Engenharia de Produção: tudo o que você precisa saber sobre essa área!

Engenharia de Produção área

Está de olho na faculdade? Se você gosta de matemática financeira e tem interesse em trabalhar na indústria, conheça mais sobre a área de Engenharia de Produção. O mercado de trabalho para os engenheiros de produção é amplo e diversificado, com oportunidades de ganhar dinheiro no setor público e privado.

Neste post, reunimos tudo que você precisa saber sobre Engenharia de Produção no Brasil: tendências, áreas de atuação, como ingressar no mercado e muito mais. Vamos lá?

O que é e como funciona a área de Engenharia de Produção?

A Engenharia de Produção abrange toda a parte de gestão dos processos produtivos das empresas.

Para atuar na área, os profissionais precisam não só de um diploma superior em uma instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), mas também do registro adquirido no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA).

Por ter uma formação profissional multidisciplinar, o campo de atuação do engenheiro de produção é vasto.

Esse profissional tem uma base nas Ciências Exatas e uma boa noção de práticas voltadas para gestão de pessoas e de processos, o que facilita sua atuação na indústria e em empresas de bens e serviços.

Muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o que faz o profissional de Engenharia de Produção, principalmente por essa não ser uma profissão muito divulgada para os alunos que estão na etapa do vestibular.

Mas, basicamente, o engenheiro de produção é o responsável por desenvolver formas de otimizar a produção das equipes, reduzir custos, aumentar a qualidade da produção e a produtividade, além de melhorar a segurança no ambiente de trabalho.

É um profissional atento às particularidades de cada empresa e nicho de atuação, a fim de desenvolver as melhores soluções para os desafios que encontra pela frente.

Como está o mercado de Engenharia de Produção no Brasil?

Sabia que a Engenharia de Produção está em alta? Por ser uma área abrangente e diversificada, dificilmente falta emprego para os engenheiros de produção no Brasil. Os conhecimentos adquiridos no curso superior permitem que os profissionais formados trabalhem nos mais variados tipos de segmento.

Além disso, a profissão de engenheiro de produção está entre as engenharias mais bem-pagas, tanto no setor privado quanto no setor público.

Setor privado

No mercado de trabalho brasileiro, o engenheiro de produção tem a média salarial de R$ 7.797,47*, chegando ao teto salarial de R$ 15.403,97*, segundo pesquisa divulgada pelo site Salário. Conforme a qualificação e a experiência do profissional na área de atuação, a remuneração e as condições de trabalho oferecidas pelas empresas são cada vez melhores.

Setor público

No setor público, a área de Engenharia de Produção se destaca no cenário nacional pelas inúmeras oportunidades de concursos aos profissionais com diploma superior.

Um dos concursos públicos mais famosos para que se forma em Engenharia de Produção é o concurso da Marinha do Brasil. Nele, o engenheiro aprovado entra na Marinha como primeiro-tenente, recebendo o salário base de R$ 8.245,00*.

Outra oportunidade do setor público que chama a atenção dos engenheiros de produção é o concurso da Petrobras, um dos mais concorridos do Brasil, em que os profissionais aprovados recebem salários de R$ 6.242,99*.

Com tantas oportunidades no mercado de Engenharia de Produção, pode até parecer que é fácil conseguir um emprego na área, mas a verdade é que o sucesso na carreira de engenheiro depende do esforço e da dedicação de cada profissional.

Mas é inegável a satisfação que é fazer parte de um mercado de trabalho em alta, que recompensa de forma justa os seus profissionais mais dedicados!

Quais são as principais atuações em Engenharia de Produção?

As responsabilidades de um engenheiro de produção podem mudar bastante dependendo da área de atuação — assim como as habilidades cruciais para ter sucesso na carreira.

Portanto, para ajudar você a entender melhor as diferenças entre cada atuação, separamos uma lista com as principais carreiras disponíveis para quem se formar no curso de Engenharia de Produção. Confira e tire suas dúvidas!

Engenharia Econômica

A Engenharia Econômica inclui a parte financeira da empresa quando o objetivo do engenheiro de produção é melhorar os resultados do negócio. É uma área de atuação muito ligada às habilidades de formular estratégias e avaliar o cenário econômico da empresa como um todo.

Então, se você tem perfil estrategista e gosta de matemática financeira, pode ter certeza de que essa é a sua praia. O objetivo aqui é permitir que os administradores tomem as melhores decisões em relação às metas da empresa, considerando o potencial e os desafios da sua linha de produção.

Logística

A Logística representa as etapas de transporte e de armazenamento de materiais e insumos de empresas e indústrias. No caso das empresas de varejo, o setor de logística também inclui os processos de troca e de devolução realizados pelo cliente.

