Segurança da Informação: Saiba tudo sobre a faculdade

Mão estendida com rede de segurança em cima

Em um mundo cada vez mais interconectado, onde a tecnologia permeia todos os aspectos de nossas vidas, a Segurança da Informação emerge como um campo vital e dinâmico. Se você é um estudante em busca de desafios intelectuais, apaixonado por tecnologia e intrigado pela proteção digital, este curso pode ser a trilha perfeita para o seu futuro acadêmico e profissional. 

Ao longo deste texto, exploraremos os pilares essenciais da Segurança da Informação, abordando desde os fundamentos teóricos até as aplicações práticas, preparando você para enfrentar os desafios crescentes no cenário digital. Se você está incerto sobre escolher Segurança da Informação, não se preocupe. Este texto é um convite para explorar esse universo intrigante, compreender as nuances da profissão e descobrir se este é o caminho que você deseja trilhar.

Como é o curso de Segurança da Informação?

O curso de Segurança da Informação oferece uma abordagem abrangente para preparar os estudantes a enfrentar os desafios complexos do mundo digital. Com uma combinação de teoria e prática, os alunos exploram temas como criptografia, análise de vulnerabilidades e riscos, segurança de dados, ética hacker e gestão de ameaças digitais e incidentes de segurança. 

Além disso, o currículo pode incluir disciplinas sobre políticas de TI e segurança, legislação digital e cibersegurança, proporcionando uma compreensão holística das questões envolvidas na proteção de sistemas e informações. É um curso que oferece desafios e muito conhecimento tecnológico, ideal para você que é apaixonado pelo universo digital.

Hacker digitando senha em computador
Vulnerabilidade e riscos às informações são temas estudados no curso

Quais os tipos de Graduação em Segurança da Informação?

Não existem diferentes tipos de graduação em Segurança da Informação, apenas um que é mais comum e encontrado no Brasil. Confira a seguir qual é o tipo de graduação que está disponível para o curso de Segurança da Informação e como funcionam os outros tipos de graduação.

Bacharelado em Segurança da Informação

Não existe bacharelado em Segurança da Informação no Brasil. O curso mais oferecido nesta área é o de tecnologia em Segurança da Informação. No entanto, o curso de bacharelado costuma oferecer conhecimentos mais profundos sobre a área do conhecimento e durar mais tempo. Porém, existem alguns cursos de bacharelado que se assemelha a esse, são eles:

Tecnólogo em Segurança da Informação

O curso de Tecnólogo em Segurança da Informação é a única alternativa, mais focada e prática, com uma duração geralmente mais curta, em torno de dois a três anos. Ele oferece uma formação mais específica e voltada para a aplicação prática dos conhecimentos, preparando os estudantes para ingressar rapidamente no mercado de trabalho.

Homem estudando com notebook e fone de ouvido
O curso tecnólogo é mais curto e prático

Licenciatura em Segurança da Informação

Não é comum encontrar cursos de Licenciatura em Segurança da Informação. Geralmente, os cursos nessa área são oferecidos nas modalidades de Bacharelado e Tecnólogo, visando formar profissionais aptos a atuar no mercado de trabalho em diversos setores relacionados à segurança digital. No entanto, a licenciatura visa formar profissionais que vão se tornar educadores para alguma área do conhecimento.

A faculdade de Segurança da Informação é boa?

A qualidade de uma faculdade de Segurança da Informação pode variar de acordo com diversos fatores, como corpo docente qualificado, infraestrutura tecnológica, parcerias com empresas do setor, e a atualização constante do currículo para acompanhar as mudanças rápidas no campo da tecnologia. 

Recomenda-se pesquisar as avaliações da instituição, conversar com alunos e ex-alunos, e verificar as oportunidades de estágio e parcerias oferecidas pela faculdade para avaliar sua qualidade. Além disso, é muito importante que você verifique a aprovação do MEC (Ministério da Educação) tanto do curso quanto da universidade e como se dá a aprovação do mercado de trabalho para essa área.

A faculdade de Segurança da Informação tem aprovação do MEC?

