Conheça as principais matérias da faculdade de Direito

matérias da faculdade de Direito

A graduação em Direito é muito procurada pelos estudantes que prestam o vestibular, e não é à toa: existem vários campos de atuação e a possibilidade de crescimento na carreira. Desse modo, as matérias do curso de Direito possibilitam que os alunos desenvolvam conhecimentos em vários ramos jurídicos.

Os conteúdos permitem que você tenha uma formação ampla, preparando o futuro profissional para atuar no mundo político, cultural, econômico e social. Se quer conhecer as principais disciplinas estudadas na faculdade de Direito, vem com a gente que vamos apresentá-las! ?

YouTube video

Quais as principais matérias do curso de Direito?

Abaixo, você vai conhecer as principais matérias estudadas na faculdade de Direito. Dê uma olhada! ?

Introdução ao Direito

Fornece conhecimentos fundamentais ao aluno, imprescindíveis para ele entender as bases do ordenamento jurídico e as matérias mais complexas que virão nos semestres seguintes. Essa é a razão pela qual costuma constar na grade curricular logo nos primeiros semestres.

Hermenêutica Jurídica e Filosofia de Interpretação das Normas são os tópicos normalmente contemplados nessa disciplina. O discente também deve aprender Direito Público e Privado, material e processual, sistemas legais como o Civil Law e o Common Law e fontes do Direito (entre elas, os costumes).

Além disso, aqui o aluno tem os primeiros contatos com jargões jurídicos e a jurisprudência, ou seja, decisões dos magistrados proferidas em sentenças e acórdãos. Ele também é apresentado à doutrina, conjunto de estudos e de obras de juristas sobre o ordenamento jurídico.

Português Jurídico

É comum o aluno de Direito eleger o curso pelo seu perfil profissional comunicador ou afinidade com a escrita e a leitura. A área tem termos próprios utilizados em leis, audiências, petições, artigos e jurisprudências, demandando de quem deseja seguir carreira no ramo a capacidade de compreender e de extrair informações dali.

O Português Jurídico ensina noções de linguagem, coesão e coerência, retórica e gramática aplicadas à linguagem forense, além de promover a leitura crítica de textos jurídicos e trabalhar a redação jurídica, ensinando o estudante a redigir peças comuns à esfera de atuação dos operadores do Direito.

Sociologia

Essa matéria aborda o Direito como fato social, construindo e explicando a relação dele com a sociedade. Assim, discute sua função para os indivíduos, sua aplicabilidade e seu impacto na vida das pessoas e levanta debates construtivos sobre a Justiça, entre outros tópicos.

Ética

Idoneidade moral e reputação ilibada são tão importantes na área que estão previstas em lei como requisito para a posse em cargos nas grandes cortes do país. A disciplina em questão abrange ética pela perspectiva filosófica e sociológica desde Kant e Aristóteles até o Código de Ética da OAB, mostrando deveres e condutas morais esperados dos juristas.

Ciência Política

O Judiciário não atua sozinho na promoção da ordem e do bem-estar social. Embora tenha autonomia, está relacionado ao Executivo (presidente da República, governadores e prefeitos) e ao Legislativo (senadores, deputados federais, estaduais e vereadores). Política é uma esfera amplamente contemplada pelo Direito, objeto de estudo dos juristas.

A matéria é ministrada nos semestres iniciais e compreende tópicos como:

  • formas de governo (república e monarquia) e de Estado (unitário e composto);
  • sistemas de governo (presidencial e parlamentar);
  • regime político (democracia ou ditadura);
  • discussões sobre soberania estatal, assunto amplamente contemplado na disciplina a seguir.

Direito Constitucional

É a elementar entre as áreas do Direito, porque todas as outras leis devem estar de acordo com a Constituição Federal: se uma lei não é constitucional, ela não tem validade jurídica. Também conhecida como Carta Magna, esse instrumento assegura direitos fundamentais, além de reger as eleições, a organização do Estado e a sua atuação. Assim, o aluno estuda:

  • o Poder Constituinte e a evolução constitucional no Brasil;
  • a Teoria da Norma Constitucional (aplicabilidade e eficácia);
  • os princípios constitucionais;
  • a interpretação das normas constitucionais;
  • direitos e garantias fundamentais.

Direito Administrativo

A organização do setor público é estruturada na Administração Pública Direta e Indireta, principais tópicos dessa disciplina. Prepare-se para entender de políticas públicas, licitações, contratos públicos, sociedades de economia mista (como a Petrobras), empresas públicas (a exemplo dos Correios), seus agentes e serviços à sociedade.

