Tudo sobre a Faculdade de Gestão Pública

Moça em reunião apresentando ideias

A Gestão Pública é uma área interessante e vai muito além do que muitas pessoas imaginam: como se fossem atividades burocráticas voltadas para administração de recursos e organização de processos no setor público. É uma área dinâmica e com uma grande responsabilidade.

Se deseja atuar com a otimização dos recursos públicos e poder atuar nas esferas legislativa, executiva e judiciária tanto municipal, estadual quanto federal, uma possibilidade interessante é fazer um Curso Superior em Gestão Pública.

Vem com a gente e conheça tudo sobre a Faculdade de Gestão Pública e veja se essa é uma opção para você.

Como é a graduação de Gestão Pública

A Faculdade de Gestão Pública é destinada a formar profissionais que atuarão de forma direta ou indireta, dentro ou fora da gestão pública, para a administração de bens e recursos públicos, condução, criação e análise de projetos sociais.

A formação oferece toda a base sobre como funciona a estrutura pública, em suas esferas federal, estadual e municipal e nas casas legislativas, executivas e judiciárias e, também, quais são as melhores estratégias, ferramentas e medidas de administração e gestão que permitam o uso racional da máquina pública para melhorias sociais.

Homem fazendo discurso diante de audiência
O curso ensina como funciona a estrutura de todas as esferas públicas

Habilidades profissionais do futuro gestor público

Ao final do Curso Superior em Gestão Pública, o futuro profissional estará preparado para:

  • Realizar o desenvolvimento de projetos e atividades que permitam sua proximidade da comunidade regional em que ele está inserido profissionalmente (principalmente se atuar na esfera municipal;
  • Analisar dados importantes para a gestão pública e idealizar ações que podem ser adotadas para resolução de algumas questões essenciais para a sociedade, em parceria com outros especialistas tanto da Gestão quanto de Políticas Públicas.
  • Implementar inovações na área política, seguindo as boas práticas e princípios da administração pública, norteado pelas diretrizes de impessoalidade, ética, respeito à gestão pública e atuando conforme as regras e leis vigentes para o setor;
  •  Atuar diretamente nas organizações que fazem parte da Governança Pública, tornando-se um servidor público;
  • Atuar em organizações que contribuem de forma direta e indireta na formação de Políticas Públicas (autarquias, empresas de economia mista, fundações, Organizações da Sociedade Civil, entre outras);
  • Trabalhar como consultor em projetos elaborados por Organizações Não-Governamentais (ONGs), que enviam ideias e projetos para os entes do legislativo e executivo, a fim de avançar em pautas importantes para a sociedade;
  • Elaborar, levantar recursos e executar programas, projetos e serviços na gestão pública;
  • Ter o conhecimento necessário dessa área, caso deseje atuar diretamente como político;
  • Realizar pesquisas científicas, elaboração de relatórios, entre outras possibilidades, que avancem o conhecimento na área e auxiliem na elaboração de políticas públicas.

Importância do curso de Gestão Pública

Essa é uma área central para nossa sociedade e, por isso, a Administração Pública busca sempre melhorar os mecanismos para selecionar os melhores para atuar nessa área. Daniel Gerson, chefe da unidade de emprego público e gestão da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) no ano de 2021, já enfatizava isso:

“A administração pública tem de ‘ganhar a batalha’ pelos trabalhadores certos” – (Daniel Gerson).

Além disso, essa formação é central para gerar pessoas responsáveis para atuar em questões essenciais para a rotina dos brasileiros e do Brasil todo. Essa questão ficou evidente na pandemia, por exemplo, em que foram decisões desses profissionais, em todo o mundo, que foi responsável por salvar muitas vidas com a gestão dos setores de saúde pública.

Quais os tipos de Graduação em Gestão Pública

A graduação em Gestão Pública conta com dois tipos: o bacharelado e o tecnólogo. Cada uma delas terá características diferentes e atenderá demandas de um perfil específica. Vem com a gente e entenda as características de cada um deles.

Bacharelado em Gestão Pública

Esse é o formato de “graduação” que temos em mente quando pensamos em Ensino Superior, por ter se firmado como uma tradição. A formação em Gestão Pública costuma ser em 8 semestres (4 anos).

Por ter um formato mais alongado, o estudante consegue aprofundar mais em questões que vão além da prática profissional, aprendendo mais sobre teorias que dão base para as questões que serão aplicadas na prática.

Por exemplo, aprenderá sobre teorias da administração pública, que nortearão as ações de gestão que serão realizadas. Além disso, também terá contato com aprendizados relacionados com pesquisa científica, caso tenha interesse e cogite essa possibilidade de atuação.

A formação visa dar uma visão abrangente e completa sobre o campo de Gestão Pública, trazendo questões teóricas que a fundamenta, além de abrir outras possibilidades de campos profissionais. Por exemplo, o aluno poderá ter acesso à possibilidade de dedicar-se à pesquisa e docência após sua formação, se for do seu interesse.

Tecnólogo em Gestão Pública

Esse é um formato mais “direto ao ponto”. O Tecnólogo em Gestão Pública tem uma duração menor em comparação ao bacharelado, com duração de 4 semestres (2 anos), preparando o futuro profissional direto para a prática.

Isso não significa que o curso deixe brechas em aberto, pelo contrário. Ele é completo e você sai preparado para atuar na prática tal como um estudante que se formou em um curso de maior duração. Ele é uma modalidade intensiva, mas completo para proporcionar a formação profissional do futuro gestor público.

