Terapias Integrativas e Complementares: Veja tudo que o curso ensina

Mulher segurando mão de outra pessoa idosa

Bem-vindo a um universo transformador de conhecimento e autodescoberta! O curso de Terapias Integrativas e Complementares surge como um convite à exploração de práticas de bem-estar terapêuticas que vão além dos métodos convencionais. Ao longo deste texto, vamos desbravar as riquezas desse caminho, revelando as múltiplas facetas que compõem esse campo tão intrigante.

Se você, estudante, se questiona sobre seu propósito e busca uma jornada que vá além do convencional, este é o convite para desbravar um território onde o aprendizado é uma jornada contínua e a autodescoberta é o destino final. Venha descobrir o vasto mundo da Saúde Mental e Terapias Integrativas, onde o conhecimento se entrelaça com a essência do ser.

Como é o curso de Terapias Integrativas e Complementares?

O curso de Terapias Integrativas e Complementares é uma imersão profunda em abordagens terapêuticas que transcendem os métodos tradicionais. Durante a graduação, os estudantes têm a oportunidade de explorar uma variedade de técnicas da medicina holística, que consideram não apenas o corpo físico, mas também as dimensões emocionais, mentais e espirituais do ser humano. 

As disciplinas abrangem abordagens não convencionais de saúde, focando em um ensino holístico, de medicina complementar e terapias não tradicionais, desde práticas ancestrais, como acupuntura e medicina alternativa (ex.: ayurvédica), até abordagens mais atuais, como terapia corporal e aromaterapia. Além disso, o curso enfatiza a importância da prática clínica supervisionada, permitindo que os alunos apliquem seus conhecimentos em ambientes reais.

Mulher fazendo acupultura
O curso aborda práticas não tradicionais, como acupuntura

Quais os tipos de Graduação em Terapias Integrativas e Complementares?

O curso de Terapias Integrativas e Complementares oferece apenas uma modalidade de graduação para você, estudante interessado. O tipo oferecido é o Tecnólogo, opção voltada para a rápida inserção no mercado de trabalho. No entanto, existem três tipos de graduação diferentes, confira a seguir alguns detalhes sobre cada uma delas.

Bacharelado em Terapias Integrativas e Complementares

No Brasil não existe Bacharelado em Terapias Integrativas e Complementares. A graduação mais comum na área é o curso de Tecnólogo em Terapias Integrativas e Complementares, que tem duração de dois a três anos. O Bacharelado é um tipo de graduação mais completa, que oferece uma formação mais aprofundada em uma área específica.

Atualmente, existem projetos de lei em tramitação no Congresso Nacional que propõem a criação de Bacharelado em Terapias Integrativas e Complementares. Se esses projetos forem aprovados, a formação na área ficará mais completa e abrangente. Porém, existe a graduação de bacharelado em Psicologia, para os mais interessados nessa modalidade.

Tecnólogo em Terapias Integrativas e Complementares

O curso de Tecnólogo em Terapias Integrativas e Complementares é o único que pode ser encontrado no Brasil. Essa graduação oferece uma formação mais focada e prática, preparando os estudantes para uma rápida inserção no mercado de trabalho. Com ênfase na aplicação direta das terapias, os tecnólogos são capacitados para atuar de maneira eficiente em ambientes terapêuticos diversos, como clínicas, spas e centros de bem-estar alternativo.

Mulher em sala de clínica de estética
O curso tecnólogo é focado na prática e tem uma formação mais rápida

Licenciatura em Terapias Integrativas e Complementares

Também não existe Licenciatura em Terapias Integrativas e Complementares no Brasil. A Licenciatura é um tipo de graduação que prepara o profissional para o magistério. No caso das Terapias Integrativas e Complementares, a Licenciatura seria necessária para que o profissional pudesse atuar como professor de disciplinas relacionadas à área, como Anatomia, Fisiologia, Psicologia, entre outras.

A faculdade de Terapias Integrativas e Complementares é boa?

