Qual é o valor do salário mínimo hoje? Como ganhar mais?

notas de cem representando o salário mínimo

Um emprego estável e com boa remuneração está entre o objetivo de vida de muitas pessoas. Mas você já pensou em como as empresas fazem para chegar a um valor de pagamento aos seus funcionários? Hoje, existe o salário mínimo, que é a menor quantia a ser oferecida aos profissionais com carteira assinada, seja qual for a sua área.

Essa remuneração é uma garantia a todo funcionário urbano ou rural que tenha um contrato de trabalho formal com uma empresa. O salário mínimo tem como principal objetivo oferecer a ele o acesso a necessidades vitais, como alimentação, moradia, saúde, educação e lazer.

Quer saber qual é o valor do salário mínimo em 2022? Continue a leitura para descobrir não só essa resposta, mas também de que forma conseguir excelentes oportunidades no mercado!

Qual é o valor do salário mínimo em 2022?

Para 2022, o valor do salário mínimo está em R$ 1.212,00*. Ele foi atualizado em 1.º de janeiro, tendo o objetivo de reduzir perdas com a inflação. No ano anterior, já tinha sofrido reajuste de R$ 1.045,00 para R$ 1.100,00.

Mas esse não é o único valor referente à remuneração em que você deve ficar de olho. Existe a média salarial brasileira, que é de R$ 2.489,00*, de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Além disso, cada profissão tem seu mínimo, que é conhecido como piso salarial — que varia de acordo com o estado também.

Veja alguns exemplos:

  • Analista de Contabilidade: R$ 4.089,69*;
  • Recepcionista: R$ 1.326,86*;
  • Consultor em Turismo: R$ 1.963,96*;
  • Advogado (direitos do consumidor): R$ 5.953,81*;
  • Psicoterapeuta: R$ 2.771,27*;
  • Médico Epidemiologista: R$ 10.991,19*;
  • Repórter de Rádio: R$ 2.729,99*;
  • Fisioterapeuta Geral: R$ 4.800,00*.

Esses dados são da tabela salarial feita com as remunerações informadas ao Ministério da Economia (antigo Ministério do Trabalho) por meio do sistema CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Lembrando que, para saber o valor da sua região para a carreira, é preciso pesquisar individualmente por esse mesmo portal Salário, tudo bem?

Qual a diferença de piso e teto salarial?

O piso salarial diz respeito ao valor mínimo que um funcionário deve receber de acordo com a sua categoria profissional. Isto quer dizer que, quando um colaborador realiza integralmente a sua jornada de trabalho, prevista na categoria, ele precisa receber pelo menos o piso salarial da profissão. 

O valor do piso salarial pode divergir conforme a região, estado ou cidade. Além disso, há classes profissionais que contam com um piso salarial fixo, como os professores, no qual o valor é determinado pelo sindicato, por meio de convenção coletiva. 

Já o teto salarial é o valor máximo de remuneração que um profissional pode receber conforme sua profissão. Esse valor é regulamentado pelas leis presentes na Constituição Federal, por exemplo, a remuneração de servidores públicos, que contam com um limite máximo de valor para cada cargo.

E a diferença entre salário mínimo e piso salarial?

A variação entre o piso salarial e o salário mínimo é a principal característica que define a sua diferença. Isso porque o piso salarial pode ter diferentes valores de acordo com cada região, estado ou cidade; já o salário mínimo é um valor único em todo o território nacional. 

Essa discrepância acaba causando alguns questionamentos em muitas pessoas como: vale mais a pena o salário mínimo ou o piso salarial? 

A resposta é que o piso salarial tem, em sua natureza, um valor superior ao salário mínimo, pois, muitas vezes, é uma grande conquista sindical da classe profissional. 

Porém, se a empregadora não conta com nenhuma definição da lei ou um piso predefinido da classe, até mesmo por meio de convenção, será o salário mínimo tido como base. Dessa forma, o valor mínimo que um trabalhador deve receber por exercer sua função será o salário mínimo.

Sabe como foi a evolução do salário mínimo?

Desde que o salário mínimo foi instituído, em 1936, houve diversas alterações e reajustes no decorrer dos anos. A partir de 2020, houve a alteração na base de cálculo da correção salarial. Já já vamos falar sobre isso!

