Carreira em Psicologia: quais as possibilidades de atuação?

carreira em psicologia

A Psicologia, como ciência, foi iniciada há cerca de 100 anos. No entanto, sua regulamentação como profissão reconhecida no Brasil aconteceu somente em 1962, devido à lei 4.119, que dispõe sobre a formação em Psicologia e regulamenta a profissão de psicólogo. Mas o que faz esse profissional?

A partir de 1975, a profissão estava bem organizada e estabelecida, sendo que a formação compreendia o estudo de três grandes áreas: Clínica, Escolar e Organizacional. Atualmente, a Psicologia é um dos cursos de graduação mais procurados no Brasil por ter uma atuação bastante versátil, visto que o psicólogo pode atuar em diversas áreas.

Entre o leque de atuação profissional, encontram-se a psicologia hospitalar, social, forense, criminal, institucional, educação infantil, coach e saúde pública, por exemplo.

Neste artigo, conversaremos sobre as principais áreas de atuação da Psicologia e o que faz um psicólogo em cada uma delas. Assim, você poderá ter um panorama do que é possível fazer após conseguir o diploma em Psicologia. Boa leitura!

Quais as principais áreas de atuação do psicólogo?

Psicologia Clínica

Uma das áreas da Psicologia mais conhecidas é, sem dúvidas, a clínica. Nesse caso, o psicólogo se ocupa em estudar transtornos mentais e suas manifestações na saúde das pessoas. Além disso, essa área de atuação inclui a prevenção e a promoção da saúde mental, psicoterapia e aconselhamento, avaliação e diagnóstico de transtornos e encaminhamentos, como os feitos para médicos psiquiatras, se necessário.

Dessa forma, o psicólogo clínico é um profissional que está apto a realizar atendimentos com demandas e faixas etárias diferentes, podendo ajudar tanto crianças e adolescentes quanto adultos, idosos, casais e famílias. Assim, os seus encontros com pacientes podem ser individuais ou grupais, com o objetivo de auxiliá-los a se conhecer melhor e a lidar de forma mais simples e adequada com seus conflitos e decisões.

Psicologia Hospitalar

A pessoa que está internada em um hospital para tratamento enfrenta um período de incertezas, de angústia e de sofrimento. Dessa forma, em conjunto com a equipe multidisciplinar, é fundamental a presença do psicólogo.

Afinal, esse profissional ajuda e oferece suporte ao paciente adoecido, para que a pessoa consiga atravessar essa fase com maior resiliência e mantendo sua saúde mental. Além disso, a inserção do psicólogo no contexto hospitalar permite a promoção da humanização, da qualidade de vida e da assistência psicológica não só ao paciente hospitalizado, mas também à sua família e à equipe de saúde.

Psicologia Social

A Psicologia Social tem como objetivo o estudo dos processos socioculturais, concebendo o ser humano como integrante desse sistema. Além disso, também é feita uma análise mais individualista, focando processos interindividuais. Ou seja, o psicólogo, nesse caso, observa a experiência social que o indivíduo tem e adquire a partir de sua participação nos grupos sociais em que atua.

Psicologia Forense ou Jurídica

O termo forense corresponde ao que é “relativo aos tribunais”. Já a palavra “jurídica” refere-se ao Direito como um todo. Dessa forma, Psicologia Jurídica é um termo mais abrangente, visto que a Psicologia Forense somente é aplicável ao Poder Judiciário.

O psicólogo especialista em Psicologia Jurídica atua no âmbito da Justiça, (instituições governamentais e não governamentais), a fim de planejar e executar políticas de cidadania, prevenção da violência e de direitos humanos. Nesse contexto, é possível atuar também em:

  • assessoria na formulação e na revisão de leis;
  • pesquisas para ampliar o conhecimento no campo de Psicologia Jurídica;
  • avaliação das condições emocionais de crianças e de adultos em processos jurídicos;
  • atuação como perito nas varas cíveis, da família, da criança e do adolescente, criminais, assim como em questões da Justiça do Trabalho, elaborando laudos e perícias a serem anexados aos processos;
  • participação em audiências para esclarecer aspectos técnicos em Psicologia;
  • realização de atendimento psicológico na organização familiar dos que recorrem a Varas de Família e a crianças envolvidas em processos;
  • elaboração e execução de programas socioeducativos para resgatar crianças de rua, abandonadas ou infratoras;
  • entre outros.

Psicologia Institucional

A Psicologia Organizacional ou Institucional é essencial para o setor de RH (recursos humanos), visto que o psicólogo é o profissional indicado para lidar com as emoções dos colaboradores, assim como reconhecer traços de personalidade positivos e prejudiciais para a empresa.

Nesse contexto, o psicólogo organizacional pode atuar:

  • no recrutamento e na seleção de pessoal, sendo o responsável por ler currículos, conduzir entrevistas e analisar quais os candidatos mais adequados para a empresa;
  • no treinamento dos funcionários aprovados, a fim de alinhá-los às novas competências exigidas pela organização;
  • na realização das avaliações psicológicas, por meio de conversas e de aplicações de testes a fim de redigir relatórios completos sobre cada profissional.

Psicologia Educacional

A Psicologia Educacional pode atuar no ensino infantil, médio e até superior. Na educação, uma das atividades desempenhadas pelo psicólogo é a mensuração das habilidades das crianças quanto à capacidade de aprender e de progredir, tanto socialmente quanto nos estudos.

Outra forma de atuação é a orientação clínica de pais e professores, no sentido de diagnóstico e de tratamento de distúrbios que podem afetar o aprendizado e o desenvolvimento, e a aplicação de testes vocacionais, para ajudar os adolescentes na fase pré-vestibular.

Além disso, o psicólogo escolar atua junto aos professores, encorajando-os a desenvolver um papel cada vez mais ativo no processo educacional. Nesse contexto, é importante estimular o pensamento crítico, a fim de promover uma melhor compreensão da atuação profissional.

Psicologia aliada ao coaching

O coach é uma pessoa responsável pela motivação e pela prática de um hábito ou de um comportamento adequado que será benéfico para a pessoa alcançar metas e objetivos tanto pessoais e profissionais.

Os especialistas em coaching não precisam, necessariamente, serem formados em Psicologia. No entanto, como o psicólogo estuda o comportamento humano e tem maior percepção e eficiência em solucionar questões e problemas, ele é o profissional adequado para aplicar o coaching.

O interessante é que o coaching e psicoterapia podem se complementar. Nesse caso, as atividades do psicólogo incluem aplicar em seu paciente técnicas de motivação e força de vontade, de gerenciamento de tempo, de aprimoramento das fortalezas, de organização e de conhecimento das fragilidades.

E então, viu como a carreira em Psicologia pode ser ampla? O profissional que consegue o diploma de graduação pode seguir áreas completamente distintas, o que só depende de sua aptidão e de sua preferência pessoal. É importante mencionar também que existem diferentes modalidades do curso além do presencial, como o EAD. Assim, fica mais fácil conciliar a graduação com outras demandas do dia a dia.

A Anhanguera oferece um curso de Psicologia com grade bastante completa e atualizada. Além do curso presencial, também existe a opção de realizá-lo a distância. Entre em contato conosco para saber mais!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.