Engenheiro Civil ou Arquiteto? Entenda a diferença entre eles

mulher escolhendo entre engenharia civil ou arquitetura

O início de uma carreira promissora começa com a escolha certa da graduação. Por esse motivo, ficar indeciso entre dois cursos é bastante comum entre os vestibulandos. Quando a dúvida abrange duas profissões que são, aparentemente, parecidas, a escolha pode tornar-se ainda mais complicada.

Os cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil, por exemplo, são um dos focos de indecisão devido às suas semelhanças. Afinal, nas obras, é possível detectar tanto engenheiros quanto arquitetos atuando. É importante saber que ambas as profissões são bem-pagas, extremamente atraentes e valorizadas no mercado atual. Por esse motivo, a escolha deve ser baseada no perfil do aluno e em suas expectativas de carreira em longo prazo.

Se você pensa em optar por algum dos dois cursos, mas ainda não sabe qual é a escolha correta, tenha em mente que é importante pesquisar e informar-se antes de tomar uma decisão.

Para ajudar, explicaremos:

  • como é formação e a grade curricular desses cursos;
  • qual é a diferença de Engenharia Civil e Arquitetura;
  • quais pontos essas carreiras têm em comum;
  • como escolher a melhor faculdade para se formar em uma das áreas.

Saiba essas e outras informações lendo o artigo!

Engenharia Civil

O curso de Engenharia Civil aqui da Anhanguera é um dos mais tradicionais do mercado. Essa formação oferece diploma do tipo Bacharelado e tem duração estimada de 5 anos. O Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA) de cada estado é responsável pelo controle dos profissionais da área.

Para ter o seu registro, é obrigatório obter um diploma superior reconhecido pelo MEC (Ministério da Educação) para atuar como Engenheiro Civil.

Ao longo dos primeiros semestres, o aluno terá contato com as matérias básicas, que são relativamente comuns a maioria dos cursos de Engenharia. Como exemplo, pode-se citar: química e ciência dos materiais, física geral e experimental, cálculo diferencial e integral, algoritmos e lógica de programação. Durante o curso, é preciso fazer o estágio supervisionado.

Após os primeiros períodos, o estudante aprofunda-se em matérias mais específicas ligadas à área Civil. Veja algumas delas:

  • Materiais de Construção Civil e suas Resistências;
  • Mecânica das Estruturas;
  • Mecânica dos Corpos Rígidos;
  • Mecânica dos Solos e Geologia;
  • Saneamento Básico e Ambiental;
  • Planejamento Metropolitano;
  • Higiene e Segurança do Trabalho na Construção Civil;
  • Estradas;
  • Hidrologia Aplicada;
  • Estruturas Metálicas e de Madeira;
  • Expressão Gráfica;
  • Fenômenos do Transporte;
  • Fundações e Concreto Armado;
  • Perícia na Construção Civil;
  • Pontes e Grandes Estruturas;
  • Instalações Elétricas e Hidráulicas;
  • Obras de Terra;
  • Portos e Vias Navegáveis;
  • Sistemas de Transportes;
  • Tecnologia da Construção Civil;
  • Topografia.

Uma vantagem dos alunos da Anhanguera é a certificação com parceiros para os alunos dos cursos de Exatas, como o Huawei ICT Academy, que valoriza ainda mais o seu currículo.

Ao final da graduação, os profissionais formados serão capazes de elaborar, executar, acompanhar e vistoriar projetos e obras de todos os tipos, como prédios, casas, grandes construções, pontes, estradas, aeroportos e barragens.

Além disso, o aluno é qualificado para:

  • avaliar as condições de um terreno;
  • especificar tipos de instalação (como projeto de incêndio ou iluminação);
  • garantir a segurança dos funcionários e da construção;
  • realizar o gerenciamento da equipe.

Após a graduação, é muito comum especializar-se em uma área, como hidráulica, geotecnia, saneamento ou materiais, até para aumentar o salário. A remuneração média de um engenheiro civil no país é de R$ 7.332*, sendo uma das profissões mais bem-pagas do Brasil.