A modalidade de tecnólogo é validada pelo Ministério da Educação (MEC), então seu diploma certifica o aluno de que ele possui formação no Ensino Superior, tal como o bacharelado tradicional. O próprio órgão esclarece isso:

“O diploma de graduação dos tecnólogos tem validade para participação de candidatos em concursos públicos de nível superior, em cursos de especialização e de pós-graduação” – Site do Ministério da Educação

Homem estudando com laptop
O tecnólogo é mais prático e rápido

Licenciatura em Gestão Pública

Não existe Licenciatura em Gestão Pública. Essa modalidade, que costuma preparar os estudantes para o ensino e, portanto, não está disponível para essa área de atuação.

Então se seus planos são de atuar como professor na área de gestão pública, o mais indicado é seguir pelo Bacharelado e Tecnólogo e depois buscar uma especialização na área de licenciatura ou, então, realizar uma pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado). 

Com essas duas últimas, é possível realizar a docência no Ensino Superior em Gestão Pública. Além disso, é uma opção para quem também se interessa por atuar com desenvolvimento de pesquisa

A faculdade de Gestão Pública é boa?

O Curso Superior de Gestão Pública abre um campo interessante de possibilidades de atuação. O conhecimento do curso pode ser utilizado, por exemplo, para concursos públicos na área, abrindo as portas para poder conquistar sua aprovação e atuar como servidor.

Além disso, a formação é exigida para atuação em organizações, autarquias e outras áreas vinculadas a essa atividade. Então é um curso que vale a pena, sim, em ser realizado.

A faculdade de Gestão Pública é aprovada no MEC?

O curso está entre os autorizados pelo Ministério da Educação para ser aplicado no Brasil pelas Instituições de Ensino Superior (IES). Contudo, antes de fazer a sua matrícula, é fundamental analisar se a faculdade ou universidade está aprovada para abertura deste curso em específico.

Isso porque muitas instituições, infelizmente, oferecem cursos que não foram avaliados e aprovados naquele local, especificamente, pelo MEC. Se ela não informar sobre isso, você pode fazer a conferência no site do e-MEC e consultar os dados cadastrais da instituição.

Fazer um curso não-autorizado pode proporcionar problemas para você. Por exemplo, ao fazer um concurso que exige diploma válido nessa área, ao apresentar um de uma instituição não-autorizada para abrir o curso de Gestão Pública, poderá ter sua documentação indeferida e não conseguir assumir o cargo.

Aprovação do Curso Superior em Gestão Pública no mercado

O Curso Superior em Gestão Pública tem uma boa aprovação no mercado, principalmente, pela responsabilidade que esse profissional possui no cenário atual. Além disso, o aumento no volume dos concursos voltados para Administração e Gestão Pública sinalizam um forte potencial para rápida inserção do aluno no mercado após sua formação.

Moça fazendo apresentação com quadro branco
Os concursos públicos são caminhos para entrar no mercado de trabalho

Qual o perfil ideal de aluno de Gestão Pública?

Um ponto importante é saber qual o perfil de aluno ideal para o curso de Gestão Pública, pensando já nas práticas profissionais. Isso permite que o estudante identifique se há uma sinergia com a formação e quais pontos precisam ser trabalhados para aumentar suas chances de sucesso na carreira.

Cabe ressaltar: apesar de trazermos algumas das principais características, não se preocupe se você não dominar todas elas. Cada uma delas pode ser trabalhada, principalmente, ao longo da formação. As disciplinas ajudarão nisso.

Personalidade do aluno da área de Gestão Pública

Confira a seguir algumas características que são importantes de serem desenvolvidas em alunos que pensam em fazer o curso de Gestão Pública.

Resiliência

A área pública lida com diversos desafios no dia a dia: prazos, necessidades de adequação de projetos, redução de recursos, entre outros pontos. Por isso, o estudante deve desenvolver uma boa capacidade de resiliência.

Ela ajudará a superar obstáculos complexos e conseguir manter a produtividade e eficácia, mesmo em cenários desafiadores e situações de alta pressão – dois pontos relativamente recorrentes nesse campo.

Conduta ética e transparência

Para atuar com Gestão Pública, seja como servidor, ou nas áreas que dialogam direta e indiretamente com a Administração Pública, é preciso prezar por uma conduta ética impecável e transparência. Afinal, o profissional estará lidando com recursos públicos, sendo preciso atuar de forma confiável.

Os profissionais devem agir garantindo que suas atividades sejam realizadas, priorizando a transparência, justiça e responsabilidade em suas ações. E quando falamos em transparência, esse é um dos princípios mais importantes da área.

Adaptabilidade

Cenários políticos podem mudar entre uma gestão e outra e, por isso, um bom gestor público deve saber “gingar de acordo com a dança”, reagindo da melhor forma possível às mudanças de dinâmicas.

Bons profissionais dessa área devem saber navegar habilmente em ambientes políticos variados para conseguir manter seus resultados e atividades da melhor forma possível. Jogo de cintura é palavra-chave para atuar nesse cenário.

Pessoas conversando em corredor
Saber se adaptar a diferentes cenários é essencial para uma boa gestão

Colaboração interdisciplinar

O gestor público está em contato constante com diversos outros profissionais para viabilizar projetos, atividades e gerenciar as questões relacionadas com a atividade pública. Por isso, deve ser um profissional que prioriza o trabalho colaborativo, para que todos atuem com sinergia em prol dos benefícios esperados.

Além disso, o conhecimento de vários profissionais de áreas diferentes permitem pensar em soluções abrangentes, criativas e sustentáveis para problemas altamente complexos, que são muito característicos nessa área. Saber atuar com a ajuda de todos poderá tornar a vida do profissional de Gestão Pública muito mais fácil.

Inovação orientada para resultados

Uma das principais funções de um Gestor Público, além de atuar com as questões administrativas, é pensar em inovações para solucionar problemas complexos que surgem nas dinâmicas da Administração Pública e oferecer melhores condições para a população.

