Licenciatura em Educação Especial: Conheça os detalhes do curso

estudante de educação especial em escola

A Licenciatura em Educação Especial tem como foco a educação para pessoas com necessidades especiais. Esse curso atende as mais recentes diretrizes da Educação Inclusiva, respeitando a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. 

Neste post, apresentaremos as principais informações sobre essa nova oportunidade de graduação. Continue com a gente e confira!

Como é o curso de Licenciatura em Educação Especial?

O curso de Licenciatura em Educação Especial tem como foco o desenvolvimento de competências pedagógicas em uma abordagem inclusiva. 

Com duração de 8 semestres, o curso atua com o objetivo de formar docentes e educadores para atuar nas possibilidades de desenvolvimento das pessoas com deficiências, com a bagagem e conhecimento especializado alinhados às situações reais do cotidiano escolar. 

A Licenciatura em Educação Especial possibilita o desenvolvimento de competências necessárias para o profissional atuar em ambientes escolares e não escolares, promovendo a inclusão de todos e o trabalho da diversidade. Contribuindo assim, para a implementação de práticas e ações inclusivas no âmbito educativo, potencializando o desenvolvimento e aprendizagem dos indivíduos. 

Professora fazendo atividade com menina com síndrome de Down
A educação especial é focada no ensino a pessoas com deficiência e na promoção de sua inclusão

A Educação Especial ou Educação Inclusiva é o ensino dirigido para pessoas com deficiências físicas, auditivas, visuais, intelectuais e múltiplas, transtornos do desenvolvimento, altas habilidades e superdotação. O Educador Especial é o responsável por aplicar pedagogias e metodologias de ensino que garantam a escolarização dessas pessoas. Ele implementa práticas e ações inclusivas no ambiente escolar e potencializa o desenvolvimento e o aprendizado delas, bem como a conscientização e instrução dos demais alunos e comunidade. 

No curso de Educação Especial, o aluno terá disciplinas sobre Libras, Matemática Inclusiva e Filosofia da Educação; e também matérias ligadas à educação como Didática e Pedagogia. Depois de formado, o aluno será capaz de: 

  • Desenvolver atividades funcionais e programas de estimulação essencial e de educação;
  • Planejar, avaliar, elaborar materiais, pesquisar e divulgar conhecimentos da área;
  • Dirigir e coordenar estabelecimentos de educação especial;
  • Ademais, estará habilitado a transmitir o conhecimento de forma autônoma e dinâmica.

Quais os tipos de Graduação para trabalhar com Educação Especial?

A Licenciatura em Educação Especial é a graduação mais completa e direcionada para quem deseja trabalhar na área.

E para aqueles profissionais já formados em Pedagogia, por exemplo, é possível escolher a Licenciatura em Educação Especial como 2ª graduação, reduzindo o tempo de formação e pulando algumas matérias.

Licenciatura em Educação Especial

O curso de Licenciatura em Educação Especial confere ao aluno o título de Licenciado, que o habilita a atuar no campo do ensino. Em outras palavras, se o aluno deseja se tornar professor e trabalhar com atendimento especializado, focado em garantir um sistema educacional inclusivo, essa Licenciatura é o melhor caminho.

Professora ajudando menino cego a aprender braile
A licenciatura habilita a pessoa a atuar com ensino especializado

Bacharelado em Educação Especial

Não existe curso de Bacharelado para trabalhar com Educação Especial. Sempre que falamos sobre graduações focadas em formar professores e profissionais de ensino, a Licenciatura é o tipo de graduação que fornece os conhecimentos e desenvolve as habilidades necessárias para o profissional.

Tecnólogo em Educação Especial

Não existe Tecnólogo em Educação Especial. Esse tipo de curso é dedicado a preparar profissionais que querem atuar em alguma área específica e que buscam se formar em menor tempo para acelerar seu ingresso no mercado de trabalho.

O curso de Licenciatura em Educação Especial é bom?

A Licenciatura em Educação Especial conta com uma grade curricular que forma profissionais capazes de atuar na docência, em espaços escolares e não escolares, com atendimento especializado e direcionado à inclusão.

Durante essa faculdade, o aluno encontrará disciplinas que preparam o profissional para utilizar tecnologias assistivas, que promovem a reabilitação e melhoram a qualidade de vida de pessoas com deficiência, além de um currículo construído numa perspectiva atualizada, de acordo com as mais recentes diretrizes da Educação Inclusiva.