É fundamental garantir que a faculdade escolhida para cursar Segurança da Informação seja reconhecida e autorizada pelo MEC. Ter esse reconhecimento do MEC assegura que a instituição atenda a padrões de qualidade estabelecidos, proporcionando aos estudantes uma formação acadêmica adequada e reconhecida no mercado de trabalho.

Via de regra, no Brasil, os cursos e instituições precisam ter a aprovação do MEC para estarem em funcionamento legal, porém, nem sempre as coisas funcionam assim. Por isso, antes de se matricular, é aconselhável verificar a situação cadastral da instituição no Sistema e-MEC, disponível no site do MEC, para garantir que a faculdade está regularizada e autorizada a oferecer o curso.

Tela de aplicativo do MEC
É possível consultar a regularização da faculdade no sistema e-MEC

Aprovação de Segurança da Informação no Mercado

A aprovação de profissionais formados em Segurança da Informação no mercado de trabalho é um indicador crucial ao avaliar a qualidade de um curso ou instituição de ensino. Dessa forma, é importante verificar pontos relevantes sobre a aprovação de Segurança da Informação no mercado:

  • Empregabilidade dos Graduados;
  • Parcerias das universidades com Empresas e Setor;
  • Certificações e Reconhecimento Profissional incentivados pela faculdade;
  • Feedback de Empregadores e de alunos.

Ao considerar um curso ou instituição de Segurança da Informação, a análise destes fatores relacionados à aprovação no mercado pode ajudar os futuros estudantes a fazer escolhas mais informadas e alinhadas com seus objetivos profissionais. No entanto, a aprovação de um profissional formado em Segurança da Informação no mercado de trabalho é geralmente positiva, dada a crescente importância da área. 

Qual o perfil ideal de aluno de Segurança da Informação?

O perfil ideal de aluno de Segurança da Informação muitas vezes reflete um equilíbrio entre o pensamento analítico e a criatividade. São pessoas que gostam de desafios intelectuais, têm uma curiosidade inata para entender como as coisas funcionam e estão motivadas a proteger informações vitais. 

Além disso, é importante contar com uma paciência para a resolução de problemas, a adaptabilidade a mudanças rápidas e uma abordagem ética para lidar com questões sensíveis são características valorizadas. Claro que esses são traços importantes, mas se você não se enquadra em todos, você pode aperfeiçoar e trazer para a sua realidade.

Jovem estudante olhando para computador
Ter capacidade de resolver problemas é essencial para quem faz o curso

Personalidade do estudante de Segurança da Informação

O curso de Segurança da Informação atrai indivíduos com características específicas, proporcionando um ambiente acadêmico e profissional que valoriza habilidades técnicas, ética, curiosidade e proatividade. A personalidade desse aluno de Segurança da Informação normalmente inclui as seguintes características:

  • Paixão por Tecnologia: Um aluno de Segurança da Informação geralmente é apaixonado por tecnologia, demonstrando interesse em explorar e compreender o funcionamento de sistemas, redes e softwares.
  • Raciocínio Analítico: A capacidade de análise crítica é essencial. Alunos eficazes nesta área conseguem identificar padrões, antecipar vulnerabilidades e desenvolver soluções inovadoras para problemas complexos.
  • Ética e Integridade: Dada a natureza sensível da informação com a qual lidam, os estudantes de Segurança da Informação devem possuir uma sólida base ética e um compromisso com a integridade para garantir práticas responsáveis e legais.
  • Curiosidade e Atualização Constante: Alunos ideais demonstram curiosidade, disposição para aprender continuamente e acompanhar as últimas tendências sobre ameaças no cenário cibernético e uso da segurança de Endpoint.
  • Habilidade de Comunicação: A comunicação eficaz é crucial ao lidar com questões de segurança. Alunos que podem explicar conceitos complexos de forma clara, tanto para especialistas quanto para não especialistas, têm uma vantagem significativa.
  • Resolução de Problemas: Profissionais de Segurança da Informação são frequentemente desafiados com situações problemáticas. Um aluno ideal é hábil em abordar e resolver desafios, muitas vezes pensando fora da caixa para encontrar soluções inovadoras.
Garota estudando em biblioteca
Gostar de tecnologia e ter raciocínio analítico é importante para o curso

