Ciências Econômicas: Ganhe tempo e saiba tudo sobre o curso

curso de Economia

O curso de Ciências Econômicas prepara o aluno para atuar em várias esferas do mercado, desde pequenas empresas até multinacionais. 

Você já deve ter percebido que a área econômica é um tópico sempre em alta nos telejornais, e se você gosta ou tem afinidade com o assunto, provavelmente já pensou em fazer o curso de Economia. 

O economista é um tradutor das tendências econômicas que se relacionam com os fatores sociais. Ele é responsável por prever mudanças econômicas que afetam diferentes negócios, diversas áreas ou um grupo de corporações dentro do país. 

Mas, afinal, o que é Economia e como é esse curso? É isso que vamos abordar neste post.

Boa leitura!

Como é o curso de Ciências Econômicas?

O curso de Ciências Econômicas tem 4 anos de duração com carga horária total de 3.000 horas. Pode ser feito nas modalidades presencial, semipresencial e a distância e é dividido em 4 pilares:

  • Formação Geral: disciplinas de gestão, ética, matemática e contabilidade;
  • Formação Teórico-quantitativa: disciplinas técnicas como matemática financeira, mercado de capitais, macro e microeconomia;
  • Formação Histórica: disciplinas que dão conhecimento histórico como História Econômica Geral;
  • Formação Teórico-prática: disciplinas sobre técnicas de pesquisa em economia e Trabalho de Conclusão de Curso.

Essa faculdade forma profissionais para compreender como a sociedade consome, distribui e produz serviços e bens materiais. Os profissionais da área devem analisar o contexto social e econômico, demonstrando a viabilidade financeira para projetos do setor público ou de empresas.

Essa carreira oferece excelentes oportunidades, sendo fundamental ter afinidade com Sociologia, Administração, Estatística e Matemática. O economista pode ainda atender governo, corporações, pessoas e outras instituições, oferecendo análises e orientações de mercado úteis para quem quer preservar o patrimônio.

Mão segurando lupa em cima de bonecos de madeira
O economista é capaz de compreender as formas de consumo da sociedade

Ciências Econômicas VS Ciências Contábeis

Você tem dúvidas sobre as diferenças entre Ciências Econômicas e Ciências Contábeis? Nós esclarecemos!

O profissional de Ciências Econômicas tem uma abordagem mais ampla do mercado, e auxilia as empresas a identificarem oportunidades, considerando sua estrutura financeira.

Já o profissional de Ciências Contábeis analisa a saúde financeira das organizações, identificando as principais fragilidades e definindo onde os recursos podem ser melhor investidos.

Ciências Econômicas é de Exatas ou Humanas?

As áreas do conhecimento são divididas de várias formas. Contudo, para a vida acadêmica e os vestibulares, a diferenciação mais comum é entre as graduações das Ciências Biológicas, Humanas e Exatas.

Mas quando falamos de Ciências Econômicas, sempre surge a dúvida: o curso de Economia é de Exatas ou Humanas?

Por ser uma graduação que envolve disciplinas como Matemática Financeira, Contabilidade Comercial e Análise Financeira, é comum as pessoas acharem que esse curso é de Exatas. Entretanto, a resposta correta é Humanas.

A graduação de Ciências Econômicas tem como base as necessidades dos indivíduos, como buscar as melhores maneiras de colocar em prática os estudos econômicos que podem se encaixar dentro de uma sociedade, seja uma cidade ou uma empresa. E por isso ela é definida como ciências humanas.

Tabelas e gráficos em cima de mesa com lupa e outros objetos de escritório ao lado
Embora tenha muitas disciplinas de Exatas, o curso está na área de Ciências Humanas

Quais os tipos de Graduação em Ciências Econômicas?

A graduação em Ciências Econômicas é oferecida pelas instituições de ensino no tipo Bacharelado.

Bacharelado em Ciências Econômicas

O Bacharelado em Ciências Econômicas é para quem quer entender como ocorre a ligação entre sistemas econômicos e seus agentes.

Esse tipo de curso oferece uma visão ampla da área de economia, e por ser da área de Humanas, tem como base a necessidade dos indivíduos.

Durante os semestres, os alunos estudam conceitos relacionados ao pensamento econômico e à história econômica geral, a fim de entender como esse campo tem evoluído e interferido na vida da população ao longo dos anos.

Licenciatura em Ciências Econômicas

A Licenciatura é um tipo de graduação buscado por profissionais que desejam se preparar para atuar como professores. Em Ciências Econômicas, não há um curso específico de Licenciatura, mas as disciplinas estudadas durante o curso desenvolvem conhecimentos que geram no profissional aptidão para lecionar.