Esse é um ponto desafiador, pois as soluções criadas precisam prezar pelo segmento das regras estabelecidas para as atividades políticas (por exemplo, aberturas de licitações, respeitar o orçamento liberado, entre outros pontos). Ser criativo e focado em resultados é fundamental neste ponto.

Racionalidade

Conseguir fazer o máximo possível com o melhor custo-benefício: essa é uma das funções mais importantes e difíceis que um especialista em Gestão Pública deve fazer. Por isso, deve ser um profissional organizado na gestão de contas e orçamento e utilizar as melhores estratégias para manter o uso dos recursos da melhor forma possível.

Rotina de estudos para quem estuda Gestão Pública

Aproveite ao máximo sua formação durante o curso de Gestão Pública: encontre as melhores formas de potencializar seus estudos e sair preparado para lidar com os desafios profissionais. Separamos as principais dicas que ajudarão nisso a seguir.

Crie um plano de estudos

O começo da sua jornada para um estudo eficiente passa por criar um plano estratégico. Principalmente se você faz o tecnólogo em Gestão Pública, que é um curso mais intensivo, é fundamental ter o máximo de aproveitamento possível.

Alguns pontos importantes para isso são:

  • Estabeleça quais são as disciplinas com maior prioridade para estudar;
  • Defina metas realistas de estudos;
  • Não se esqueça de considerar o seu tempo de descanso;
  • Divida o tempo de estudo de forma equilibrada;
  • Tenha um roteiro claro;
  • Considere diferentes formatos de conteúdo para estudar.

Tenha um bom cronograma

O cronograma de estudos será seu maior aliado. Por meio dele, é possível identificar quais são os temas que serão estudados por dia e garantir que conseguirá revisar tudo antes de provas ou para realizar um trabalho.

Uma boa gestão de tempo evita que você precise virar noites ou deixar seu descanso de lado para dar conta de todo o conteúdo a ser estudado. E isso ajuda, também, a manter a produtividade do seu aprendizado.

Para isso, algumas dicas importantes são:

  • Disciplina e consistência serão suas maiores aliadas;
  • Muitas vezes, menos é mais: é melhor ter blocos curtos de atividades do que um longo período de estudo e cansar-se rapidamente;
  • Não deixe de lado suas atividades de descanso, sair com os amigos e se divertir. Relaxar ajuda na fixação dos conteúdos.

Estude com diferentes tipos de conteúdo

As fontes de estudos variadas ajudam a estimular seu cérebro de formas diferentes e proporcionar um melhor aprendizado.

Conte com:

  • Artigos acadêmicos;
  • Apostilas;
  • Documentários;
  • Podcasts;
  • Vídeos;
  • Trilhas de aprendizagens;
  • Cases da área, entre outras possibilidades.

Essa variação ajuda a trazer novas perspectivas e, inclusive, estimula a criatividade, algo que é fundamental na carreira nessa área.

Mulher vendo vídeo pelo celular
Os vídeos são uma ferramenta para estudar Gestão Pública

Estudo de caso

Quando falamos sobre Gestão Pública, aprender com estudos de caso é essencial. Por meio de exemplos do que deu certo e, inclusive, sobre o que deu errado, pode ser fundamental para auxiliar em suas atividades.

Exemplos reais de como outros profissionais lidaram com problemas nessa área e como deu certo pode proporcionar ideias interessantes que podem ser replicadas na sua atividade, quando começar sua carreira.

Um exemplo disso é conhecer cases de cuidados de saúde bem-sucedidos implementados em municípios brasileiros e, até mesmo, fora do país. Caso você seja aprovado e alocado em uma área dessas e seja responsável por pensar em projetos dessa natureza, poderá aproveitar a experiência anterior do caso para obter o mesmo sucesso na sua localidade.

O mesmo vale para o exemplo oposto: quando falamos sobre a necessidade de racionalidade na Gestão Pública, envolve evitar erros já cometidos e reduzir as chances de ter o mesmo tipo de problema nas suas atividades.

Grupos de estudo com os colegas

O aprendizado coletivo e colaborativo é uma ótima oportunidade para ter sucesso em seus estudos. Crie grupos de estudos com seus colegas de classe. A troca de ideias e experiências ajuda a enriquecer debates e a descobrir, até mesmo, dúvidas que tia e não sabia.

Além disso, quando você explica algo que sabe para um colega, ajuda a fixar o conteúdo em sua mente. É outra forma de manter os seus estudos.

Quais as modalidades de estudo para a Faculdade de Gestão Pública?

Quando falamos de modalidade, é sobre a possibilidade de realizar seu curso em casa, online, sem a necessidade de ir até à instituição, semi presencial ou presencial. Confira a seguir quais são as possibilidades encontradas para esse curso específico.

Dá para fazer o Curso Superior de Gestão Pública EaD?

Sim. Uma das possibilidades é fazer sua formação em Gestão Pública à distância, sendo uma das opções mais flexíveis para quem precisa de ter maior maleabilidade para mexer na rotina – muito comum para quem trabalha, por exemplo, ou esteja fazendo alguma outra formação, ou, ainda, já estudando para eventuais concursos públicos na área.

Além disso, outras vantagens que a Educação à Distância (EaD) oferece para os estudantes do curso de Gestão Pública são:

  • Redução do custo de deslocamento, não precisando gastar com combustível, carro de aplicativo ou transporte público para estudar;
  • Ganha tempo que seria utilizado para esse deslocamento para investir tanto nos estudos em relação ao curso quanto, também, para investir, por exemplo, na sua preparação para concursos (se for esse o seu desejo) ou participar de atividades que poderão abrir portas no futuro na área;
  • Permite que você estude dentro do seu ritmo. Está indo bem? Pode acelerar um pouco. Tem dúvidas de algo? Pode voltar, repetir, esperar mais para garantir que realmente aprendeu antes de passar para a próxima etapa;
  • Facilidade de estudar em qualquer lugar a qualquer momento. Por exemplo, cansou de estar em casa? Pode ir para um café ou biblioteca com um dispositivo móvel e fones e assistir uma videoaula por lá.
Moça estudando em café
O curso EAD permite estudar de onde você quiser

Existe o Curso de Gestão Pública Presencial?