Direito Civil

Geralmente, compõe a grade curricular a partir do 3º semestre. Por ser uma matéria extensa, talvez você passe 1 ano ou mais estudando tópicos desse importante ramo do Direito Privado. Ele abrange Direito Imobiliário, Contratual e Securitário, além de ser a base para legislações importantes, como o Código de Defesa do Consumidor.

O Código Civil é o principal objeto de estudo, contemplando assuntos como direitos da personalidade, pessoas jurídicas e bens jurídicos. Aspectos de casamento, divórcio, posse, propriedade, obrigações, testamentos e herança são detalhados nessa disciplina.

Direito Tributário

O objeto de estudo dessa matéria são os tributos, gênero do qual impostos, taxas, contribuições e empréstimos compulsórios fazem parte. O aluno aprende o Sistema Tributário Nacional em todos os seus aspectos, fatos, casos, prazos e procedimentos referentes à tributação.

Direito Penal

É uma das mais polêmicas entre as matérias de Direito, levantando debates como o da redução da maioridade penal e ocupando manchetes com casos de segurança pública, de tráfico de drogas e de corrupção. Essa ciência trata os delitos e as condutas ilícitas previstas em lei, mostra como o Estado as pune e fala de:

  • crimes contra a pessoa (homicídio e aborto);
  • crimes contra o patrimônio (furto e estelionato);
  • crimes contra a dignidade sexual (estupro e assédio sexual).

Prática Jurídica

A Anhanguera entende como as matérias de Direito precisam ser aplicadas além da sala de aula para o discente tornar-se um bom jurista. Aqui, você coloca à prova seu conhecimento no escritório-escola, no juizado especial e no núcleo de práticas jurídicas, jeito efetivo de transformar-se em um profissional completo.

Qual é a grade curricular de Direito?

Agora, chegou a hora de conhecer a matriz curricular de Direito completa!

1º Semestre

  • Ed – Cultura Digital;
  • Fundamentos Históricos e Introdução ao Estudo do Direito;
  • Psicologia Aplicada ao Direito;
  • Teoria da Argumentação Jurídica;
  • Teoria Geral do Direito Constitucional.

2º Semestre

  • Direito Civil – Parte Geral;
  • Direito Individual do Trabalho;
  • Ed – Projeto de Vida;
  • Teoria Geral do Processo;
  • Teoria Jurídica do Direito Penal.

3º Semestre

  • Direito Civil – Obrigações;
  • Direito Constitucional;
  • Direito Penal – Teoria das Penas e Execução Penal;
  • Direito Processual Civil – Conhecimentos;
  • Ed – Marketing Digital.

4º Semestre

  • Direito Ambiental;
  • Direito Civil – Contratos;
  • Direito Coletivo do Trabalho e Tutelas Coletivas;
  • Direito Econômico e Financeiro;
  • Ed – Construindo uma Carreira de Sucesso – Direito.

5º Semestre

  • Direito Penal – Dos Crimes em Espécie;
  • Direito Processual Civil – Execução e Cumprimento de Sentença;
  • Direito Processual do Trabalho;
  • Ed – Mindset Ágil;
  • Filosofia e Sociologia do Direito.

6º Semestre

  • Direito Administrativo – Regime Jurídico Administrativo;
  • Direito Civil – Coisas;
  • Direito Empresarial e Societário;
  • Direito Previdenciário;
  • Ed – Design Thinking;
  • Responsabilidade Civil e Direito do Consumidor.

7º Semestre

  • Direito Civil – Família;
  • Direito Processual Civil – Recursos e Tutelas de Causas Repetitivas;
  • Ed – Empregabilidade;
  • Estágio Supervisionado – Prática Jurídica I;
  • Ética Profissional em Direito e Processo Judicial Eletrônico;
  • Modelo Multiportas e Meios Integradores de Resolução de Conflitos;
  • Optativa I.

8º Semestre

  • Direito Civil – Sucessões;
  • Direito Processual Penal – Procedimentos e Recursos;
  • Ed – Desenvolvimento de Carreira;
  • Estágio Supervisionado – Prática Jurídica II;
  • Optativa II;
  • Títulos de Crédito e Recuperação e Falência de Empresas;
  • Trabalho de Conclusão de Curso I.

9º Semestre

  • Direito Administrativo – Administração Pública;
  • Direito Tributário – Direito Constitucional Tributário;
  • Ed – Empreendedorismo;
  • Estágio Supervisionado – Prática Jurídica III;
  • Sociedade Brasileira e Cidadania;
  • Trabalho de Conclusão de Curso II.

