Medicina: tudo que você precisa saber sobre o curso 

Você tem o sonho de cursar Medicina? De fato, essa graduação é uma das mais valorizadas, oferecendo diversas oportunidades de atuação. Mas você sabe como ela funciona na prática?

Em muitos casos, o foco é tão grande nos estudos para a aprovação que é comum esquecer de pesquisar sobre a dinâmica e a rotina do curso. Por isso, vale a pena saber tudo sobre Medicina para descobrir se a área realmente é a ideal para o seu perfil.

Ficou interessado no assunto? Então acompanhe a leitura e conheça as principais informações sobre o curso de Medicina!

Qual é o objetivo do curso de Medicina?

O objetivo do curso de Medicina é preparar os estudantes para se tornarem profissionais capacitados para lidar com os desafios da saúde humana. Essa formação abrange desde a compreensão dos fundamentos da biologia e anatomia até o domínio das técnicas de diagnóstico e tratamento de doenças.

médico aferindo sinais vitais de uma paciente
No curso de Medicina, os estudantes se preparam para desenvolver uma carreira dedicada aos cuidados da saúde de pacientes.

Ao longo do curso, os alunos estudam diversas disciplinas teóricas e práticas, além de participarem de simulações clínicas para desenvolverem habilidades práticas essenciais. Ainda, a faculdade de Medicina enfatiza a importância da prevenção de doenças e promoção da saúde.

Assim, ela prepara os futuros médicos para atuarem não apenas no tratamento de enfermidades, mas também na orientação e educação dos pacientes sobre práticas saudáveis de vida.

Após a graduação, os profissionais têm a opção de seguir uma formação adicional em áreas específicas da Medicina por meio da residência médica. Nesse sentido, os profissionais podem aprofundar os conhecimentos e habilidades em especialidades como pediatria, cirurgia, ginecologia, entre outras.

Quantos anos dura o curso de Medicina?

O curso de Medicina tem duração de 6 anos, ou seja, 12 semestres. Durante esse tempo, os alunos devem passar por 3 etapas distintas. Veja como elas funcionam a seguir!

Ciclo básico

Este período, que corresponde aos dois primeiros anos do curso, é conhecido como ciclo básico ou pré-clínico. Nele, os alunos focam em disciplinas teóricas, passando a maior parte do tempo em sala de aula e laboratórios.

Aqui, eles adquirem conhecimentos fundamentais em biologia, anatomia, fisiologia e outras ciências básicas que servirão como base para o restante do curso.

Alunos de medicina durante aula em laboratório prático
Durante o Ciclo básico do curso de Medicina, os estudantes validam o conhecimento teórico em laboratórios de simulação prática.

Ciclo prático

Durante essa etapa, também chamada de período clínico, os estudantes começam a ter contato direto com pacientes e a realizar atividades práticas relacionadas ao estudo e tratamento de doenças.

Geralmente, isso ocorre em ambulatórios ou clínicas-escola, onde os alunos têm a oportunidade de aplicar os conhecimentos adquiridos nas disciplinas teóricas em um ambiente clínico real.

Internato

O internato constitui a última fase do curso de Medicina. Nesse estágio, os alunos se concentram totalmente na prática clínica, realizando plantões, atendimentos e acompanhando pacientes em hospitais.

Sob a supervisão de uma equipe médica, os estudantes têm a oportunidade de vivenciar situações reais de diagnóstico, tratamento e cuidados com pacientes. Além disso, essa fase é considerada uma das mais desafiadoras do curso, exigindo dedicação e aplicação dos conhecimentos adquiridos ao longo dos anos anteriores.

Como é a grade curricular de Medicina?

A grade curricular do curso de Medicina é estruturada de forma a fornecer aos estudantes uma ampla base de conhecimentos teóricos e práticos necessários para a prática médica.

Confira, abaixo, a matriz curricular completa!

1º semestre

  • Funções Biológicas;
  • Habilidades Gerais I;
  • Habilidades Médicas I;
  • Introdução ao Estudo da Medicina;
  • Metabolismo;
  • Projeto Integrado Ensino-Saúde e Comunidade (PINESC).

2º semestre

  • Abrangência das Ações de Saúde;
  • Atualização I – Eletivas;
  • Doenças Resultantes da Agressão ao Meio;
  • Habilidades Gerais II;
  • Habilidades Médicas II;
  • Mecanismo de Agressão e Defesa;
  • Projeto Integrado Ensino-Saúde e Comunidade (PINESC).