Sim. Algumas instituições oferecem a possibilidade de fazer a formação de modo presencial e é atrativo para aquelas pessoas que podem ter uma maior dificuldade em manter a disciplina caso não tenham um dia e horário para comparecer a uma instituição. Ou, então, aquelas que não conseguem se concentrar passando muito tempo em frente a uma tela.

Também é uma opção para quem:

  • Goste de ter uma boa imersão no processo de aprendizagem;
  • Queira estar próximo dos colegas de turma, vendo-os todas as aulas;
  • Ter a possibilidade de tirar dúvidas em tempo real com os professores.

Contudo, é um modelo que não conta com a mesma flexibilidade do remoto e você precisará estar disponível nos dias e horários disponibilizados pela instituição. Se isso não for um problema, pode ser uma opção interessante.

Caso você queira o modelo presencial, mas não tenha a oportunidade de cursar Gestão Pública próximo à sua residência, pode contar com cursos com uma pegada semelhante. Algumas opções são:

Tem a Faculdade de Gestão Pública no modelo Semi Presencial?

Sim. Essa também é uma opção atrativa para quem deseja o melhor dos dois mundos: uma parte da flexibilidade do ensino remoto, enquanto também possui a demanda de uma certa disciplina no dia a dia.

A disponibilidade das disciplinas presenciais e remotas são fornecidas pela instituição, de modo que você não terá a oportunidade de escolher.

Qual a duração e as matérias do curso de Gestão Pública?

O tempo de duração de um curso de Gestão Pública poderá variar tanto conforme a instituição quanto, também, pelo tipo escolhido — bacharelado ou tecnólogo:

  • Bacharelado: 8 semestres (4 anos);
  • Tecnólogo: 4 semestres (2 anos).

Como muitos estudantes querem aproveitar a formação para começarem logo os seus estudos para um concurso público ou aproveitarem a oportunidade para contratação por empresas que contam com esses profissionais em seu quadro (como Organizações Não-Governamentais), uma das opções mais escolhidas é o tecnólogo.

Por isso, vamos apresentar as matérias do curso, semestre a semestre, nessa modalidade. Confira a grade curricular completa a seguir.

1º semestre

  • Empreendedorismo e inovação;
  • Modelos de Gestão;
  • Negociação e Gestão de Conflitos;
  • Responsabilidade Social e Ambiental.

2º semestre

  • Direito Público;
  • Gestão de Pessoas;
  • Matemática Financeira;
  • Métodos Quantitativos.

3º semestre

  • Contabilidade Pública;
  • Gestão de Projetos;
  • Políticas Públicas Contemporâneas;
  • Projeto de Extensão I — Gestão Pública;
  • Sistemas de Informação Gerencial;
  • Teorias da Administração Pública.

4º semestre

  • Auditoria e Controle no Setor Público;
  • Licitação, Contratos e Terceirização;
  • Orçamento Público;
  • Processos Logísticos;
  • Projeto de Extensão II — Gestão Pública.

Optativas

As disciplinas optativas são aquelas que ajudam tanto a complementar o seu curso quanto, também, proporciona uma dimensão maior sobre determinado tema. Além disso, elas ajudam a bater o número de horas complementares a serem realizadas para obter o seu diploma.

Essas matérias podem variar de acordo tanto com a instituição quanto, também,

  • Teoria Geral do Direito Constitucional;
  • Ciência Política.
Mulher carimbando documento
“Direito Público” é uma das disciplinas do curso

Quais as possibilidades de especialização em Gestão Pública?

A graduação não é o ponto final da sua jornada de aprendizado, mas sim o começo. Para muitos, após a formação, pode vir o desejo de especializar-se ainda mais na área de Gestão Pública.

A especialização auxilia a destacar o nome no mercado nos casos em que for buscar uma contratação em empresas e organizações. Mas, também, colabora para a sua progressão de carreira e aumento de salário nos casos em que o plano de carreira público contempla isso.

Confira a seguir as possibilidades de especialização mais comuns nessa área.

Pós-graduação lato sensu

Essa é a pós-graduação clássica, ou seja, aquela que você realiza para aprofundar-se em uma área específica e especializar-se em um tema. Algumas opções escolhidas por quem faz a graduação em Gestão Pública são:

Essas são apenas algumas das muitas possibilidades de ampliar seu conhecimento e especializar-se em um campo específico de Gestão Pública. Eles podem ajudar tanto na inserção na área de trabalho quanto, também, abrir caminhos quando já fizer parte de uma equipe nessa área.

Suponhamos que você fez um concurso para uma vaga relacionada na esfera estadual e atuará na Secretaria de Educação do Estado. Uma especialização em Políticas Públicas Educacionais e Educação o capacitará para lidar com os desafios e demandas da sua atividade.

Pós-graduação strictu sensu

Essa também é outra possibilidade de formação para quem deseja complementar sua formação e aumentar seu grau de especialização na área. Esse tipo contempla os cursos de Mestrado e Doutorado.

O mestrado possui dois tipos:

  • Mestrado Acadêmico: o estudante desenvolve uma pesquisa científica, trazendo insights importantes que avancem o conhecimento geral sobre Gestão Pública, unindo teoria e prática.
  • Mestrado Profissional: no qual são feitas investigações relacionadas com a melhoria das práticas profissionais na área.

É uma opção interessante para quem tem no horizonte o desejo de se tornar um pesquisador científico, seja auxiliando em pesquisas em andamento em institutos ou, então, nas universidades. Também é feito por quem deseja, no futuro, se tornar um professor em uma Instituição de Ensino Superior.