O curso de Licenciatura em Educação Especial é aprovado no MEC?

A Licenciatura em Educação Especial é uma graduação aprovada pelo MEC. Sempre que houver dúvida sobre algum curso e sua aprovação no Ministério da Educação, é possível consultar se a instituição de ensino que o aluno quer escolher tem autorização para oferecer esse curso. Dessa forma, não haverá o risco de se formar em uma instituição ou curso que não tenha validade no mercado.

Afinal, ser aprovado pelo MEC é requisito essencial para que o diploma de um curso superior seja respeitado e aceito. É esse selo de aprovação que irá garantir a validade do diploma em todo território nacional, comprovando que o curso realmente atende o padrão de qualidade exigido pelos órgãos reguladores. 

Aprovação do curso de Licenciatura em Educação Especial no Mercado

Com o aumento da consciência da sociedade sobre a necessidade e obrigatoriedade de inclusão, aliado à diretriz do Plano Nacional de Educação (PNE), o mercado de trabalho para o Professor de Educação Especial tem apresentado alta demanda. 

Os salários variam de acordo com as regiões do país e com a categoria de ensino, sendo os professores do ensino médio os mais bem remunerados. Lembrando que para lecionar em escolas públicas, onde o salário costuma ser maior que o do ensino privado, é necessário prestar concurso.

Professora brincando de blocos e ensinando letras para menino
O aumento de consciência na sociedade e a prática do ensino especializado nas escolas garantem oportunidades para os professores

Qual o perfil ideal do aluno de Licenciatura em Educação Especial?

O perfil ideal do aluno de Licenciatura em Educação Especial está relacionado ao quanto o candidato se interessa pela área da educação e com temas relacionados à inclusão.

Qualquer pessoa que se identifica com o curso, e é formado no Ensino Médio, pode se inscrever. E para aqueles já licenciados, essa faculdade é também uma opção para ampliar a área de atuação.

Personalidade do aluno da área de Licenciatura em Educação Especial

O aluno de Licenciatura em Educação Especial precisa ser apaixonado por ensinar e ajudar as pessoas.

Para se tornar um bom Professor de Educação Especial, é importante ter afinidade, vocação e um olhar investigativo para descobrir as melhores soluções para cada aluno.

Também é fundamental gostar de cuidar das pessoas e fazer isso com flexibilidade, dinamismo, responsabilidade, criatividade e amor. Comunicação com os alunos e familiares será chave de sucesso para esse profissional.

O estudo constante fará parte de toda a trajetória do aluno. Só assim será possível se manter inteirado sobre novas tecnologias e métodos de ensino.

Paciência e empatia também são qualidades imprescindíveis, pois o processo de ensino e aprendizado é diferente para cada pessoa e isso exige tempo e dedicação.

Mulher ajudando menina em terapia de fala
Gostar de cuidar das pessoas e ter empatia é essencial para quem quer entrar na área

Rotina de estudos para quem estuda Licenciatura em Educação Especial

A rotina de estudos durante a Licenciatura em Educação Especial pode variar de acordo com a grade das matérias de cada semestre e com a modalidade das aulas. 

É importante que o aluno durante o curso saiba gerenciar bem o seu tempo, para administrar os compromissos acadêmicos e pessoais no calendário. 

A grade curricular do curso prevê a articulação entre a teoria e a prática. O objetivo é possibilitar a aplicação dos conceitos teóricos das disciplinas, com a vivência de situações inerentes ao campo profissional, que contribuem para o desenvolvimento das competências e habilidades necessárias para atuar na profissão. 

Outro detalhe importante é que a avaliação do desempenho acadêmico do aluno vai muito além dos bons resultados nas provas. A frequência nas aulas e o aproveitamento das diversas atividades são fatores que também compõem a nota final. Trata-se de um processo progressivo e amplo. 

Para se formar, o estudante precisa ainda fazer o estágio obrigatório, se envolvendo com algum tipo de atividade externa pelo tempo mínimo exigido pela faculdade.

E para finalizar, precisa também apresentar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), realizando um projeto que vai atestar as habilidades adquiridas durante o curso. 

Professora fazendo atividade com menino em cadeira de rodas
A licenciatura exige a prática de estágio para a conclusão do curso

Quais as modalidades de estudo para Licenciatura em Educação Especial?