Nesse contexto, o engenheiro de Produção é quem realiza a gestão da cadeia de suprimentos. Isso significa ficar responsável por registrar, organizar e monitorar a sequência de processos que vai do recebimento de materiais até o envio final.

Com os dados gerados do controle dessas atividades, o engenheiro de produção também deve desenvolver meios de reduzir custos e otimizar os recursos disponíveis da empresa.

Engenharia Organizacional

A Engenharia Organizacional é a metodologia que possibilita aos profissionais redesenhar a estrutura de tarefas, adequando-as a novas necessidades ou desafios.

É muito comum que o engenheiro de produção assuma a responsabilidade de realizar essa função, a fim de modernizar as estratégias de uma empresa no que se refere à distribuição de responsabilidades e à cadeia de produção como um todo.

Engenharia de Operações e Processos de Produção

Esta é a área mais próxima do que se conhece por Engenharia de Produção. O objetivo do profissional aqui é avaliar as operações e os processos de produção para propor melhorias profundas que visem otimizar os resultados da indústria ou empresa de bens e serviços.

O profissional responsável pela Engenharia de Operações e Processos de Produção deve se preocupar com os sistemas de manufatura, suprimento, transporte e serviços, de modo que as demandas de produção sejam atendidas com total eficiência e contribuam para as metas traçadas pelos gestores da empresa.

PCP

O Planejamento e Controle de Produção (PCP) envolve questões operacionais da linha de produção das empresas.

Como o próprio nome sugere, a área de PCP abrange o planejamento de todos os fatores que interferem diretamente no ritmo de produção de uma empresa: o número de pessoas necessárias para um projeto, as responsabilidades de cada uma, o tempo necessário para a conclusão do projeto etc.

Para realizar esse planejamento do jeito certo, o engenheiro de produção dedica tempo para estudar detalhadamente os recursos atuais da empresa: número de máquinas que estão disponíveis, quantos funcionários podem atuar na empresa, qual é o momento certo para fazer novas contratações, quais equipamentos entregam o custo-benefício esperado etc.

Além do planejamento da produção, o engenheiro é quem realiza o controle dos processos, atuando como um supervisor para propor ajustes e garantir que as metas sejam alcançadas.

Engenharia do Trabalho

O profissional responsável pela Engenharia do Trabalho tem o objetivo de maximizar o desempenho da equipe, considerando a distribuição das responsabilidades entre os funcionários disponíveis da empresa e as condições de trabalho de cada um.

Para isso, o engenheiro de produto deve avaliar não só fatores estratégicos para aumentar a produtividade, mas também pesquisar a fundo questões relacionadas ao bem-estar e à segurança dos funcionários na linha de produção. Isso significa entender, por exemplo, questões de ergonomia, de segurança e de higiene.

Resguardar a integridade física da equipe e melhorar a relação dos funcionários com o ambiente são fatores importantes para a produtividade. E cabe ao engenheiro de produção entender como essa relação se estabelece dentro de uma empresa.

Engenharia de Produto

As empresas estão cada vez mais focadas em inovar de forma contínua, oferecendo produtos que conversem diretamente com as dores e as necessidades dos seus clientes finais. Como você pode imaginar, uma série de profissionais está envolvida em um desafio como esse dentro de uma empresa, inclusive o engenheiro de produção.

Nesse contexto, o desafio é criar algo que o cliente quer, mas de uma forma distinto da concorrência, com diferenciais que ninguém mais oferece. Portanto, boa parte do trabalho do engenheiro de produto aqui envolve coletar dados, entender o perfil do público e elaborar estratégias para aproveitar as oportunidades na criação e na reformulação de produtos.

Muitas vezes, é preciso um diálogo intenso com os setores de marketing e de vendas para reunir e interpretar os dados sobre os clientes finais.

Engenharia de Qualidade

A Engenharia de Qualidade é o conjunto de ações para garantir a qualidade dos produtos durante o processo produtivo das empresas. Isso inclui, por exemplo, normatização de processos, auditoria, planejamento e monitoramento de ações corretivas para solucionar irregularidades constatadas e avaliações técnicas.

O engenheiro de qualidade deve liderar esses e outros procedimentos, priorizando a redução de custos e a otimização dos resultados.

Pesquisa Acadêmica

A Pesquisa Acadêmica é uma alternativa para todos que têm um diploma superior e desejam se aprofundar nos estudos da sua área. Essa carreira está voltada à produção de conhecimento científico como pesquisador, o que requer títulos de pós-graduação: mestrado, doutorado e até pós-doutorado.

Um pesquisador costuma trabalha essencialmente nos ambientes das faculdades, utilizando-se de bibliotecas, salas de aula e laboratórios, quando necessário. Alguém que trabalha com pesquisa acadêmica também atua como docente (professor ou professora).