Para tanto, o estudante pode procurar uma especialização, MBA ou pós-graduação. Além disso, pode-se continuar na área acadêmica, realizando mestrado e doutorado. Essa última opção é interessante para aqueles que se interessam pela docência e pela área de pesquisa.

Arquitetura e Urbanismo

O curso superior de Arquitetura e Urbanismo da Anhanguera oferece titulação do tipo Bacharelado e tem igualmente duração de 5 anos, em média. O Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA) também é responsável pelos arquitetos.

Assim, tal qual os engenheiros, os profissionais que trabalham de forma regular devem ter um diploma em curso superior reconhecido pelo MEC e inscrição válida no CREA.

O currículo da graduação depende bastante da instituição. De forma geral, há muitas aulas práticas para que os alunos consigam desenvolver os ensinamentos aprendidos. É preciso igualmente fazer um estágio supervisionado. As matérias que compõem a grade costumam ser:

  • História da Arquitetura no Brasil;
  • História Geral da Arte;
  • Homem e Sociedade;
  • Arquitetura e Urbanismo Integrada e Interdisciplinar;
  • Arquitetura Sustentável;
  • Manipulação de SketchUp;
  • Promoção do Conforto Ambiental: boa acústica, iluminação e ventilação;
  • Desenho: representação, observação, técnico e expressivo;
  • Resistência dos Materiais;
  • Sistemas Estruturais;
  • Ergonomia, Antropometria e Acessibilidade;
  • Estudos Ambientais;
  • Saneamento Urbano;
  • Ética e Legislação Profissional;
  • Informática Aplicada;
  • Instalações Prediais: élétrica e hidráulica;
  • Materiais Naturais e Artificiais;
  • Mecânica dos Solos e Fundações;
  • Design de Interiores;
  • Planejamento Urbano e Regional;
  • Projeto de Mobiliário Urbano;
  • Projeto Arquitetônico;
  • Projeto para Edifícios Multifuncionais;
  • Projeto Urbano e Paisagismo;
  • Tecnologia da Construção.

A função do arquiteto é planejar, desenhar, fiscalizar e projetar os espaços urbanos, internos e externos, com objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas que neles habitam, transitam ou trabalham. Para isso, leva em conta os aspectos funcionais e estéticos, assim como os históricos, culturais e do meio ambiente. A média salarial desse profissional no país é de R$ 6.208*.

As diferenças entre as duas profissões

Se você está se perguntando “Qual tipo de profissão mais combina comigo?“, vamos responder agora!

Como visto, a graduação em Engenharia Civil dispõe de uma grade de matérias com maior ênfase para física e matemática. Por esse motivo, o engenheiro tem como responsabilidade realizar o cálculo estrutural, verificando o dimensionamento de esforços e de cargas da construção, de forma que a sua resistência e durabilidade sejam efetivas.

Já a graduação em Arquitetura e Urbanismo tem disciplinas voltadas para a arte, estética e humanidade. Dessa forma, o arquiteto soluciona problemas estéticos das obras e determina a funcionalidade dos espaços, de acordo com o que seu cliente precisa e deseja.

No seu campo de atuação, esse profissional atua com design de interiores (objetos de decoração e móveis) e paisagismo (como na fachada de casas e em jardins), por exemplo, o que não é feito pelo engenheiro.

Em resumo, o arquiteto participa do ramo criativo e do planejamento da obra. Já o engenheiro civil atuará ativamente na construção da obra projetada pelo arquiteto. Vale ressaltar que ambos estão em constante contato com novas ferramentas tecnológicas a fim de desenvolver projetos de ponta.

As semelhanças entre a Engenharia Civil e a Arquitetura

Ao longo de nossa conversa, abordamos uma série de diferenças entre as áreas de Engenharia Civil e Arquitetura, certo? Mas… e as semelhanças que existem entre elas? Afinal, não é à toa que muita gente faz uma certa confusão entre os cursos, não é? Realmente, as profissões têm, sim, pontos de similaridade.