Você sabe como foi a variação do salário mínimo nos últimos anos? Veja as mudanças dos anos 2000 até 2022:

  • Ano: 2022 | Vigência: 1/1/2022 | Aumento percentual: 10,18% | Ato legal: MP 1091/2021 | Valor final: R$ 1.212,00
  • Ano: 2021 | Vigência: 1/1/2021 | Aumento percentual: 5,26% | Ato legal: Lei 14.158/2021 | Valor final: R$ 1.100,00
  • Ano: 2020 | Vigência: 1/2/2020 | Aumento percentual: 0,58% | Ato legal: Lei 14.013/2020 | Valor final: R$ 1.045,00
  • Ano: 2020 | Vigência: 1/1/2020 | Aumento percentual: 4,11% | Ato legal: MP 916/2019 | Valor final: R$ 1.039,00
  • Ano: 2019 | Vigência: 1/1/2019 | Aumento percentual: 4,61% | Ato legal: Decreto 9.661/2019 | Valor final: R$ 998,00
  • Ano: 2018 | Vigência: 1/1/2018 | Aumento percentual: 1,81% | Ato legal: Decreto 9.255/2017 | Valor final: R$ 954,00
  • Ano: 2017 | Vigência: 1/1/2017 | Aumento percentual: 6,48% | Ato legal: Decreto 8.948/2016 | Valor final: R$ 937,00
  • Ano: 2016 | Vigência: 1/1/2016 | Aumento percentual: 11,68% | Ato legal: Decreto 8.618/2015 | Valor final: R$ 880,00
  • Ano: 2015 | Vigência: 1/1/2015 | Aumento percentual: 8,84% | Ato legal: Decreto 8.381/2014 | Valor final: R$ 788,00
  • Ano: 2014 | Vigência: 1/1/2014 | Aumento percentual: 6,78% | Ato legal: Decreto 8.166/2013 | Valor final: R$ 724,00
  • Ano: 2013 | Vigência: 1/1/2013 | Aumento percentual: 9,00% | Ato legal: Decreto 7.872/2012 | Valor final: R$ 678,00
  • Ano: 2012 | Vigência: 1/1/2012 | Aumento percentual: 14,13% | Ato legal: Decreto 7.655/2011 | Valor final: R$ 622,00
  • Ano: 2011 | Vigência: 1/3/2011 | Aumento percentual: 0,93% | Ato legal: Lei 12.382/2011 | Valor final: R$ 545,00
  • Ano: 2011 | Vigência: 1/1/2011 | Aumento percentual: 5,88% | Ato legal: MP 516/2010 | Valor final: R$ 540,00
  • Ano: 2010| Vigência: 1/1/2010 | Aumento percentual: 9,68% | Ato legal: Lei 12.255/2010 | Valor final: R$ 510,00
  • Ano: 2009 | Vigência: 1/2/2009 | Aumento percentual: 12,05% | Ato legal: Lei 11.944/2009 | Valor final: R$ 465,00
  • Ano: 2008 | Vigência: 1/3/2008 | Aumento percentual: 9,21% | Ato legal: Lei 11.709/2008 | Valor final: R$ 415,00
  • Ano: 2007 | Vigência: 1/4/2007 | Aumento percentual: 8,57% | Ato legal: Lei 11.498/2007 | Valor final: R$ 380,00
  • Ano: 2006| Vigência: 1/4/2006 | Aumento percentual: 16,67% | Ato legal: Lei 11.321/2006 | Valor final: R$ 350,00
  • Ano: 2005 | Vigência: 1/5/2005 | Aumento percentual: 15,38% | Ato legal: Lei 11.164/2005 | Valor final: R$ 300,00
  • Ano: 2004 | Vigência: 1/5/2004 | Aumento percentual: 8,33% | Ato legal: Lei 10.888/2004 | Valor final: R$ 260,00
  • Ano: 2003| Vigência: 1/4/2003 | Aumento percentual: 20,00% | Ato legal: Lei 10.699/2003| Valor final: R$ 240,00
  • Ano: 2002 | Vigência: 1/4/2002 | Aumento percentual: 11,11% | Ato legal: Lei 10.525/2002 | Valor final: R$ 200,00
  • Ano: 2001 | Vigência: 1/4/2001 | Aumento percentual: 19,21% | Ato legal: MP 2.194-6/2001 | Valor final: R$ 180,00
  • Ano: 2000 | Vigência: 3/4/2000| Aumento percentual: 11,03% | Ato legal: Lei 9.971/2000 | Valor final: R$ 151,00

Dos anos 90 até 2011, havia muita inconstância no mês que em acontecia o reajuste no valor do salário mínimo. Como é possível perceber, em alguns anos, acontecia no mês de abril, já em outro, no mês de maio. 

Entretanto, essa variação não tem ocorrido da mesma forma, estabelecendo janeiro como mês de ajuste fixo do novo salário mínimo, evitando que aconteça outros ajustes durante o ano.

Como é atualizado o salário mínimo?

Pense em como o mercado em geral funciona hoje. O preço dos produtos sofre reajuste devido a impactos na produção, tornando o custo de vida maior e, consequentemente, provocando a desvalorização da nossa moeda. Em resumo, isso é o que chamamos de inflação.

Agora imagine se a remuneração dos trabalhadores não mudasse enquanto os produtos estivessem nesse processo de inflação. Em pouco tempo, o poder de compra deles seria reduzido drasticamente, certo? É por isso que existem correções no valor dos salários no Brasil.