Embora não seja a opção mais óbvia para um profissional formado no curso de Engenharia de Produção, o fato é que existe uma demanda de pessoas para ocupar o cargo de pesquisador e docente nessa área. Afinal, esses são os professores que ajudarão a formar os futuros engenheiros de produção para atuar no setor industrial e nas empresas.

Quais são as tendências para Engenharia de Produção?

Já se perguntou o futuro da profissão que você escolheu seguir? Essa é uma pergunta importante, tendo em vista as mudanças rápidas que acontecem no mundo do trabalho, principalmente com a ajuda da tecnologia.

Mudanças quase sempre indicam processos mais rápidos e simplificados, mas também trazem desafios aos quais os novos profissionais precisam ficar atentos.

Aqui, separamos as principais tendências que devem fazer cada vez mais parte da rotina profissional do engenheiro de produção. Acompanhe!

Sustentabilidade

A necessidade de trabalhar com práticas sustentáveis é uma tendência forte em vários segmentos. Na Engenharia de Produção, o conceito de sustentabilidade se une bem aos propósitos da área, pois a tarefa do engenheiro de produção é estruturar uma produção com o menor consumo possível, baixa taxa de desperdício e mínima geração de resíduos.

Somados ao propósito da profissão, fatores externos fazem com que gestores precisem repensar modelos produtivos e investir em práticas que visem reduzir o desperdício. Assim, evitam crises econômicas, ambientais e sociais.

Internet das coisas (IoT – Internet of Things)

Modelos de produção mecânicos, em que os funcionários precisam dedicar tempo e esforço para a realização de tarefas repetitivas, está ficando para trás, sendo substituídos por processos automatizados. Essa é uma virada que interessa o engenheiro de produção e impacta suas práticas de trabalho.

A automação dos processos de produção está ligada à tecnologia de internet das coisas. Trata-se de criar indústrias que funcionam à base principalmente de softwares capazes de operar sem a interferência humana.

Dessa forma, espera-se minimizar cada vez mais erros operacionais, aumentar a eficiência dos processos e melhorar a segurança nas fábricas.

Impressão 3D

A impressão 3D consiste em imprimir materiais em três dimensões (tridimensionais): volume, altura e profundidade. A grande vantagem dessa tecnologia é a oportunidade de produzir peças sob medida para clientes finais.

Além disso, a impressão 3D, conforme as empresas forem aderindo a essa tendência, pretende tornar o sistema de produção na indústria muito mais ágil e dinâmico.

Como ingressar no mercado de Engenharia de Produção?

Agora que você já sabe quais são as atuações da Engenharia de Produção e as tendências da área, confira dicas para ingressar nesse mercado!

Avalie suas características pessoais

Não espere terminar o curso para buscar uma área de atuação para sua futura carreira na área de Engenharia de Produção. Quanto mais cedo você optar por uma área, mais fácil será focar nela e desenvolver as habilidades exigidas durante o curso. Portanto, descubra com qual área da Engenharia de Produção você mais se identifica.

Escolha uma faculdade de qualidade

A instituição de ensino tem um peso significativo na qualidade da sua formação profissional. Dependendo da faculdade, você pode ter acesso a bolsas de estudo, atividades extracurriculares e programas de qualificação para o mercado de trabalho, por exemplo.

Para uma área tão técnica como Engenharia de Produção, a qualidade do corpo docente também deve ser um fator decisivo. Professores com experiência no mercado de trabalho ajudam melhor os alunos a entenderem a realidade da profissão.

Aproveite ao máximo o período de estágio

Estagiar é uma chance valiosa! Geralmente, são duas cadeiras de estágio obrigatório na matriz curricular do curso de Engenharia de Produção. São oportunidades para você ter uma experiência real com algumas práticas, ferramentas e responsabilidades que deverá assumir por conta própria no futuro.

Além disso, o estágio é uma oportunidade para investir na sua rede de contatos, trocar experiências e conhecer profissionais que atuam há mais tempo na sua área.

Por que fazer o curso de Engenharia de Produção na Anhanguera?

A Anhanguera acredita que a melhor maneira de preparar novos profissionais para o mercado de trabalho é deixá-los vivenciar os desafios da profissão.

Na grade curricular, as matérias têm o foco nas habilidades que os alunos precisam adquirir para enfrentar a realidade profissional.

Somado a isso, é possível aproveitar programas e atividades extracurriculares para se profissionalizar desde cedo. Acompanhe a seguir e entenda por que a Anhanguera é a melhor escolha para sua formação profissional!