A qualidade de uma faculdade de Terapias Integrativas e Complementares pode variar, e a avaliação da sua excelência depende de diversos fatores. Recomenda-se pesquisar sobre a reputação da instituição, corpo docente, infraestrutura e grade curricular. Afinal, é valioso conversar com alunos ou ex-alunos para obter perspectivas sobre a experiência acadêmica

Faculdades renomadas nesse campo geralmente oferecem um ambiente acadêmico que propicia uma formação sólida, com professores experientes e recursos adequados para práticas terapêuticas. Além disso, existem dois aspectos que você deve focar, o primeiro é se o curso e a universidade são aprovados pelo MEC (Ministério da Educação) e a outra é como se dá a sua aprovação no mercado.

A faculdade de Terapias Integrativas e Complementares tem aprovação do MEC?

É fundamental garantir que a faculdade de Terapias Integrativas e Complementares seja reconhecida e devidamente autorizada pelo MEC. Essa aprovação te assegura que a instituição atende aos padrões de qualidade estabelecidos, garantindo a validade e a legalidade do diploma. 

Dessa forma, antes de ingressar em qualquer curso, verifique se a instituição possui o devido reconhecimento do MEC. Essa informação pode ser obtida no site oficial do ministério, no Sistema e-MEC, para garantir que a faculdade está regularizada e autorizada a oferecer o curso de Terapias Integrativas e Complementares ou qualquer outro do seu interesse.

Aprovação de Terapias Integrativas e Complementares no Mercado

A aceitação e a valorização do profissional formado em Terapias Integrativas e Complementares no mercado de trabalho têm crescido significativamente e é outro ponto a ser observado. Com um enfoque crescente na formação em saúde holística e no bem-estar, profissionais dessa área encontram oportunidades em clínicas, spas, centros de reabilitação, hospitais e até mesmo em consultórios particulares. 

A busca por abordagens terapêuticas alternativas e complementares tem impulsionado a demanda por profissionais qualificados neste campo. A formação sólida e a prática clínica oferecidas por uma boa faculdade contribuem para a inserção bem-sucedida desses profissionais no mercado de trabalho, onde a busca por métodos terapêuticos mais abrangentes e integrativos está em ascensão.

Doutora sorrindo para paciente
A busca por terapias alternativas aumenta as oportunidades profissionais

Qual o perfil ideal de aluno de Terapias Integrativas e Complementares?

No universo das Terapias Integrativas e Complementares, o perfil do estudante desempenha um papel crucial. Essas qualidades moldam uma jornada de aprendizado enriquecedora e alinham os futuros terapeutas com a essência holística dessa profissão. Confira a seguir alguns traços que se destacam para o aluno:

  • Interesse Genuíno: Apresenta um sincero interesse pelo bem-estar, buscando compreender a interconexão entre corpo, mente e espírito.
  • Empatia: Demonstra empatia, sendo capaz de se colocar no lugar do outro, essencial ao lidar com questões emocionais e de saúde.
  • Abertura para Novas Abordagens: Mostra disposição para explorar práticas complementares de saúde que são as terapêuticas não convencionais, revelando uma mente aberta e receptiva.
  • Curiosidade: Possui uma natureza curiosa, buscando compreender diferentes filosofias terapêuticas e métodos alternativos de cuidado.
Psicóloga mostrando as expressões feliz e triste para menina
Para ser terapeuta é preciso ter empatia e interesse pelos pacientes

Personalidade do estudante de Terapias Integrativas e Complementares

O estudante de Terapias Integrativas e Complementares geralmente possui uma personalidade receptiva e aberta a diferentes perspectivas. Essa pessoa valoriza a conexão entre corpo, mente e espírito, demonstrando compaixão e interesse genuíno pelo cuidado com os outros.

A empatia também é uma qualidade-chave, pois o aluno estará frequentemente lidando com questões emocionais e de saúde. Além disso, a curiosidade e a disposição para explorar práticas terapêuticas não convencionais são características que impulsionam o sucesso profissional nesse campo. Faça diferente e se destaque para ter sucesso!