3º semestre

  • Concepção e Formação do Ser Humano;
  • Habilidades Gerais III;
  • Habilidades Médicas III;
  • Nascimento, Crescimento e Desenvolvimento;
  • Percepção, Consciência e Emoção;
  • Projeto Integrado Ensino-Saúde e Comunidade (PINESC).

4º semestre

  • Atualização II – Eletivas;
  • Habilidades Gerais IV;
  • Habilidades Médicas IV;
  • Processo de Envelhecimento;
  • Proliferação Celular;
  • Saúde da Mulher e Sexualidade Humana
  • Projeto Integrado Ensino-Saúde e Comunidade (PINESC).

5º semestre

  • Dor Abdominal, Diarreia, Vômito e Icterícia;
  • Febre, Inflamação e Infecção;
  • Habilidades Gerais V;
  • Habilidades Médicas V;
  • Projeto Integrado Ensino-Saúde e Comunidade (PINESC).

6º semestre

  • Atualização III – Eletivas;
  • Fadiga, Perda de Peso e Anemias;
  • Habilidades Gerais VI;
  • Habilidades Médicas VI;
  • Perda de Sangue;
  • Problemas Mentais e do Comportamento;
  • Projeto Integrado Ensino-Saúde e Comunidade (PINESC).

7º semestre

  • Dispneia, Dor Torácica e Edemas;
  • Distúrbios Sensoriais e Motores;
  • Habilidades Gerais VII;
  • Habilidades Médicas VII;
  • Locomoção e Apreensão.

8º semestre

  • Aparecimento e Manifestações Externas;
  • Atualização IV – Eletivas;
  • Desordens Nutricionais e Metabólicas;
  • Emergências;
  • Habilidades Gerais VIII;
  • Habilidades Médicas VIII;
  • Projeto Integrado Ensino-Saúde e Comunidade (PINESC).

9º ao 12º semestre

  • Estágio Supervisionado – Estágio Obrigatório.

O que se estuda nas principais matérias de Medicina?

Além de conhecer a matriz curricular de Medicina, é importante saber o que os alunos estudam nas principais matérias do curso. Assim, fica mais fácil entender se a graduação realmente é a melhor opção para você.

Confira algumas disciplinas a seguir!

Concepção e Formação do Ser Humano

Na disciplina de Concepção e Formação do Ser Humano, os alunos entram em contato com os detalhes da reprodução humana, desde o momento da concepção até o nascimento.

Assim, eles conhecem em detalhes as diversas fases do desenvolvimento pré-natal, desde a fecundação do óvulo até a formação completa do feto durante a gestação. Ao estudar a fisiologia da reprodução, os alunos aprendem sobre a função dos órgãos reprodutivos masculinos e femininos, os processos de ovulação, fertilização e implantação do embrião no útero.

Alunos de Medicina absorvendo conteúdo teórico com os professores em aula
A dedicação ao aprendizado do conteúdo teórico do curso de Medicina é essencial para o aproveitamento completo durante a formação dos futuros médicos.

Além disso, eles investigam as possíveis anormalidades e complicações que podem surgir durante a gravidez, como malformações congênitas, aborto espontâneo e pré-eclâmpsia. A disciplina também serve como base para o estudo de especialidades médicas relacionadas, como Ginecologia e Obstetrícia, Neonatologia e Genética Médica.

Saúde da Mulher e Sexualidade Humana

Na disciplina de Saúde da Mulher e Sexualidade Humana, os alunos exploram diversos tópicos relacionados à saúde feminina e sexualidade. Na parte dedicada à Saúde da Mulher, o foco está no estudo do aparelho reprodutor feminino.

Os estudos incluem a anatomia e fisiologia dos órgãos reprodutivos, bem como as doenças e condições mais comuns que afetam as mulheres. Isso abrange uma compreensão detalhada do funcionamento dos órgãos femininos, suas funções específicas e os cuidados necessários para manter a saúde reprodutiva.

Por outro lado, a parte dedicada à Sexualidade Humana aborda uma variedade de questões relacionadas ao comportamento sexual, psicologia e orientação sexual. Os alunos exploram temas como identidade de gênero, diversidade sexual, relações interpessoais, contracepção e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

Essa parte do curso permite uma reflexão profunda sobre os aspectos psicossociais e culturais da sexualidade humana, preparando os alunos para lidar com questões relacionadas à saúde sexual e reprodutiva em suas futuras práticas médicas.

