Como se tornar um cientista de dados e qual o potencial da profissão?

comosetornarumcientistadedadosequalopotencialdaprofissao

Estamos altamente digitalizados e conectados. Você já se deu conta do quanto a tecnologia faz parte da nossa vida? Em uma compra online, ao assistir a filmes por streaming ou no momento em que mandamos mensagens a um amigo, utilizamos ferramentas tecnológicas.

Essa inovação não resulta apenas em melhorias para nosso dia a dia. Ela também faz com que o mercado de trabalho demande por profissões novas e promissoras, mas um tanto desconhecidas.

Por exemplo, você sabe o que é um cientista de dados? Ele é o profissional responsável por interpretar dados, elaborar modelos estatísticos e compreender padrões de interação que permitam predizer resultados.

Ficou confuso? Calma, pois temos um exemplo! O profissional pode usar os dados gerados em Machine Learning para entender o perfil de clientes de uma empresa e identificar aqueles com tendência a cometer fraudes ou ficar inadimplentes.

Porém, essa é apenas uma de suas dezenas de possíveis atividades. Que tal continuar a leitura e entender melhor essa profissão?

O que é a Ciência de Dados?

Tudo o que fazemos por meio de internet, softwares e aplicativos gera uma infinidade de dados. Um clique no site, a visualização de um produto, aquela curtida na foto, uma pesquisa no Google são capazes de armazenar informações valiosas para as empresas.

A Ciência de Dados (ou Data Science) tem a função de analisar todos esses elementos, de modo a transformá-los em conhecimentos pertinentes e capazes de aumentar a inteligência e a lucratividade do negócio.

E assim como toda ciência, a profissão se baseia em observação, formação de hipóteses, experimentação e comprovação.

O que é um cientista de dados?

O profissional, também chamado de data scientist, é o responsável por analisar dados e transformá-los em insights e estratégias. Para isso, ele observa variáveis, encontra padrões e tendências e os traduz em informações inteligentes, que serão usadas pelas empresas, por exemplo, para:

  • conhecer e segmentar seus clientes;
  • entregar melhores produtos;
  • diminuir a inadimplência e as falcatruas;
  • aumentar o número de assinantes de um software.

Em resumo, ajuda o negócio a se desenvolver e a obter melhores resultados.

O profissional é diferente de outros da área de TI. Um engenheiro de dados, por exemplo, tem foco maior na estrutura e no hardware. Um desenvolvedor de sistemas cria programas e aplicativos. Um arquiteto de software pode modelar sistemas e a infraestrutura de um software.

O cientista de dados, por sua vez, tem um conhecimento mais interdisciplinar. Precisa entender de estatística avançada, algoritmos, programação, Inteligência Artificial, Big Data e modelo de negócios. Noções de Administração e um pouco de Psicologia contribuem ainda mais para seu trabalho, já que entender a estratégia de uma empresa e compreender o comportamento humano facilitam o processo de análise e de formação de hipóteses.

Qual o perfil de um cientista de dados?

Bem, como você percebeu, o profissional precisa de conhecimentos múltiplos e ser muito ligado à tecnologia. É possível até dizer que seu perfil condiz com os dos Millennials, geração nascida entre 1980 e 1995, aproximadamente.

Criatividade, inovação, boa comunicação e autonomia fazem parte um bom cientista de dados. Além disso, é necessário alguém que não apenas domine a parte técnica, mas esteja por dentro da estratégia de cada negócio.

Sua visão precisa ser orientada a resultados, de modo a conseguir encontrar respostas e se antecipar aos riscos. A autoconfiança é outra característica desejável, já que o profissional terá grande responsabilidade em guiar a cúpula da empresa, para que tome as melhores decisões.

Muito mais que seguir receitas prontas, seu papel é o de explorador e criador de soluções. Afinal, dificilmente um problema tem suas conclusões já consumadas.

Como seu trabalho é feito por meio internet e softwares, é possível a atuação a distância. Assim, é ideal para quem tem afinidade com a ideia de um emprego home office.

Por fim, em termos de conhecimentos mais específicos, é necessário:

  • dominar linguagens de programação, como Pyton e R, além de bancos de dados, como Postgres e MySQL;
  • compreender estatísticas e distribuições;
  • interpretar algoritmos matemáticos;
  • dominar ferramentas tecnológicas, como Big Data e Machine Learning;
  • encontrar padrões e identificar tendências nos dados;
  • ter visão sistêmica do negócio e estar por dentro de seus objetivos e problemas;
  • entender o comportamento humano, suas intenções e dores.

Qual curso fazer para se tornar um cientista de dados?

Cientistas de dados são profissionais novos no mercado. Assim, ainda não há uma faculdade de Ciência de Dados. Contudo, a formação dos profissionais poderá ocorrer a partir das seguintes graduações:

  • Administração: o conhecimento adquirido permite ao aluno ter uma visão geral dos processos realizados em uma empresa;
  • Análise e Desenvolvimento de Sistemas: forma profissionais capazes de entender o processamento de informações de modo eficiente e racional;
  • Ciência da Computação: habilita o estudante a exercer dezenas de atuações, a partir do conhecimento de sistemas e banco de dados;
  • Engenharia da Computação: dá o conhecimento ao desenvolvimento de novas tecnologias e habilita a uma visão crítica e reflexiva sobre determinados problemas;
  • Matemática: possibilita conhecimentos técnicos e capacita para uma análise com foco em decisões estratégicas;
  • Redes de Computadores: forma profissionais capazes de auxiliar em projetos de redes e na avaliação de sistemas de TI;
  • Sistemas de Informação: qualifica o aluno para desenvolver e administrar fluxos de informações e trabalhar com armazenamento e recuperação de dados.

Como a profissão pede conhecimentos interdisciplinares, a sugestão é continuar o investimento na educação, com especializações ou mestrado. Além de isso fornecer a você uma excelente capacitação profissional, oportuniza para seguir uma carreira em Y, permitindo mais liberdade na escolha do caminho, com a definição do seu plano de carreira.

No vídeo abaixo, você pode conferir mais detalhes do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, que também é uma opção para quem quer seguir carreira em Data Science:

E se você ainda sente dúvidas sobre qual graduação investir, temos uma sugestão. No site giro de profissões, você tem a possibilidade de conhecer melhor o seu perfil profissional, de modo a fazer escolhas mais acertadas em sua vida.

Ocupações como a de um cientista de dados pedem pessoas muito habilitadas, conectadas a novas tecnologias e ligadas às necessidades futuras. Com isso, investir em uma faculdade qualificada faz toda a diferença. Na Anhanguera, temos a preocupação em fornecer um ensino de ponta, com os melhores professores e os mais modernos recursos à disposição dos alunos.

Gostou do artigo? Então, você gostará de saber, também, qual a média salarial dos brasileiros e como a graduação influencia nesse valor!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.