Rotina de estudos do estudante de Terapias Integrativas e Complementares

A rotina de estudos do estudante de Terapias Integrativas e Complementares é dinâmica e desafiadora, envolvendo uma fusão única de teoria e prática. Da sala de aula às clínicas especializadas, essa rotina prepara os futuros terapeutas para uma atuação significativa no campo da saúde holística. A rotina mais comum gira em torno das seguintes atividades:

  • Dinamismo e Diversidade: Enfrenta uma rotina de estudos dinâmica e diversificada, combinando disciplinas de terapias integrativas teóricas com práticas clínicas supervisionadas.
  • Experiências Práticas: Participa ativamente de estágios em clínicas especializadas, spas ou ambientes terapêuticos, integrando o aprendizado teórico com a experiência prática.
  • Flexibilidade Mental: Desenvolve flexibilidade mental para se adaptar a abordagens variadas, reconhecendo a complexidade e a diversidade do campo terapêutico.
  • Prática Pessoal: Incentiva a prática pessoal de técnicas terapêuticas, aprimorando não apenas a compreensão teórica, mas também a vivência profunda das terapias estudadas.
Gestante e enfermeira em consultório de enfermagem obstetrícia
A rotina de estudos envolve práticas em clínicas e outros estabelecimentos

Quais as modalidades de estudo para Terapias Integrativas e Complementares?

O curso de Terapias Integrativas e Complementares oferece diversas modalidades de estudo, proporcionando flexibilidade para os diferentes perfis de estudantes. Essas opções visam atender às necessidades individuais, permitindo que cada aluno escolha a metodologia que melhor se alinha ao seu estilo de aprendizado e às demandas de sua rotina. Confira a seguir mais detalhes sobre cada uma delas.

Dá para cursar Terapias Integrativas e Complementares EAD?

No campo das Terapias Integrativas e Complementares, a Ensino a Distância (EAD) oferece a conveniência de estudar remotamente. Assim, o EAD é uma opção viável para quem busca flexibilidade. Nesse formato, os estudantes podem acessar materiais, participar de aulas e interagir com professores de qualquer lugar. Isso permite conciliar os estudos com outras responsabilidades, proporcionando uma abordagem inovadora e adaptável. 

Existe a faculdade de Terapias Integrativas e Complementares Presencial?

A tradicional modalidade presencial continua a ser uma escolha valiosa para muitos estudantes de Terapias Integrativas e Complementares. Esta abordagem oferece uma imersão completa no ambiente acadêmico, promovendo interações diretas com professores, colegas e práticas clínicas.

Tem Terapias Integrativas e Complementares Semipresencial?

A modalidade semipresencial para o curso de Terapias Integrativas e Complementares combina aspectos do ensino presencial e a flexibilidade do ensino a distância. Esta abordagem oferece uma experiência híbrida, permitindo que os estudantes desfrutem da interação presencial, ao mesmo tempo em que aproveitam recursos online.

Garota estudando com notebook sentada em banco ao ar livre
O curso semipresencial é híbrido com aulas online e práticas

Qual a duração e as matérias do curso de Terapias Integrativas e Complementares?

A graduação em Terapias Integrativas e Complementares, de acordo com a estrutura de um curso tecnólogo, possui uma duração média de 2 anos, divididos em 3 semestres, com uma carga horária total de 1700 horas. A seguir, apresentamos as disciplinas presentes no currículo de Terapias Integrativas e Complementares conforme as diretrizes educacionais da Anhanguera.

1º Semestre

  • Bioética e Biossegurança
  • Empreendedorismo e Inovação
  • Psicologia Aplicada à Saúde
  • Responsabilidade Social e Ambiental
  • Sociedade Brasileira e Cidadania

2º Semestre 

  • Aspectos Regulatórios de Terapias Integrativas e Complementares
  • Eletrotermofototerapia
  • Saúde Pública
  • Terapias Alternativas e Qualidade de Vida
  • Terapias Integrativas Corporais

3º Semestre 

  • Introdução às Práticas Integrativas – Optativa
  • Projeto de Extensão I – Terapias Integrativas e Complementares
  • Suporte Básico de Vida e Primeiros Socorros
  • Terapias Integrativas Energéticas
  • Terapias Integrativas Orientais
  • Terapias Integrativas para o Bem-Estar

4º Semestre 

  • Cosmetologia
  • Farmacologia
  • Fitoterapia
  • Homeopatia
  • Medicina Ayurveda e as Práticas Integrativas – Optativa
  • Projeto de Extensão II – Terapias Integrativas e Complementares

Além disso, seguindo as diretrizes curriculares para o curso de Terapias Integrativas e Complementares, o currículo conta com uma carga horária de 100 horas para as Atividades Complementares Obrigatórias (ACO).

