Conheça um pouco sobre a história da Psicologia e apaixone-se

história da psicologia

Se você está pensando em optar pelo curso de Psicologia no vestibular e tem interesse nas oportunidades da área, saiba que é fundamental entender a história da Psicologia.

Esse campo de estudo surgiu com o objetivo de compreender o comportamento humano, apresentando diferentes maneiras de analisar a mente das pessoas. Quem se especializa na área pode seguir carreira em diversos ramos, como Psicologia Cognitiva, Psicanálise, Psicologia Clínica, entre outros.

Para ficar por dentro do assunto, veja a seguir quais são as principais características da história da Psicologia e apaixone-se!

Quais foram os primórdios da Psicologia?

Antes mesmo de ser considerada uma ciência, a Psicologia surge como um estudo do ramo filosófico, sendo bastante utilizada para compreender as ações, os sonhos, os comportamentos e os impulsos dos seres humanos. O registro mais antigo da Psicologia aparece em um livro do século 16, definindo-a como o princípio dos fenômenos da mente e do espírito.

Hoje em dia, o que conhecemos por Psicologia tem origem da filosofia grega, com importantes contribuições do médico grego Alcmeão de Crotona. Segundo Alcmeão, a Psicologia diz respeito à vida mental, sendo uma função permanente do cérebro para compreendermos os mistérios e o funcionamento da mente humana.

O médico também analisou os diferentes aspectos da mente, como a imaginação, a memória e o pensamento. Aristóteles, Platão e René Descartes foram outros pensadores que contribuíram significativamente para a construção do conceito de Psicologia, oferecendo avanços do ponto de vista científico e filosófico.

O desenvolvimento acadêmico da Psicologia começou a ganhar mais impulso em 1879, com a fundação do primeiro instituto de Psicologia, em Leipzig, na Alemanha. Nessa ocasião, muitos profissionais se formaram e se capacitaram no estudo da mente, influenciando na criação de diversas escolas de pensamento ao longo dos últimos séculos.

Como é a história da Psicologia em seu surgimento?

Desde 1879, com a criação do instituto de Psicologia por Wilhelm Wundt, o campo de estudo tem apresentado diferentes processos investigativos para a compreensão da mente humana. Ao longo dos seus 142 anos, a Psicologia conquistou independência para atuar cientificamente e com conhecimento legal.

Isso influenciou o surgimento de algumas abordagens dentro do ramo, como Psicanálise, Behaviorismo, Funcionalismo, Estruturalismo, entre outras. As diferentes perspectivas ajudam a entender a complexidade humana e seus eventos, considerando fatores biológicos, psicológicos e socioculturais que impactam o comportamento e o pensamento das pessoas.

Por isso, a Psicologia contemporânea está dividida em diferentes tópicos, com o intuito de entender o processo mental, neural e cultural, além de questões que envolvem desde o nascimento até a morte dos seres humanos. A partir de 1960, a Psicologia continuou a evoluir com a introdução de novas ideias, perspectivas e teorias que impactam até hoje as pesquisas dentro da área.

Nesse período, a Psicologia Cognitiva começou a substituir a Psicanálise e o Behaviorismo como a abordagem dominante para o estudo da ciência. Desde então, tal perspectiva tem permanecido como dominante, apresentando conceitos como o de percepção, memória, inteligência e linguagem. Tudo isso ajudou os pesquisadores a estudar mais de perto o funcionamento interno do cérebro humano.

Quais são os detalhes da história da Psicologia no Brasil?

No século 19, a Psicologia passou a marcar presença em diversas áreas brasileiras, estabelecendo ligações com outros campos do saber. Isso porque a nação brasileira passou a ser gerenciada por um aparelho estatal que estruturava os papéis sociais dos indivíduos em um projeto político, social e cultural.

Com o passar do tempo, a ciência passou a ser vista de forma distinta, consolidando-se como um campo específico do saber. Com isso, diversos pesquisadores iniciaram atividades em laboratórios de pesquisa, principalmente nas cidades de São Paulo e de Belo Horizonte. 

Wacław Radecki, por exemplo, foi um pesquisador que criou o primeiro modelo de ensino superior em Psicologia no Brasil. No ano de 1952, o curso recebeu aval do Ministério da Educação (MEC) e, em 1971, a lei n.º 5.766 estabeleceu os Conselhos Regionais e Federais de Psicologia, regularizando a profissão. A partir de então, a Psicologia ganhou visibilidade em todo o país, ocupando espaço próprio enquanto campo de conhecimento e de oportunidades profissionais.

Nesse período, a Psicologia se tornou parte importante de algumas disciplinas e matérias de currículos universitários, como no Direito e na Medicina. Atualmente, os estudos psicológicos no Brasil têm se desenvolvido em diferentes vertentes e práticas, tendo como base conceitual os conhecimentos do século 19 e os pensamentos de filósofos positivistas brasileiros, como Luís Pereira Barreto e Francisco de Mello Franco.

Qual é o significado do símbolo da Psicologia?

O símbolo da Psicologia é representado por um tridente que contém os principais pontos das correntes psicológicas. Sigmund Freud, o pai da Psicanálise, considera a tríade o simbolismo do inconsciente, do pré-consciente e do consciente da mente humana. Outros pensadores entendem o tridente como as pulsões que regem a vida dos seres humanos, destacando a sexualidade, a espiritualidade e a autoconservação.

Na tradição religiosa católica, o símbolo da Psicologia é representado pela Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. Ele ainda é considerado um instrumento do diabo que representa o castigo e a culpa. No Hinduísmo, o tridente é uma referência ao deus supremo Shiva, que carrega o objeto para destruir e transformar os pensamentos negativos dos humanos. 

Sendo assim, o tridente acaba representando três papéis principais no mundo: a criação, a destruição e a preservação. A tríade faz referência às abordagens psicológicas mais praticadas no mundo contemporâneo, como o Comportamentalismo, a Psicanálise e o Humanismo.

Se você deseja saber tudo sobre Psicologia, o melhor caminho é optar por uma boa faculdade para garantir qualidade na sua formação acadêmica. Aqui na Anhanguera, oferecemos a grade curricular da graduação na modalidade presencial e Psicologia EAD na pós-graduação para quem já tem diploma de ensino superior.

Que tal fazer Psicologia na Anhanguera?

Conhecendo a história da Psicologia, fica muito mais simples tomar uma decisão em relação ao curso de ensino superior, não é mesmo? No decorrer da faculdade, o futuro profissional desenvolve uma série de habilidades fundamentais para quem quer seguir na carreira e alcançar o sucesso. 

Aproveite a visita e inscreva-se agora mesmo no vestibular da Anhanguera para garantir a sua vaga no ensino superior!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.