Enem digital: o que é e como funciona?

estudantes conferindo enem digital

Você sabe o que é o Enem digital? Trata-se de um novo projeto do Ministério da Educação (MEC), que passará pela sua fase piloto agora em 2020. O intuito é tornar as provas do Exame Nacional do Ensino Médio digitalizadas em todo o território brasileiro.

O Enem digital apresenta algumas similaridades em relação ao modo como a prova é aplicada hoje, mas também conta com singularidades:

  • realização da prova apenas via computador;
  • diversas aplicações no ano;
  • possibilidade de fazer a prova mais de uma vez;
  • questões interativas;
  • redução do número de questões;
  • personalização conforme itinerário formativo.

Interessante não é mesmo? Quer saber mais sobre essa novidade? Continue acompanhando e descubra como será a nova versão do Enem, como vai funcionar a fase piloto e a mudança para digitalização 100% e quais são suas vantagens e desvantagens desse formato.

Como será a versão digital do Enem?

No atual sistema do Enem, os candidatos recebem cadernos impressos contendo as questões da prova. Ela é aplicada em dois finais de semana, com a redação escrita de próprio punho e a transcrição das respostas em uma folha.

No Enem digital, as provas serão aplicadas em meio virtual. Ou seja, os candidatos deverão responder às questões utilizando um computador com conexão à internet. Porém, isso não poderá ser feito a partir da sua casa.

Para realizar a prova, continuará sendo preciso comparecer a uma instituição de ensino. Nesse caso, aquelas que forem escolhidas pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e que tenham laboratório de informática com acesso à internet para receber os candidatos.

As habilidades e competências exigidas continuarão sendo as mesmas, bem como a correção por meio da Teoria de Resposta ao Item (TRI) para definir a nota final. Também continua sendo necessário redigir a redação.

No entanto, em vez de produzi-la em uma folha de papel, ela será digitada no computador. Assim, todas as respostas serão registradas imediatamente no sistema, tornando o processo mais otimizado e ágil.

O que é a fase piloto do projeto?

Converter o Exame Nacional como ele é hoje para um Enem EAD exige uma grande adaptação em todo o território nacional. Por isso, agora em 2020, acontecerá apenas a fase piloto do projeto.

Nem todos os candidatos poderão realizar o Enem online, que estará disponível apenas para 50.000 participantes em 15 capitais, sendo:

  • São Paulo;
  • Rio de Janeiro;
  • Belo Horizonte;
  • Florianópolis;
  • Cuiabá;
  • Curitiba;
  • Brasília;
  • Campo Grande;
  • Belém;
  • Goiânia;
  • Manaus;
  • João Pessoa;
  • Salvador;
  • Recife;
  • Porto Alegre.

Qualquer participante pode se candidatar para a fase piloto do Enem digital, basta manifestar o desejo durante a inscrição. Porém, como as cidades que receberão essa primeira edição são poucas, a maioria dos candidatos realizará a prova pelo sistema tradicional.

É interessante saber que o Enem online não será aplicado no mesmo dia que o exame impresso. Ele está previsto uma data posterior, também em dois finais de semana, sendo nos dias 31/1 e 7/2/2021. Para a prova em papel, foram definidas as datas de 17/1 e 24/1/2021.

Quando o Enem será 100% digital?

Conforme explicamos, apenas uma pequena parcela dos participantes poderá realizar o Enem digital em 2020. No entanto, existe a pretensão para que ele se torne 100% digital até o ano de 2026.

A mudança acontecerá de forma progressiva, estendendo cada vez mais a abrangência da versão digitalizada. Isso porque existe a necessidade de adequar as instituições de ensino para receberem os candidatos. Como a prova precisa ser realizada em um local escolhido pelo Inep, será necessário estudar a estrutura de cada cidade.

Assim, como comentamos, em 2020, serão 50 mil participantes em uma aplicação da prova. Em 2021, o intuito é oferecer quatro aplicações do exame, sendo uma com cadernos impressos, duas digitais em datas diferentes e a reaplicação.

Entre 2022 e 2025, poderão acontecer até 4 aplicações do Enem digital em datas distintas, ainda com a possibilidade de optar pela prova impressa, e a reaplicação será feita da mesma forma. A ideia é que, em 2026, o Enem seja 100% digital.