Mas para que isso seja possível, é necessário que o profissional busque por uma formação pedagógica após a graduação de Economia. Só assim ele será habilitado para dar aulas.

Tecnólogo em Ciências Econômicas

Atualmente não existe Tecnólogo em Ciências Econômicas. Mas é possível encontrar alguns cursos, nesse tipo de graduação, com disciplinas mais específicas e direcionadas à área de trabalho, e que abordam temas que também são estudados em economia, como Gestão Financeira, Gestão Empresarial e Gestão Comercial.

Mulher liderando reunião de equipe
Os vários tipos de Gestão são estudados em Ciências Econômicas

O curso de Ciências Econômicas é bom?

O campo da Economia é extremamente importante para compreender a evolução e o comportamento de consumo da sociedade.

É nesse campo que durante crises políticas ou de saúde, como a última Pandemia que tivemos do Covid-19, que são feitas as análises dos contextos e dos dados relevantes para entender o impacto que esses acontecimentos têm sobre a população e a economia mundial.

A matriz curricular da graduação em Ciências Econômicas é muito ampla. Durante os semestres, o estudante aprende disciplinas como Estatística, Matemática Financeira e Cálculo, conhecimento sobre leis, como a Legislação Trabalhista, Tributária e Social, e diversos outros conteúdos relacionados ao desenvolvimento econômico.

Ao final do curso, o aluno será capaz de:

  • Analisar os fenômenos econômicos com base nas características da sociedade, seus padrões de comportamento, questões políticas e relações sociais;
  • Avaliar viabilidade econômica de projetos;
  • Agir como orientador financeiro;
  • Mediar empresas e solucionar impasses econômicos;
  • Realizar auditorias. 
Mulher fazendo análise contábil com computador e calculadora
Quem se forma no curso pode atuar com auditoria

O curso de Ciências Econômicas é aprovado no MEC?

A graduação em Ciências Econômicas é, sim, aprovada pelo MEC, mas é fundamental consultar se a instituição de ensino que você quer escolher tem autorização para oferecer esse curso.

Ser aprovado pelo MEC é requisito essencial para o seu diploma no curso de Ciências Econômicas ser respeitado no mercado de trabalho. É esse selo de aprovação que irá garantir a validade do diploma em todo território nacional, comprovando que o curso realmente atende o padrão de qualidade exigido pelos órgãos reguladores. 

Aprovação do curso de Ciências Econômicas no Mercado

O curso de Ciências Econômicas é muito bem visto no mercado de trabalho. Os economistas são profissionais valorizados e demandados em diversas áreas, por sua capacidade de analisar dados, tomar decisões e fornecer insights sobre questões financeiras e políticas.

Economistas podem atuar em setores como finanças, consultoria, governo, empresas e organizações internacionais, trazendo contribuições valiosas para cada uma dessas áreas.

No entanto, a percepção do mercado em relação a qualquer curso pode variar dependendo de diversos fatores, como a qualidade da instituição de ensino, as habilidades e competências desenvolvidas pelos estudantes, a conjuntura econômica e as demandas específicas de cada setor.

Frente de prédio de Receita Federal
Atuar em órgãos do governo é uma das opções para os economistas

Qual o perfil ideal do aluno de Ciências Econômicas?

O perfil ideal do aluno de Ciências Econômicas engloba uma combinação de habilidades fundamentais para o sucesso no campo.

Se você gosta de matemática e leitura e vive acompanhando as notícias sobre cenários econômicos, a carreira em Ciências Econômicas pode ser a opção certa para você.

Personalidade do aluno da área de Ciências Econômicas

Para ser um bom aluno e profissional de Ciências Econômicas, é imprescindível se interessar por política e negócios globais. É importante gostar de números e de estudar. Também são características relevantes ser organizado, responsável, dinâmico e comunicativo, tanto oralmente como na escrita.

Durante a trajetória acadêmica e profissional a necessidade de adaptação, de lidar com opiniões diferentes e trabalho em equipe também serão uma constante. É fundamental se manter atualizado com relação a avanços tecnológicos e mudanças nos cenários nacional e mundial. Esteja preparado.

Grupo de profissionais em reunião discutindo projetos
Trabalho em equipe é comum em Ciências Econômicas

Rotina de estudos para quem estuda Ciências Econômicas

A rotina de estudos durante o curso de Ciências Econômicas pode variar de acordo com a grade das matérias de cada semestre e com a modalidade das aulas (presencial, semipresencial ou EAD).

De um modo geral, seja presencial ou a distância, a rotina para quem estuda Ciências Econômicas vai exigir de todos os alunos resiliência e dedicação para finalizar o curso e ter condições para exercer as atividades de um economista com qualidade.

