Entenda qual é o conceito de Cooperativismo

conceito de Cooperativismo

É muito importante ficar ligado nas tendências de mercado para reconhecer as oportunidades de carreira e se adiantar. O Cooperativismo é uma das áreas mais atrativas dentro desse cenário. Para isso, você precisa se preparar, e o curso de Gestão de Cooperativas é uma alternativa.

Mas, antes, que tal entender um pouco melhor o assunto? Nós preparamos um conteúdo completo com mais informações sobre o tema. Então, fique de olho e acompanhe mais!

O que é Cooperativismo?

O Cooperativismo é considerado um sistema ou, muitas vezes, até mesmo um movimento de apoio às cooperativas como a melhor forma de organização para o desenvolvimento de algumas atividades socioeconômicas específicas. A cooperativa, por sua vez, é uma organização associativa.

Seu caráter é social e sem fins lucrativos. Desse modo, as pessoas se reúnem por um objetivo comum, que normalmente envolve melhorar as condições culturais, sociais ou econômicas em que os associados dividem direitos e deveres.

Também é possível instituir uma Cooperativa de Trabalho. Nesses casos, uma sociedade de trabalhadores se reúne em prol do exercício das suas atividades laborais ou mesmo dos proveitos que são tirados pela sua atuação em comum. Isso gera mais autonomia e capacidade de autogestão para a qualificação do trabalho, o aumento da renda e da situação socioeconômica.

Como o Cooperativismo funciona?

Em alguns casos, o Cooperativismo pode até ser considerado uma filosofia de vida, mas é no dia a dia que ele ganha forma e vira atitudes práticas. Por isso, está pautado em três pilares que ajudam a transformar isso em realidade:

  • cooperação: substitui a relação de emprego-salário para trabalho-renda. Assim, todos ganham juntos;
  • transformação: gera impactos que vão além da realidade de cada cooperado, focando a comunidade;
  • equilíbrio: busca o equilíbrio entre os benefícios econômico e social, individual e coletivo, produtivos e sustentáveis.

Além disso, o Cooperativismo é organizado e ordenado a partir do Estatuto das Cooperativas, que acaba sendo um regimento responsável por atribuir as obrigações de cada um. Tudo isso para garantir que o funcionamento ocorra como o previsto e todos se beneficiem.

Também são empregados 7 princípios básicos do Cooperativismo que devem ser seguidos a fundo:

  1. A associação é aberta e voluntária, desde que as pessoas estejam dispostas a assumir as responsabilidades atribuídas a elas, sem distinções;
  2. A gestão é democrática e, por isso, controlada por todos os seus membros, que devem participar ativamente das decisões e políticas estabelecidas;
  3. É preciso que haja a participação econômica dos membros, que contribuem igualmente e alocam seus excedentes para desenvolver a cooperativa, criar reservas e apoiar as atividades;
  4. As cooperativas têm autonomia e independência para serem controladas por seu membro. Portanto, sempre que houver acordo entre instituições, ele deve ser aceito pelos demais;
  5. A educação, o treinamento e as informações são direitos dos representantes eleitos, dos CEOs e dos funcionários que contribuem para o desenvolvimento da cooperativa;
  6. A cooperação entre cooperativas pode ser estabelecida entre estruturas locais, nacionais, regionais e internacionais, desde que fortaleçam a economia, melhorem os serviços e atendam às necessidades;
  7. Por fim, as cooperativas trabalham para resolver a preocupação com a comunidade. Assim, devem fornecer o desenvolvimento sustentável.

Como o Cooperativismo é aplicado?

O Cooperativismo é aplicado em diferentes graus. Conheça cada um deles a seguir.

1.º grau — Singular

É uma cooperativa composta por pessoas. Seu objetivo é prestar serviços diretos desfrutados pelos associados. Ela deve ser composta por, pelo menos, 20 cooperados, podendo ser admitidas pessoas físicas e jurídicas, desde que estas últimas não tenham a sua operação no mesmo segmento econômico da cooperativa.

2.º grau — Central ou Federação

É uma cooperativa composta por cooperativas. Nesse caso, o seu objetivo maior é a organização em comum e de maior escala dos serviços das suas filiadas. Isso facilita a utilização dessas soluções. A composição desse tipo de cooperativa deve ser de, no mínimo, três cooperativas singulares.

3.º grau — Confederação

Essa é a cooperativa das Federações. Seu objetivo é reunir e organizar as cooperativas de 2.º grau. Para isso, são ordenados os objetivos em comum para poder atuar em maior escala com os serviços das afiliadas. No entanto, para que haja uma Confederação, é necessário a reunião de, pelo menos, três cooperativas centrais de qualquer ramo.

O Cooperativismo é uma carreira no mercado?

O Cooperativismo pode ser encarado como uma carreira com alta empregabilidade. No entanto, para atuar na área, é muito importante se qualificar com conhecimentos, técnicas, métodos e ferramentas específicos para esse tipo de trabalho.

As cooperativas contam com características ímpares, e um curso superior pode preparar você para enfrentar todos os desafios. Entre as opções, está o curso de Gestão de Cooperativas e a oportunidade de estudar na Anhanguera.

O Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Cooperativas é pensado para formar profissionais que sejam capazes de compreender o mercado e aplicar tecnologias e estratégias de gestão para otimizar a atuação de cooperativas nas mais diversas áreas. Para isso, são abordadas as etapas de avaliação, de redação, de planejamento e de gerenciamento de recursos e processos.

Na Anhanguera, o curso preza por uma formação tecnológica e inovadora, em que o profissional terá plenas condições de atuar em um mercado disruptivo e dinâmico. Sendo assim, entre as principais disciplinas acordadas no decorrer da graduação, estão:

  • Análise de Custos;
  • Análise de Investimentos e Fontes de Financiamento;
  • Economia para Negócios;
  • Estratégia Empresarial e Negociação;
  • Gestão de Operações e Serviços;
  • Inovação e Cooperativismo;
  • Legislação de Cooperativas;
  • Modelos de Gestão;
  • Processos Logísticos;
  • Redes, Parcerias e Cooperativismo.

Além disso, você conta com diferenciais exclusivos da instituição, o que inclui a possibilidade de estudar a distância, com uma duração de curso menor e ingresso rápido no mercado de trabalho. Outras opções vantajosas são:

  • as Trilhas de Carreira: voltado para a preparação complementar das suas competências profissionais;
  • o Canal Conecta: um portal que aproxima você das oportunidades ideais para a sua área e perfil profissional.

Portanto, se você se interessa por gerenciamento e análise de informações sobre cooperativas, além da supervisão de atividades desenvolvidas por essas instituições, considere esse curso Tecnólogo!

Fique de olho e faça sua inscrição!

Como um tecnólogo em Gestão de Cooperativas, você poderá assumir os cargos de Consultoria e Staff de Cooperativas; Gestor de Cooperativas; e Desenvolvedor de Programas e Políticas Públicas. Gostou da ideia?

Então, agora que você já sabe como fazer a diferença nesse segmento, faça logo a sua inscrição no vestibular!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.