Qual é o salário médio de um educador físico?

educador físico e cliente em academia

É verdade que devemos escolher nosso curso superior com base no nosso perfil e preferências. No entanto, um dos fatores que contribuem para essa decisão é a remuneração que o profissional pode receber após a formatura, não é mesmo? Se você se identifica com a área de saúde e esportes, já deve ter se perguntado qual é o salário do educador físico.

O trabalho desse profissional é essencial para promover a saúde e o bem-estar das pessoas. E a população brasileira já vem percebendo a importância desse profissional; afinal, a parcela que pratica exercícios físicos aumentou 24%.

Pensando nisso, preparamos este artigo para você conhecer mais sobre a área e descobrir qual é o salário do educador físico. Boa leitura!

Qual é o salário médio de um educador físico?

Antes de responder quanto ganha um educador físico, precisamos entender o que é necessário para atuar na área. Primeiro, é importante fazer uma faculdade de Educação Física em uma instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Depois, o profissional deve fazer o registro no Conselho Regional de Educação Física (CREF) do estado em que vai atuar.

O piso salarial do educador físico ainda não tem um valor regulamentado nacionalmente. Os órgãos que definem os valores relativos à hora de trabalho são os sindicatos dos trabalhadores de cada região.

O valor do piso salarial também pode ser estabelecido por leis estaduais e federais e varia de acordo com a região do país. Em média, um professor de Educação Física no ensino médio, que precisar cursar Licenciatura, ganha R$ 2.272,42* para uma jornada de trabalho de 30 horas semanais, com teto salarial de R$ 6.247,44*.

Já no ensino superior, a remuneração média é de R$ 2.627,24* para 33 horas semanais, podendo chegar a R$ 7.636,98*.

Quem fez Bacharelado em Educação Física e atua com personal training ganha em média R$ 2.022,97* para uma jornada de 34 horas semanais, com teto salarial de R$ 5.012,77*.

Esses valores podem variar de acordo com diversos fatores, como a carga horária de trabalho e com o nível de experiência do profissional. Além disso, a capacitação também aumenta a remuneração do educador físico. Por isso, é muito importante investir em especializações.

Como está o mercado de trabalho para essa profissão?

Na busca pelo condicionamento físico ou, em alguns casos, apenas por mais saúde, o trabalho do profissional de Educação Física deve se unir ao de outros profissionais. É fundamental que a metodologia adotada seja multidisciplinar, com o suporte de outros profissionais da saúde, como fisioterapeutas e nutricionistas.

Dessa forma, o educador físico pode direcionar os indivíduos para atividades que melhorem a condição de vida e forneçam bem-estar. O fator multidisciplinar é benéfico tanto para os alunos e pacientes quanto para os profissionais. Uma abordagem unidirecional pode se tornar restritiva em alguns casos.

Por esse motivo, o mercado de trabalho em Educação Física é amplo e tem muitas oportunidades para quem deseja se especializar no setor. Com a variedade de possibilidades de atuação, as chances de desemprego são bem menores.

Falando em mercado de trabalho, aqui na Anhanguera, os alunos têm apoio exclusivo do Canal Conecta para conseguirem oportunidades de estágio ou de emprego. Com isso, eles mantêm um bom índice de empregabilidade no mercado.

Quais são as oportunidades de atuação?

O mercado oferece oportunidades para o profissional formado no Bacharelado ou na Licenciatura em Educação Física que deseja atuar em segmentos esportivos e de educação. As possibilidades de trabalho também se estendem à prestação de serviços ou à consultoria para órgãos públicos ou empreendimentos particulares.

Confira algumas opções para quem fizer uma graduação em Educação Física.

Academias

O mercado fitness movimenta US$ 2 bi no Brasil e está em expansão. Com isso, a tendência é que mais educadores físicos sejam contratados. Essa modalidade de atuação serve tanto para quem já tem mais experiência quanto para profissionais recém-formados.

Além disso, é possível escolher a modalidade que a academia oferece e com a qual você mais se identifica para trabalhar com o que realmente gosta.

Clínicas

A prática inadequada de atividade física ou uma rotina muito sedentária pode causar problemas que são resolvidos com o auxílio do educador físico. Nesse caso, o profissional pode atuar em clínicas especializadas e em hospitais, permitindo uma rotina mais flexível.

Personal trainer

Se o seu objetivo é ter autonomia e flexibilidade, trabalhar como personal trainer pode ser uma boa opção. Esse profissional atua sob demanda e pode fazer o próprio horário. Também é possível escolher entre dar aulas individuais ou coletivas, montando séries de exercícios de acordo com o objetivo de cada aluno.

Avaliador físico

A avaliação física deve preceder o início de qualquer atividade física. O profissional da área verifica o histórico da pessoa e faz análises de doenças, de desempenho, posturais, nutricionais, entre outras e indica o momento do retorno.

Com isso, o avaliador conhece as características e as necessidades de cada aluno, desenvolvendo uma rotina de treinos condizente.

Como conquistar qualificação profissional na área?

Para conseguir empregos com bons salários na área desejada, o primeiro passo é ingressar no ensino superior. Aqui na Anhanguera, oferecemos o curso nas modalidades de ensino presencial e semipresencial, tanto na Licenciatura quanto no Bacharelado.

Depois de ter o diploma em mãos, o ideal é atualizar-se e estar sempre atento às novidades do setor. Por isso, fazer uma pós-graduação também é uma excelente ideia. Você pode fazer um mestrado, um curso de extensão ou uma especialização. Entre as opções disponíveis, estão:

  • fisiologia do exercício;
  • reabilitação de patologias e lesões musculoesqueléticas;
  • natação e atividades aquáticas;
  • musculação e condicionamento físico;
  • treinamento desportivo de alto rendimento;
  • pedagogia do esporte em educação.

A escolha depende do local em que você deseja trabalhar. Uma dica é conversar com conhecidos que atuem na área e que possam compartilhar suas experiências. Aprender é sempre importante, sobretudo quando lidamos diretamente com o público.

Quais são as vantagens de cursar Educação Física?

Além das amplas possibilidades de especialização, com o crescimento da prática de exercícios físicos e de modalidades como crossfit e pilates, é difícil o educador físico ficar parado. Áreas que envolvem saúde e estética, como é o caso das academias, têm boas oportunidades.

Também existe uma tendência surgindo no campo da adaptação para idosos e da biomecânica. Até mesmo a tecnologia tem sido utilizada na evolução das práticas, como o uso dos óculos 3D que simulam caminhadas ou corridas em ambiente de aventura.

O educador físico também pode atuar na participação dos avanços tecnológicos, por meio dos exercícios funcionais. Eles têm ganhado ainda mais destaque, pois, apesar de simples, ajudam no equilíbrio, na flexibilidade e na resistência dos alunos.

Agora que você sabe o salário do educador físico e as possibilidades de atuação, pode analisar melhor se essa área combina com você. O profissional não trabalha apenas com exercícios que proporcionam saúde, mas também com atividades que promovem afetividade, cidadania e boa convivência.

Quer cursar Educação Física em uma faculdade de qualidade? Então, inscreva-se agora mesmo no vestibular da Anhanguera!

* Sujeito a alteração.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.