Metabolismo

Na disciplina de Metabolismo, os alunos estudam o funcionamento do organismo humano, explorando os processos bioquímicos e fisiológicos que ocorrem para manter o corpo funcionando adequadamente. 

O foco está na compreensão dos estímulos e reações que ocorrem em nível molecular, celular e sistêmico para realizar diversas atividades e funções corporais.

Grupo de alunos organizando estudos de medicina
Organizar o tempo e contar com grupos de estudo, auxilia a cobertura do vasto conteúdo aplicado no curso de Medicina.

Os alunos aprendem sobre o aumento da vulnerabilidade a doenças e condições crônicas associadas ao envelhecimento, como diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

Além disso, os estudantes analisam as mudanças na função cognitiva e mental que ocorrem com o envelhecimento, incluindo declínios na memória, velocidade de processamento e habilidades de raciocínio. Eles também exploram condições como demência e doença de Alzheimer.

Como é a rotina do estudante de Medicina?

A rotina de um estudante de Medicina é intensa e demanda uma grande quantidade de tempo e energia para lidar com as múltiplas tarefas e eventos que fazem parte do curso.

Confira alguns pontos que passam pela vida universitária dos futuros médicos do começo ao fim do curso!

Aulas teóricas e práticas

O curso de Medicina combina aulas teóricas e práticas desde os primeiros anos. No ciclo básico, os alunos têm contato com disciplinas fundamentais como Anatomia, Fisiologia, Bioquímica e Histologia.

Essas matérias são ministradas em sala de aula e complementadas por atividades práticas em laboratórios, onde os alunos podem visualizar estruturas anatômicas, realizar experimentos e aprender técnicas específicas.

Participação em eventos acadêmicos

Os estudantes são incentivados a participar de eventos acadêmicos, como congressos, simpósios, palestras e workshops. Essas atividades proporcionam oportunidades de atualização científica, networking e desenvolvimento de habilidades.

Além disso, os alunos podem apresentar trabalhos científicos, participar de competições e interagir com profissionais renomados da área médica.

Atividades de extensão

As atividades de extensão universitária são uma parte importante da formação do estudante de Medicina. Isso inclui ações comunitárias, como campanhas de vacinação, atendimento em unidades básicas de saúde, programas de prevenção e promoção da saúde, entre outros.

Essas atividades permitem que os alunos apliquem os seus conhecimentos na prática, adquiram experiência clínica e contribuam para o bem-estar da comunidade.

Estudos autônomos

Os estudos independentes desempenham um papel fundamental na rotina do estudante de Medicina. Os alunos precisam dedicar tempo fora das aulas para revisar o conteúdo, fazer exercícios, ler artigos científicos e se preparar para provas e avaliações.

Muitas vezes, isso significa estudar por várias horas em casa, nos intervalos entre as aulas e nos finais de semana.

Estágios e práticas clínicas

Conforme avançam no curso, os alunos têm a oportunidade de participar de estágios e práticas clínicas em hospitais e unidades de saúde. Essa é uma fase essencial da formação médica, pois os alunos têm contato direto com pacientes, sob a supervisão de médicos preceptores.

Eles podem realizar anamneses, exames físicos, procedimentos diagnósticos e terapêuticos, além de acompanhar o tratamento e a evolução dos pacientes.

Atendimento ao paciente para desenvolvimento de práticas clínicas
O atendimento a pacientes é parte importante do desenvolvimento de práticas clínicas e empatia.

Trabalhos acadêmicos e pesquisas

Durante o curso, os estudantes devem realizar trabalhos acadêmicos, como seminários, monografias, artigos científicos e projetos de pesquisa. Esse processo contribui para o desenvolvimento de habilidades acadêmicas, como pesquisa bibliográfica, análise crítica de informações e produção científica.

Além disso, ele estimula o interesse dos alunos pela pesquisa científica e pela busca por soluções inovadoras para os desafios da Medicina.

Portanto, a rotina do estudante de Medicina é marcada por uma variedade de atividades que visam proporcionar uma formação sólida e abrangente, preparando-os para uma carreira médica dedicada ao cuidado da saúde humana.

Qual é a modalidade de ensino do curso de Medicina?

O curso de Medicina é oferecido somente no formato presencial. Assim, os alunos devem frequentar a instituição de ensino durante os 5 dias da semana para assistir às aulas, fazer provas e tirar dúvidas com os professores.