Entre 2007 e 2019, o salário mínimo era calculado utilizando como base o Produto Interno Bruto (PIB) do ano retrasado, em que seria feito o reajuste, e a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Entretanto, a partir de 2020, o salário mínimo passou a ser reajustado somente com base na inflação. De acordo com a Constituição, é previsto apenas que os cidadãos não percam o seu poder de compra baseado no valor do salário mínimo.

Vale reforçar que esses valores são para trabalhadores com carteira assinada, em que há um vínculo empregatício. Então, antes de analisar as propostas de emprego, não deixe de entender se é uma vaga CLT ou contrato como Pessoa Jurídica (PJ), combinado?

Como conseguir melhores oportunidades?

Você sabia que há profissionais que ganham bem mais que 10 salários mínimos hoje? Alguns deles nem estão em cargos de gestão, outros nem mesmo chegaram a 10 anos de atuação no mercado. E como alcançar essa boa remuneração?

Faça uma faculdade

O mercado de trabalho é bem competitivo — para algumas profissões mais, para outras, menos. Mas o fato é que profissionais com qualificação conseguem se destacar, em especial quando ela vem do ensino superior. Em uma graduação, eles aprendem muito além das técnicas básicas da área. Desenvolvem habilidades essenciais a seu desempenho, constroem um networking poderoso e trocam experiências.

Por isso, contar com uma boa faculdade deve ser uma prioridade em sua vida, caso almeje salários bem mais altos que o mínimo do país. Se o seu receio é não conseguir pagar as mensalidades, saiba que, aqui na Anhanguera, existem bolsas de estudo, financiamentos e parcelamentos para tornar esses valores acessíveis.

Além de formas de ingresso facilitadas, como o vestibular online e a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), ainda temos benefícios exclusivos, como o Canal Conecta.

Com esse portal, nossos alunos podem conseguir os melhores empregos em empresas renomadas do país antes mesmo de ter o diploma em mãos. Vagas de estágio e de trainee também estão disponíveis para a prática profissional durante a graduação.

Invista no aprendizado

Você pode se perguntar: mas se eu já fiz faculdade, o que mais preciso aprender? A resposta é simples: para continuar crescendo em âmbito pessoal e profissional. Em um mercado que muda o tempo todo, principalmente graças à tecnologia, é essencial acompanhar essa evolução para conquistar boa empregabilidade.

Em qualquer setor, os empregadores querem profissionais que contribuam para o crescimento do negócio — com ideias, trabalho braçal e assim por diante. A melhor forma de auxiliar nesse quesito é usar suas competências a favor de uma atuação mais estratégica. Se surgir uma grande mudança, eles desejam pessoas dispostas a aprender e a se desenvolver junto da empresa.

Agora se você fez cursos de Empreendedorismo e deseja abrir o próprio negócio, fica ainda mais fácil entender a importância do aprendizado constante. Afinal, para mantê-lo de pé e com tendência de fortalecimento no mercado, é preciso aliar-se às inovações e oferecer serviços ou produtos cada vez melhores a seu público.

Tenha um currículo atualizado

Não basta também só colocar a graduação no currículo e esperar que isso resulte em remunerações melhores logo de cara. É preciso alimentá-lo com experiências práticas não só para que tenha mais peso diante dos processos seletivos, mas para refletir seu valor enquanto profissional.

Se deseja demostrar ao mundo esses novos aprendizados, nada melhor que um currículo atualizado. Quando você o organiza com as informações importantes em destaque, ganha pontos extras com os recrutadores e tem boas chances de ser selecionado para vagas em grandes empresas.

Conheça profissões promissoras

Para ter acesso a vagas com boa remuneração, vale ficar atento às carreiras que costumam pagar melhor a seus profissionais. Se eles contam com um diploma de ensino superior, então, os salários ultrapassam facilmente o valor do salário do Brasil.

São algumas das profissões mais bem-pagas:

  • médicos;
  • engenheiros;
  • diretores e executivos;
  • servidores jurídicos do alto escalão;
  • gestores bancários;
  • profissionais de TI (Tecnologia da Informação).

Estamos aqui por você!

Agora que você sabe qual é o valor do salário mínimo em 2022 e como conseguir vagas atrativas, é só começar a construir e trabalhar seus diferenciais competitivos. 

Na hora de escolher uma faculdade como parceira do seu sucesso profissional, conte com a Anhanguera e os benefícios que você encontra aqui conosco!

Aproveitando a sua visita e a busca por conhecimentos, saiba mais informações sobre como conquistar oportunidades de trabalho!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.5 / 5. Número de votos: 13

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registered successfully
Oops! Invalid email, please check if the email is correct.
Oops! Invalid captcha, please check if the captcha is correct.