Física: tudo que você precisa saber sobre essa área!

Física

Se você deseja explorar o espaço, o tempo, a matéria e muitos outros elementos intrigantes do mundo, um diploma de Física pode fazer maravilhas para sua carreira.

Os físicos estão por trás a maioria das descobertas cruciais que marcaram a história da humanidade e fizeram o mundo que conhecemos hoje. Isso inclui desde coisas do dia a dia, como a televisão, o rádio e a tecnologia de computadores, até as grandes descobertas, como as armas nucleares, a teoria da relatividade, o Big Bang e a divisão do átomo.

Mas, quando falamos sobre o mundo atual, as atuações no campo da Física nem sempre estão muito claras na cabeça dos estudantes de vestibular. Afinal, quais são as possibilidades de trabalho para quem tem uma graduação em Física? A única opção é dar aula no ensino médio? E se eu não quiser ser professor, o que fazer?

É justamente sobre isso que vamos falar aqui. Reunimos neste guia tudo que você precisa saber sobre a área de Física: o que um físico faz, principais atuações no mercado, salários, como ingressar na área e muito mais. Confira e tire suas dúvidas!

Como funciona a área de Física?

Conhecer os deveres e as funções desempenhas na área de Física pode ajudar você decidir se essa é a carreira ideal para seu futuro.

Os físicos são profissionais importantes em centros de pesquisa, faculdades, órgãos governamentais e no mundo corporativo.

A tarefa de um físico é estudar as interações entre matéria e energia e como aplicar esse conhecimento para resolver problemas científicos e tecnológicos.

Os físicos podem ser divididos em três categorias:

  • físicos teóricos — criam teorias e modelos para explicar o comportamento de aspectos específicos do mundo;
  • físicos experimentais — testam teorias e modelos da Física para verificar suas afirmações e recomendar melhorias;
  • físicos aplicados — aplicam as descobertas dos físicos para resolver problemas em tecnologia, ciência e sociedade.

Essas três categorias se sobrepõem com muita frequência, de modo que os físicos que se especializam em um ramo geralmente passam por experiência nos outros dois.

Como está o mercado de Física no Brasil?

O profissional que faz o curso de Licenciatura em Física pode ministrar aulas em escolas de educação básica e preparatórios para vestibulares e concursos. O ensino é um dos caminhos mais comum e valorizados para quem busca uma formação na área.

Diferentes instituições de cursos de nível técnico e profissionalizante contratam professores de Física para ministrar a disciplina em suas grades curriculares.

Os profissionais que se dedicam inteiramente à pesquisa científica também encontram um amplo campo de possibilidades de atuação.

Centros de pesquisa e instituições acadêmicas contratam físicos para realizar testes, analisar e aprovar recentes equipamentos na saúde, engenharia, geografia, tecnologia e em muitas outras áreas.

fora do campo do ensino e da pesquisa, a contratação de graduados em Física no mercado de trabalho brasileiro é tímida. No entanto, isso não descarta a possibilidade de profissionais da área se especializarem para ocupar cargos em empresas de petróleo, gás e energias renováveis, por exemplo.

Estes graduados têm habilidades valorizadas em diversos setores. Embora muitos trabalhem em cargos relacionados à pesquisa científica, os físicos podem atuar em cargos diferentes, que incluem os setores de indústrias aeroespacial, setor público, saúde, energia, tecnologia, computação e muito mais.

Um recém-formado em Física pode usar sua proficiência matemática para entrar no mundo financeiro ou seu conhecimento de inovação tecnológica para entrar em um campo relevante do setor jurídico, como direito de patentes ou forense, por exemplo.

Mídia e entretenimento são mais duas indústrias em potencial, nas quais os físicos podem somar seus conhecimentos a novas habilidades para atuar em cargos no jornalismo científico, na programação de jogos de computador e em efeitos especiais de filmes.

Quais são as principais atuações de um físico?