Além disso, as faculdades contam com laboratórios bem equipados e recursos educacionais especializados, como manequins de simulação, modelos anatômicos e equipamentos médicos. Esses recursos são essenciais para o ensino de habilidades práticas e o desenvolvimento de conhecimentos teóricos.

O aprendizado em Medicina também é facilitado pela interação pessoal com colegas de classe e professores. As discussões em sala de aula, os grupos de estudo e os trabalhos em equipe são aspectos essenciais da educação médica que ocorrem melhor em um ambiente presencial.

Como funciona o internato em Medicina?

Agora que você já conhece os principais detalhes sobre a faculdade de Medicina, vale a pena também entender outros aspectos sobre a profissão. Um deles é em relação ao internato.

Durante o internato em Medicina, os estudantes vivenciam uma experiência prática e imersiva nos serviços de saúde, representando a última etapa de sua formação antes da obtenção do diploma.

Essa fase é fundamental para consolidar e aplicar os conhecimentos teóricos adquiridos nos anos anteriores, permitindo que os futuros médicos desenvolvam habilidades clínicas e aprofundem a sua compreensão da prática médica.

A dinâmica do internato envolve o estágio obrigatório em diferentes áreas da Medicina, abrangendo diversas especialidades e setores de atuação. Durante esse período, os alunos integram equipes multidisciplinares, trabalhando em colaboração com profissionais experientes e outros internos.

Essa interação proporciona uma oportunidade única para aprender com a prática clínica diária e receber orientação de profissionais já estabelecidos no campo da saúde.

Médicos avaliando exames para dignóstigo em hospital
A maior parte do curso de Medicina é realizado em ambiente de clínicas e hospitais, com atendimentos á pacientes para desenvolvimento de competências práticas da profissão.

Atividades do internato

É esperado que os alunos participem ativamente das atividades do serviço de saúde, realizando atendimentos, acompanhando procedimentos, contribuindo com diagnósticos e planos de tratamento, e interagindo com os pacientes.

O internato também oferece a chance de aprimorar habilidades de comunicação, trabalho em equipe e tomada de decisão em ambientes clínicos reais. A carga horária do internato é definida e limitada a 40 horas por semana, mas pode ser distribuída de várias maneiras, incluindo plantões de até 12 horas.

É importante ressaltar que uma parte dessa carga horária deve ser dedicada à atenção básica e aos serviços de urgência e emergência do Sistema Único de Saúde (SUS)

Assim, os estudantes têm uma compreensão abrangente e equilibrada da prática médica, bem como o contato com diferentes realidades e necessidades de saúde da população.

Qual é o perfil do aluno de Medicina?

Para se dar bem na faculdade de Medicina, o ideal é que você tenha algumas características que podem ajudá-lo a superar os desafios do ramo, tanto na vida acadêmica quanto profissional. Confira algumas aptidões importantes a seguir!

Gostar de estudar

O estudante de Medicina precisa ter uma paixão pelo aprendizado contínuo, pois a área da saúde está em constante evolução. Logo, você deve gostar de ler, se manter atualizado com as pesquisas científicas e absorver diversas informações ao longo do curso e durante toda a carreira profissional.

Equilíbrio emocional

A jornada acadêmica e profissional em Medicina é exigente e desafiadora. Os alunos precisam lidar com uma grande carga de estudos, participação em atividades práticas, como plantões e estágios, além das demandas pessoais.

Portanto, é essencial cultivar um equilíbrio emocional para gerenciar o estresse, a pressão e as responsabilidades de forma saudável, garantindo o bem-estar físico e mental.

Um médico e duas médicas conversando descontraidamente e sorrindo
Procurar momentos de descontração e contar com uma rede de apoio também faz parte da formação dos profissionais da medicina.

Empatia

A empatia é uma qualidade essencial para qualquer estudante ou profissional da área da saúde. Ela envolve a capacidade de se colocar no lugar do paciente, compreender as suas necessidades, preocupações e sentimentos, e oferecer um cuidado acolhedor e compassivo.

A empatia é fundamental para estabelecer uma conexão com os pacientes, promovendo o engajamento no tratamento e contribuindo para resultados positivos.

Além dessas características, os alunos de Medicina também são incentivados a desenvolver habilidades como comunicação eficaz, trabalho em equipe, pensamento crítico e resolução de problemas.

Essas habilidades são essenciais para enfrentar os desafios complexos que surgem na prática clínica e para proporcionar um cuidado de saúde de qualidade aos pacientes.

Como funciona a residência médica?

A residência médica é um período de especialização que ocorre após a conclusão da graduação em Medicina. Nesse caso, os profissionais escolhem uma área para aprofundar os seus estudos.

