O que se estuda no curso de Nutrição? Descubra aqui

o que se estuda em nutrição

Uma das etapas para a escolha de uma graduação é a pesquisa sobre as matérias do curso pretendido. Afinal, o que se estuda em Nutrição? Aqui na Anhanguera, você vai encontrar multidisciplinaridade, que é muito comum nessa área, com foco nas preocupações relacionadas à saúde e à alimentação.

A demanda pelo profissional é ampla e vem crescendo. As pessoas querem cuidar mais de si, não apenas para manter o corpo idealizado, mas também pensando no bem-estar. Nesse sentido, as principais matérias vistas no curso de Nutrição preparam o estudante para lidar com o dia a dia de diferentes perfis de pacientes. 

Mesmo que a nomenclatura mude de uma instituição para outra, a base curricular tem o mesmo objetivo: formar profissionais capacitados para atender às necessidades da sociedade quanto à promoção, ao acompanhamento, à prevenção e ao tratamento por meio da alimentação.

Continue com a gente para saber a importância de cada uma dessas áreas estudadas em Nutrição, além de informações sobre salário, áreas de atuação do nutricionista e vantagens de estudar aqui com a gente!

Anatomia

É importante ressaltarmos que, no curso de Nutrição, há uma obrigatoriedade de horas a serem cumpridas em espaços próprios para a prática que envolve a profissão. Dentro desse período, estão incluídas as disciplinas relacionadas à Anatomia.

As matérias de Anatomia são a base para diferentes áreas da saúde, já que identificar as partes que compõem a biologia humana é essencial para indicar problemas e propor as devidas soluções. Elas nem sempre recebem exatamente este nome, porém, o foco é o mesmo: estudar o funcionamento do corpo humano, além de seus sistemas e funções.

Geralmente, as aulas acontecem em laboratório, independentemente da modalidade de ensino — presencial ou semipresencial. Por isso, aqui na Anhanguera, nos preocupamos com a infraestrutura adequada para tais práticas, com espaços devidamente equipados.

Avaliação Nutricional

Nas aulas de Avaliação Nutricional, você vai aprender a fazer os cálculos baseados em protocolos de aferição corporal. Ou seja, é a partir dos conhecimentos compartilhados nessa disciplina que o profissional poderá verificar a necessidade de dietas nutricionais e as opções mais adequadas para cada caso.

Além das medidas mais comuns, como peso e altura, são avaliados o consumo alimentar do paciente em certo período, a conduta nutricional adequada e outras medições, como a Avaliação Subjetiva Global (de nutrido a desnutrido severo).

A tecnologia é uma aliada do nutricionista nesse aspecto; por isso, o estudante também tem, ainda nas aulas práticas, os primeiros contatos com equipamentos que auxiliam na aferição, como balanças, estadiômetros (para medir a altura), bioimpedância etc. 

Biologia Celular

Nas disciplinas relacionadas à Biologia Celular, o estudante vai rever alguns aspectos biológicos estudados ainda no ensino médio, com maior aprofundamento, é claro! Nesse contexto, o objetivo é estudar os diferentes processos biológicos que ocorrem nas células.

Ao conhecer os componentes celulares que formam o corpo do paciente, estudando todas as suas camadas, o nutricionista entende as possíveis causas para a falta de nutrientes, por exemplo, indicando a melhor dieta para a retomada da saúde.

Algumas patologias crônicas estão diretamente relacionadas à falta ou ao excesso de nutrientes, e isso pode ser identificado a partir do estudo celular. Dessa vez, além da importância da prática, as aulas teóricas também são grandes aliadas do estudante, que precisa conhecer os protocolos e os conceitos das Ciências Biológicas.

Bioquímica

O ensino de Bioquímica no curso de Nutrição, assim como a Biologia Celular, também tem como objeto principal as células. Porém, nesse caso, o foco está nos processos químicos realizados por elas. Entre os componentes vistos nas aulas, estão os conceitos de metabolismo, as vitaminas e os minerais.

Já ouviu alguém dizer que a pessoa tem metabolismo rápido ou lento demais? Pois é, essa é uma forma de dizer, no senso comum, que o organismo funciona de maneira diferente para cada um. Nesse ínterim, enquanto profissional preparado para fazer essa afirmação com base científica, o nutricionista tem o papel de analisar, avaliar e adequar a alimentação do paciente.