A graduação de Licenciatura em Educação Especial pode ser encontrada nas modalidades EAD, semipresencial e presencial:

Curso de Licenciatura em Educação Especial EAD

A Licenciatura em Educação Especial EAD é 100% online. Essa modalidade de ensino oferece mais flexibilidade para o aluno, que pode estudar quando puder e onde quiser. 

As aulas são ensinadas por meio de Disciplinas Interativas em um Ambiente Virtual de Aprendizado, com o apoio de material didático digital. A interação com os colegas pode ser feita por meio de fóruns interativos e o suporte virtual é contínuo. 

Durante esse período, o aluno não precisa comparecer à faculdade para assistir às aulas, realizar atividades ou entregar trabalhos. A presença do aluno pode ser necessária apenas para a realização de provas semestrais,

O diploma dessa modalidade, assim como os cursos presenciais, tem a mesma validade. Inclusive, estudar a distância ajuda o aluno a adquirir novas habilidades digitais, que serão necessárias durante a jornada universitária.

Curso de Licenciatura em Educação Especial no modelo Semi Presencial

A faculdade de Licenciatura em Educação Especial semipresencial é feita de forma híbrida, misturando aulas presenciais e a distância.

Essa modalidade passou a ser possível devido a evolução tecnológica que permitiu aos alunos assistirem aulas online, assim como na modalidade EAD.

Em ambas as modalidades, as disciplinas teóricas ocorrem por meio de um ambiente virtual de aprendizagem. A principal diferença acontece em relação às aulas práticas ou laboratoriais, que na modalidade semipresencial acontecem presencialmente em ambientes específicos, possibilitando ao aluno usufruir também de alguns benefícios que uma graduação presencial oferece.

Rapaz estudando com notebook, caderno e caneta
Na modalidade semipresencial, o curso mistura aulas práticas com conteúdos online

Curso de Licenciatura em Educação Especial Presencial

No curso presencial de Licenciatura em Educação Especial o aluno acompanha as aulas em sala de aula, tendo contato direto com professores e colegas.

Os horários das turmas são fixos, os valores das mensalidades são maiores devido aos custos das instalações físicas e há disciplinas teóricas e práticas de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC).

Qual a duração e as matérias do curso de Licenciatura em Educação Especial?

A faculdade de Licenciatura em Educação Especial tem duração de 8 semestres, ou seja, 4 anos, distribuídos em uma carga horária de 3.200 horas. 

As matérias do curso de Licenciatura em Educação Especial são organizadas da seguinte forma:

1º semestre (300h)

  • Educação e Diversidade;
  • Educação Inclusiva;
  • Inovação Educacional;
  • Libras – Língua Brasileira de Sinais;
  • Sociedade Brasileira e Cidadania.

2º semestre (300h)

  • Funcionamento da Educação Brasileira e Políticas Públicas;
  • Fundamentos da Educação;
  • Pensamento Científico;
  • Práticas Educativas em Espaços Não Escolares – Optativa;
  • Psicologia da Educação e da Aprendizagem.

3º semestre (360h)

  • Currículo e Inovações;
  • Didática;
  • História da Educação;
  • Organização do Trabalho Pedagógico na Educação Infantil;
  • Projeto de Extensão I – Educação Especial.

4º semestre (380h)

  • AEE I – Educação Infantil e Ensino Fundamental;
  • Arte e Música na Educação Inclusiva;
  • Deficiências Físicas e Múltiplas;
  • Deficiências Sensoriais;
  • Prática Pedagógica – Identidade Docente;
  • Teorias Pedagógicas Aplicadas em Educação Especial e Inclusiva.

5º semestre (420h)

  • Alfabetização na Perspectiva da Educação Inclusiva;
  • Deficiência Intelectual e Altas Habilidades/Superdotação;
  • Estágio Curricular Obrigatório I;
  • Organização do Trabalho Pedagógico nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental;
  • Prática Pedagógica – Gestão da Aprendizagem;
  • Transtorno do Espectro do Autismo.

6º semestre (470h)

  • AEE II – Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos;
  • Estágio Curricular Obrigatório II;
  • Estratégias Pedagógicas: Diagnóstico, Planejamento e Avaliação Escolar;
  • Matemática na Perspectiva da Educação Inclusiva;
  • Prática Pedagógica – BNCC e a Arte de Educar;
  • Transtornos do Neurodesenvolvimento.