A diversidade de carreiras na área de Física pode ser um aspecto atraente para você que não vê a hora de entrar na faculdade e trabalhar no setor. Confira a lista de atuações para os graduados na área e descubra com qual delas você mais se identifica.

Professor no ensino básico

Os professores formados em Física podem fornecer instruções aos alunos e os ajudar a entender tópicos e termos complexos da área. No entanto, para atuar no ensino básico, é necessário fazer o curso de Licenciatura em Física.

Durante a graduação de Licenciatura, você poderá inserir na sua grade de horários disciplinas relacionadas à pedagogia, didática e metodologias de ensino da Física. Dessa forma, estará apto a lecionar para os alunos do ensino básico.

No ensino fundamental, é comum que estes professores ministrem matérias de ciência para ajudar os alunos a entender conceitos abrangentes de Física e Química. Nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio, o professor pode ministrar a matéria de Física em que poderá introduzir os alunos aos conceitos mais complexos da área.

Os professores de Física são responsáveis por montar planos de aula, corrigir avaliações, planejar demonstrações e experimentos para ajudar seus alunos a entender como os conceitos teóricos se aplicam a situações práticas.

Se você sempre quis trabalhar com crianças e jovens, a área de ensino pode ser para você. Além de trabalhar com o que gosta, um professor do ensino básico tem uma admiração e respeito muito grande dos alunos e da sociedade em geral.

A média salarial do professor escolar de Física no mercado brasileiro é de R$ 4.210,39. Conforme adquire mais experiência e capacitações, bem como cargos em mais de uma instituição de ensino, a remuneração pode aumentar e chegar ao teto de R$ 11.557,20. Os dados são da pesquisa divulgada pelo portal Salario.com.

Professor universitário

Os graduandos que estão interessados ​​em uma carreira na academia podem considerar se tornar um professor universitário.

Além de dar aulas para os alunos da graduação e/ou pós-graduação sobre os vários campos da Física, muitos professores universitários também estão comprometidos com a produção de conhecimento científico.

Eles realizam suas próprias pesquisas, escrevem trabalhos para submeter a periódicos científicos ​​e participam de conferências.

Para atuar na docência acadêmica, o graduado em Física deve complementar sua formação de nível superior com cursos de pós-graduação, como mestrado, doutorado e até pós-doutorado.

Um professor universitário de Física ganha em média R$ 4.600,28 no mercado de trabalho brasileiro. A remuneração pode aumentar conforme sua experiência e capacitação, chegando ao teto salarial de R$ 12.988,17. Os dados são do portal Salario.com.

Gerente de laboratório

Na carreira de físico cientista, você pode se especializar na função de gerente de laboratório. Nessa função, sua responsabilidade envolve a produtividade e segurança dos laboratórios de um centro de pesquisa.

No dia a dia, um gerente de laboratório pode organizar os horários de uso dos laboratórios, gerenciar o orçamento, comunicar e manter os padrões de segurança aos usuários dos locais, gerenciar inventário, delegar tarefas para uma equipe e muito mais.

Não há uma formação específica para quem atua como gerente de laboratório. Os principais requisitos é que o profissional tenha um diploma de graduação e busque experiências que envolvem produção de conhecimento científico laboratorial. Também é comum que os gerentes de laboratório sejam cientistas pesquisadores.

A média salarial do gerente de laboratório é de R$ 3.445,00, com a possibilidade de alcançar o teto salarial de R$ 10.345,00, segundo pesquisa do portal Vagas.com.

Astrônomo

Os astrônomos estudam estrelas, planetas, o sol e o espaço sideral para aprender mais sobre aspectos do universo e como ele funciona. Esses profissionais são normalmente empregados por agências governamentais, como a NASA ou o Ministério da Defesa.

Normalmente, um astrônomo passa seu tempo observando telescópios, participando de conferência e escrevendo e lendo artigos de pesquisa.

Para ser um astrônomo, além de ter um diploma em Física, Astronômica ou outra área do conhecimento ligada às ciências exatas/da natureza, um profissional precisa se especializar em subcampos da Física ou da Astronomia na pós-graduação.