Rotina de estudos do estudante de Segurança da Informação

A rotina de estudos de um estudante de Segurança da Informação geralmente envolve uma combinação de teoria e prática. Além das aulas regulares, os estudantes podem:

  • Participar de Laboratórios Práticos: Aqui os alunos aplicam conceitos aprendidos em situações do mundo real, como por exemplo técnicas de Segurança de Aplicações Web.
  • Manter-se Atualizado: Dada a rápida evolução do campo, os estudantes dedicam tempo para se manterem atualizados com as últimas notícias, ameaças, protocolos de segurança e uso inteligência artificial em segurança.
  • Realizar Projetos e Estágios: Projetos práticos e estágios são oportunidades cruciais para aplicar conhecimentos em ambientes profissionais, construir portfólio e criar redes de contatos.
  • Participar de Comunidades Online: Engajar-se em comunidades online, fóruns e eventos relacionados à segurança da informação proporciona uma valiosa troca de conhecimento e experiências.
  • Desenvolver Habilidades de Programação: Conhecimentos em linguagens de programação são frequentemente benéficos. Estudantes dedicam tempo para aprender e aprimorar suas habilidades de programação.
  • Estabelecer Certificações em Segurança da Informação (CISSP, CISM): Muitos alunos buscam certificações reconhecidas, como CompTIA Security+ ou Certified Information Systems Security Professional (CISSP), para validar suas habilidades e melhorar suas perspectivas de emprego.
Pessoa segurando tablet com sigla SSL
Aprender linguagem de programação e certificados de segurança faz parte da rotina de estudos

Quais as modalidades de estudo para Segurança da Informação?

O campo da Segurança da Informação oferece diversas modalidades de estudo para atender às diferentes necessidades e preferências dos estudantes. As principais modalidades são:

  • A modalidade mais tradicional, a presencial, permite uma interação direta com professores, colegas e acesso às instalações da instituição.
  • A modalidade EAD (Educação a Distância), opção flexível que permite aos alunos estudarem remotamente, muitas vezes usando plataformas online.
  • A modalidade semipresencial combina elementos de ensino presencial e a distância.

Dá para cursar Segurança da Informação EAD?

Sim, é possível cursar Segurança da Informação na modalidade EAD. Muitas instituições de ensino oferecem cursos nessa área de forma online, permitindo que os estudantes tenham acesso ao conteúdo a partir de suas próprias localidades. Isso proporciona flexibilidade para conciliar os estudos com outras responsabilidades.

Mulher digitando em computador
O modelo EAD oferece praticidade e flexibilidade para o estudante

Existe a faculdade de Segurança da Informação Presencial?

Há instituições que oferecem cursos presenciais de Segurança da Informação, afinal essa é a modalidade mais tradicional e usual pelos estudantes, já que permite maior interação. Nessas instituições, os alunos frequentam aulas fisicamente no campus, participam de atividades práticas em laboratórios e têm interação direta com professores e colegas.

Tem Segurança da Informação Semipresencial?

Algumas instituições oferecem cursos semipresenciais em Segurança da Informação. Nessa modalidade, os estudantes podem ter aulas presenciais em alguns momentos, aproveitando a interação, enquanto outras partes do curso são realizadas de forma remota, proporcionando flexibilidade adicional. Essa abordagem busca combinar o melhor dos dois mundos, preservando a interatividade da sala de aula e a flexibilidade do ensino a distância.

Qual a duração e as matérias do curso de Segurança da Informação?

A graduação em Segurança da Informação, de acordo com a estrutura de um curso tecnólogo, possui uma duração média de 2 a 3 anos, divididos em 5 semestres, com uma carga horária total de 2000 horas. A seguir, apresentamos as disciplinas presentes no currículo de Segurança da Informação conforme as diretrizes educacionais da Anhanguera.