O mais marcante entre eles é a área de construção. Ainda que cuidem de partes diferentes da elaboração de um novo edifício ou ponto da cidade, os engenheiros civis e os arquitetos são cruciais para esse processo.

Além disso, a formação dos dois profissionais é, em alguns casos, bem parecida. Algumas disciplinas são idênticas para os dois cursos e, ainda que o foco seja diferente, a base da educação de ambos é bastante parecida.

Por isso, para escolher a área perfeita, é fundamental que você foque o que as difere, e não em suas semelhanças. Tenha em mente que o arquiteto é aquele que projeta, enquanto o engenheiro executa tudo aquilo que o primeiro colocou no papel.

O encontro da Engenharia Civil com a Arquitetura

Os mesmos conceitos que trazem a semelhança entre os cursos são os que fazem com que os profissionais das áreas distintas, muitas vezes, cruzem-se em suas respectivas jornadas de trabalho.

O âmbito da construção civil é o que mais traz engenheiros civis e arquitetos trabalhando lado a lado. Enquanto um idealiza, o outro coloca em prática, sempre respeitando os limites de cada uma das profissões.

Ainda é possível observar esse encontro em outros momentos. Para que um arquiteto possa planejar o interior de uma residência, o engenheiro civil precisou atuar no levantamento daquela casa.

Outro exemplo se dá na área da urbanização, na qual os arquitetos atuam para otimizar o uso do espaço urbano, que foi antes executado por um engenheiro e planejado por um arquiteto. É como se fosse um ciclo, no qual, em cada momento, um dos profissionais atua e, muitas vezes, eles se encontram em alguma atribuição.

Sendo assim, esses são profissionais dependentes um do outro e que trabalharão juntos ao longo de suas carreiras.

A escolha da faculdade perfeita

Independentemente de qual seja a sua escolha de graduação, uma coisa é certa: é fundamental que você opte por uma faculdade de excelência para concluir o seu ensino superior. Mas como fazer isso?

Muitos fatores podem (e devem!) ser levados em consideração:

  • preocupação da faculdade com a inserção do aluno no mercado de trabalho;
  • comprometimento com a qualificação do corpo discente, incluindo certificações para enriquecer o currículo;
  • existência de um corpo docente qualificado e preparado para ensinar;
  • uso frequente e inteligente da tecnologia no ensino;
  • infraestrutura que suporte o aprendizado nos respectivos cursos;
  • grade curricular constantemente atualizada, que acompanhe as tendências das carreiras em outras regiões.

Não quer perder tempo procurando o lugar ideal? Saiba, então, que, na Anhanguera, você encontra todos esses pontos!

Somos uma instituição conceituada, preocupada com a qualificação — como é observado com o Canal Conecta, nossa plataforma com vagas de emprego e estágio em todo país. Além disso, temos atenção ao uso da tecnologia, como pode ser visto com o Aula Destaque, encontro online e gratuito com profissionais de referência em Gestão, imprescindível para o seu futuro. Isso sem falar na certificação de nossos alunos, algo observado no Trilhas de Carreiras, com certificados que dão um up no currículo.

Nosso pilar é a humanização e a qualificação, preparando os alunos para o mercado de trabalho com os melhores professores e uma infraestrutura pensada para atender a todas as suas demandas.

Para saber mais, dê uma olhada em todos os nossos diferenciais e tire as suas dúvidas entrando em contato, se for necessário!

O seu momento é agora!

Com este artigo, é possível perceber que, embora ambas as profissões atuem no ramo da construção, há uma grande diferença entre Engenharia Civil e Arquitetura, não é mesmo? Para não errar na escolha, é fundamental analisar as próprias habilidades profissionais, gostos e em qual área gostaria de atuar.

Já tomou a sua decisão? O próximo passo é inscrever-se no vestibular aqui da Anhanguera e começar a preparar-se para a profissão do seu futuro!

* Sujeito a alterações

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 13

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Skip to content