A grade curricular oferece um aprendizado amplo sobre teorias econômicas, estatísticas, matemática financeira e temas relacionados, exigindo dedicação dos alunos à leitura de textos acadêmicos, livros e artigos de economia.

Para se formar, o estudante não é obrigado a fazer estágio, mas se envolver com atividades práticas no mercado de trabalho durante a faculdade, irá ajudar o aluno a aplicar seus conhecimentos e ganhar experiência no mundo real.

E para finalizar, será necessário apresentar o famoso Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), realizando um projeto sozinho ou em grupo, que vai atestar as habilidades adquiridas durante o curso.

Jovem garota fazendo cálculos com calculadora
É essencial ler conteúdos da área e se dedicar às matérias exatas, como Estatística

Quais as modalidades de estudo para Ciências Econômicas?

O curso de Ciências Econômicas pode ser encontrado em três modalidades de ensino: presencial, semipresencial e EAD. Confira as diferenças entre elas:

Curso de Ciências Econômicas Presencial

Na modalidade presencial de Ciências Econômicas, a rotina de estudos do aluno é em sala de aula. É necessário ir até à faculdade durante os 5 dias da semana para assistir às aulas, apresentar trabalhos e fazer provas.

Essa opção é a mais tradicional, e ideal para quem dispõe de tempo para frequentar o campus e deseja um contato mais próximo com professores, colegas e tutores.

Curso de Ciências Econômicas no modelo Semi Presencial

A faculdade de Ciências Econômicas semipresencial é feita de forma híbrida, misturando aulas presenciais e a distância.

Nessa modalidade as aulas online ficam gravadas e são disponibilizadas no mesmo formato que os cursos EAD. Já as aulas presenciais acontecem no formato tradicional, exigindo que o aluno se desloque até a instituição, o que possibilita usufruir dos benefícios que uma graduação presencial oferece.

Curso de Ciências Econômicas EAD

A graduação em Ciências Econômicas EAD é 100% online e o aluno não precisa se deslocar até a faculdade. As aulas acontecem totalmente a distância e é possível acessá-las onde e quando quiser, no momento que for mais conveniente para o aluno.

Assim como na modalidade presencial, na graduação EAD o aluno também terá todo o suporte dos tutores para tirar dúvidas. E sobre o diploma do curso, uma dúvida muito comum é saber se o diploma do curso a distância tem o mesmo reconhecimento da modalidade tradicional. E nesse caso os alunos que escolherem essa modalidade podem ficar tranquilos, porque a validade do certificado de conclusão é a mesma.

Homem em escritório olhando para computador e sorrindo
No EAD, o diploma é o mesmo que no presencial e o estudante consegue ter mais flexibilidade para estudar

Qual a duração e as matérias do curso de Ciências Econômicas?

A faculdade de Ciências Econômicas tem duração de 4 anos com carga horária de 3.000 horas. As disciplinas são distribuídas em 8 semestres da seguinte forma:

1º semestre (300h)

  • Empreendedorismo e Inovação;
  • Gestão de Indicadores;
  • Planejamento Estratégico;
  • Sistemas de Informação Gerencial;
  • Sociedade Brasileira e Cidadania.

2º semestre (300h)

  • Análise de Custos;
  • Gestão do Conhecimento – Optativa;
  • Legislação Empresarial Aplicada;
  • Matemática Financeira;
  • Métodos Quantitativos.

3º semestre (440h)

  • Comunicação, Ciência e Tecnologia;
  • Contabilidade Introdutória;
  • Gestão da Inovação – Optativa;
  • Modelos de Gestão;
  • Planejamento Financeiro e Orçamentário;
  • Projeto de extensão I – Ciências Econômicas.

4º semestre (300h)

  • Capital de Giro e Análise Financeira;
  • Economia Brasileira;
  • Estatística Econômica;
  • Evolução do Pensamento Econômico;
  • Princípios de Economia.

5º semestre (440h)

  • Análise de Investimentos e Fontes de Financiamento;
  • Formação Econômica do Brasil;
  • História Econômica Geral;
  • Projeto de Extensão II – Ciências Econômicas;
  • Técnicas de Pesquisa em Economia;
  • Teorias do Desenvolvimento Econômico.

6º semestre (390h)

  • Econometria;
  • Economia Monetária;
  • Mercado de Capitais;
  • Projetos Empresariais;
  • Teoria Microeconômica – Mercados, Consumidor e Firma;
  • Trabalho de Conclusão de Curso I.

7º semestre (470h)

  • Contabilidade Social e Ambiental;
  • Economia Ambiental;
  • Gestão de Projetos;
  • Projeto de Extensão III – Ciências Econômicas;
  • Teoria Macroeconômica – Principais Modelos, Oferta, Demanda e Crescimento;
  • Trabalho de Conclusão de Curso II.

