Será que você tem a síndrome do impostor? Descubra!

mulher com síndrome do impostor

Você já teve dificuldade para reconhecer seus pontos positivos e sentir que merece tudo o que conquistou? A síndrome do impostor é representada por uma sensação recorrente de ser uma fraude. Pessoas com esse problema tendem a achar que suas vitórias se devem mais à sorte do que à própria capacidade.

Com isso, é comum que elas sintam uma grande insegurança e medo de que as pessoas percebam sua falta de merecimento. Mas tudo isso não passa de uma realidade criada na sua própria mente, por causa da falta de autoconfiança.

As psicólogas Pauline Clances e Suzanne Imes foram as primeiras a abordar o assunto, em 1978, e afirmam que ele é mais comum em mulheres — especialmente em contextos de liderança. Quer saber mais sobre isso? Confira as informações a seguir!

Quais são os sinais da síndrome do impostor?

Agora que você já sabe o que é a síndrome do imposto, é importante conhecer seus sintomas para ser capaz de identificar o problema. Veja quais são os principais sinais da síndrome.

Descrença em relação à própria capacidade

Esse é o principal indicativo de síndrome do impostor na carreira. Muitas pessoas que sofrem com ela têm crenças que as levam a pensar que não merecem obter sucesso profissional e que só conquistaram algo por sorte ou pela ajuda de outras pessoas.

A certeza de ser um impostor pode ser tão forte que leva a pessoa a ter muito medo de ser exposto no mundo do trabalho. Assim, convive-se com a sensação de que, a qualquer momento, seus colegas vão descobrir que ela é uma fraude e que, na realidade, não sabe realizar sua função corretamente.

Em consequência, pessoas que enfrentam essa síndrome têm dificuldade em receber elogios e acreditar neles. Muitas vezes, elas acham que o reconhecimento se deve à bondade do colega ou do líder — ou que eles apenas ainda não perceberam sua incapacidade.

Autossabotagem

A falta de autoestima normalmente leva a um processo de autossabotagem. Pense: é difícil realizar bem um trabalho quando você não acredita ser capaz disso, certo? Desse modo, quem convive com a síndrome do impostor pode colocar muitos limites para o próprio crescimento.

Uma oportunidade de promoção na empresa, por exemplo, o coloca diante do medo de que as novas responsabilidades tornem mais difícil “esconder” que é uma fraude. Logo, é comum que o profissional fuja de novos desafios na carreira.

É importante lembrar que a síndrome do impostor envolve percepções irreais. Ou seja, a pessoa enxerga-se incapaz, mesmo tendo feito as melhores faculdades e apresentando diferenciais de sucesso no mercado de trabalho.

Necessidade de aprovação alheia

A preocupação extrema com o que os outros pensam é mais um aspecto que explica o que é a síndrome do impostor. Sobre isso, as psicólogas que desenvolveram os primeiros estudos acerca do tema afirmam que a síndrome é mais frequente em pessoas que tenham recebido cobranças familiares intensas.

Essa realidade gera um cenário de perfeccionismo e de cobrança por alta performance. Vem daí a sensação de ser um impostor. Sempre que não é possível cumprir os requisitos de perfeição, a pessoa acha que não merece nada que puder conquistar, pois deveria estar fazendo muito mais.

Procrastinação

Longe de facilitar o alto desempenho, o perfeccionismo pode causar exatamente o contrário: a procrastinação. Se a cobrança é por um trabalho perfeito, fica difícil acreditar que algo está bom o suficiente. Então, a pessoa com síndrome do impostor pode ter dificuldade com a otimização do tempo.

A procrastinação, junto à dificuldade de achar que uma tarefa está pronta para ser apresentada, leva ao acúmulo de funções. Assim, há o risco de vivenciar problemas no trabalho por não conseguir acompanhar o ritmo necessário à empresa.

Como se livrar da síndrome do impostor?

Se você percebeu que sofre com a síndrome do impostor na carreira, saiba que existem maneiras de melhorar esse sentimento. Certamente, é possível reconhecer seus pontos fortes e melhorar as fragilidades para se livrar dos sintomas. Veja o que fazer.

Invista em autoconhecimento

O tratamento da síndrome do impostor começa pelo autoconhecimento. Não há dúvidas de que todas as pessoas têm motivos pelos quais se orgulhar no trabalho. Por isso, é importante pensar sobre suas qualidades e fortalecer o que você faz de bom.

Um exemplo de estratégia que pode ajudar é um teste de aptidão profissional. Ele é útil para aprofundar seu autoconhecimento ao identificar seus interesses e suas competências profissionais. Fazer outros exercícios e até mesmo buscar atendimento de um psicólogo ou de um coach são mais alternativas interessantes.

Aceite seus defeitos

O autoconhecimento não serve apenas para reconhecer suas qualidades, mas também para perceber pontos negativos. Afinal, todos nós temos alguns. Mas o que diferencia alguém que sofre com a síndrome do impostor é que essa pessoa tem uma visão deturpada de seus defeitos.

Quer mudar isso? O primeiro passo é aceitá-los. Às vezes, um defeito nem atrapalha tanto a sua rotina de trabalho quanto você acredita. Entretanto, se isso acontecer, vale a pena elencar meios de se aperfeiçoar — por exemplo, fazer cursos ou buscar técnicas que ajudem a mudar essa realidade.

Não tente dar conta de tudo

“Feito é melhor que perfeito.” Você já ouviu esse ditado? Ele refere-se ao fato de que, muitas vezes, nós deixamos de fazer o que é necessário porque colocamos uma expectativa irreal no trabalho. Com tanto perfeccionismo, há o perigo de não conseguir nem realizar o que precisava.

Por isso, mais uma dica de tratamento da síndrome do impostor é reconhecer que não é viável dar conta de tudo. Saber pedir ajuda, delegar tarefas e, claro, só se responsabilizar por atividades realistas são passos essenciais para ter uma relação saudável com o emprego.

Confie em si mesmo

A autoconfiança é uma característica muito difícil de ser desenvolvida por pessoas que enfrentam a síndrome do impostor. A todo momento, passam pela cabeça crenças de que não se é bom o suficiente. Como superar isso? Questionando essas crenças.

Em alguns casos, buscar ajuda profissional será necessário. Mas procure também fazer exercícios no dia a dia para se desprender do que os outros pensam e conectar-se com as próprias capacidades. Importa-se menos com a opinião alheia é importante para superar a síndrome do impostor.

Neste post, apresentamos tudo o que você precisa saber para identificar e superar a síndrome do impostor. Se você acha que está sofrendo com esse problema, não hesite em pedir ajuda. Driblar os sintomas é essencial para aproveitar as oportunidades da sua carreira.

Quer ter certeza de estar na profissão certa? Veja por que é tão importante fazer o que ama!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.