Isso porque tanto as Universidades Públicas quanto as instituições particulares exigem o Mestrado como titulação mínima para poder dar aula nelas. Se você tem esse sonho no horizonte, investir na especialização strictu sensu pode ser uma ótima opção.

Mulher fazendo pesquisa com computador
Fazer mestrado permite o trabalho como pesquisador científico ou professor universitário

Quais as principais áreas para recém-formados?

Agora vamos falar sobre as principais possibilidades de atuação para os estudantes que se formam em Gestão Pública. É uma área que contempla várias funções, com diferentes perfis e permitindo que você encontre o melhor caminho para sua carreira.

Confira a seguir.

Análise de Dados

Uma das funções de um Gestor Público é identificar tendências, padrões e insights que podem vir de um grande volume de dados para identificar potenciais políticas públicas que podem ser definidas para uma determinada população e criar um projeto para este fim.

Por exemplo, ao identificar uma área que tenha uma maior incidência de problemas de saúde derivados de questões relacionadas com saneamento básico, pode-se identificar a necessidade de intervenção na região para minimizar os danos à população e reduzir doenças derivadas dessa situação.

Analista de licitações

Tanto no setor público quanto, também, em empresas privadas, a figura do analista de licitações é fundamental. No setor público, é o responsável por elaborar editais e acompanhar todo o processo de escolha sobre quem ganhará a possibilidade de prestar serviço para o setor público.

Já em empresas privadas, o especialista identifica justamente o que precisa ser adotado pelo negócio para a participação em editais e aumentar as chances de contemplação nos processos. A participação em licitações pode ser muito vantajosa para diversas áreas.

Pesquisa

Institutos de pesquisa que auxiliam na elaboração de sugestões de projetos de políticas públicas contam com profissionais especializados em Gestão Pública em seus quadros, justamente, pelo seu conhecimento sobre a máquina pública e as legislações envolvidas.

Nesse caso, é comum, também, que atue com análise de dados e realização de entrevistas e aplicação de formulários junto à população ou, então, com um grupo de especialistas de uma área.

Elaboração de Políticas Públicas

Em conjunto com outros profissionais especializados em Políticas Públicas (profissionais do direito, pesquisadores, cientistas sociais, especialistas em uma área específica, economistas, entre outros), auxilia na elaboração de propostas de Políticas Públicas, que poderão ser submetidas a secretarias específicas ou às casas legislativas, para votação, por meio de político responsável para isso.

Análise de Políticas Públicas

Um desdobramento da função anterior, o especialista em Análise de Políticas Públicas pode atuar, por exemplo, em gabinetes de legisladores ou no executivo para identificar se projetos enviados são viáveis para serem propostos ou, então, se é preciso realizar algum tipo de modificação.

Ele considera questões tais como:

  • Orçamento disponível;
  • Legislação existente;
  • Viabilidade do projeto;
  • Possibilidade de execução racional do projeto, entre outras.
Dois homens fazendo análise com gráficos
Na Análise de Políticas Públicas, fatores como orçamento são considerados

É melhor ingressar na faculdade pública ou privada?

Escolher entre uma faculdade pública ou privada é uma decisão difícil para muitos estudantes. Compreender as nuances envolvidas em cada uma das opções ajuda a escolher a melhor para a sua realidade.

Separamos a seguir como funcionam ambas, mas já adiantamos: a escolha deve ser feita caso a caso, analisando o que funciona melhor para sua rotina, perspectiva e sonhos.

Faculdade Pública em Gestão Pública

Optar por um Curso Superior em Gestão Pública em uma instituição pública tem como principal vantagem a gratuidade da formação, o que é atrativo para muitos públicos. Além disso, a avaliação de uma instituição deste tipo pode ser alta, chamando atenção de muitos candidatos.

Também são muito interessantes para aqueles que buscam ter experiências mais abrangentes, com possibilidade de participar de atividades de pesquisa, extensão, participação em empresas juniores, entre outras possibilidades.

Porém, muitas delas não proporcionam flexibilidades, como a disponibilidade de cursos específicos no horário noturno (fundamentais para quem trabalha no horário comercial) ou a possibilidade do Ensino à Distância. Essas dificuldades podem tornar a realização do curso inviável, devido às suas circunstâncias.

Outro ponto é, também, uma concorrência mais acirrada, já que as vagas são mais limitadas nas instituições públicas. Muitas vezes, são necessárias diversas tentativas por anos até conquistar a sua vaga.

Faculdade Privada para Gestão Pública

As instituições privadas contam com um maior número de unidades e vagas disponíveis, viabilizando um acesso mais rápido ao ensino superior. Isso é importante, principalmente, para aqueles que possuem um tempo curto para aproveitar um potencial edital de concurso público que esteja em vista.

Além disso, é muito mais fácil encontrar opções dentro do que precisa, com cursos noturnos, modalidades semi presenciais e EaD. Para quem deseja ter maior autonomia na escolha de como vai cursar sua graduação, fica muito mais fácil.

Outro ponto é que há uma maior gama de cursos de tecnólogo nas instituições privadas. Para quem deseja concluir a formação em menos tempo, ou sente-se mais atraído pela possibilidade de um curso intensivo, é uma ótima opção.

Embora os cursos sejam pagos, muitas faculdades particulares concedem programas de bolsas com possibilidade de bolsa parcial e total. Além disso, você pode tentar participar de programas como ProUni (que oferece bolsa parcial e total por meio da sua nota do Enem) e FIES (para financiar o valor da sua graduação e pagá-la após a sua formatura).

Celular com tela do portal do MEC
É possível tentar bolsas particulares e de programas do governo

Quanto custa a graduação em Gestão Pública?