8º semestre (360h)

  • Economia do Agronegócio;
  • Economia Industrial;
  • Economia Internacional;
  • Economia Política do Setor Público;
  • Relações Econômicas Internacionais;
  • Atividades Complementares.
Mulher e homem analisando tabelas de dados
Planejamento estratégico é uma das disciplinas estudadas em Ciências Econômicas

Quais as possibilidades de especialização em Ciências Econômicas?

Em Ciências Econômicas existem muitas possibilidades de especialização. Vivemos tempos de mudanças rápidas e vertiginoso desenvolvimento da tecnologia e, quase sempre, é a Economia que está à frente disso tudo.

Nesse sentido, o economista não deve compreender apenas as tendências que dizem respeito à sua área. Ele precisa estar ligado em quase todas as transformações e movimentos econômicos que podem criar mercados e esquemas competitivos.

Aqui estão algumas das principais áreas de especialização e tendências dentro de Ciências Econômicas:

Estudos de Mercado

Em Ciências Econômicas, o Estudo de Mercado é responsável pela análise de mercados para viabilidade econômica de projetos.

Quando falamos sobre “projetos”, estamos nos referindo a qualquer ação estruturada. De projetos públicos de implementação ou melhoria, passando por empreendimentos de empresas, sem ignorar as parcerias público-privadas e ONGs.

Além de fazer estudos focados em mercados específicos, os economistas realizam a análise da conjuntura econômica no geral para orientar sobre a tomada de decisões. Também realizam a análise do perfil do cliente, da concorrência e de setores específicos.

Qualquer dessas ações precisa ter sua viabilidade avaliada e, para que isso aconteça, é necessário um economista.

Grupo de jovens concentrado avaliando algo no computador
É possível trabalhar com estudo de mercado em entidades públicas e privadas

Mercado financeiro

No Mercado Financeiro, o profissional de Ciências Econômicas pode trabalhar em diferentes segmentos, como distribuidoras, seguros, bancos e corretoras. No cargo bancário, os profissionais acompanham o cenário econômico, planejam e programam empresas de acordo com o plano econômico e realizam estudos de mercado para avaliar a concorrência.

Já no ambiente financeiro, eles criam e acompanham fluxos de caixa e fazem orçamentos de investimentos e despesas.

Além disso, os economistas especializados no mercado financeiro podem trabalhar em corretoras de investimento ou dando consultorias. Tem crescido bastante o número de pessoas físicas interessadas em investir, o que abre o leque de oportunidades de trabalho.

Mulher dando conselhos financeiros e segurando tabela de gráficos
O mercado financeiro é uma área ampla, que promove diversas formas de atuação, como consultoria

Comércio Exterior

No que diz respeito a realizar análises de mercado, a atuação do economista em Comércio Exterior não é muito diferente das suas funções em áreas nacionais. O que muda é que, aqui, ele deve emitir pareceres de processos globais que impactam as relações entre países.

Nesse sentido, o profissional precisa também buscar conhecimentos sobre o processo de globalização e tópicos como câmbio, culturas e os hábitos de negociação de cada país.

Agrobusiness (Agronegócio)

O agronegócio movimenta muito dinheiro no Brasil, e é uma das atividades estratégicas mais visadas desde o início da nossa História. Sendo assim, não é novidade que se trata de um mercado muito sedimentado e seguro no qual trabalhar.

Assim como o agronegócio apresenta um grande impacto na economia brasileira, os economistas também têm um papel essencial junto a esse empreendimento. Não é à toa que o agro se desenvolve de modo exponencial, já que o profissional trabalha incansavelmente para fornecer previsões econômicas que auxiliam a pautar o planejamento da produção.

Isso potencializa a safra, ajudando os produtores a se prepararem e a se posicionarem no mercado. Para isso, os economistas devem estudar de maneira constante as transações feitas, explorando a relação de demandas de produtos e abordando maneiras de potencializar a comercialização.

Economia Ambiental

Quem se forma em Ciências Econômicas também pode atuar na área ambiental. Atualmente várias empresas têm como foco o desenvolvimento da responsabilidade ambiental, o que também garante o seu contínuo crescimento econômico.

Nesse caso, a análise de custo-benefício e de possibilidades que envolvem questões de sustentabilidade chamam bastante atenção. Internacionalmente, é bem difícil se posicionar como uma grande empresa se a corporação não se atentar a todas as demandas.

Portanto, o trabalho e a contribuição dos economistas nesse contexto são essenciais, e essa é considerada uma das áreas mais bem pagas para o profissional de Ciências Econômicas.