1º Semestre

  • Algoritmos e Estrutura de Dados
  • Algoritmos e Técnicas de Programação
  • Lógica e Matemática Computacional 
  • Modelagem de Dados 
  • Sociedade Brasileira e Cidadania

2º Semestre 

  • Arquitetura e Organização de Computadores
  • Direito Cibernético – Optativa 
  • Projeto de Extensão I – Segurança da Informação 
  • Redes de Computadores
  • Segurança de Sistemas Operacionais de Arquitetura Fechada
  • Sistemas Operacionais

3º Semestre 

  • Computação em Nuvem – Optativa
  • Computação Forense 
  • Criptografia
  • Governança de Tecnologia da Informação 
  • Green IT

4º Semestre 

  • Arquitetura de Redes – Optativa
  • Auditoria de Sistemas
  • Projeto de Extensão II – Segurança da Informação
  • Protocolos de Redes
  • Segurança de Sistemas de Bancos de Dados
  • Segurança de Sistemas Operacionais de Arquitetura Aberta

5º Semestre 

  • Gestão da Segurança da Informação
  • Segurança da Informação e de Redes
  • Segurança de Tecnologias Web
  • Segurança Defensiva – Blue Team – Optativa
  • Segurança Ofensiva – Ethical Hacking – Red Team – Optativa
  • Sistemas de Computação e de Informação

Além disso, seguindo as diretrizes curriculares para o curso de Segurança da Informação, o currículo conta com uma carga horária de 100 horas para as Atividades Complementares Obrigatórias (ACO).

Pessoas mexendo em dispositivos com símbolo de nuvem conectando-os
“Computação em Nuvem – Optativa” é uma das disciplinas estudadas no curso

Quais as possibilidades de especialização em Segurança da Informação?

A Segurança da Informação é um campo vasto que oferece diversas oportunidades de especialização. A especialização é a forma perfeita de você se aprimorar enquanto profissional, alavancar a sua carreira e alcançar salários melhores. Algumas áreas de especialização em Segurança da Informação são as seguintes:

  • Criptografia e Segurança em Redes: Em conformidade em TI, o foco na proteção de dados através de técnicas avançadas de criptografia e segurança de redes de computadores, fazendo controle de acessos e garantindo a confidencialidade e integridade das informações.
  • Testes de Penetração (Penetration Testing): Profissionais especializados em simular ataques cibernéticos para identificar e corrigir vulnerabilidades em sistemas de segurança.
  • Análise de Malware e Segurança em Software: Especialistas que estudam e combatem softwares maliciosos, buscando compreender sua origem, comportamento e desenvolvendo estratégias para prevenção de intrusões.
  • Gestão de Riscos em TI (Tecnologia da Informação): Profissionais que avaliam e gerenciam os riscos associados à segurança em tecnologia da informação, desenvolvendo sistemas operacionais seguros e políticas e estratégias para mitigar ameaças.
  • Forense Digital: Especialização em investigação de crimes cibernéticos, coleta de evidências eletrônicas e recuperação de desastres com dados em ambientes digitais.
  • Segurança em Dispositivos Móveis e Segurança em IoT (Internet of Things): Foco na proteção de informações em dispositivos móveis conectados, considerando os desafios específicos associados a smartphones, tablets e outros dispositivos portáteis.
  • Segurança em Cloud Security e Computing: Especialização na Leis de proteção de dados (GDPR, LGPD), Compliance e Regulamentações TI e sistemas em ambientes de computação em nuvem, abordando desafios específicos dessa infraestrutura crítica.
  • Segurança de Aplicações: Profissionais que se concentram na segurança de software, identificando e corrigindo vulnerabilidades em aplicações e sistemas.
Aviso de malware e pessoa digitando
Análise de malware e Segurança em software são áreas em que você pode se especializar

Quais as principais áreas para recém-formados?