R$ 6.840,00 é a média salarial de um astrônomo no mercado de trabalho brasileiro, podendo chegar ao teto de R$ 11.224,13, segundo pesquisa do portal Salario.com.

Engenheiro Aeroespacial

É necessário ter um diploma de bacharel em Engenharia ou em áreas afins para trabalhar na indústria aeroespacial. O diploma em Física pode ser o passaporte para atuar nessa área, sabendo que, para atuar como engenheiro, é necessário buscar cursos de especialização.

Engenheiros aeroespaciais projetam aeronaves e naves espaciais como aviões, satélites e foguetes. Além do design, eles também analisam e interpretam dados de voo, testam seus produtos e geralmente trabalham diretamente com os clientes para garantir que os itens atendam às especificações.

Os engenheiros aeroespaciais trabalham principalmente em análise e projeto, manufatura, e em indústrias que realizam pesquisa e desenvolvimento.

O conhecimento em Matemática e ciências são essenciais para aspirantes a engenheiros aeroespaciais, e um curso de Física pode garantir ao aluno a base que ele precisará para ingressar na área. Se você está interessado em projetar e construir máquinas que voam, essa carreira pode ser a escolha certa para você.

Um engenheiro aeroespacial ou aeronáutico ganha em média o salário de R$ 10.699,55, com a possibilidade de chegar ao teto de R$ 20.799,60, segundo pesquisa do portal Salario.com.

Geofísico

Os profissionais que estudam Física também são os candidatos a carreiras ambientais, graças à compreensão das maneiras pelas quais a Terra funciona. É dessa união da Física com as ciências da Natureza que surgem os geofísicos, profissionais que podem usar seu conhecimento da física da Terra em uma ampla variedade de aplicações.

Os geofísicos podem usar suas habilidades para prever terremotos, localizar recursos naturais como petróleo ou supervisionar escavações. Para isso, muitas vezes esses profissionais combinam levantamento e trabalho de campo com análise de dados.

Os geofísicos trabalham em empresas do setor petrolífero, construtoras, mineradoras e laboratórios de centro de pesquisa.

A média salarial do geofísico no mercado de trabalho brasileiro é de R$ 8.336,70, com a possibilidade de alcançar o teto salarial de R$ 21.986,56, segundo pesquisa do portal Salario.com.

Jornalista científico

O que fazer com um diploma de Física se nenhuma das opções acima lhe agrada? Em vez de abandonar a ideia de estudar Física no ensino superior, você pode pensar em usar as habilidades adquiridas na graduação para outras áreas do mercado de trabalho.

Uma dessas alternativas é trabalhar com jornalismo científico. Um físico pode usar seus conhecimentos e experiências na graduação para trabalhar como um divulgador da produção científica para o grande público.

Essa é a tarefa de um jornalista científico. Você vai desenvolver matérias para revistas, veículos de comunicação e portais de notícias sobre as recentes novidades do mundo da ciência e temas científicos que estão em alta na opinião pública, usando uma linguagem de fácil compreensão e incorporando termos técnicos quando necessário.

Jornalistas com diplomas de Física podem se especializar em setores como meio ambiente, tecnologia e ciência de dados. O conhecimento teórico adquirido durante seus estudos pode ajudar a desenvolver uma compreensão mais abrangente dos tópicos que você escreve.

Um jornalista ou redator de textos científicos ganha em média R$ 3.434,76, segundo pesquisa do portal Salário.com. A remuneração pode aumentar dependendo de alguns fatores, como experiência na área e relevância do portal de notícias que publica as matérias.

Quais são as tendências da área de Física?

Reunimos algumas das tendências promissoras que fazem parte deste mercado e que merecem a atenção de novos profissionais da área.

Física na área de saúde

Embora possa não ser o primeiro setor em que você pense ao falar de Física, a saúde também depende dos conhecimentos e pesquisas desenvolvidas por físicos.