7º semestre (470h)

  • Comunicação Suplementar Alternativa;
  • Corporeidade, Deficiência e Sexualidade;
  • Estágio Curricular Obrigatório III;
  • Estratégias Pedagógicas: Projetos e Ensino Colaborativo;
  • Família e Sociedade;
  • Práticas Pedagógicas: Gestão e Organização Pedagógica dos Espaços Especializados.

8º semestre (500h)

  • Adolescência e Juventude no Século XXI – Optativa;
  • Atividades Complementares – Projeto de Extensão II – Educação Especial;
  • Mundo do Trabalho, Parcerias e Redes de Apoio na Inclusão Escolar;
  • Práticas Pedagógicas: Recursos Pedagógicos Adaptados;
  • Tecnologia Assistivas;
  • Trabalho de Conclusão de Curso;
  • Atividades Complementares. 
Professor usando linguagem de sinais com menina em aula
Libras é uma das disciplinas aprendidas no curso

Quais as possibilidades de especialização em Educação Especial?

Em Educação Especial existem muitas possibilidades de especialização. Cada especialização oferece oportunidades únicas, permitindo que os profissionais escolham caminhos que se alinhem aos seus objetivos de carreira.

Abaixo listamos algumas das principais áreas de especialização para Licenciados em Educação Especial:

Educação Especial e Psicomotricidade

A Psicomotricidade é frequentemente aplicada em contextos terapêuticos e educacionais. Ela explora a relação entre o movimento do corpo e os processos cognitivos e emocionais, ajudando indivíduos a melhorarem sua autoconsciência, suas habilidades motoras e a lidar com questões emocionais e sociais.

Educação Especial e Transtornos Globais do Desenvolvimento

Essa especialização destina-se a graduados que queiram buscar aprofundamento nos conhecimentos específicos em transtornos globais do desenvolvimento.

Os Transtornos Globais do Desenvolvimento (TGD) incluem condições como o Autismo e Síndrome de Asperger, e são um grupo de condições neuropsiquiátricas que afetam o desenvolvimento de habilidades sociais, comunicativas e comportamentais.

Professora tentando se comunicar com menino
O autismo é uma das condições dos Transtornos Globais do Desenvolvimento

Educação Especial e a Deficiência Intelectual

Essa especialização destina-se a graduados que queiram buscar aprofundamento nos conhecimentos específicos em deficiência Intelectual.

Pessoas com deficiência intelectual podem precisar de apoio especializado ao longo da vida para alcançar seu potencial e participar plenamente da sociedade,

Esta condição é caracterizada por limitações significativas no funcionamento intelectual e nas habilidades adaptativas, e pode variar em gravidade, com diferentes níveis de comprometimento intelectual.

Quais as principais áreas para recém-formados em Licenciatura em Educação Especial?

O profissional recém-formado em Licenciatura em Educação Especial pode optar por diversas áreas de atuação. 

O licenciado nessa área se torna apto para atuar com pessoas com deficiência, a partir de um trabalho pedagógico pautado na metodologia de ensino que propicia a efetivação da escolarização deste alunado, e com habilidades profissionais pautadas nas diretrizes da Educação Inclusiva. 

Sendo assim, poderá atuar na docência de serviços de apoio e atendimento educacional especializado dos alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação. 

As áreas que oferecem amplas oportunidades em Educação Especial no mercado de trabalho são: 

  • Escolas regulares de ensino;
  • Instituições especializadas;
  • Diretorias e secretarias de ensino;
  • Serviços de consultoria;
  • Classes hospitalares;
  • Serviços itinerantes e de ensino domiciliar.
Professora ajudando adolescente em aula em casa
Uma das áreas de trabalho possíveis é atuar com o ensino domiciliar

É melhor ingressar na faculdade pública ou privada?

As faculdades públicas e privadas possuem particularidades, e cabe ao aluno considerar essas características para tomar a melhor decisão na hora de estudar.

A escolha entre uma faculdade pública ou privada depende de vários fatores, como custo, qualidade acadêmica, recursos disponíveis e preferências pessoais. 

As faculdades públicas são muito mais concorridas. Já as faculdades privadas possuem muito mais vagas disponíveis, o que torna o ingresso a uma instituição privada mais simples. 

Em contrapartida, faculdades públicas geralmente são mais acessíveis financeiramente e oferecem recursos amplos, enquanto faculdades privadas podem ter programas especializados e redes de ex-alunos fortes.