Confira com mais detalhes abaixo!

Duração e estrutura

Geralmente, a residência médica tem duração de 2 a 3 anos, mas esse período pode variar de acordo com a especialidade escolhida e as normas da instituição de saúde. Durante esse tempo, os médicos residentes se dedicam ao aprofundamento teórico e prático em uma área específica da Medicina.

Processo seletivo

Para ingressar na residência médica, os candidatos precisam passar por um processo seletivo rigoroso, que pode incluir provas teóricas, entrevistas e análise curricular. A concorrência é alta e os candidatos precisam enfrentar uma seleção semelhante ao vestibular, com a possibilidade de não serem aprovados.

Atividades práticas

Durante a residência, os médicos residentes realizam atividades práticas em um ambiente hospitalar, sob a supervisão de médicos preceptores experientes. Isso inclui a participação em cirurgias, consultas, procedimentos diagnósticos e terapêuticos, além da realização de plantões em diferentes áreas.

Equipe médica realizando  cirurgia
A residência médica é a última fase da graduação em Medicina. É comum durante essa fase, que os futuros médicos escolham sua futura especialização médica.

Carga horária e remuneração

A residência médica demanda uma carga horária intensa, com jornadas que podem chegar até 60 horas semanais. Apesar de ser uma etapa de estudo, os médicos residentes são remunerados por meio de uma bolsa-auxílio, que varia de acordo com a instituição e a região do país.

Formação especializada

A residência médica é essencial para a formação especializada dos profissionais de saúde. Durante esse período, os médicos têm a oportunidade de aprofundar os conhecimentos em uma área específica da Medicina, adquirir habilidades práticas e vivenciar o dia a dia de trabalho em um ambiente hospitalar.

Experiência clínica

Uma das principais vantagens da residência médica é a oportunidade de adquirir experiência clínica prática, lidando diretamente com os pacientes e suas condições de saúde. Isso permite aos médicos desenvolverem a suas habilidades de diagnóstico, tratamento e acompanhamento, sob a orientação de profissionais experientes.

Quais os primeiros passos para fazer Medicina?

Se você se identificou com a área da Medicina e deseja seguir carreira no ramo, é importante conhecer os primeiros passos, certo?

Confira a seguir!

Conheça o curso

Antes de decidir ingressar na faculdade de Medicina, é importante entender completamente o que o curso envolve. Para isso, verifique quais são as matérias a serem estudadas, as diversas áreas de atuação médica e as perspectivas de carreira após a formatura.

Uma pesquisa abrangente sobre a profissão ajudará a confirmar se é realmente o caminho desejado.

Livro com pote de moedas e miniatura de capelo
Além do vestibular tradicional, existem outras formas de ingresso ao curso de graduação em Medicina, como bolsas de estudo e programas de incentivo do governo – SISU, Prouni e FIES.

Defina metas

Uma vez decidido, é importante estabelecer metas claras e alcançáveis para atingir o objetivo de ingressar na faculdade de Medicina. Isso pode incluir a preparação para exames de admissão, como o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e vestibulares específicos, além da busca por bolsas de estudo e outras oportunidades de financiamento.

Tenha uma rotina de estudo

O curso de Medicina exige uma dedicação intensa e constante. Portanto, é fundamental estabelecer uma rotina de estudos eficaz, que permita revisar regularmente o conteúdo das disciplinas e se preparar adequadamente para os desafios acadêmicos que virão.

Persista

Por fim, é essencial se manter motivado e perseverante ao longo da jornada. O caminho para se tornar um médico pode ser desafiador, com obstáculos e momentos de dúvida, mas com determinação e foco, é possível superar as dificuldades e alcançar o objetivo almejado.

Descubra qual é a melhor área da Medicina para você!

Gostou de conhecer tudo sobre Medicina? Então que tal dar o primeiro passo e descobrir qual das áreas de atuação em Medicina tem mais a ver com você?!

Faça o teste gratuito e veja qual especialidade médica mais combina com seu perfil e interesses.

Gostou de conhecer mais sobre a carreira em Medicina? Continue acompanhando o blog da Anhanguera, e confira mais conteúdos relevantes para se manter informado sobre as oportunidades de conquistar a melhor formação e alavancar sua carreira rumo à conquista dos seus sonhos!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Inscreva-se gratuitamente no vestibular online ou use sua nota do Enem para obter bolsas e descontos!

Artigos relacionados