Na Física Médica, os físicos trabalham para criar, revisar e manter tecnologias e equipamentos médicos. Eles também estão envolvidos no planejamento de tratamentos de radiação para pacientes com câncer.

Os físicos médicos são regularmente contratados em áreas como radiologia, oncologia de radiação e medicina nuclear. Eles trabalham em hospitais, centros de saúde, clínicas médicas e consultórios particulares.

As funções baseadas em pesquisa neste campo estão disponíveis em empresas de tecnologia médica, prestadores de serviços de saúde, centros de pesquisa e instituições acadêmicas.

O conhecimento de física de aceleradores, detecção de radiação e ciência de materiais são valiosos para muitas dessas funções e pretendem trazer novas contribuições para a área de saúde no futuro.

Física quântica

Um dos aspectos mais empolgantes de viver o alvorecer da tecnologia é que ela gera vários empregos. Novas indústrias criam funções que não existiam antes, oferecendo oportunidades de carreira para os profissionais dispostos a mergulhar nas novidades da sua área.

No momento, um dos melhores exemplos de uma área em expansão é a tecnologia quântica que, felizmente para os físicos, cria oportunidades em que esses profissionais se encaixam perfeitamente.

Os computadores quânticos, por exemplo, têm o potencial de lidar com muito mais dados e fazer cálculos com muito mais rapidez e eficiência, exigindo profissionais capacitados para lidar com esse tipo de tecnologia.

As habilidades valorizadas na área podem ser adquiridas na experiência em laboratório. Saber programar e ter capacidade de trabalhar em equipes interdisciplinares também é fundamental.

Física nuclear

A física nuclear é uma área importante, porque o estudo do núcleo do átomo está no centro da nossa capacidade de entender o universo.

Esse é um campo dos estudos que fornece respostas e expande nosso conhecimento tanto das coisas infinitamente pequenas quanto das extremamente grandes. Mas ainda há muito o que aprender sobre as partículas atômicas e as forças que as influenciam.

Ao entender mais sobre o núcleo do átomo e as forças que o governam, os cientistas podem desenvolver conhecimentos, técnicas e ferramentas de pesquisa para desenvolver uma variedade de aplicações práticas, muitas vezes inesperadas.

Essas aplicações incluem, por exemplo, tecnologias para diagnóstico e terapia médica, segurança, produção e exploração de energia. Ou seja, a física nuclear e suas aplicações ainda podem transformar nossas vidas e tornar a sociedade ainda mais segura e saudável.

Como ingressar no mercado de Física?

Aqui, estão os passos a seguir se você estiver interessado em se tornar um físico de sucesso.

Entre na faculdade de Física

Se você tem certeza de que deseja uma formação na área de Física, aproveite para garantir sua experiência como estudante de graduação no curso superior de Física e concentre-se em seus estudos para manter um alto desempenho nas disciplinas.

Principalmente se você deseja ingressar na carreira acadêmica, a sua experiência na graduação será valiosa e poderá contar pontos no futuro. Então, aproveite o contato com professores e a discussão com colegas de turma.

O estágio é um ponto culminante de qualquer graduação, e na faculdade de Física não será diferente. Aproveite esse período para conhecer na prática as exigências do seu campo de atuação e criar uma rede de contatos com profissionais que já atuam na área.

O estágio de Licenciatura dessa profissão normalmente é feito em escolas. No caso do Bacharelado em Física, o estudante geralmente atua em laboratórios de centros de pesquisa.

Desenvolva habilidades valorizada na área

Aqui estão algumas habilidades importantes que você precisará para se destacar como físico.