10º Semestre

  • Direito Cibernético;
  • Direito Internacional;
  • Direito Tributário – Tributos em Espécie e Processo Tributário;
  • Direitos Humanos, de Inclusão e do Idoso;
  • Estágio Supervisionado – Prática Jurídica IV.

Tem matemática na faculdade de Direito?

As disciplinas do curso de Direito não têm como foco os cálculos matemáticos. Os estudantes aprendem os conjuntos de normas e leis que regem a nossa sociedade, com muitos conteúdos teóricos.

No entanto, o raciocínio lógico está presente, sendo importante para qualquer profissão de cunho intelectual. Nesse caso, a lógica é estudada exclusivamente ou como parte da Filosofia nos cursos jurídicos, sendo uma disciplina exigida em concursos como o de delegado da polícia e de investigador.

O que dá a fama de o curso de Direito ser difícil?

faculdade de Direito é difícil em um patamar parecido com as demais graduações, não sendo um ponto fora da curva. Na prática, tudo depende do interesse e esforço do aluno, que precisa utilizar dos recursos oferecidos pela instituição de ensino para desenvolver competências e tirar boas notas nas avaliações. ?

Por isso mesmo, o grande cuidado é buscar uma instituição de ensino de qualidade, com corpo docente qualificado e excelente infraestrutura. Com isso, receberá o auxílio necessário para superar os desafios de estudar, e as matérias do curso de Direito não serão uma barreira para você mudar de vida.

Conteúdos e leituras extensos

Um dos pontos que mais contribuem para o Direito ser considerado difícil é a extensão dos materiais. Os livros técnicos são bastante específicos, com autores que dão explicações detalhadas sobre o conteúdo da legislação, teses jurídicas e decisões judiciais.

Aqui na Anhanguera, temos diversas iniciativas para facilitar o processo de aprendizagem dos nossos alunos e tornar os conteúdos mais objetivos: ?

  • professores com excelente didática;
  • abertura para tirar dúvidas dos alunos;
  • calendário bem-estruturado com tempo para estudar as disciplinas;
  • orientações sobre exames e provas, como OAB (Ordem dos Advogados) e concurso público;
  • biblioteca atualizada com as principais obras jurídicas.

Você não terá dificuldades se mantiver um cronograma de estudos para Direito, de acordo com as aulas e as orientações dos professores. É quando o aluno acumula um conteúdo de meses para a semana de provas que vêm as dificuldades com a extensão da matéria.

Exame da OAB

O Exame da OAB é outro ponto que contribui para a impressão de que a faculdade de Direito é difícil. A prova é realizada com o objetivo de obter a habilitação para a advocacia. Isso mobiliza mesmo os alunos que desejam uma vaga em concurso público, pois a advocacia é uma forma de adquirir prática jurídica e preencher os requisitos de carreiras como magistratura e ministério público.

Aqui, o planejamento é o ponto decisivo para sua aprovação. Como as provas cobram quase todas as matérias do curso de Direito, precisamos desenvolver uma rotina de estudos, exercícios, simulados e revisão das disciplinas. Além disso, na 2ª fase, precisamos conhecer as peças jurídicas que caem no exame.

Na Anhanguera, damos o apoio necessário para que você consiga atingir esse objetivo profissional. Recentemente, por exemplo, fizemos uma semana de estudos intensivos, em um curso preparatório. Sem contar que, nas prova-aulas, você recebe orientações e dicas sobre como os assuntos caem nas provas.

Duração do curso

Algumas pessoas também encaram o tempo necessário para concluir a graduação em Direito como um desafio. Afinal de contas, a duração da faculdade de Direito está fixa em 5 anos, e somente após cumprir a carga horária você recebe o diploma.

Logicamente, o prazo é necessário. Estamos falando de uma ciência imprescindível para a vida em sociedade, que assegura direitos e deveres aos cidadãos e rege o Estado. Até mesmo questões econômicas, sociais, políticas e culturais fazem parte do estudo do jurista.

No entanto, a partir do terceiro ano de graduação, o curso de Direito muda de figura, e os alunos ganham um fôlego extra por participarem ativamente do mercado de trabalho. É quando passamos a desenvolver uma série de atividades práticas:

  • estágios curriculares; 
  • aulas de prática jurídica;
  • trabalho de conclusão de curso.

O curso de Direito também oferece inúmeras oportunidades de estágio em Direito em escritórios, empresas e órgãos públicos. Logo, muito antes do que imagina, você já estará inserido no ambiente profissional.