Quais são as vantagens e as desvantagens do Enem digital?

Você pode ficar tranquilo porque, apesar de o Enem digital ser aplicado de uma forma diferente da prova tradicional, ele continua tendo a mesma validade. Assim, você ainda pode usar a nota do Enem para entrar em um dos cursos aqui da Anhanguera, substituindo o vestibular, participar do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), Prouni (Programa Universidade para Todos) e de programas de financiamento estudantil, como FIES (Fundo de Financiamento Estudantil).

Porém, ele também pode apresentar algumas desvantagens. A seguir falamos sobre esses prós e contras.

Vantagens do Enem digital

Esse novo projeto veio com o intuito de facilitar a aplicação do exame, torná-lo mais confortável para os participantes e adequado à nova realidade e favorecer a logística do processo. Veja as vantagens a seguir.

Adequação às novas tecnologias

A sociedade atual é tecnológica, então, nada mais justo do que aproveitar essa tecnologia tão presente no dia a dia das pessoas para fazer a aplicação do Exame Nacional. Desse modo, está mais de acordo com a realidade dos participantes.

Resultados mais rápidos

Com uma logística simplificada e o registro das respostas diretamente no sistema, teremos a divulgação mais rápida dos resultados. Com isso, o candidato pode verificar se o seu desempenho foi satisfatório ou não e, se desejar, realizar a prova mais uma vez.

Redução do número de questões

Existe a intenção de reduzir a quantidade de questões para 23 por área de conhecimento. Assim, a prova se tornará menos cansativa e será realizada em um tempo menor, embora a dificuldade continue sendo a mesma.

Prova mais interativa

O Enem digital também possibilitará explorar outros formatos de questões, tornando a prova mais interativa. Será possível, por exemplo, trabalhar com infográficos, vídeos e lógica dos jogos, fazendo a avaliação ser menos enfadonha.

Várias chances de fazer o exame

Haverá mais de uma aplicação do Enem digital ao longo do ano, e o candidato pode participar quantas vezes desejar. Ao conferir seu desempenho no exame, se julgar que não atingiu uma pontuação satisfatória, pode fazer a sua inscrição outra vez.

Opção de agendamento

Pelo fato de estar disponível mais de uma data para o Enem, o candidato pode fazer o agendamento da prova para quando for mais conveniente para ele. Fica mais fácil se programar em função de não ser muito engessado.

Personalização do exame

As mudanças no ensino médio também serão explorados no Enem online. Depois que o projeto estiver totalmente implantado, será possível o candidato personalizar as questões de acordo com seu itinerário formativo, aumentando a chance de melhor desempenho.

Redução de custos

Atualmente, são gastos cerca de R$ 500 milhões para aplicação do Enem. Com a digitalização do exame, estima-se que será feita uma economia significativa, uma vez que está previsto um custo de apenas R$ 20 milhões.

Atenção à sustentabilidade

Só em 2019, o Enem teve 5,1 milhões de inscritos. Para cada um deles, são impressos cadernos de questões e folhas de resposta. Uma grande quantidade de resíduos, não é mesmo? Isso não vai acontecer com o Enem digital, pois a prova será totalmente virtual, garantindo a sustentabilidade no exame.

Desvantagens do Enem digital

A principal desvantagem que o Enem digital tem apresentado atualmente é no que diz respeito ao acesso à tecnologia. Isso porque não são todas as cidades brasileiras que contam com escolas com laboratórios de informática e acesso à internet.

Sendo assim, será um desafio adequar esses municípios para a aplicação do Enem e, mesmo no primeiro momento, há falta de estrutura para receber os milhões de inscritos todos os anos. Então, é preciso fazer essa adequação para que o projeto realmente seja um sucesso.

O Enem digital traz uma visão mais moderna para a aplicação do exame, explorando os recursos tecnológicos em favor dos candidatos e da logística do processo. Todas as mudanças previstas são vantajosas, principalmente a possibilidade de fazer a prova mais de uma vez, aumentando as chances de ingresso no ensino superior.

A versão digital do Enem ainda é uma novidade. Por isso, compartilhe este artigo em suas redes sociais para que seus amigos a conheçam também!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.