Programar-se para fazer um curso de Gestão Pública em uma instituição particular envolve planejamento financeiro. E, por isso, uma informação muito procurada é o valor de uma formação nessa área.

A questão é: os valores podem variar consideravelmente, pois cada faculdade possui critérios próprios para definir as mensalidades. Mas vale uma dica: é muito importante analisar o custo-benefício para tomar a sua decisão.

Alguns dos critérios que influenciam nos valores e devem ser analisados ao fazer sua escolha são:

  • Infraestrutura do curso;
  • Tipo de curso: se é EaD, semi presencial ou presencial;
  • Tempo de duração do curso;
  • Qualidade do corpo docente que ministrará o curso;
  • Versatilidade de cursos;
  • Material disponível para o aluno;
  • Suporte oferecido para o aluno;
  • Qualidade e reputação da instituição.

Tem como conseguir Bolsa de Estudos na graduação em Gestão Pública?

Diversas instituições privadas oferecem programas de bolsas de estudos para os alunos, facilitando as condições para que eles possam fazer o pagamento das mensalidades e, em muitas vezes, concedem o benefício integral (ou seja, a pessoa não paga mensalidade até a conclusão).

Além disso, muitas contam com a possibilidade de benefícios, apoios e convênios (por exemplo, profissionais de determinadas empresas podem ter uma faixa de isenção da mensalidade). Analise quais são as opções do local escolhido.

Elas podem ser:

  • Totais: isenção completa do valor pago;
  • Parciais: faixa de isenção varia entre 10% a 90%, segundo as regras do programa de bolsas.

Normalmente o critério de decisão é a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Aqueles que tenham obtido uma maior nota tendem a ter maiores benefícios, conforme a disponibilidade concedida para aquele ano.

Alguns tipos de bolsas que mais aparecem nas instituições privadas são:

  • Bolsa Enem: a nota média do aluno no Enem é considerada para definir a faixa de desconto que ele terá na mensalidade ou, ainda, se está apto para ter a bolsa de 100%;
  • Bolsa Incentivo: considera os critérios socioeconômicos. Ou seja, pessoas em maior vulnerabilidade possuem maiores chances de terem uma bolsa de 100%. Dependendo da situação, pode-se conceder bolsas parciais nesse caso;
  • Bolsa Transferência: quando o aluno já está fazendo o curso em outra instituição, mas por diversos motivos, quer fazer a transferência para aquela faculdade. Nesse caso, para facilitar e incentivar o processo, é concedido um desconto nas mensalidades.
Moça fazendo anotações em caderno e olhando laptop
A bolsa de transferência é para alunos que já cursavam em outra universidade

Como entrar na faculdade de Gestão Pública?

Há três formas principais de ingresso para entrar nesse curso, seja nas instituições públicas ou privadas. Vamos contar mais sobre cada uma delas para entender como funciona.

Enem

A prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma das mais importantes, justamente, porque ela é utilizada como principal forma de ingresso no Ensino Superior, tanto nas instituições públicas quanto privadas.

Na primeira, ela fará parte do processo de seleção no Sisu, que explicaremos mais a frente. Na segunda, muitas faculdades e universidades oferecem a possibilidade de avaliar apenas a nota do Enem para fazer seu ranqueamento de processo seletivo e definir quem está apto para fazer a matrícula no curso.

Para isso, a nota precisa ser de provas feitas a partir de 2010 (quando ocorreu a mudança no modelo do exame para o padrão atual). Também é preciso ter feito, no mínimo, 200 pontos na redação e na média das quatro provas.

Ele também é utilizado, como você viu, para definir os critérios de bolsa dos estudantes. Por isso, tenha toda a dedicação necessária para tirar a maior pontuação possível e aumentar suas chances de aprovação.

O Enem tem essa dimensão, justamente, por ser um padrão-ouro na avaliação dos estudantes na sua passagem pelo Ensino Médio. Vale lembrar que, além do ingresso para faculdades, ele pode ser utilizado, inclusive, para oferecer o certificado de conclusão dessa etapa de ensino, caso a pessoa tenha a nota mínima para isso.

Sisu

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é a plataforma criada pelo Ministério da Educação que universalizou o acesso ao Ensino Superior em todo o país. As instituições que passaram a adotar esse sistema permite que estudantes de qualquer região possam se candidatar às vagas da universidade.

O sistema já é integrado com a plataforma de notas do Enem e faz os cálculos de pesos (quando ocorrer) para definir a média de cada estudante e faz o ranqueamento entre todos os candidatos.

Ao se inscrever nele, o aluno sinaliza as duas opções de escolha (por ordem de preferência), o turno que deseja curtir e se vai concorrer pela ampla concorrência ou por cotas. É possível acompanhar as parciais durante todo o processo e realizar a troca por outro curso ou instituição, caso queira. Mas vale a atenção: vale a escolha que estiver sinalizada no momento em que a plataforma encerrar as inscrições.

A mesma plataforma utilizada para o Sisu é a utilizada para o ProUni (programa Universidade para Todos, que concede bolsas integrais e parciais para os estudantes em faculdades e universidades privadas). E, também, é a usada para inscrição no FIES (Fundo de Financiamento Estudantil, que permite aos alunos financiarem o valor do curso e pagarem parcelado após a sua graduação).

Vestibular para Gestão Pública

E, por fim, muitas permitem o acesso por meio de prova própria, com o famoso e tradicional vestibular. Algumas universidades públicas ainda contam com essa forma de acesso (como USP, UNICAMP, UNESP e UERJ), elaborado por um time próprio.

Algumas faculdades particulares também fazem a sua própria prova para o processo seletivo de vagas. Elas podem ser:

  • Presencial;
  • Online.

