Mulher no mercado de trabalho: os desafios e as oportunidades

mulhernomercadodetrabalhoosdesafioseasoportunidades

O cenário da mulher no mercado de trabalho é bem melhor do que era nas décadas passadas. Muitos cargos, tidos como exclusivos para homens, hoje são ocupados com maestria por elas, o que deve ser valorizado e comemorado. Apesar disso, ainda encontramos muitas diferenças e barreiras, principalmente quando falamos de posições de maior destaque, como as de liderança.

Neste artigo, vamos abordar o mercado de trabalho para mulheres desde as principais conquistas até as perspectivas para os próximos anos, passando pelos desafios que elas ainda enfrentam no dia a dia. Confira!

Os desafios vencidos pelas mulheres no mercado de trabalho

A inserção da mulher no mercado de trabalho não se deu da noite para o dia. Até alcançar o nível de experiência profissional atual, elas tiveram que lutar bastante para conquistar direitos como estes abaixo.

Direito ao voto

Esse foi o pontapé inicial para todas as conquistas seguintes das mulheres na sociedade. Apenas os homens tinham o direito de decidir o futuro do país, e foi por meio de muita luta dos movimentos feministas, com o apoio e o reforço de outros movimentos que se instauraram ao redor do mundo que, em 1932, as mulheres conquistaram o direito ao voto.

Direito a trabalhar

Nessa mesma época, as mulheres ainda enfrentavam um machismo muito forte perante a sociedade. Até 1943, o Código Civil determinava que as senhoras casadas só poderiam sair para trabalhar com a autorização de seus maridos. Eles, em sua grande maioria, não a concediam para que elas cuidassem exclusivamente do lar e dos filhos.

Direitos trabalhistas

Foi também em 1943 que os primeiros direitos trabalhistas foram concedidos às mulheres, na primeira versão da CLT – Consolidação das Leis Trabalhistas. A maior parte das leis direcionadas às mulheres diz respeito à maternidade, tais como a licença-maternidade, o direito a intervalos para a amamentação e a estabilidade após o retorno da licença.

Os mercados em que elas estão em ascensão

De lá para cá, muita coisa evoluiu, e as mulheres estão conquistando cada vez mais espaço no mercado de trabalho, inclusive em áreas que já foram exclusivamente masculinas. Já são as mulheres a maioria no ensino superior, porém, são elas as que possuem maior dificuldade de colocação no mercado de trabalho

A Faculdade Anhanguera de Brasília é uma das IES privadas com maior porcentagem de estudantes mulheres no país, com 4.143 alunas, cerca de 65,7% do número total de alunos da instituição, segundo o Censo de Educação Superior (INEP).

Confira abaixo os mercados em que as mulheres estão conseguindo ganhar espaço:

Construção civil

A construção civil é uma área que sempre empregou muitos homens. Por envolver o trabalho braçal e pesado, a ocupação de pedreiro ou de mestre de obras era vista como imprópria para o “sexo frágil”.

Hoje, a realidade é outra. Além das mulheres que, literalmente, colocam a mão na massa nos cargos operacionais do setor, os cargos mais especializados também estão atraindo muitas profissionais competentes. Elas estão se formando em Engenharia Civil e se tornando responsáveis por obras de grandes proporções.

Tecnologia

A tecnologia é a área que mais se desenvolveu nas últimas décadas e teve, em seu início, uma grande predominância do público masculino. O preconceito sobre a capacidade das mulheres em relação às disciplinas de exatas contribuiu bastante para fortalecer as barreiras à sua entrada nesse mercado, mas isso já está caindo por terra.

Tanto as profissionais quanto as próprias empresas notaram que esse mito não fazia o menor sentido e, hoje, temos bons exemplos de mulheres atuando no desenvolvimento de sistemas, de jogos e em diferentes outros segmentos relacionados. Os principais cursos de graduação nesse sentido são os de Sistemas de Informação e Engenharia da Computação.

Direito

O direito, a área que manteve as mulheres afastadas das posições de destaque por tantos anos no início da história do Brasil, é, agora, uma área de grande participação delas. Mais do que advogadas, o curso de Direito está formando muitas juízas e delegadas que desempenham funções de liderança e autoridade em suas carreiras.

Os desafios que elas ainda precisam enfrentar na carreira

A mulher brasileira no mercado de trabalho já venceu muitas barreiras, mas ainda precisa enfrentar várias outras em seu dia a dia. Algumas delas são ainda mais desafiadoras, como listamos abaixo.

Jornada estendida

Mãe, esposa, dona de casa e profissional. As mulheres são várias em uma e, para dar conta de tudo, acabam sendo obrigadas a cumprir uma jornada dupla ou tripla. Elas precisam cuidar da casa, dos filhos, trabalhar e ainda estudar para se manterem competitivas no mercado. Exigência que os homens não sofrem com tanta veemência.

Preconceito

Muitos homens ainda enxergam as mulheres como frágeis e incapazes. Como se não tivessem inteligência suficiente para lidar com questões mais complexas, exigidas por cargos mais altos, ou se não merecessem o mesmo tipo de tratamento. Isso se reflete na diferença salarial e na diferença de ocupação em cargos de liderança nas empresas.

Falta de apoio

Como se não bastasse toda essa luta, a mulher nem sempre conta com o apoio da família para seguir sua carreira. Fato que está diretamente relacionado com a questão do preconceito e da cultura machista que serve como base da sociedade atual. Muitas vezes, a família reverbera a ideia de que a mulher tem o dever de cuidar da casa, dos filhos e do marido apenas porque foi assim que aprenderam.

Perspectivas para um futuro próximo

Quando pensamos no mercado de trabalho em geral, as perspectivas são bastante positivas. No recorte que tange às mulheres não é diferente, já que não existe mais uma diferenciação legal entre o que elas podem ou não fazer em relação aos homens.

A economia mundial dá sinais de recuperação, o que fatalmente reflete na criação de novas vagas de emprego em todos os setores. Com o crescimento e a maior visibilidade das lutas por igualdade de gênero, a ocupação tende a ser mais bem distribuída, com mais oportunidade para aquelas que estiverem devidamente capacitadas.

A evolução da mulher no mercado de trabalho mostra que muito já foi conquistado, mas muito ainda há de ser feito. Vencer desafios está no sangue delas, que já se acostumaram a ter que “matar um leão por dia”. Mas o que fica de positivo é que o caminho já está sendo seguido, e a tendência é que ele se torne ainda melhor daqui em diante.

Aqui na Anhanguera, pensando em contribuir com essa luta, disponibilizamos para nossos alunos, independentemente do curso, o Canal Conecta. Essa plataforma de empregabilidade permite que todos eles, sem distinção de gênero, tenham acesso às melhores vagas nas grandes empresas do Brasil, guiando-os até os seus objetivos.

O que achou deste artigo? Ele foi útil para você? Se você é mulher ou tem alguma mulher especial na sua vida, este conteúdo pode ajudá-la a planejar melhor a carreira. Então, ajude-nos a fazer com que este texto chegue a mais pessoas compartilhando-o em suas redes sociais.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.2 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.