O que faz o profissional de Ciências Econômicas?

Ciências Econômicas o que faz

O dia a dia de um economista varia de acordo com a sua área de atuação. Na realidade, quando alguém se forma nesse curso, tem a possibilidade de seguir diversas vertentes na carreira, tal como setor público, pesquisa, mercado financeiro, ambiental, de saúde e assim por diante. Mas, fique calmo, vamos explicar o que faz um profissional de Ciências Econômicas em cada uma delas.

Se você se interessa por economia e está pensando em estudar esse segmento (ou mesmo se já ingressou no curso), fique atento a este conteúdo. Nele, vamos apresentar algumas opções de profissão que você pode escolher dentro da grande área econômica. Fique atento e não perca nenhum detalhe!

Setor público

Na administração pública, o economista encontra oportunidades bastante atrativas. As áreas de planejamento, de finanças, de orçamento e até mesmo de assessoria em prefeituras, nos governos estaduais e no Governo Federal são bastante carentes do seu conhecimento.

Por isso, sua atuação acaba sendo fundamental na garantia de uma boa gestão pública, assegurando que o governo, nos seus mais diversos níveis, faça um uso adequado dos recursos e do patrimônio público. Isso tudo a partir da análise de mercado e da construção de estratégias eficientes de crescimento econômico financeiro.

Quem quiser também terá a opção de prestar concursos públicos. Eles possibilitam a atuação em cargos como os de:

  • agente de controle interno;
  • analista administrativo;
  • auditor fiscal;
  • analista financeiro;
  • analista de planejamento.

Pesquisa

Quem não tiver interesse em atuar junto ao poder público tem a opção de seguir carreira acadêmica e de pesquisa dentro das Ciências Econômicas. Um profissional formado na área pode se tornar professor e pesquisador de instituições públicas e privadas.

Nesse campo, a atuação é ainda mais ampla. Um professor de economia pode ministrar disciplinas em vários cursos, tais como:

  • Administração;
  • Ciências Econômicas;
  • Ciências Contábeis;
  • Ciências Atuariais;
  • Gestão Financeira;
  • Engenharia de Produção;
  • Comércio Exterior.

Como pesquisador, pode ainda realizar estudos sobre os mais diversos temas atrelados às suas áreas de interesse. Dessa forma, pode ajudar a aprofundar ou desenvolver novos conceitos de suma importância para a atuação no mercado financeiro ou em outros contextos.

Mercado financeiro

No setor privado, o mercado financeiro é uma das principais apostas por quem decide seguir a carreira de economista. Isso porque as possibilidades de atuação são diversas, indo desde bancos tradicionais até corretoras de investimento, fintechs ou mesmo a Bolsa de Valores.

Esse profissional é procurado justamente para levantar, interpretar e organizar dados sobre o mercado financeiro. Isso tudo para descobrir quais são as variáveis que estão impactando uma determinada instituição ou mesmo como as empresas e as pessoas podem investir nesse cenário.

Ambiental

Ao graduar-se no Curso de Ciências Econômicas, o profissional também pode focar exclusivamente questões ambientais. Hoje, muitas companhias estão focadas em desenvolver sua responsabilidade ambiental, garantindo que continuem crescendo economicamente ao mesmo tempo.

Nesse contexto, as análises de custo-benefício e de oportunidades que envolvam questões de sustentabilidade têm um foco constante para esses atores. Internacionalmente, é quase impossível se posicionar como uma grande líder se a organização não estiver atenta a todas as demandas. Por isso, a contribuição e o trabalho de um economista são imprescindíveis.

Saúde

O economista da área da saúde atua em uma das funções mais importantes quando o assunto é investimento público e privado no desenvolvimento e na promoção da saúde de um país. Além disso, ele tem uma participação relevante nas etapas de precificação de novas drogas e tratamentos médicos instituídos.

A preocupação central nesse caso é promover uma equidade de acesso aos serviços médicos, sejam eles na esfera pública, sejam eles na esfera privada. Para isso, são realizadas análises econômicas aprofundadas sobre as condições de vida das pessoas, sua distribuição geográfica, sua faixa etária, sua profissão e assim sucessivamente. Tudo isso ajuda a alocar recursos médicos com mais precisão.

Agronegócio

Assim como o agronegócio tem um impacto enorme na economia brasileira, o economista também tem um papel fundamental junto a esses empreendimentos.

Não é à toa que o agro tem se desenvolvido de forma exponencial no país, já que os economistas trabalham incansavelmente para produzir previsões econômicas que ajudam a pautar o planejamento das produções. Isso potencializa as safras e ajuda o produtor a se preparar e a se posicionar no mercado.

Para tanto, o economista estuda constantemente as transações realizadas, explorando a relação de demanda de produtos, abordando meios de potencializar a comercialização e ajudando a prever cenários macroeconômicos para apoiar melhores decisões de investimentos no setor.

E aí, já identificou qual é a sua área? Se ainda não, saiba que, para se formar e atuar com maestria como um economista, você precisa ter perfil para isso. Esse profissional deve ser antenado, ou seja, acompanhar constantemente o que está acontecendo no mundo e como isso afeta a economia local e global.

Além disso, é preciso gostar de ler e de estudar. As informações não vêm prontas, e todos os dados fornecidos pelo mercado precisam ser interpretados em consonância com o comportamento humano, questões políticas, financeiras e muito mais.

O economista é quase um premonitor, já que deve analisar o comportamento do mercado para tentar adivinhar o que vem a seguir. Seu papel é justamente antecipar cenários e transformar essas informações em decisões mais estratégicas, seja para as empresas, seja para o governo.

Mas, calma. Você não precisa estalar os dedos e ter toda essa habilidade. Para isso, durante o curso de graduação, você aprenderá temas como:

  • teoria macro e microeconômica;
  • econometria;
  • história da economia e do pensamento econômico;
  • economia brasileira, internacional, regional e urbana;
  • análise de investimentos;
  • estudos demográficos;
  • direito e legislação; 
  • estatística;
  • entre outros.

Curse Ciências Econômicas na Anhanguera!

Agora você já tem melhores condições de escolher qual é a carreira que combina com a sua personalidade. A partir disso, é preciso ingressar no curso e começar a desenvolver capacidades para atuar no mercado. Uma graduação é um passo muito importante, mas não é o único. Então, aplique-se e atualize-se constantemente.

O mercado de trabalho é bastante aquecido para o economista, e agora que você já sabe o que ele faz, pode começar a trilhar sua própria jornada. E então, qual carreira você pretende seguir?

Porém, não se esqueça que tudo começa com a obtenção do diploma. Para ajudar, aproveite sua visita no blog, faça o download do nosso guia completo para obter uma bolsa de estudos e comece essa etapa agora mesmo!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.6 / 5. Número de votos: 18

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registered successfully
Oops! Invalid email, please check if the email is correct.
Oops! Invalid captcha, please check if the captcha is correct.