Carreira acadêmica

Os profissionais formados em Ciências Econômicas podem se tornar pesquisadores ou professores de instituições privadas e públicas. E é possível construir carreiras muito sólidas e bem-remuneradas trabalhando nessa área.

Os professores de Ciências Econômicas estão em diversas áreas da academia. Existem muitos cursos das áreas de Ciências Exatas e Humanas cujo ciclo básico envolve disciplinas de Economia aplicada. É o caso do Direito, da Filosofia, das Ciências Políticas, Comércio Exterior, Engenharia de Produção, Gestão Financeira, Ciências Contábeis, entre outras.

Homem dando aula de matemática para estudantes
Economistas podem dar aulas para diversos cursos, como Engenharia e Direito

Quais as principais áreas para recém-formados em Ciências Econômicas?

Um profissional de Ciências Econômicas recém-formado encontra um mercado com boas oportunidades. Não é exagero afirmar que a necessidade de economistas sempre vai ser alta, e que as opções de trabalho devem se diversificar nos próximos anos.

Essas oportunidades estão distribuídas entre os setores público e privado, com uma pequena parte das opções aparecendo no terceiro setor, em Organizações Não Governamentais (ONGs). Veja detalhes a seguir.

Ciências Econômicas no setor público

Como quase toda empresa pública precisa de análises financeiras e econômicas, são muitas as vagas para economistas em concursos públicos. Eles podem se candidatar a postos de trabalho em gestão, Recursos Humanos e cargos de controladoria e auditoria.

Os campos de orçamento de finanças e de planejamento em prefeituras, por exemplo, são muito carentes do conhecimento de economistas.

São funções de grande responsabilidade e a atuação desse profissional é essencial para garantir uma gestão pública de excelência, garantindo que o governo faça um bom uso dos recursos. Isso tudo a partir da construção estratégica eficiente e da análise de mercado.

Placa de prefeitura municipal em muro rosa
As prefeituras são um dos locais onde os economistas podem atuar no setor público

Ciências Econômicas no setor privado e prestação de consultorias

O graduado em Ciências Econômicas tem um leque ainda maior de atuação como contratado de empresas privadas ou oferecendo seu serviço como autônomo. Ele pode oferecer consultorias, dedicar-se a compreender o mercado financeiro e trabalhar emitindo pareceres sobre investimentos, compra e venda de ações da empresa, entre outros.

Também há espaço para análises econômicas dos concorrentes seguindo tendências de mercado. Um ponto a favor de quem se forma no curso de Economia é que a atuação do profissional, nesses casos, é sobretudo estratégica, o que a torna mais valorizada.

Homem apresentando dados gráficos em reunião
É possível trabalhar em empresas privadas ou prestar serviços a elas

É melhor ingressar na faculdade pública ou privada?

As faculdades públicas e privadas possuem particularidades, e cabe ao aluno considerar essas características para tomar a melhor decisão na hora de estudar.

A escolha entre uma faculdade pública ou privada depende de vários fatores, como custo, qualidade acadêmica, recursos disponíveis e preferências pessoais. 

As faculdades públicas são muito mais concorridas. Já as faculdades privadas possuem muito mais vagas disponíveis, o que torna o ingresso a uma instituição privada mais simples. 

Em contrapartida, faculdades públicas geralmente são mais acessíveis financeiramente e oferecem recursos amplos, enquanto faculdades privadas podem ter programas especializados e redes de ex-alunos fortes.

Nos dois casos é possível encontrar instituições de qualidade, mas é importante lembrar que o comportamento do estudante durante a graduação é o que mais influencia na qualidade da formação.

Considere seu orçamento, os programas oferecidos, a reputação acadêmica e o ambiente de aprendizado ao tomar sua decisão. Ambas têm vantagens, então a escolha depende das suas necessidades e objetivos individuais.

Jovem garota pensando concentrada
As faculdades públicas e privadas têm prós e contras, por isso, é preciso avaliá-las bem

Faculdade Pública em Ciências Econômicas

A faculdade pública para Ciências Econômicas é gratuita, mas muito concorrida. E por ser um tipo de instituição financiada pelo governo, a ausência de mensalidades é um grande atrativo. 

Dessa forma, podemos listar como principais pontos positivos para escolher uma instituição pública, além da ausência de mensalidades, a qualidade acadêmica composta por professores de renome, o que aumenta o reconhecimento e valorização no mercado de trabalho. 

Já como pontos negativos, além da alta concorrência, é muito comum que instituições públicas sejam mais burocráticas e tenham uma infraestrutura de menor qualidade, o que faz com que novas metodologias de ensino, como os cursos EAD, não sejam inseridas em suas grades curriculares com tanta facilidade.