  • Habilidades para resolver problemas: este trabalho requer a capacidade de resolver problemas complexos. Você deve ser capaz de observar fenômenos físicos e tirar inferências tangíveis de assuntos abstratos.
  • Habilidades matemáticas: os físicos precisam de habilidades matemáticas avançadas, incluindo cálculo e álgebra, para realizar cálculos complexos. Não à toa, Física é uma das faculdades para quem gosta de matemática;
  • Conhecimentos de informática: você precisará de habilidades excepcionais de computação para projetar experimentos, criar teorias e modelos e testar a autenticidade de suas descobertas como físico. As habilidades em informática também permitem que os físicos usem ferramentas avançadas para analisar dados e tirar conclusões significativas;
  • Habilidades de escrita: os físicos também precisam de habilidades excepcionais de redação e pesquisa para documentar com precisão suas descobertas e compartilhá-las com contemporâneos e outras partes interessadas.
  • Habilidades de comunicação: os físicos precisam de comunicação impecável e habilidades interpessoais porque seu trabalho envolve a colaboração com outros pesquisadores em diversas disciplinas.
  • Autodisciplina: é importante ter autodisciplina como físico para se manter motivado por longos períodos de tempo enquanto estuda e analisa tópicos abstratos.
  • Curiosidade: os melhores físicos têm um desejo ardente de descobrir novos conhecimentos, desenvolver melhores tecnologias em áreas específicas e identificar formas inovadoras de resolver problemas do mundo real.

E aí, se identificou com alguma dessas habilidades? Caso ainda não tenha todos os atributos para ser um físico de sucesso, não se preocupe!

Na faculdade de Física, você terá uma gama de oportunidades para exercitar e executar todas as competências necessárias para atuar sua área.

Ambicione fazer uma pós-graduação

Embora seja possível ingressar na pesquisa científica como estagiário ou técnico com um bom diploma de graduação, aqueles que desejam seguir longas carreiras na área de pesquisa em Física devem considerar fazer uma pós-graduação.

Os cargos de pesquisador geralmente são reservados para aqueles que contam com pelo menos um mestrado. E isso vale para as mais diversas áreas da Física. Portanto, se você tem a vontade se tornar um cientista pesquisador, entrar na graduação de Física com essa mentalidade fará toda a diferença.

Fora da área de pesquisa, um diploma de pós-graduação também é bastante valorizado por recrutadores de empresas que estão em busca de talentos no mercado de trabalho.

Por que começar sua carreira no curso de Física da Anhanguera?

Não se pode negligenciar a decisão de qual faculdade estudar, já que a instituição de ensino desempenha grande influência na futura carreira profissional.

Pensando nisso, queremos mostrar para você por que vale a pena escolher o curso de Física da Anhanguera. Continue a leitura e confira o diferencial da nossa faculdade!

Vestibular online

Você pode optar por fazer o vestibular da faculdade Anhanguera de forma presencial ou 100% online. Ambos são flexíveis, porque você pode escolher a data de prova com base na sua agenda pessoal nas duas opções, mas o formato online garante ainda mais liberdade para os candidatos do vestibular, com a oportunidade de fazer a prova de qualquer lugar.

Bolsas de estudo

Há várias vantagens de ser um bolsista. Muitos estudantes precisam desse recurso para ingressar em um curso superior e se manter financeiramente na faculdade. Aqui na Anhanguera, você pode conquistar bolsas que variam entre 10% e 100% da mensalidade.

Incentivo ao ingresso no mercado de trabalho

A Anhanguera oferece uma série de iniciativas aos alunos da graduação com o objetivo de ajudá-los a investir em qualificação e buscar vagas no mercado de trabalho.

O acesso exclusivo a vagas divulgadas no Canal Conecta é uma das iniciativas de empregabilidade que expandem a perspectiva dos alunos na graduação da Anhanguera. O Canal Conecta é um portal de vagas de emprego e estágio espalhadas pelo país.

Faça sua inscrição no vestibular!

Agora que você já sabe tudo sobre o que é Física e como funciona o mercado para essa área, já tem informações suficientes para saber se esse é o caminho certo para sua carreira profissional.

Se o curso de Física é com certeza a sua praia, aproveite para fazer sua inscrição no vestibular online da Anhanguera e garantir sua vaga no ensino superior!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registered successfully
Oops! Invalid email, please check if the email is correct.
Oops! Invalid captcha, please check if the captcha is correct.