É muito comum que os recém-formados em Segurança da Informação busquem por áreas correlatas às suas especializações ou, para aqueles que estão em dúvida, uma área mais genérica da área do conhecimento. Dessa forma, algumas das áreas de atuação mais comuns incluem:

  • Analista de Segurança da Informação: Monitoramento e resposta a incidentes, implementação de políticas de segurança e avaliação de vulnerabilidades.
  • Administrador de Redes com Enfoque em Segurança: Gerenciamento e proteção de infraestruturas de redes, garantindo a segurança dos dados que trafegam pelos sistemas, focando em Blockchain e Segurança.
  • Consultor de Defesa Cibernética: Prestação de serviços de consultoria para empresas, avaliando e fortalecendo a postura de segurança digital.
  • Analista de Teste de Invasão (Pen Tester): Realização de testes de segurança para identificar falhas e vulnerabilidades em sistemas.
  • Analista de Forense Digital: Investigação de incidentes cibernéticos, recuperação de dados e preparação de evidências para processos judiciais.
  • Analista de Segurança de Aplicações: Avaliação de códigos e aplicações para identificar e corrigir falhas de segurança.

À medida que vão ganhando experiência, os profissionais podem direcionar suas carreiras para áreas mais especializadas, de acordo com seus interesses e aspirações dentro do vasto campo da Segurança da Informação.

Jovem rapaz mexendo em computador
Análise de Teste de Invasão é uma área em que você pode atuar

É melhor ingressar na faculdade pública ou privada?

A escolha entre uma faculdade pública e privada para cursar Segurança da Informação depende de vários fatores individuais, incluindo recursos financeiros, localização, preferências pessoais e metas de carreira. Dessa forma, essa escolha sempre será algo mais pessoal e também dependerá do seu desempenho e aprovações.

No entanto, não podemos deixar de lado que cada instituição tem suas vantagens e desvantagens, principalmente quando o assunto é público x privado. Sendo assim, sempre busque pelos prós e contras das instituições de ensino que você conta com uma opção ou daquelas que você foi aprovado para saber qual se enquadra dentro da sua realidade.

Faculdade Pública de Segurança da Informação

Quando estamos falando de uma faculdade pública de Segurança da Informação, é importante levar em consideração quais são os fatores que levam ela a ser a escolha ideal para você. Pensar somente no critério financeiro nem sempre é a melhor opção, afinal ela conta com outras vantagens, mas também desvantagens que podem ser significativas para você. Veja a seguir alguns pontos a se observar:

  • Qualidade Acadêmica: Muitas faculdades públicas têm reputação consolidada e corpo docente qualificado. Elas podem oferecer uma estrutura sólida de pesquisa e às vezes laboratórios bem equipados.
  • Concorrência: As faculdades públicas, por serem frequentemente mais acessíveis financeiramente, podem ter uma concorrência mais acirrada para ingresso.
  • Atraso na formação: É muito comum que algumas universidades públicas sejam afetadas por greves e paralisações que vão causar transtornos no período da sua formação.
Estudantes fazendo prova em sala de aula
A faculdade pública pode ser mais concorrida que a particular

Faculdade Privada de Segurança da Informação

Para faculdades privadas de Segurança da Informação o pensamento deve ser o mesmo. É muito importante que você observe alguns pontos e veja se eles se adequam a sua realidade, tanto financeira, porque elas terão mensalidades a serem pagas, quanto de localização, para ver a sua acessibilidade. Alguns fatores importantes são:

  • Flexibilidade de Horários: Algumas faculdades privadas oferecem maior flexibilidade de horários, o que pode ser uma vantagem para estudantes que trabalham ou têm outras responsabilidades.
  • Estrutura e Inovação: Instituições privadas, em busca de competitividade, podem investir em infraestrutura moderna, tecnologia de ponta e métodos de ensino inovadores.
  • Menor Concorrência: Geralmente, as faculdades privadas têm uma concorrência menos acirrada no processo seletivo, o que pode facilitar o ingresso.
  • Qualidade acadêmica: Por existirem diversas faculdades privadas que ofertam o curso de Segurança da Informação, é possível que nem todas elas sejam de boa qualidade. Por isso, faça uma boa busca antes de fazer a matrícula.
Jovem garota estudando com notebook e fone de ouvido
A faculdade privada costuma oferecer mais horários para estudo

Quanto custa a graduação em Segurança da Informação?