Faculdade Privada para Ciências Econômicas

A faculdade privada para Ciências Econômicas pode oferecer muitas vantagens como: infraestrutura moderna, programas acadêmicos especializados, grade de horários flexíveis, turmas possivelmente menores, acesso a uma rede de ex-alunos robusta e uma abordagem mais personalizada para o ensino.

Apesar da necessidade de pagar mensalidade para cursar uma faculdade privada, existem inúmeras possibilidades de bolsas e descontos que facilitam o ingresso nesse tipo de instituição. 

No entanto, é importante pesquisar cuidadosamente as opções considerando fatores como reputação da faculdade, recursos oferecidos e oportunidades de estágio.

É importante que o aluno procure por instituições que atendam às necessidades e metas de carreira.

Jovem garoto estudante sorrindo e segurando livros e mochila em biblioteca
Dependendo da faculdade privada, o aluno encontra uma boa infraestrutura para seu aprendizado

Quanto custa a faculdade de Ciências Econômicas?

O custo para fazer a faculdade de Ciências Econômicas pode variar de acordo com alguns parâmetros que são muito importantes para a tomada de decisão, como: modalidade do curso e qualidade da instituição de ensino.

Na Anhanguera, por exemplo, o aluno pode cursar Ciências Econômicas nas modalidades semipresencial ou a distância, e ainda conta com uma infraestrutura de ponta e formas de ingresso facilitadas, onde o valor pago pelo aluno pode diminuir com os programas de bolsa de estudo ou opções de descontos na mensalidade.

Confira o valor das mensalidades na página do curso de Ciências Econômicas no site.

Tem como conseguir Bolsa de Estudos em Ciências Econômicas?

Existem vários tipos de Bolsa de Estudo para o curso de Ciências Econômicas que diminuem muito o valor das mensalidades, e permitem que o estudante consiga pagar seus estudos sem grandes dificuldades.

Na Anhanguera é possível encontrar opções de bolsa de estudo, benefícios e convênios que ajudam o aluno a pagar as mensalidades e realizar o sonho de conquistar um diploma de ensino superior. Confira algumas alternativas:

Enem: para alunos que efetuaram a prova a partir de 2010 e tiveram pontuação superior a 200 pontos na redação e em conhecimentos. Quanto maior a nota obtida no Enem, maior o percentual de desconto.

Bolsa de incentivo: para novatos que confirmarem dificuldades financeiras;

Bolsa de primeiro semestre: desconto de 20% nas mensalidades do primeiro semestre;

Bolsa servidores públicos e militares: desconto de até 30% para esses profissionais ou para o cônjuge ou filhos de até 24 anos;

Bolsa transferência: alunos provenientes de outras instituições recebem desconto de 60% até o final da graduação presencial. Já na modalidade a distância a redução é de 30% do incentivo;

Matrícula antecipada: quem optar por antecipar o valor da matrícula no momento do vestibular não paga a taxa deste processo seletivo;

Desconto pontualidade: concedido para alunos da modalidade EAD que pagarem a mensalidade até o 5° dia útil do mês;

Prêmios: quem indica um amigo, ganha um desconto na mensalidade como prêmio se o indicado se matricular na Anhanguera.

Jovem garota mexendo em celular e segurando papel nas mãos
O desconto pontualidade é uma das modalidades de benefícios da Anhanguera

Como entrar em Ciências Econômicas?

Existem várias maneiras de se matricular em Ciências Econômicas. Na maioria das faculdades é possível se inscrever utilizando a nota do Enem, além da possibilidade de fazer o vestibular da própria instituição.

Enem

Para ingressar no curso de Ciências Econômicas utilizando a nota do Enem é bem simples. Os estudantes que apresentarem a nota do Enem não precisam prestar o vestibular.

O ENEM é o Exame Nacional do Ensino Médio, onde as notas podem ser utilizadas para ingressar em universidades públicas e privadas que adotam essa modalidade de seleção. 

A inscrição nesse formato é selecionada principalmente para os alunos que buscam por uma bolsa de estudo. Para isso é preciso ter efetuado a prova a partir de 2010 e ter uma pontuação superior a 200 pontos na redação e em conhecimentos. Quanto maior a nota obtida no Enem, maior o percentual de desconto.

Se o aluno se enquadrar nesses requisitos, na hora de se inscrever para o curso, ele só precisa selecionar a opção de inscrição usando a nota do Enem, completar o cadastro e confirmar a matrícula. 

Consulte as condições da Bolsa Enem, cursos elegíveis, disponibilidade e valor da mensalidade no FALE CONOSCO em nosso site, ou na secretaria da unidade Anhanguera de seu interesse!

Pessoa estudando com caderno e provas do Enem ao lado
O ENEM é uma das formas mais comuns de se entrar na faculdade

Sisu

Você também pode usar o Sisu para o curso de Ciências Econômicas.