Para o nutricionista esportivo, por exemplo, os aprendizados nessa disciplina serão úteis na hora de propor planos alimentares direcionados à melhoria de performance do atleta. Enquanto quem opta por trabalhar na recuperação da saúde em hospitais, parte dos pressupostos da Bioquímica para buscar a suplementação ideal nesse sentido.

Composição de Alimentos

Ao mesmo tempo que o estudante vai aprender o funcionamento do corpo, desde as funções motoras até os aspectos celulares, ele também precisa conhecer como cada alimento pode colaborar positivamente para a manutenção da saúde humana.

Muita gente ainda acredita que ir ao nutricionista é entrar em dieta apenas com frutas e saladas. Essa ideia, geralmente, vem acompanhada daquela que diz que esse profissional trabalha apenas com o emagrecimento e coisas do tipo. Porém, isso não passa de um mito, e os estudos da composição de alimentos são indispensáveis para quebrar essa barreira.

As informações apresentadas nas embalagens e nos rótulos possibilitam ao nutricionista a indicação de dietas que não dispensam necessariamente aquilo que a pessoa está acostumada a comer. Assim, é possível entender a dosagem certa de cada alimento e criar algo que seja fácil de manter, mesmo para os pacientes mais exigentes.

Educação Nutricional

A Educação Nutricional é uma das práticas mais comuns na rotina do nutricionista, pois essa é uma área que o prepara para lidar com algumas dificuldades dos pacientes na adaptação aos hábitos alimentares indicados para cada situação.

É nessa disciplina que o estudante vai encontrar aporte teórico para atuar no compartilhamento de informações quanto aos benefícios e aos malefícios de determinados alimentos, por exemplo. 

Além disso, os indivíduos precisam ser motivados a manter os hábitos saudáveis. Para isso, nesta disciplina, o nutricionista aprende e aprimora suas habilidades e competências pessoais, principalmente aquelas relacionadas ao comportamento, à tomada de decisão e à gestão de conflitos.

Salário do nutricionista

E quanto ganha um nutricionista? A média salarial no Brasil está R$ 2.858,36* de acordo com o Caged (Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados), porém, esse é um valor que pode aumentar dependendo da área escolhida. O cargo e a experiência profissional também contam muito para a melhoria salarial.

Afinal, as dietas nutricionais não se resumem apenas ao aspecto corporal, mas estão ligadas igualmente à Nutrição Funcional, ao rendimento esportivo e à alimentação escolar, em hospitais e em empresas. Então, há muitas possibilidades de atuação desse profissional e, consequentemente, variação salarial.

Diferenciais da Anhanguera

Não podemos deixar de destacar a importância da conciliação entre teoria e prática para uma formação completa na área. Na Anhanguera, em nosso curso de Nutrição, são estudados os conceitos e as práticas que direcionam você para o sucesso. 

Além disso, temos a graduação EAD em Nutrição, um de nossos cursos semipresenciais. Nessa modalidade, há o benefício de ter aulas no polo da faculdade de 1 a 3 vezes por semana, garantindo mais flexibilidade e tornando o valor da faculdade de Nutrição bem mais acessível. Mas também dá para optar pela modalidade presencial, em que uma das vantagens é o contato constante com professores e colegas.

Outro diferencial que oferecemos é o acesso exclusivo ao Canal Conecta. Ele liga estudantes a empresas disponibilizando vagas de estágio e de emprego — lembrando que o estágio é obrigatório no curso de Nutrição, assim como as horas extracurriculares e o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso).

Não se esqueça de que aqui, entre as formas de ingresso, temos o vestibular online Anhanguera, além do vestibular tradicional, e você também pode utilizar a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para entrar pelo Prouni (Programa Universidade para Todos) ou FIES (Fundo de Financiamento Estudantil). Não se esqueça de conferir a nota de corte de Nutrição e ver as suas possibilidades.

Que tal começar o seu curso de Nutrição?

Você pôde ver neste artigo o que se estuda em Nutrição e a diversidade de disciplinas que compõem a grade horária desse curso. Além disso, viu mais detalhes dos diferenciais da Anhanguera para uma formação de qualidade, com todo o apoio para entrar no mercado de trabalho.

Dê o primeiro passo: venha fazer a graduação em Nutrição com a gente! Inscreva-se em nosso vestibular!

*Sujeito a alteração.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.