Em instituições privadas, a graduação em Segurança da Informação, o custo geralmente gira em torno de R$149,00 a R$1500,00. No entanto, o custo da graduação em Segurança da Informação pode variar significativamente com base em diversos fatores, incluindo o país, o tipo de instituição, a localização, a instituição e o renome do curso. 

Tem como conseguir bolsa de estudos em Segurança da Informação?

É possível conseguir bolsas de estudos para cursos de Segurança da Informação. As opções de bolsas podem variar de acordo com o país, a instituição e outros critérios. Aqui estão algumas maneiras de buscar bolsas de estudos:

  • Bolsas de Mérito Acadêmico: Instituições frequentemente oferecem bolsas para alunos com bom desempenho acadêmico. Verifique os critérios de elegibilidade da instituição desejada.
  • Bolsas Governamentais: Em alguns países, o governo oferece bolsas de estudos para estudantes de baixa renda ou com desempenho excepcional Por exemplo: o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) e o ProUni (Programa Universidade para Todos).
  • Bolsas de Pesquisa: Alguns estudantes podem se qualificar para bolsas de pesquisa em projetos específicos conduzidos por professores ou departamentos de Segurança da Informação.
  • Bolsas de Empresas e Setor Privado: Algumas empresas na área de tecnologia e segurança oferecem bolsas de estudo como parte de programas de responsabilidade social corporativa.
  • Bolsas de Organizações Sem Fins Lucrativos: Algumas organizações sem fins lucrativos e fundações oferecem bolsas para estudantes em áreas específicas, incluindo Segurança da Informação.

É importante pesquisar e entrar em contato com as instituições educacionais para obter informações sobre programas de bolsas disponíveis. Além disso, verificar oportunidades específicas oferecidas por organizações governamentais, empresas e instituições de caridade relacionadas ao setor de Segurança da Informação pode ser uma estratégia eficaz para reduzir os custos da graduação.

Moça pegando livro de prateleira em biblioteca
As bolsas e programas governamentais ajudam você a estudar

Como entrar em Segurança da Informação?

A entrada em cursos de Segurança da Informação geralmente ocorre por meio de diferentes processos seletivos, dependendo da instituição de ensino. Aqui estão as maneiras mais comuns de ingressar no curso em diversas faculdades públicas e privadas do Brasil todo:

ENEM

Os estudantes interessados em Segurança da Informação devem participar do ENEM e utilizar suas notas para se candidatar às vagas disponíveis. O ENEM é uma forma amplamente utilizada para ingressar em cursos superiores no Brasil. Muitas instituições de ensino superior, principalmente as públicas, utilizam as notas do ENEM como critério de seleção. 

Sisu

O Sisu é outra forma muito comum de ingressar no curso de Segurança da Informação. Trata-se de um sistema do governo brasileiro que utiliza as notas do ENEM para selecionar estudantes para cursos superiores em instituições públicas de ensino. Os candidatos podem escolher até duas opções de curso e instituição, sendo necessário estar atento aos prazos de inscrição e às notas de corte.

Vestibular

Muitas instituições, especialmente as privadas, utilizam processos seletivos próprios para ingressar na faculdade de Segurança da Informação, conhecidos como vestibular. Os vestibulares podem incluir provas específicas de conhecimentos gerais e específicos da área de Segurança da Informação. Além disso, é importante ficar atento aos prazos e editais de cada instituição.

Quais as exigências para se formar em Segurança da Informação?