Criança na psicóloga em sessão de terapia
Psicologia aplicada à Saúde é uma das disciplinas do curso

Quais as possibilidades de especialização em Terapias Integrativas e Complementares?

Ao concluir a graduação em Terapias Integrativas e Complementares, os profissionais têm à disposição uma vasta gama de especializações para aprimorar ainda mais suas habilidades. Essas especializações não apenas oferecem a oportunidade de se aprofundar em áreas específicas, mas também permitem que os terapeutas personalizem sua carreira de acordo com suas paixões e interesses. 

Vamos explorar a seguir algumas dessas possibilidades para os formados em Terapias Integrativas e Complementares que giram em torno de curso de terapias integrativas, cursos de medicina complementar, cursos de saúde integrativa e educação em medicina alternativa de forma geral. São elas:

  • Acupuntura: Aprofundamento nas técnicas milenares de inserção de agulhas para equilíbrio energético, contribuindo para o alívio de dores e promoção de terapias de bem-estar.
  • Aromaterapia: Exploração das propriedades terapêuticas dos óleos essenciais, aplicando conhecimentos sobre aromas para influenciar o estado emocional e físico dos pacientes.
  • Fitoterapia: Estudo aprofundado das propriedades medicinais de plantas, possibilitando a prescrição de tratamentos alternativos com a medicina natural, promovendo a saúde por meio de infusões e extratos.
  • Reflexologia: Foco nas técnicas de estimulação de pontos específicos nos pés, mãos e orelhas para promover o equilíbrio energético e aliviar tensões.
  • Terapia Floral: Terapias naturais a partir da compreensão das essências florais e sua aplicação no tratamento de desequilíbrios emocionais, contribuindo para a harmonização da mente e do corpo.
Pessoa manipulando medicamentos naturais
É possível se especializar em fitoterapia e estudar plantas medicinais para tratamentos alternativos

Quais as principais áreas para recém-formados?

Após a conclusão do curso de Terapias Integrativas e Complementares, os recém-formados têm uma ampla variedade de áreas para explorar em sua carreira. A versatilidade dessa formação permite que os profissionais atuem em diferentes contextos, contribuindo para a saúde e bem-estar integrativo dos indivíduos. 

Reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), as áreas de atuação que as Terapias Integrativas estão relacionadas são fundamentais para a saúde e bem estar da população. Vamos examinar a seguir as principais áreas para esses recém-formados e como essas oportunidades se alinham com as demandas crescentes por abordagens terapêuticas inovadoras.

  • Clínicas Especializadas: Inserção em clínicas que oferecem programas de terapias integrativas, onde os profissionais podem aplicar suas habilidades em um ambiente especializado.
  • Spas e Centros de Bem-Estar: Atuação em espaços dedicados a terapias de relaxamento e equilíbrio, proporcionando terapias integrativas para a promoção da saúde e do bem-estar. 
  • Consultórios Particulares: Estabelecimento de práticas independentes voltadas para o cuidado integral à saúde, permitindo aos profissionais moldar sua abordagem terapêutica de acordo com as necessidades individuais dos clientes.
  • Hospitais e Instituições de Reabilitação: Colaboração em ambientes de saúde convencionais, oferecendo terapias complementares para pacientes em processos de recuperação.
Mulher passando produto no rosto
Spas e centros de estética oferecem oportunidades para recém-formados

É melhor ingressar na faculdade pública ou privada?

A decisão entre ingressar em uma faculdade pública ou privada em Terapias Integrativas e Complementares é uma escolha que impactará diretamente a jornada acadêmica e profissional. Ambas as opções apresentam vantagens e considerações únicas, e a escolha ideal dependerá das prioridades e circunstâncias individuais do estudante. Vamos analisar as características de cada uma dessas opções para auxiliar nessa decisão.