Nos dois casos é possível encontrar instituições de qualidade, mas é importante lembrar que o comportamento do estudante durante a graduação é o que mais influencia na qualidade da formação.

Considere seu orçamento, os programas oferecidos, a reputação acadêmica e o ambiente de aprendizado ao tomar sua decisão. Ambas têm vantagens, então a escolha depende das suas necessidades e objetivos individuais.

Rapaz pensativo durante aula
É preciso considerar vários aspectos para escolher uma faculdade de qualidade

Faculdade Pública para Licenciatura em Educação Especial

A faculdade pública para Licenciatura em Educação Especial é gratuita, mas muito concorrida. E por ser um tipo de instituição financiada pelo governo, a ausência de mensalidades é um grande atrativo.

Dessa forma, podemos listar como principais pontos positivos para escolher uma instituição pública, além da ausência de mensalidades, a qualidade acadêmica composta por professores de renome, o que aumenta o reconhecimento e valorização no mercado de trabalho.

Já como pontos negativos, além da alta concorrência, é muito comum que instituições públicas sejam mais burocráticas e tenham uma infraestrutura de menor qualidade, o que faz com que novas metodologias de ensino, como os cursos EAD, não sejam inseridas em suas grades curriculares com tanta facilidade.

Faculdade Privada para Licenciatura em Educação Especial

A faculdade privada para Licenciatura em Educação Especial pode oferecer muitas vantagens como: infraestrutura moderna, programas acadêmicos especializados, grade de horários flexíveis, turmas possivelmente menores, acesso a uma rede de ex-alunos robusta e uma abordagem mais personalizada para o ensino.

Apesar de existir a necessidade de pagar mensalidade para cursar uma faculdade privada, existem inúmeras possibilidades de bolsas e descontos que facilitam o ingresso nesse tipo de instituição. 

No entanto, é importante que o aluno procure por instituições que, além de serem reconhecidas pelo MEC, atendam às necessidades e metas de carreira. Por isso, é essencial pesquisar cuidadosamente as opções considerando fatores como reputação da faculdade, recursos oferecidos e oportunidades de estágio.

Mulher pensativa segurando caneta e prancheta
É preciso avaliar a reputação da faculdade e verificar sua aprovação no MEC

Quanto custa a faculdade de Licenciatura em Educação Especial?

A mensalidade do curso de Licenciatura em Educação Especial vai variar de acordo com alguns parâmetros que são muito importantes para a tomada de decisão, como modalidade do curso e qualidade da instituição de ensino.

O aluno pode cursar Licenciatura em Educação Especial na modalidade EAD ou Semipresencial (Híbrida), que conta com uma infraestrutura digital de ponta e formas de ingresso facilitadas. O valor pago pelo aluno pode diminuir com os programas de bolsa de estudo ou opções de descontos na mensalidade.

Confira o valor das mensalidades na página do curso de Licenciatura em Educação Especial no site.

Tem como conseguir Bolsa de Estudos para a Faculdade de Licenciatura em Educação Especial?

Existem alguns tipos de Bolsa de Estudo para a faculdade de Licenciatura em Educação Especial. Caso você ainda se sinta em dúvida sobre o curso devido os valores das mensalidades, fique tranquilo. Na Anhanguera existem muitas opções de bolsa de estudo, benefícios e convênios que ajudam o aluno a pagar a faculdade e se tornar um profissional em Educação Especial.

Diversas opções oferecidas não necessitam da nota do Enem. Sendo assim, mesmo para os alunos que não tenham feito o Exame, ainda é possível encontrar opções para pagar menos na mensalidade.

Moça olhando documento e sorrindo
As bolsas podem envolver a nota do Enem, mas também serem dadas em convênios e outros programas da faculdade

Como entrar em Licenciatura em Educação Especial?

Existem várias maneiras de se matricular no curso de Licenciatura em Educação Especial. Confira abaixo como garantir sua vaga.

Enem

Para ingressar no curso de Licenciatura em Educação Especial utilizando a nota do Enem é bem simples. Os estudantes que apresentarem a nota do Enem não precisam prestar o vestibular.

O ENEM é o Exame Nacional do Ensino Médio, onde as notas podem ser utilizadas para ingressar em universidades públicas e privadas que adotam essa modalidade de seleção. 

A inscrição nesse formato é selecionada principalmente para os alunos que buscam por uma bolsa de estudo. Para isso é preciso ter efetuado a prova a partir de 2010 e ter uma pontuação superior a 200 pontos na redação e em conhecimentos. Quanto maior a nota obtida no Enem, maior o percentual de desconto.

