demandar por um serviço de suporte espiritual e rituais de despedida (em casos terminais, por exemplo).

Além disso, há aqueles profissionais que costumam gerir um ou mais espaços ecumênicos dentro dos hospitais para a realização de eventos religiosos e para que as pessoas tenham um espaço privativo visando ter um momento a sós com a própria fé, reforçando, assim, a relação com ela.

Ministérios religiosos

Fora o que já foi dito, não podemos deixar de mencionar que o teólogo pode construir a carreira em ministérios religiosos. Essa é uma opção bastante procurada porque, ao longo da formação, vários estudantes têm um encontro com a fé e decidem contribuir diretamente para que as instituições que regem a religião deles sejam melhor geridas e organizadas.

Portanto, eles passam a trabalhar com projetos e atividades administrativas dentro dos ministérios, o que permite o contato dele não só com os sacerdotes, mas também com os fiéis que frequentam os templos e os eventos promovidos pelas congregações.

Escolas de sacerdócio

Além das opções citadas sobre para que serve a faculdade de Teologia, saiba que o teólogo pode atuar em escolas preparatórias para o sacerdócio. Ou seja, os espaços voltados para pessoas que desejam ter uma imersão completa na fé e atuar em atividades das instituições religiosas.

Nessas escolas, o profissional da área responde pelos programas de ensino e treinamento da vida eclesiástica, contribuindo para que os futuros nomes que estarão a cargo das congregações tenham um conhecimento mais amplo e refinado sobre a própria crença. Isso é crucial em cargos de liderança de fiéis e promoção de dogmas.

Centros de pesquisa religiosa

Por fim, teólogos também estão em centros de pesquisa. Porém, não se trata daqueles que fazem projeções demográficas da população acerca de diferentes critérios de levantamento de dados. Na verdade, são as organizações que mapeiam o comportamento religioso dos cidadãos e a relação deles com as diferentes crenças.

Esse tipo de trabalho é muito importante, pois ajuda não só o Estado, mas toda a nação a se autoconhecer. Isso sem falar que traz insights valiosos para as instituições religiosas sobre o ritmo de conversões, de fiéis praticantes ou não praticantes, as mudanças que as pessoas esperam nas religiões, o tipo de posicionamento público que devem ter etc.

Por que estudar Teologia na Anhanguera?

Porque a Anhanguera desenvolve todas as graduações com um sistema de aprendizado participativo, com um método de avaliação que leva em conta o percurso semestral dos alunos e com aulas personalizadas. Trazemos profissionais de referência no ramo de Teologia.

De quebra, você ainda tem à sua disposição uma vasta oferta de cursos livres e especializações que vão ajudar a aumentar suas habilidades e competências profissionais, além de aperfeiçoar a preparação para o mercado de trabalho.

Quais são as possibilidades de bolsas e descontos para a faculdade de Teologia na Anhanguera?

Se você quer começar a sua faculdade de Teologia, mas está preocupado em não conseguir arcar com os custos da mensalidade no momento, saiba que a Anhanguera conta com um mix de bolsas e descontos para que a sua formação se torne mais acessível financeiramente. Ah, e o melhor: eles podem ser usufruídos em diferentes situações.

Entre as bolsas, há quatro alternativas. A de incentivo estudantil — para acadêmicos impossibilitados de custear o curso —, a para alunos transferidos de outras faculdades, a voltada para calouros — que reduz a mensalidade no primeiro semestre — e a específica para quem trabalha como servidor público ou militar.

Já quanto aos descontos, há duas opções bem interessantes. A primeira é dedicada aos vestibulandos, pois concede isenção total do custo de inscrição no processo seletivo da Anhanguera se eles realizarem a matrícula antecipada.

A segunda é destinada a quem já é aluno da instituição, uma vez que dá abatimentos no valor da mensalidade para aqueles que sempre a pagam dentro do prazo.

Seja um teólogo de excelência!

E então, gostou de conhecer mais a fundo como é o curso de Teologia e de desmistificar aquela ideia equivocada de que só devem fazê-lo as pessoas que querem ter uma vida de sacerdócio?

Pois então aproveite que a Anhanguera oferece não só uma graduação de referência na área, mas também diversos benefícios para tornar a mensalidade da sua faculdade mais econômica e se tornar um acadêmico de Teologia!

Para isso, não tem mistério: é só se inscrever no nosso vestibular!

* Sujeito a alterações

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.