O Sisu (Sistema de Seleção Unificada) é um programa do governo federal que seleciona estudantes para instituições públicas de Ensino Superior. Ele funciona duas vezes ao ano, uma por semestre, e é exclusivo para participantes da última edição do Enem que não tiveram nota zero na redação. 

A inscrição acontece pelo site do Sisu, onde os interessados podem acessar as instituições e os cursos que participam do Sistema. Quando o prazo para inscrição for aberto, basta entrar no site e se inscrever. 

Conforme as regras do programa, o estudante pode escolher até duas opções de curso por ordem de preferência, assim como instituição, local de oferta, turno e modalidade de concorrência. 

É possível alterar essas opções ao longo do período de inscrições, mas fica valendo a última escolha feita antes do encerramento das inscrições. 

Vestibular para Ciências Econômicas

O vestibular é o meio mais tradicional para inscrição nas universidades. Ele pode acontecer de forma presencial ou online, e é organizado pelas próprias instituições. 

Aqui na Anhanguera, por exemplo, o vestibular para Ciências Econômicas acontece das duas formas: 

Vestibular presencial

O vestibular presencial para Ciências Econômicas na Anhanguera consiste em uma prova composta por uma redação dissertativo-argumentativa, e tem duração de 2 horas. A prova não testa somente o domínio sobre a escrita, mas também avalia a capacidade de relacionar os temas propostos e de argumentar sobre eles.

Essas habilidades testadas no vestibular são muito necessárias em qualquer profissão, ainda mais para quem deseja seguir carreira em Ciências Econômicas. E agora que você sabe que Economia é de humanas e não exatas, você pode esperar muito mais do que cálculos durante o curso. Por isso, a interpretação de texto é fundamental.

Caso o aluno tenha algum imprevisto e não consiga comparecer ao local e horário indicado para o vestibular, é possível reagendar a prova para uma nova data sem burocracia.

jovem garota fazendo prova com caneta
A prova da Anhanguera é uma redação dissertativa com tempo de 2 horas

Vestibular online

O vestibular online para Ciências Econômicas acontece de maneira 100% online, permitindo que o candidato agende sua prova e a faça no ambiente em que estiver com a máxima flexibilidade.

Essa prova é parecida com o vestibular tradicional, e também será necessário redigir uma redação. Porém, o tempo de duração é de apenas 1 hora e não é permitido copiar e colar ou abrir novas abas do navegador.

Portanto, é muito importante conferir com cuidado a conexão com a internet antes de iniciar o processo seletivo. Depois que concluir a prova, o aluno poderá acessar a área do candidato e ter acesso ao resultado, além das demais informações relativas ao processo de matrícula.

Quais as exigências para se formar em Ciências Econômicas?

As exigências para se formar em Ciências Econômicas podem variar conforme a instituição de ensino escolhida. É necessário consultar as regras de cada instituição para obter informações específicas sobre os requisitos exigidos, como estágio obrigatório, Enade, TCC e etc. 

Estágio Obrigatório para Ciências Econômicas

O estágio obrigatório é uma atividade prática realizada pelos alunos durante o curso. Essa é uma excelente oportunidade para colocar em prática alguns dos conhecimentos teóricos adquiridos em sala de aula.

Para o curso de Ciências Econômicas é necessário verificar antes com a instituição escolhida se há ou não a obrigatoriedade em fazer o estágio.

Mesmo em caso da não obrigatoriedade, assim como em outros cursos, fazer o estágio durante a faculdade pode gerar vários benefícios como por exemplo o ganho de experiência, autoconhecimento profissional e ampliação de networking.

Enade para Ciências Econômicas

Para os alunos concluintes do curso de Ciências Econômicas que fizerem parte de uma turma contemplada para o exame, participar do Enade também é obrigatório. O desempenho nesse exame não afeta a conclusão do curso, mas não fazê-lo impede o aluno de receber seu diploma. 

O Enade é o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, que serve para avaliar os cursos de ensino superior em todo o Brasil. 

TCC de Ciências Econômicas

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Ciências Econômicas é desenvolvido nos últimos três semestres da faculdade e articula os conhecimentos teóricos aos práticos.

Com auxílio de um professor orientador, o aluno escolhe determinado tema de sua área e realiza uma pesquisa aprofundada, além de normalmente explorar esses conhecimentos por meio de um projeto.

O objetivo é colocar em prática os aprendizados adquiridos durante o curso. O resultado desse trabalho é entregue por escrito e, em alguns casos, também é necessário ser apresentado para uma banca de avaliadores.

Vale a pena se formar em Ciências Econômicas?