Se o aluno se enquadrar nesses requisitos, na hora de se inscrever para o curso, ele só precisa selecionar a opção de inscrição usando a nota do Enem, completar o cadastro e confirmar a matrícula. 

Consulte as condições da Bolsa Enem, cursos elegíveis, disponibilidade e valor da mensalidade no FALE CONOSCO em nosso site, ou na secretaria da unidade Anhanguera de seu interesse!

Sisu

Você também pode usar o Sisu para o curso de Licenciatura em Educação Especial.

O Sisu (Sistema de Seleção Unificada) é um programa do governo federal que seleciona estudantes para instituições públicas de Ensino Superior. Ele funciona duas vezes ao ano, uma por semestre, e é exclusivo para participantes da última edição do Enem que não tiveram nota zero na redação. 

A inscrição acontece pelo site do Sisu, onde os interessados podem acessar as instituições e os cursos que participam do Sistema. Quando o prazo para inscrição for aberto, basta entrar no site e se inscrever. 

Conforme as regras do programa, o estudante pode escolher até duas opções de curso por ordem de preferência, assim como instituição, local de oferta, turno e modalidade de concorrência. 

É possível alterar essas opções ao longo do período de inscrições, mas fica valendo a última escolha feita antes do encerramento das inscrições. 

Pessoa segurando celular com tela do Sisu
O Sistema de Seleção Unificada é um programa do governo, que possibilita a entrada na faculdade

Vestibular para Licenciatura em Educação Especial

Para prestar vestibular para Licenciatura em Educação Especial, o candidato precisa se direcionar até a universidade de sua escolha ou fazer a inscrição de maneira online pelo próprio portal da instituição. 

O vestibular é o meio mais tradicional para inscrição nas universidades. Ele pode acontecer de forma presencial ou online, e é organizado pelas próprias instituições. 

Vestibular presencial

O vestibular para Licenciatura em Educação Especial no modelo tradicional consiste em uma prova presencial que os candidatos podem fazer em qualquer polo da universidade. Para realizá-la, é preciso se inscrever pelo site

O teste é composto de uma redação dissertativo-argumentativa e você terá 2 horas para concluí-la. Caso tenha algum imprevisto e não consiga chegar ao local a tempo, o estudante pode agendar a realização da prova para uma data posterior. 

Vestibular online

O vestibular online para Licenciatura em Educação Especial tem o formato similar a opção presencial, com a diferença que ocorre de maneira 100% online e você tem apenas 1 hora para concluir a prova. Outra informação essencial sobre o teste é que o candidato tem somente 5 chances para finalizá-lo. 

Portanto, confira com cuidado a conexão com a internet antes de iniciar o processo seletivo. Outro fator importante é que não é permitido copiar e colar ou abrir outra aba do navegador. Após a entrega da prova, basta aguardar os resultados.

Jovem garota mexendo em computador em balcão de cozinha
O vestibular online é uma maneira prática de entrar na faculdade

Quais as exigências para se formar no curso de Licenciatura em Educação Especial?

As exigências para se formar no curso de Licenciatura em Educação Especial podem variar conforme a instituição de ensino escolhida. É necessário consultar as regras de cada instituição para obter informações específicas sobre os requisitos exigidos, como estágio obrigatório, Enade, TCC e etc. 

Estágio Obrigatório para Licenciatura em Educação Especial

O estágio obrigatório para Licenciatura em Educação Especial é uma atividade acadêmica complementar que ocorre fora do ambiente da Universidade, e deve ser realizado a partir do quinto semestre. 

Essa é uma excelente oportunidade para colocar em prática alguns dos conhecimentos teóricos adquiridos em sala de aula. O estágio geralmente é supervisionado e pode abranger diversas áreas. 

Alunos que optam por cursar Licenciatura, normalmente são direcionados às escolas de ensino fundamental e médio, onde têm a oportunidade de vivenciar o ambiente escolar e observar aulas ministradas por professores experientes. 

Eles são expostos a diferentes níveis de ensino, turmas e escolas, o que permite adaptar suas abordagens a diferentes contextos educacionais. 