Polos espalhados pelo Brasil

A Anhanguera tem unidades e polos de ensino a distância (EAD) espalhados por todo o país para oferecer a melhor experiência com cursos de graduação e de pós-graduação. Confira aqui a lista das nossas unidades e veja onde fica a Anhanguera da sua cidade.

Tradição no ensino superior

São mais de 26 anos de atuação, oferecendo cursos de graduação e pós-graduação nas mais diferentes áreas do conhecimento. Ao longo de anos de história, a Anhanguera já ajudou milhares de alunos a conquistar o sonho de entrar no ensino superior e conseguir um lugar no mercado de trabalho.

Diferentes modalidades para o curso de Engenharia de Produção

O curso superior de Engenharia de Produção na Anhanguera é oferecido em duas modalidades de ensino: semipresencial e presencial. Assim, você tem a oportunidade de escolher o formato que mais se adapta à sua rotina e ritmo de aprendizado.

Na modalidade presencial, as aulas, as avaliações e as atividades são realizadas na unidade da Anhanguera que você escolheu no ato da matrícula no curso. A presença dos alunos na modalidade presencial segue um ritmo diário e pode gerar prejuízos quando é ultrapasso o limite de faltas permitidas.

Já na modalidade semipresencial, o curso funciona no formato EAD com uma atividade presencial por semana. Boa parte do curso acontece online, no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) da faculdade, mas é preciso comparecer de tempos em tempos presencialmente a uma unidade da Anhanguera para realizar provas ou participar de aulas, por exemplo.

Sistema de avaliação completo

A Anhanguera utiliza um modelo de avaliação continuada. Ele avalia os alunos a cada atividade realizada, valorizando o esforço e o desempenho de todos durante cada semestre do curso. A participação nas aulas e os trabalhos realizados, por exemplo, recebem pontuações somadas à nota da prova.

Em linhas gerais, a pontuação de uma disciplina depende da soma dos pontos conquistados em todas as atividades. Dessa forma, a avaliação do aluno não depende apenas de uma nota, e os professores podem avaliar cada um de forma individual.

Preparação para o mercado de trabalho

Confira as atividades extracurriculares e os programas de incentivo à qualificação para o mercado de trabalho que você encontra aqui na Anhanguera:

  • Trilhas de Carreira: monte sua trilha de carreira com atividades extracurriculares para desenvolver as competências mais valorizadas no mercado de trabalho e sair da graduação um especialista na sua área;
  • Estudos Dirigidos (EDs) de Habilidades Digitais: aproveite os conteúdos exclusivos para alunos da Anhanguera sobre as tendências da tecnologia e as competências valorizadas pelas empresas na era digital;
  • Certificações com Parceiros: participe de certificações online e exclusivas oferecidas por empresas parceiras da Anhanguera. Durante os cursos, você vai aprender novas habilidades e adquirir certificados para colocar no currículo.

Ao entrar na Anhanguera, ainda terá acesso exclusivo a vagas para sua área de atuação divulgadas no Canal Conecta, um portal online de empregabilidade.

Bolsas de estudo

Economize no valor da mensalidade de Engenharia de Produção com bolsas de estudo integral ou parcial. Na Anhanguera, você tem a chance de disputar várias opções de bolsas no ato da inscrição para o vestibular. Veja quais são elas a seguir:

  • Bolsa Enem: use sua nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para conquistar uma bolsa de até 100% da mensalidade. Quanto maior for a nota, maior é a sua porcentagem de desconto;
  • Bolsa Incentivo: bolsa destinada aos alunos que se enquadram nos critérios definidos pela faculdade, como declarar dificuldades financeiras para pagar o curso;
  • Bolsa Transferência: bolsa de até 50% da mensalidade para todos os alunos que realizam o processo de transferência externa para estudar na Anhanguera.

E se você não se enquadra nos critérios para receber uma bolsa de estudo, não precisa se preocupar, porque a Anhanguera também oferece várias opções de desconto na mensalidade para os alunos matriculados.

Para saber mais, confira todas as oportunidades de bolsas, benefícios e convênios na Anhanguera.

Inscreva-se no vestibular!

Agora que você já sabe quais são as oportunidades que a área de Engenharia de Produção tem a oferecer, chegou a hora de dar o próximo passo na sua carreira e se inscrever no vestibular. A entrada na faculdade é o que vai abrir as portar para ingressar em um mercado com valorização e altos salários.

Viu só como é uma chance incrível trabalhar com Engenharia de Produção? Faça a inscrição no vestibular online da Anhanguera e garanta sua vaga no curso dos seus sonhos!

Sujeito a alterações*

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registered successfully
Oops! Invalid email, please check if the email is correct.
Oops! Invalid captcha, please check if the captcha is correct.