Faculdade Pública de Terapias Integrativas e Complementares

Optar por uma faculdade pública nessa área proporciona benefícios notáveis. Geralmente caracterizadas por mensalidades mais acessíveis, essas instituições também contam com reconhecimento consolidado e um corpo docente qualificado. O processo seletivo pode ser competitivo, mas a qualidade do ensino de Terapias Integrativas e a estrutura sólida são pontos fortes.

No entanto, além de tudo isso, a burocracia e a rigidez curricular podem ser desafios a serem superados, prejudicando a flexibilidade no desenvolvimento do curso. Apesar do reconhecimento consolidado, algumas instituições públicas podem enfrentar questões relacionadas à infraestrutura e atualização constante dos métodos de ensino.

Estudantes prestando atenção na aula em faculdade
A faculdade pública pode ter processos seletivos mais competitivos

Faculdade Privada de Terapias Integrativas e Complementares

Faculdades privadas oferecem uma abordagem mais flexível para os estudantes de Terapias Integrativas e Complementares. Embora as mensalidades possam ser mais elevadas, essas instituições frequentemente investem em estruturas modernas, laboratórios bem equipados e uma variedade de recursos. A flexibilidade de horários é outra vantagem, permitindo que os estudantes conciliem os estudos com outras responsabilidades.

Porém, ela também apresenta alguns pontos negativos. Algumas instituições privadas podem enfrentar questões de reconhecimento e aceitação no mercado de trabalho, sendo essencial pesquisar a reputação específica da instituição antes de fazer uma escolha. Por isso, é muito importante fazer uma boa pesquisa sobre a instituição que você deseja estudar.

Estudantes em biblioteca de universidade
As faculdades privadas podem oferecer ótima estrutura para a formação

Quanto custa a graduação em Terapias Integrativas e Complementares?

O custo da graduação em Terapias Integrativas e Complementares costuma iniciar em valores bem acessíveis como de R$89,00 e pode alcançar os valores acima de R$1000,00. Existem fatores que podem fazer com que esse valor se altere, como por exemplo: o renome da instituição, a modalidade do curso, a localização, o tipo de graduação, entre outros.

Existem também oportunidades de bolsas de estudo tanto oferecidas pelas próprias instituições quanto por organizações governamentais e privadas. Essas bolsas podem representar uma valiosa alternativa para auxiliar financeiramente os estudantes em sua jornada acadêmica, tornando a graduação em Terapias Integrativas e Complementares mais acessível e inclusiva.

Tem como conseguir bolsa de estudos em Terapias Integrativas e Complementares?

É possível conseguir bolsas de estudo para cursos de Terapias Integrativas e Complementares. Muitas instituições, públicas e privadas, oferecem programas de bolsas com base em critérios acadêmicos, socioeconômicos ou desempenho em processos seletivos específicos. Além disso, existem programas governamentais e organizações que concedem bolsas para estudantes em áreas relacionadas à saúde e bem-estar. Alguns exemplo, são o seguinte:

Programas Governamentais:

  • Programa Universidade para Todos (ProUni): Oferece bolsas parciais e integrais em instituições privadas de ensino superior.
  • FIES (Fundo de Financiamento Estudantil): Proporciona financiamento para estudantes de baixa renda, com condições facilitadas de pagamento.

Bolsas Institucionais:

  • Bolsas oferecidas pela própria instituição: Muitas faculdades e universidades têm programas de bolsas internos, baseados em critérios acadêmicos, socioeconômicos ou méritos específicos.

Organizações Privadas:

  • ONGs e Fundações: Algumas organizações dedicadas à promoção da educação e saúde oferecem bolsas para cursos relacionados às Terapias Integrativas e Complementares.
  • Empresas e Clínicas Parceiras: Parcerias entre instituições educacionais e empresas podem resultar em programas de bolsas de estudo para estudantes interessados na área.

Pesquisa por Área de Atuação:

  • Institutos de Terapias Integrativas: Pesquisar institutos específicos dedicados a terapias alternativas e complementares pode revelar oportunidades de bolsas ou descontos oferecidos por essas organizações.

Bolsas de Pesquisa e Desenvolvimento:

  • Programas de Pesquisa em Saúde: Bolsas voltadas para pesquisas e desenvolvimento na área de saúde podem incluir Terapias Integrativas e Complementares como foco de estudo.