A supervisão durante o estágio é feita por um orientador que fica responsável por fornecer feedback e avaliação sobre o desempenho do aluno. É uma ótima forma de ganhar experiência profissional e estabelecer conexões dentro da área

Professora acompanhando atividade de crianças em aula
No estágio, é possível ganhar experiência prática e aplicar os conhecimentos teóricos

Enade para Licenciatura em Educação Especial

Para os alunos concluintes do curso de Licenciatura em Educação Especial que fizerem parte de uma turma contemplada para o exame, participar do Enade também é obrigatório. O desempenho nesse exame não afeta a conclusão do curso, mas não fazê-lo impede o aluno de receber seu diploma. 

O Enade é o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, que serve para avaliar os cursos de ensino superior em todo o Brasil. 

TCC de Licenciatura em Educação Especial

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para a Licenciatura em Educação Especial é desenvolvido no último ano da faculdade. Com auxílio de um professor orientador, o aluno escolhe um tema específico e realiza uma pesquisa aprofundada sobre o assunto.

O objetivo é colocar em prática os aprendizados adquiridos durante o curso. O resultado desse trabalho é entregue por escrito e, em alguns casos, também é necessário ser apresentado para uma banca de avaliadores.

Moça pensativa analisando algo em computador
No TCC, o aluno desenvolve uma pesquisa aprofundada sobre um tema de seu interesse

Vale a pena se formar no curso de Licenciatura em Educação Especial?

No Brasil, há poucos profissionais especializados em Educação Especial e a demanda é cada vez maior. A inclusão é uma necessidade, e tem sido debatida e expandida, portanto, profissionais especialistas no tema são cada vez mais importantes.

Vamos entender a seguir alguns motivos que tornam essa área ainda mais promissora.

Salário para formados em Licenciatura em Educação Especial

O salário de um profissional licenciado em Educação Especial pode variar conforme o campo de atuação. Veja a média do salário de alguns dos principais cargos para profissionais formados nessa área:

  • Professor de Estimulação da Língua Portuguesa, Modalidade Oral ou Escrita (Ensino Especial): R$2.641,50*;
  • Pedagogo Especializado em Deficiência Física: R$2.634,44*;
  • Professor de Alunos com Deficiências Múltiplas: R$2.695,23*;
  • Professor de Alunos Com Deficiência Intelectual: R$ 2.503,00*.

*Fonte: salário.com, sujeito a alteração.

Investimento Vs Retorno do curso de Licenciatura em Educação Especial

Durante a Licenciatura em Educação Especial é possível estagiar, fazer networking e aperfeiçoar a prática profissional, com grande possibilidade de começar a trabalhar na área logo após a formação, gerando rápido retorno sobre o investimento feito na faculdade.

A META 4 do Plano Nacional de Educação (PNE), aprovado pela LEI N° 13.005/2014, determina: 

Universalizar, para a população de 4 (quatro) a 17 (dezessete) anos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, o acesso à educação básica e ao atendimento educacional especializado, preferencialmente na rede regular de ensino, com a garantia de sistema educacional inclusivo, de salas de recursos multifuncionais, classes, escolas ou serviços especializados, públicos ou conveniados.

A partir dessa determinação, a rede de ensino brasileira passa a demandar profissionais capacitados na área, gerando grandes oportunidades de emprego. E para aqueles que arregaçarem as mangas e buscarem especialização, as chances de retorno e crescimento são ainda maiores.

Saiba também: confira como é a infraestrutura da Anhanguera!

Play video

Por que cursar Licenciatura em Educação Especial?

Agora que você já sabe todos os detalhes sobre a faculdade de Licenciatura em Educação Especial, o próximo passo é escolher uma instituição que te dê condições de se formar e construir uma carreira de sucesso na área da educação.

A Licenciatura em Educação Especial tem duração de 4 anos e pode ser feita a Distância (EAD) ou semipresencial, nos mais diversos polos espalhados pelo país, onde você pode obter a melhor estrutura de uma rede particular de ensino.

Com corpo docente experiente e conectado com o mercado, e uma infraestrutura de ponta, na Anhanguera você conta ainda com diversas opções de bolsas de estudo e formas de ingresso facilitadas.

Inscreva-se no nosso vestibular online! Tenha acesso a um ensino de excelência, modalidades flexíveis e mensalidades que cabem no seu bolso!

Venha se tornar um Licenciado em Educação Especial com a gente!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.4 / 5. Número de votos: 23

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Inscreva-se gratuitamente no vestibular online ou use sua nota do Enem para obter bolsas e descontos!

Artigos relacionados