Ao fazer a inscrição, confirme os dias e horários. Em alguns casos, as provas online são agendadas e é importante tirar essa dúvida para não perder a oportunidade. Muitas permitem escolher entre as duas possibilidades, então considere prós e contras nessa escolha.

Celular com tela de site da Unesp
Universidades como Unesp contam com entrada por vestibular

Quais as exigências para se formar em Gestão Pública?

Fazer as disciplinas obrigatórias não é a única responsabilidade que você terá para poder contar com o seu diploma. Além disso, pode ser necessário realizar estágio e TCC. Entenda a seguir se isso se aplica a essa formação.

Cursos de Gestão Pública exige estágio obrigatório?

Não. O estágio não é obrigatório para o curso de Gestão Pública. Porém, se tiver oportunidade, não deixe de realizá-lo. Essa é uma ótima oportunidade para sua formação profissional e pode, inclusive, impulsionar sua carreira.

Nesse momento, você entrará no mercado e acompanhará as dinâmicas que ocorrem em organizações ou instituições públicas e como os profissionais especialistas atuam diante de desafios, crises, solução de problemas, entre outros pontos.

A experiência é muito rica e pode proporcionar um crescimento profissional e pessoal enorme. Além de abrir possibilidade de networking, caso esteja na iniciativa privada. Muitos estudantes são contratados após o período do estágio, sendo a sua primeira oportunidade de emprego.

Durante o estágio, o aluno tem todo o respaldo de um supervisor para dar todas as orientações necessárias, tirar suas dúvidas e trazer insights interessantes que poderão ser verdadeiros aprendizados para sua trajetória profissional.

Enade para Gestão Pública

O Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes) é uma espécie de Enem do Ensino Superior. A comparação é válida, pois ele também é desenvolvido pelo Inep (a mesma responsável pelo primeiro) e tem o objetivo de fazer uma avaliação sobre o desenvolvimento das competências esperadas dos estudantes no início e no final da sua graduação.

Normalmente são provas feitas com ingressantes e alunos do último período e o objetivo é comparar o grau de avanço no conhecimento, para identificar se, durante a formação, eles aprenderam o que era esperado, segundo os critérios do MEC.

Instituições com notas muito baixas no Enade, inclusive, podem ter os cursos descredenciados e os diplomas perderem validade. Em contrapartida, aquelas com maiores notas tendem a valorizar o currículo dos estudantes, mostrando que tiveram uma formação de ponta em sua trajetória.

O exame é obrigatório para todos os estudantes convocados. A cada ano, um grupo de cursos é escolhido, segundo ordem definida pelo Inep. Se você for selecionado, deverá fazer o exame no dia especificado. Caso não compareça, seu diploma poderá não ser validado pelo MEC.

O aviso é feito com antecedência, para poder se programar para a prova. Caso não consiga fazer por motivos de saúde, deverá apresentar a documentação quando solicitado.

Lembre-se: ainda que seu desempenho na prova não afete sua formação (ou seja, não faz você reprovar em uma disciplina ou perder seu diploma), o resultado pode alterar como seu nome é visto no mercado. Então se esforce no exame.

TCC de Gestão Pública

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é o momento de encerramento da sua jornada ao longo da graduação. Ele é pensado, justamente, para oferecer o espaço para você comprovar o quanto aprendeu e que está apto para exercer suas atividades profissionais.

Cada instituição estabelece suas próprias regras para o trabalho. Mas algumas das principais formas adotadas são:

  • Elaboração de um artigo sobre um tema relacionado com o curso;
  • Produção de monografia (mais extenso do que o artigo) sobre um tema relacionado ao curso;
  • Possibilidade de produção de um projeto prático;
  • Produção de um projeto híbrido entre a parte teórica (monografia reduzida, artigo ou relatório) e prática (projeto).

Nesse momento, você poderá escolher um orientador que, cujo nome já sugere, vai acompanhar seu trabalho e nortear o que deve ser feito. Ao final, o que você produzir será avaliado por uma banca e identificarão se foi satisfatório ou não para a aprovação.

Caso a resposta seja sim, comemore! Significa que você encerrou sua jornada e agora é só pegar o seu diploma em Gestão Pública.

Alunos fazendo projeto em biblioteca
O TCC pode ser de vários tipos, como um artigo ou um projeto prático

Vale a pena se formar em Gestão Pública?

Sim! Com a valorização dos órgãos públicos para os cuidados com a sociedade, demonstrado principalmente durante o momento da pandemia, há um aumento no número de vagas em concursos públicos para profissionais que vão atuar na Administração Pública para este fim.

Além disso, o interesse em participação em licitações também tem aumentado o número de gestores que buscam especialistas para realizar todo o estudo de viabilidade e acompanhar o processo, potencializando as chances de vencer o processo licitatório.

Por fim, há um aumento no número de instituições de pesquisa que estão contratando especialistas em Gestão Pública para ajudar nos processos de investigação e elaborar relatórios e análises de dados, que poderão nortear a criação de políticas públicas.

Mas, além disso, há dois pontos que devem ser considerados: o salário e a relação custo-benefício. Veja mais a seguir sobre isso.

Salário para formados em Gestão Pública

Essa é uma das informações mais atrativas que os alunos buscam ao pensar se querem fazer o curso em Gestão Pública ou não. E separamos as informações para ajudá-lo nessa decisão.

A média salarial de um Gestor Público é de R$ 5.206*, podendo alcançar o teto de R$ 10.638,40, para uma jornada média de 44 horas semanais.

Segundo a série histórica desde 2020, é uma área que teve uma boa valorização nos últimos anos. Em maio daquele ano, a média salarial era de R$ 3.914. A tendência é que continue ocorrendo uma valorização desses profissionais no mercado.

As médias salariais em algumas das principais cidades do país são:

  • São Paulo: R$ 5.985,62*;
  • Rio de Janeiro: R$ 5.238,67*;
  • Belo Horizonte: R$ 4.689,10*;
  • Curitiba: R$ 4.659,44*.