Bolsas para Estudos de Bem-Estar e Saúde Holística:

  • Organizações de Promoção da Saúde Holística: Algumas organizações que promovem abordagens holísticas à saúde podem oferecer bolsas para cursos específicos relacionados a Terapias Integrativas.

Como entrar em Terapias Integrativas e Complementares?

Optar por cursar Terapias Integrativas e Complementares marca o início de uma carreira dinâmica e inovadora. Há diversas vias de acesso a esse campo, e compreender as opções disponíveis simplifica o percurso para aqueles que desejam explorar esse universo. Essas opções incluem a participação no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e processos seletivos por meio de vestibulares.

ENEM

A participação no ENEM é uma opção para ingressar em cursos superiores, incluindo Terapias Integrativas e Complementares. Muitas instituições públicas e privadas utilizam a nota do ENEM como critério de seleção. Destinado a estudantes do ensino médio, esse exame abrange provas em áreas diversas (linguagens, matemática e ciências), além de avaliar a capacidade da escrita por meio de uma redação. 

Sisu

Os candidatos podem escolher cursos de Terapias Integrativas e Complementares que participam do Sisu e concorrer a vagas disponíveis. Afinal, o Sisu é uma plataforma do governo federal que utiliza a nota do ENEM para seleção em diversas instituições públicas de ensino superior com base em uma nota de corte estabelecida pelas universidades.

Vestibular

Algumas instituições, principalmente as privadas, realizam processos seletivos próprios por meio de vestibulares específicos para o ingresso em cursos de Terapias Integrativas e Complementares. Esses vestibulares podem incluir provas de conhecimentos gerais, entrevistas ou análise de histórico escolar, dependendo da política de cada instituição.

Site do sisu em celular
O Sisu é um dos meios possíveis para entrar em Terapias Integrativas e Complementares

Quais as exigências para se formar em Terapias Integrativas e Complementares?

A conclusão do curso de Terapias Integrativas e Complementares normalmente requer o cumprimento de algumas exigências acadêmicas específicas. Além da conclusão bem-sucedida das disciplinas obrigatórias do currículo, os estudantes geralmente devem cumprir requisitos como estágios supervisionados, participação em atividades clínicas e a elaboração de um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). 

Essas exigências visam garantir que os graduandos adquiram uma compreensão abrangente e prática das terapias integrativas, preparando-os para atuar de forma competente e ética na área. Porém, é importante pontuar que cada exigência será definida e orientada pela própria instituição de ensino, menos o Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes) que é uma exigência do MEC.

Estágio Obrigatório em Terapias Integrativas e Complementares

A realização de estágio é uma parte essencial da formação em Terapias Integrativas e Complementares, mas, como mencionado, a sua obrigatoriedade é relativa. Durante o estágio, os estudantes têm a oportunidade de aplicar na prática os conhecimentos teóricos adquiridos em sala de aula, desenvolvendo habilidades terapêuticas e ganhando experiência direta com pacientes. 

Essa imersão prática, normalmente supervisionada, contribui para a formação completa do profissional, permitindo que ele compreenda as nuances das terapias integrativas e refine suas técnicas de atendimento. Por isso, se você tiver a oportunidade de fazer um estágio, abrace e aprenda o máximo que puder, fará muita diferença na sua vida profissional.

Enade para Terapias Integrativas e Complementares

A participação no Enade é uma exigência para a conclusão do curso em Terapias Integrativas e Complementares. O Enade é uma avaliação do Ministério da Educação que visa mensurar o desempenho dos estudantes em relação aos conteúdos programáticos, as habilidades e competências adquiridas ao longo do curso. 

Sua participação é fundamental para a avaliação da qualidade do curso de Terapias Integrativas e Complementares, sendo parte integrante do processo de formação acadêmica. A sua dedicação para esse exame será crucial para que o seu curso, na faculdade que você escolheu, seja valorizado e ganhe maior credibilidade da sociedade e das empresas.