A conclusão do curso de Segurança da Informação geralmente requer o cumprimento de requisitos acadêmicos, práticos e a demonstração de conhecimentos específicos. Algumas das exigências comuns incluem:

  • Cumprimento da carga horária total do curso;
  • Aprovação em todas as disciplinas;
  • Estágio obrigatório ou supervisionado ou prática profissional;
  • Avaliação no Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes);
  • Atividades complementares;
  • Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Estágio Obrigatório em Segurança da Informação

Muitas faculdades colocam para o curso de Segurança da Informação a realização de estágio obrigatório, seja ele supervisionado ou apenas uma prática profissional externa. É importante deixar claro que essa decisão vai depender da instituição, mas essa experiência prática é fundamental para a aplicação dos conhecimentos teóricos em situações reais e para o desenvolvimento de habilidades profissionais.

Homem jovem apontando algo em computador
Mesmo não sendo obrigatório, o estágio é uma boa oportunidade de desenvolvimento profissional

Enade para Segurança da Informação

No Brasil, a participação e a obtenção de uma boa pontuação no Enade é  requisito para a formação no Curso de Segurança da Informação. O Enade é um exame periódico que avalia o desempenho dos estudantes em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares do curso. Por isso, é importante que você se dedique a este exame, para que sua formação ganhe mais credibilidade.

TCC de Segurança da Informação

A elaboração e apresentação de um TCC são frequentemente requisitos para a conclusão do curso, e para o curso Segurança da Informação não é diferente. O TCC em Segurança da Informação geralmente envolve a pesquisa e desenvolvimento de um projeto prático ou a elaboração de um estudo teórico sobre um tema relevante e, por fim, a sua apresentação diante de uma banca examinadora.

Vale a pena se formar em Segurança da Informação?

A escolha de se formar em Segurança da Informação envolve avaliar o interesse pessoal, aptidões e perspectivas de carreira. Se houver interesse em tecnologia e cibersegurança, e disposição para aprender continuamente, a área oferece oportunidades gratificantes. 

A crescente demanda por profissionais de segurança reflete a importância do campo, proporcionando diversas opções de carreira, como analista, consultor e especialista em teste de invasão. A natureza dinâmica da área exige comprometimento com o desenvolvimento contínuo, mantendo-se atualizado com as últimas tecnologias e ameaças.

Salário para formados em Segurança da Informação

Com base nas informações retiradas do site Salário.com, atualmente, um Tecnólogo em Segurança da Informação ganha em média R$7.617,79 no mercado de trabalho brasileiro para uma jornada de trabalho de 41 horas semanais. Os salários para esses profissionais podem variar dependendo da experiência, certificações, localização geográfica e setor de atuação.

Geralmente, os salários na área são competitivos, refletindo a importância estratégica da proteção de dados e sistemas. Certificações específicas, como Certified Information Systems Security Professional (CISSP) ou Certified Ethical Hacker (CEH), podem aumentar o valor de mercado do profissional.

Investimento X Retorno para Segurança da Informação

O investimento que você terá em uma formação em Segurança da Informação pode envolver mensalidades, material didático e investimento em certificações adicionais. Já o retorno financeiro pode ser significativo, especialmente à medida que se ganha experiência e se torna especialista na área. Além do aspecto financeiro, o retorno inclui satisfação profissional e contribuição para a segurança digital global.

Em resumo, se formar em Segurança da Informação pode ser uma escolha valiosa para aqueles que têm afinidade com a área, buscam desafios e estão comprometidos em contribuir para a segurança digital. É importante realizar uma pesquisa sobre as instituições de ensino, entender o mercado de trabalho local e considerar o comprometimento necessário para se destacar nesta área dinâmica.

Veja mais: no Papo Reto, aprenda também o que é Ciência de Dados!

Por que cursar Segurança da Informação na Anhanguera?

Ao escolher cursar Segurança da Informação na Anhanguera, você opta por uma instituição comprometida em oferecer uma educação de qualidade, alinhada às demandas do mercado e às necessidades dinâmicas da área de tecnologia. 

Faça parte de uma instituição que valoriza sua trajetória acadêmica e profissional. Escolha a Anhanguera e se inscreva agora! Esteja à frente no universo dinâmico da Segurança da Informação.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Inscreva-se gratuitamente no vestibular online ou use sua nota do Enem para obter bolsas e descontos!

Artigos relacionados