Vale ressaltar que só oferecemos a modalidade presencial para essa graduação, a fim de garantir a completa formação do aluno. Consequentemente, o convívio com os colegas e as interações em sala de aula fazem parte da rotina do curso e ajudam os alunos a estarem motivados ao longo da faculdade.

Qual é o perfil ideal do aluno do curso de Direito?

Gostar das matérias de Direito facilita a motivação e dedicação ao estudo. Portanto, evita que os conteúdos acumulem e faz os 5 anos de faculdade passarem voando. Mas qual é o perfil do aluno de Direito?

Segundo Mário da Costa, presidente da Associação dos Advogados de São Paulo, é complicado definir um perfil ideal do bacharel em Direito. De acordo com ele, “é difícil falar em perfil ideal para ser advogado, pois o bacharelado abre um leque de oportunidades enorme. Eu costumo dizer que o direito deveria ser obrigatório para uma série de outras profissões também, mesmo aquelas que já tem algumas matérias jurídicas na sua grade. O curso de direito sempre será útil – a pessoa pode jamais exercer a advocacia ou outra profissão jurídica, mas só o que ela tiver aprendido no curso já lhe será útil para sempre.

Especificamente para o exercício da advocacia, me parece que deve haver um perfil de busca, não só a busca pela justiça, que é um conceito mais amplo, mas de defesa dos direitos de alguém. Afinal de contas, é isso que um advogado faz. Muitas vezes quando me perguntam o que eu faço ou o que eu sou, ao invés de dizer que sou advogado, eu brinco que sou um pedinte. Sou um pedinte, afinal de contas eu peço ao julgador, eu peço ao juiz que reconheça o direito do meu cliente. Sou um pedinte representando uma outra pessoa – eu não peço para mim, mas para o outro.

Então o perfil que um advogado deva ter se for um advogado de contencioso é nesse sentido, de estar realmente consciente da importância da profissão em que ele irá pedir em nome de outrem; ou se for um advogado consultivo, a consciência de que ele precisará estar muito bem preparado para bem orientar seu cliente a respeito do que for consultado.

Em ambas as áreas, quer no consultivo, quer no contencioso, veja que a responsabilidade por trás é enorme. O perfil que me parece que deva ter é primeiro esse interesse e a consciência de representar alguém, e segundo esse cuidado em sempre estudar, sempre se aprimorar para ser um bom profissional e atuar com absoluta responsabilidade”, conclui Mário.

A faculdade está inserida nas Ciências Humanas. Logo, na maior parte do tempo, o pensamento crítico e a reflexão serão as suas ferramentas de estudo. Além delas, você estará envolvido em argumentações e debates, pois frequentemente não haverá uma única resposta para as questões.

Também temos a leitura como um instrumento importante. Você pode já gostar de ler ou criar esse hábito durante a faculdade. No geral, é mais uma tarefa de consistência e qualidade — dividindo-se bem as matérias no dia a dia — do que simplesmente a quantidade de páginas vistas.

Já a escrita costuma ser desenvolvida mais a fundo na parte prática do curso. Você não precisa ter medo, pois haverá oportunidades de repetir várias vezes a redação de documentos, peças jurídicas e argumentos nas aulas. Logo, é só se dedicar e seguir as orientações dos professores.

Por fim, lembre-se de que a faculdade é ampla, e o que se estuda em Direito pode variar bastante. Se você tem um perfil mais orientado para pessoas, por exemplo, haverá caminhos nessa direção, como Direito Criminal e Direito de Família. E haverá outros tantos caso o seu perfil seja mais voltado para tarefas, como Tributário, Empresarial e Administrativo.

As disciplinas da graduação em Direito costumam ser extensas e instigantes. Na Anhanguera, você entrará em contato com uma grade curricular completa, aprendendo os assuntos de modo interativo.

Além disso, temos um corpo docente formado por professores experientes no mercado, sendo preparados para tirar todas as suas dúvidas. Veja outras vantagens de estudar na Anhanguera:

  • mensalidades que cabem no seu bolso;
  • infraestrutura completa;
  • formas de ingresso facilitadas.

Agora é com você!

Agora que já conhece as matérias do curso de Direito, lembre-se de que é fundamental estudar em uma faculdade conceituada para receber a melhor formação. Com isso, você sairá preparado para o mercado de trabalho!

E aí, gostou de conhecer as matérias do curso de Direito e quer estudar na Anhanguera? Então, partiu fazer a inscrição em nosso vestibular online!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 254

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registered successfully
Oops! Invalid email, please check if the email is correct.
Oops! Invalid captcha, please check if the captcha is correct.