Qual é o perfil do educador físico? Confira 6 características

perfil do educador físico

Seja em um Bacharelado em Educação Física, seja em uma Licenciatura em Educação física, os estudantes se questionam desde o início do curso sobre a mesma coisa: quais são as características que mais se sobressaem no perfil do educador físico?

Afinal de contas, o mercado de trabalho tem valorizado cada vez mais as habilidades comportamentais dos profissionais, pois considera que elas fazem a diferença no(a):

  • desenvolvimento das atividades e funções;
  • comprometimento com o clima organizacional;
  • relação com os clientes e colegas de trabalho;
  • posicionamento ético na hora de representar uma marca na mídia.

Por essa razão, listamos as seis principais características que você, como futuro educador físico, não pode deixar de ter nesse ramo que não para de se expandir. Fique atento!

Ser paciente e sociável

Há muitas áreas da Educação Física. Em todas elas, é fundamental que o profissional seja paciente e sociável. Isto é, que ele saiba interagir com pessoas de diferentes:

  • origens culturais;
  • crenças;
  • raças e etnias;
  • gêneros e sexualidades; 
  • faixas etárias;
  • níveis sociais;
  • formações.

Isso porque dificilmente você terá um só tipo de público, ainda mais ao trabalhar em locais com grande rotatividade de clientes, como centros de ginástica, academias e clubes esportivos. Portanto, é fundamental entender e reconhecer a diversidade à sua volta. Assim, você consegue ser mais atencioso, respeitoso e, em especial, empático com o próximo.

Ser comunicativo e pedagógico

Quem deseja saber como ser educador físico — e dos bons, vale ressaltar — precisa desenvolver um aspecto muito importante: a capacidade de ser comunicativo e pedagógico. Isso é necessário porque, no seu trabalho, você vai:

  • orientar a prática de musculação;
  • promover atividades recreativas e lúdicas;
  • coordenar modalidades esportivas feitas coletivamente;
  • explicar abordagens e práticas corporais que evitam o sedentarismo;
  • sanar dúvidas sobre os impactos psicológicos e fisiológicos do exercício físico.

Em outras palavras, o seu trabalho envolve continuamente a tarefa de instruir os outros, guiando-os e supervisionando-os de maneira didática para que eles entendam o que devem fazer, como devem fazer e por quanto tempo devem fazer.

Algo essencial não só para alcançar resultados (como mudanças corporais), mas para garantir que não ocorram acidentes que provoquem machucados, lesões, torções e afins.

Proporcionar melhoria na vida das pessoas

Um ponto marcante no perfil do educador físico é o comprometimento dele em proporcionar a melhoria na vida das pessoas, inclusive aquelas que não têm motivação nem veem propósito em se exercitar. Algo que ocorre, por exemplo, com indivíduos que:

  • enfrentam transtornos mentais;
  • estão com os movimentos limitados por conta de doenças severas;
  • têm problemas psicológicos quanto à própria imagem.

Em casos assim, a postura do profissional faz toda a diferença e, muitas vezes, é o “clique” necessário para estimular as pessoas a descobrirem o prazer das atividades físicas e/ou dos esportes, o que acaba revolucionando para melhor o estilo de vida delas.

Estar antenado nas tendências

Um bom educador físico é antenado nas tendências que as pessoas adotam na hora de se exercitar e as usa como estratégia para atrair mais interessados em mudar os hábitos e ter uma vida mais saudável. Entre elas, podemos citar:

  • atividades funcionais (como circuitos e crossfit);
  • aulas de dança (como zumba e fit dance);
  • aulas de ginástica em diferentes níveis;
  • treinos mistos (com natação, musculação e cardio).

Para acompanhar as novidades em alta, o profissional realiza pesquisa de mercado, faz monitoramentos online, inventários com os alunos/clientes e cursos de atualização.

Ser organizado e metódico

Algo que não pode faltar no perfil do educador físico, assim como em outros segmentos da área da saúde, é a organização. A razão disso é que muitos trabalham em dois ou mais estabelecimentos e, para completar, supervisionam diferentes alunos/clientes todos os dias. Logo, é preciso que você seja metódico para:

  • montar as fichas de acompanhamento individual;
  • planejar escala de evolução de treinos individuais e coletivos;
  • cumprir com horários em cada local de atuação;
  • assumir diferentes atividades na sua jornada de trabalho;
  • programar consultorias personalizadas;
  • realizar avaliações físicas sob demanda.

Ou seja, desde já é preciso aperfeiçoar o seu nível de organização para que ele não comprometa a qualidade do seu desempenho profissional no futuro.

Ter diploma em Educação Física

Um ponto essencial no perfil do educador físico é a formação dele. É por meio da grade curricular de Educação Física que você aprende aspectos fundamentais do trabalho que desempenhará, como:

  • Fisiologia do Exercício e Bases Nutricionais;
  • Medidas e Avaliação em Educação Física;
  • Cinesiologia e Biomecânica;
  • Anatomofisiologia do Corpo Humano;
  • Prescrição do Exercício para Grupos Especiais.

Portanto, é importante investir na formação de educador físico, fazendo não só o Bacharelado ou a Licenciatura na área, mas também pós-graduações, cursos de extensão, cursos livres, projetos de iniciação científica etc. Quanto mais capacitado você estiver, melhor se torna o seu currículo e as oportunidades de trabalho que aparecem.

Para isso, estude Educação Física na Anhanguera. Além de ofertar todas essas possibilidades que enriquecem e diversificam o seu aprendizado, você conta com uma série de diferenciais na sua experiência acadêmica.

Por exemplo, o Trilhas de Carreira, que proporciona diversos conhecimentos ao longo do curso; a Aula Destaque, que é gratuita e com profissionais com carreira consolidada no seu ramo, o Canal Conecta, que divulga vagas de estágio e emprego e, inclusive, diferentes bolsas, descontos e financiamentos para novos estudantes.

Vale lembrar ainda que é obrigatório ser graduado em Educação Física e ter o registro em um dos 14 Conselhos Regionais de Educação Física (CREF) que existem no país. Somente assim você pode trabalhar em um estabelecimento físico ou atender individualmente os seus clientes como personal trainer, por exemplo.

Não perca mais tempo!

Agora que você sabe os pontos fortes que se destacam no perfil do educador físico, comece a aprimorar cada um deles para ser um profissional de destaque na área, combinado? Além disso, não deixe de avaliar qual formação é a melhor para o seu futuro profissional: o Bacharelado ou a Licenciatura.

Fique por aqui e confira nosso e-book com todas as dicas para conseguir uma bolsa de estudos e cursar o seu ensino superior sem dor de cabeça!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Skip to content