Já no funcionalismo público, uma das áreas que mais abrigam esses profissionais, o salário médio é de R$ 6.869,03*, para uma jornada de 40 horas semanais, uma média 33% maior do que o setor privado*.

* Fonte: Glassdoor e Salario. Os valores estão sujeitos à variação ao longo do tempo.

Investimento Vs Retorno do Curso Superior de Gestão Pública

Pensar na relação custo-benefício ao fazer a Faculdade de Gestão Pública pode auxiliar a decidir se realmente essa é a trajetória desejada para a carreira. Afinal, os valores e tempo investidos retornam, de fato, para o aluno, quando ele se forma.

Um ponto a ser considerado é como está o mercado e se é possível ter uma rápida inserção após a formação. E a resposta é: sim. Essa é uma formação que permite uma atuação versátil e abre portas para diversas possibilidades de trabalho, inclusive no setor privado.

Segundo o site Salário, estão entre as empresas que mais contratam profissionais formados em Gestão Pública e com ótimas médias salariais:

  • Serviços combinados de escritório e apoio administrativo;
  • Atividades de consultoria em gestão empresarial;
  • Serviços de engenharia;
  • Planos de saúde;
  • Transporte rodoviário de cargas;
  • Atividades de atendimento hospitalar;
  • Bancos com carteira comercial;
  • Atividades de contabilidade;
  • Desenvolvimento de programas de computador e softwares em geral.

Ou seja, há diversas possibilidades de atuação no setor privado, além de poder ter um retorno sobre o investimento feito em sua formação a partir da aprovação em concurso público. Os valores são recuperados rapidamente, além de uma grande possibilidade de crescimento na sua carreira.

Confira também: saiba como é Gestão Pública EAD na Anhanguera!

Play video

Por que cursar Gestão Pública na Anhanguera?

Se chegou até aqui e está considerando fazer o curso de Gestão Pública, venha para a Anhanguera! Nós ajudamos você a conquistar a carreira dos sonhos e ter o sucesso profissional esperado.

Temos quase 3 décadas de experiência na formação dos melhores profissionais para as mais diferentes áreas, consolidando um nome de peso no mercado educacional. Nossa longa experiência nos ajudou a desenvolver diversos diferenciais que serão essenciais em sua jornada.

Conheça os motivos pelos quais você precisa contar com a Anhanguera em sua formação a seguir.

Corpo docente experiente

Nossos professores não só possuem o melhor conhecimento, mas, também, são altamente experientes nas suas respectivas áreas — e isso inclui o curso de Gestão Pública. E isso proporciona não só um aprendizado técnico excelente. Ele trará experiências pessoais que serão importantes para aprender com os desafios do setor.

Por exemplo, um professor pode relatar uma experiência com um processo de licitação complicado e de que forma conseguiu lidar com isso na prática. Esse relato pode ser útil caso você passe pela mesma situação durante sua carreira.

Apoio personalizado

Estudar sobre Gestão Pública pode trazer muitas dúvidas. É uma área técnica, que lida com muitas questões técnicas e legais. E nosso time de suporte está ao seu lado para proporcionar o acompanhamento necessário para ter sucesso nessa jornada.

Tem dúvidas? Converse com um dos monitores ou troque uma ideia diretamente com os professores. Eles ajudarão até que esteja seguro para prosseguir em sua jornada.

Avaliação continuada

A Anhanguera considera que, ao ser avaliado apenas no final de cada período, pode não ser tão eficiente. Afinal, pode passar alguma dúvida que, quando resolvida antes, poderia ter ajudado no sucesso em uma disciplina, por exemplo.

A avaliação continuada é uma forma de minimizar isso e certificar-se de que realmente está dominando determinado tema antes de prosseguir. É um cuidado que temos com o seu percurso, querendo proporcionar o máximo de segurança em seu processo de aprendizagem.

Currículo atualizado

Todos os nossos cursos contam com currículo atualizado, trazendo as discussões mais atualizadas no cenário atual, uso de tecnologias e ferramentas para atuar eficientemente e muito mais.

Na Gestão Pública, trazemos uma grade curricular moderna, seguindo as principais tendências e discussões nacionais e mundiais sobre o tema. Você chegará preparado para assumir os desafios atuais de uma das áreas mais importantes para nossa sociedade atualmente.

Apoio para conseguir sua primeira oportunidade no mercado

Com a Anhanguera, você conta com programas e convênios que auxiliam a encontra estágios para começar seu aprendizado com a oportunidade de supervisão, além de auxiliar, também, a conquistar a sua primeira vaga no mercado de trabalho.

Temos parcerias com grandes empresas do mercado, que ajudam nossos alunos a encontrarem oportunidades incríveis para sua carreira profissional. Logo você terá o retorno sobre o investimento feito para sua formação.

Nome forte na área educacional

Ter o nome da Anhanguera em seu currículo poderá abrir muitas portas. Ao longo de 30 anos de experiência, construímos uma reputação sólida no mercado, sendo sinônimo de uma educação de ponta.

Quem contrata um aluno da Anhanguera sabe que está trazendo um grande profissional para o seu time. E, por isso, nossos estudantes saem a frente de muitos processos seletivos e conquistam vagas incríveis que darão o pontapé inicial para carreira dos sonhos.

Agora você sabe tudo sobre a Faculdade de Gestão Pública, com maior segurança sobre tudo que envolve essa área. Então não perca mais tempo e venha já para a melhor formação e domine o mercado.

Faça sua inscrição na Faculdade de Gestão Pública na Anhanguera e comece já sua jornada profissional!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Inscreva-se gratuitamente no vestibular online ou use sua nota do Enem para obter bolsas e descontos!