Qual é a diferença entre radiologia médica e técnico em radiologia?

radiologista em local de trabalho

Você sabia que, na área da Saúde, existem em média 40 cursos de ensino superior que se dividem nas modalidades Bacharelado, Licenciatura e Tecnólogo? Existem, ainda, os cursos técnicos, que oferecem mais de 20 opções para quem deseja atuar no cuidado com o paciente.

Muitos desses cursos englobam a mesma área de atuação. É o caso, por exemplo, da Radiologia, que tem vagas para Técnicos e Tecnólogos. Entre eles, existe uma diferença muito importante: a graduação tecnóloga oferece diploma de nível superior, enquanto a graduação técnica, não.

O mercado de trabalho, atualmente, exige profissionais cada vez mais capacitados. Por esse motivo, embora ambas as formações estejam em alta, pode ser interessante optar pela graduação de nível superior. No entanto, é importante levar em consideração o nível de escolaridade atual do candidato e quais são os seus interesses profissionais.

Preparamos este post para que você entenda qual é o papel do técnico e do radiologista médico dentro da Radiologia. Saiba, ainda:

  • como é a formação de cada curso;
  • qual profissional é mais valorizado;
  • como escolher o curso ideal para você.

Boa leitura!

Como é a formação e o que faz um técnico em radiologia?

O curso técnico em Radiologia é uma formação que dura de 1 ano e meio (18 meses) a 2 anos. É destinado a pessoas que já tenham concluído o ensino médio e oferece diploma de nível básico. Por ser um curso rápido e bastante específico, é ideal para as pessoas que desejam ingressar no mercado de trabalho quanto antes.

Durante a graduação, o aluno terá matérias gerais da área de Saúde, como anatomia e fisiologia humana, física, primeiros socorros, psicologia e ética. Além disso, há matérias mais específicas da Radiologia, como:

  • imaginologia;
  • radiologia digital;
  • radioterapia;
  • medicina nuclear;
  • exames contrastados;
  • ensino de técnicas radiológicas.

Após, é necessário realizar um estágio supervisionado.

Os cursos técnicos, de forma geral, formam profissionais para trabalhar em cargos operacionais. No caso da Radiologia, o técnico é responsável pela preparação dos pacientes durante os exames de diagnóstico por imagem.

Assim, além de posicionar o paciente corretamente para que os exames tenham bons resultados, ele opera os equipamentos, prepara soluções químicas, processa filmes radiológicos e confere as medidas de segurança para que todos os procedimentos sejam feitos sem prejudicar a saúde dos profissionais e do próprio paciente.

De acordo com a Lei 7.394/85, o técnico pode atuar em:

  • Radioterapia;
  • Radiodiagnóstico;
  • Radiologia Industrial;
  • Medicina Nuclear.

Como é a formação e o que faz um radiologista médico?

O radiologista médico é o profissional formado em curso de graduação superior Tecnólogo em Radiologia. Aqui na Anhanguera, a duração é de geralmente três anos, sendo na modalidade presencial.

Na graduação, as matérias são bastante parecidas com o do técnico, mas há uma diferença importante. O curso é mais completo e abrange não só os aspectos técnicos da Radiologia, mas também a administração dessa área. A base da graduação tem matérias gerais da área de saúde, como anatomia, bioestatística, biologia, bioquímica, saúde pública, psicologia, epidemiologia, biossegurança e gestão em saúde.

Já as matérias específicas incluem:

  • física radiológica;
  • legislação radiológica e segurança no trabalho;
  • técnicas e funcionamento dos exames de imagem (como mamografia, densitometria óssea, ressonância magnética, ultrassom e tomografia computadorizada);
  • neuroanatomia radiológica;
  • proteção radiológica;
  • radiologia industrial, odontológica e veterinária;
  • radioterapia e tecnologias em radiodiagnóstico, entre outros.

Para obter seu diploma, também é necessário realizar estágio supervisionado.

Como falado, cursos técnicos são voltados para cargos operacionais, enquanto os profissionais formados em cursos superiores podem atuar em cargos de gerência ou continuar na vida acadêmica, ao realizar mestrado e doutorado, se preparando para a docência. Dessa forma, o profissional radiologista poderá atuar em:

  • operação de raios-X, tomografia computadorizada, ressonância magnética e outros exames de imagem;
  • radiologia intervencionista;
  • radiologia industrial (em portos e em empresas de transporte de produtos);
  • em aeroportos e em prisões (scanners de bagagens e de pessoas visitantes);
  • cargos na docência, como coordenador de curso de graduação (seja de nível técnico ou superior);
  • medicina nuclear;
  • pesquisa;
  • terapia radiológica;
  • irradiação de alimentos (conservação por meio de técnica radiológica);
  • cargos de gestão de equipes radiológicas em hospitais, clínicas, indústrias e outros estabelecimentos;
  • comercialização de equipamentos radiológicos;
  • entre outros.

Como visto, o radiologista médico tem inúmeras possibilidades de atuação, sendo que, a cada dia, surgem novas tecnologias e, consequentemente, novas áreas para atuação desse profissional.

Qual profissional é mais valorizado?

Sem dúvidas, no mercado de trabalho, o profissional que tem um curso superior oferece um diferencial quando comparado aos concorrentes que se formaram apenas em nível técnico.

Além disso, a graduação tecnóloga oferece uma formação mais ampla e completa, permitindo que o profissional tenha uma visão mais abrangente da Radiologia. A graduação superior, por oferecer maior qualidade e abrangência, sai mais cara que a de nível técnico. No entanto, os valores das mensalidades do curso de Radiologia são bastante acessíveis. Nesse sentido, é importante ressaltar que a instituição escolhida deve ser credenciada pelo MEC (Ministério da Educação) para ofertar o curso.

Como escolher o curso ideal?

Como visto, a diferença de formação entre o nível médio e superior é de apenas 1 ano. Por esse motivo, vale muito a pena dedicar-se aos estudos e optar pela graduação tecnológica em Radiologia.

O profissional de nível técnico só poderá atuar em uma área, que é a operação de equipamentos radiológicos. Dessa forma, é indicado para quem não pretende mudar de função ou ter um cargo mais elevado ao longo dos anos.

Para aqueles que desejam ascender na carreira e pretendem atuar, futuramente, em cargos de gestão, é recomendado cursar a graduação tecnóloga. Afinal, essa opção oferece mais possibilidades de atuação, média salarial maior e mais reconhecimento na profissão.

E então, entendeu quais são as diferenças entre a radiologia médica e o técnico em radiologia? A Radiologia é uma ferramenta diagnóstica essencial na Medicina, sendo bastante requisitada em vários cenários. Por esse motivo, o profissional formado nessa área ingressa no mercado de trabalho rapidamente.

Se você se interessou pelo curso superior em Radiologia, não pode deixar de conhecer e se inscrever no vestibular da Anhanguera!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 11

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.