Ao se formar em Ciências Econômicas o aluno encontrará ótimas oportunidades profissionais, além de poder fazer parte de um campo de atuação com grande importância em questões econômicas, sociais e políticas.

É correto afirmar que nas grandes mudanças mundiais, o campo da economia sempre teve participação relevante.

Em entrevista para a revista BBC History, a economista e jornalista britânica-americana Linda Yueh, que escreveu o livro The Great Economists, (Os grandes economistas, em tradução livre para português) explica como 12 grandes nomes da economia ajudaram a mudar o mundo e ainda podem nos ensinar sobre o mundo atual. Ela faz a seguinte afirmação:

“Todos eles (economistas citados no livro) observaram os desafios econômicos mais importantes de sua época, os examinaram, analisaram e encontraram formas de nos ajudar a entender melhor o que estava ocorrendo. E o mais importante ainda, nos explicaram o que podia ser feito a esse respeito”

Linda Yueh

Entre os economistas citados no livro estão:

  • Adam Smith: considerado o pai da economia moderna e o capitalismo;
  • Robert Solow: conhecido por desenvolver um modelo de crescimento neoclássico e ganhador do prêmio Nobel de Economia de 1987;
  • Joan Robinson: considerada uma das maiores economistas mulher do século XX.

Se você ainda está com dúvida se vale a pena cursar Ciências Econômicas, confira, abaixo as principais vantagens em seguir carreira nessa área:

Diversas áreas de atuação

Os economistas podem atuar em vários mercados no setor privado, como contabilidade, gestão de finanças, planejamento de mercado, avaliação de investimentos etc.

Além disso, o profissional também encontra ótimas oportunidades na área pública podendo conquistar cargos em órgãos governamentais por meio de concursos públicos.

Conhecimentos para a vida

O entendimento das forças de mercado e o estudo de caso fazem com que os economistas tenham uma grande facilidade em enxergar a manifestação dessas dinâmicas no próprio dia a dia. Isso proporciona os conhecimentos necessários para lidar com várias situações, às quais a maioria da população não tem acesso.

Possibilidade de empreender

O empreendedorismo é uma opção muito atrativa, principalmente para quem quer oferecer serviços e produtos inovadores. Se o seu sonho é abrir o próprio negócio, saiba que o curso de Economia pode preparar você para esse desafio. Afinal, a faculdade compreende o comportamento de vários mercados em diferentes situações.

Casal atrás de balcão em cafeteria
Empreender é outro caminho de atuação para quem se forma em Ciências Econômicas

Salário para formados em Ciências Econômicas

O salário de um profissional de Ciências Econômicas pode variar muito conforme o setor em que está inserido.

Veja a média do salário de alguns dos principais cargos para profissionais formados nessa área:

  • Analista de Mercadologia: R$6.641,15*
  • Analista de Fundos de Investimento: R$4.954,77*
  • Analista Fiscal: R$4.273,58*

*Fonte: salário.com, sujeito a alteração.

Investimento Vs Retorno do curso de Ciências Econômicas

Durante a graduação de Ciências Econômicas é possível estagiar, fazer networking e aperfeiçoar a prática profissional, com a possibilidade de começar a trabalhar na área logo após a formação, gerando rápido retorno sobre o investimento feito na faculdade. 

E apesar das recentes crises, o Brasil é um dos países que figuram na lista de maiores economias do mundo. Nesse cenário, e por ser o Economista um profissional versátil e de ampla formação, o mercado de trabalho para quem cursa Ciências Econômicas está sempre aquecido.

Veja também: conheça os principais salários de Economia!

Por que cursar Ciências Econômicas?

Se você chegou até aqui neste post, provavelmente cursar Ciências Econômicas está entre as suas principais escolhas de faculdade.

Conforme mostramos ao longo do texto, essa área é repleta de possibilidades, e para fazer parte desse mercado, não há dúvida que o primeiro passo é ingressar na faculdade de Economia.

Na Anhanguera, oferecemos um ensino pautado em disciplinas que ajudam a desenvolver as competências do futuro, aumentando suas chances no mercado de trabalho e de conquistar a carreira dos seus sonhos.

Com corpo docente experiente e conectado com o mercado, e uma infraestrutura de ponta, na Anhanguera você conta com diversas opções de bolsas de estudo, formas de ingresso facilitadas e programas de incentivo para entrar no mercado.

Inscreva-se no nosso vestibular online! Estude na Anhanguera para ter acesso a um ensino de excelência, modalidades flexíveis e mensalidades que cabem no seu bolso! 

Venha estudar Ciências Econômicas com a gente!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 34

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Inscreva-se gratuitamente no vestibular online ou use sua nota do Enem para obter bolsas e descontos!

Artigos relacionados