TCC de Terapias Integrativas e Complementares

A elaboração e apresentação de um TCC é comumente uma exigência para a obtenção do diploma em Terapias Integrativas e Complementares. O TCC permite que os estudantes aprofundem-se em uma área específica da terapia integrativa, realizando pesquisas, revisões de literatura ou desenvolvendo projetos práticos. 

Essa etapa culmina no compartilhamento do conhecimento adquirido, promovendo a contribuição do graduando para o campo e evidenciando sua aptidão para a prática profissional. Porém, é importante deixar claro que nem todas as universidades cobram esse trabalho final, mas a grande maioria sim.

Mulher desenvolvendo cosmético em creme
Para obter o diploma pode ser preciso desenvolver um projeto de TCC

Vale a pena se formar em Terapias Integrativas e Complementares?

A decisão de se formar em Terapias Integrativas e Complementares envolve considerações que vão além do aspecto puramente financeiro. Embora o retorno financeiro seja relevante, é essencial ponderar outros fatores que podem influenciar a satisfação e realização profissional.

Os estudantes e profissionais que escolhem formação em Terapias Complementares muitas vezes são impulsionados por uma aspiração de promover abordagens holísticas para a saúde. Assim, a oportunidade de impactar positivamente o bem-estar dos pacientes e a busca pela realização pessoal podem superar as considerações puramente econômicas.

Porém, é verdade que os salários na área podem não ser tão elevados quanto em algumas profissões tradicionais. No entanto, o retorno financeiro deve ser avaliado em conjunto com o investimento na formação. Considerar alternativas, como bolsas de estudo, financiamentos ou modalidades de ensino mais acessíveis, pode influenciar a equação financeira.

Mulher pingando ácido hialurônico no dedo
O curso está relacionado também com o impacto na autoestima do paciente, o que pode trazer realização pessoal

Salário para formados em Terapias Integrativas e Complementares

Com base nas informações retiradas do site Salário.com, atualmente, um Terapeuta Holístico, que é uma das formações desse profissional, ganha em média R$ 2.157,49 no mercado de trabalho brasileiro para uma jornada de trabalho de 41 horas semanais. 

No entanto, existem alguns fatores que podem influenciar nesse valor. No caso do profissional Terapeuta, o fator mais importante será definir a sua área de atuação, se especializar, ganhar credibilidade, fomentar a sua marca e, assim, aumentar seus valores e ganhar mais pacientes.

Investimento X Retorno para Terapias Integrativas e Complementares

O investimento na graduação em Terapias Integrativas e Complementares pode variar conforme a escolha da instituição e sua natureza pública ou privada. Em instituições públicas, as mensalidades tendem a ser mais acessíveis. Já em faculdades privadas, as mensalidades geralmente são mais elevadas. Porém, além das mensalidades, é crucial considerar custos adicionais, como material didático. 

No caso do curso de Terapias Integrativas e Complementares, esse investimento se dará mais em mensalidade e, caso desejo, curso extracurriculares. Além disso, se você faz um bom investimento na faculdade, com certeza o seu retorno financeiro será positivo e mais eficaz. Por isso, não deixe de buscar pela melhor oportunidade que se encaixe na sua realidade.

Saiba também: descubra como é a rotina da profissão!

Por que cursar Terapias Integrativas e Complementares na Anhanguera?

Optar por cursar Terapias Integrativas e Complementares na Anhanguera representa uma escolha embasada em excelência acadêmica e compromisso com a formação integral dos estudantes com um currículo do curso de Terapias impecável! 

A instituição destaca-se por uma abordagem pedagógica que alia teoria e prática, proporcionando uma base sólida de conhecimentos por meio de um corpo docente qualificado e experiente. 

Ao escolher essa instituição, os aspirantes a profissionais de Terapias Integrativas e Complementares têm a vantagem de uma formação abrangente que não apenas os capacita teoricamente, mas também os conecta a uma comunidade acadêmica e profissional dinâmica e enriquecedora.
Não perca mais tempo! Se inscreva agora no nosso vestibular e pague mensalidades que cabem no seu bolso! Você não vai se arrepender!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.1 / 5. Número de votos: 12

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Inscreva-se gratuitamente no vestibular online ou use sua nota do Enem para obter bolsas e descontos!

Artigos relacionados