Tudo sobre o curso de Engenharia Civil

estudantes de engenharia civil

Você sabia que a Engenharia Civil é uma das Engenharias mais bem-pagas, com excelentes oportunidades de emprego e perspectiva de crescimento? Por isso, se você tem interesse no curso, certamente vai encontrar um excelente caminho para construir uma carreira de sucesso. 

Se olharmos o valor do curso de Engenharia Civil em comparação com os salários médios dos graduados, vamos ver um excelente custo-benefício na formação. Segundo o Guia Salarial Robert Half de 2020, esse profissional ganha de R$ 5.050 a R$ 12.400, em média. Interessante, não é?

Preparamos um guia completo sobre o curso de Engenharia Civil. Por aqui, você vai ver informações sobre a graduação, os desafios da profissão, o perfil do engenheiro e muitos outros detalhes importantes. Boa leitura!

Como é a graduação

A faculdade de Engenharia Civil aqui da Anhanguera é um dos cursos de maior destaque, recebendo grandes investimentos em infraestrutura e tecnologia

Além disso, contamos com o Canal Conecta, plataforma exclusiva de nossos alunos. Nele, existem parcerias importantes para promover a inserção no mercado de trabalho e oferecer materiais ricos sobre empregabilidade, currículo e entrevista de emprego. 

Os motivos estão relacionados à necessidade de aliar teoria e prática no ensino. A Engenharia Civil é uma disciplina de conhecimento aplicado, em que o foco é planejamento, gestão, fiscalização e desenvolvimento dos projetos de estruturas e construções físicas úteis às pessoas e às sociedades, como edifícios, fundações, pontes, instalações hidráulicas e estradas. 

Não por acaso, quem conquista o diploma tem grandes oportunidades para mudar de vida. De uma pequena empresa ao governo, todos são potenciais contratantes. Isso porque a infraestrutura é o que permite instalar estabelecimentos privados, residências e serviços públicos, bem como promover a circulação de bens e de pessoas. Bem importante, não é?

Tipo de curso 

A modalidade é o Bacharelado, formação ampla para atuar nas carreiras do segmento. Com isso em mente, podemos entender melhor como é o curso de Engenharia Civil.

A grade curricular se inicia com questões gerais da matéria, principalmente os fundamentos oferecidos pelas Ciências Exatas, como Matemática, Física e Química. Depois, com o estudante pronto, as principais profissões e áreas são abordadas caso a caso. Por exemplo: construção, hidráulica, administração predial, transporte, emissão de laudos e pesquisa acadêmica.

Perceba, portanto, que a graduação é dividida em pequenos desafios para que você dê passos compatíveis com as suas competências. Ademais, os conhecimentos e as experiências adquiridos em um semestre servem de sustentação para aprender os assuntos do seguinte. Logo, mesmo quem tem algum tipo de defasagem consegue compensar as dificuldades ao longo do ensino superior. 

Outra característica é que, atualmente, a grade curricular de Engenharia Civil está mais dinâmica. Como o trabalho do profissional é realizado em softwares, chamados de BIM (Building Information Modeling), a tecnologia está sempre presente na graduação. Basicamente, as ferramentas desse tipo usam desenhos 2D e maquetes 3D como base para fazer a gestão dos projetos, centralizando as informações de uma obra em um único arquivo. 

Assim, tudo o que você aprende durante o curso pode ser testado com simulações no computador, como se fosse um projeto real. Um novo cálculo não será algo abstrato e distante do seu dia a dia, mas uma competência técnica com resultados práticos, sendo visualizados em maquetes e em desenhos digitais. Assim, teoria e experimentação caminham juntas durante a graduação, melhorando a experiência dos estudantes.

Duração do curso 

A duração do curso de Engenharia Civil é de 5 anos. A carga horária é bastante robusta, fornecendo o necessário para desenvolver as competências profissionais. Além disso, ela se justifica pela responsabilidade assumida nas carreiras do segmento, uma vez que construções inadequadas podem colocar pessoas em risco.

Um dado importante, nesse sentido, é que as Engenharias estão entre as 5 áreas do ensino superior que mais oferecem oportunidades de estágio. As estatísticas reunidas pela Associação Brasileira de Estágio (Abres) revelam, ainda, ganhos médios de R$ 1.348,43 para os estudantes no ambiente de trabalho — lembrando que a jornada máxima é de 30 horas semanais, segundo a Lei do Estágio.

Logo, independentemente de quanto tempo dura o curso de Engenharia Civil, o mais interessante é aproveitar essas oportunidades e se inserir quanto antes no mercado durante a faculdade.

Modalidades disponíveis

O curso superior de Engenharia Civil pode ser realizado nas modalidades presencial e semipresencial. Ambos os diplomas são igualmente válidos e reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC). Por isso, o ponto central para escolha é a sua disponibilidade de horários e de deslocamento! De um lado, temos um modelo mais tradicional e, de outro, um mais flexível. O que é melhor para você?

Curso de Engenharia Civil presencial 

A modalidade presencial ocorre com a frequência à sala de aula durante a semana. Assim, tanto as atividades teóricas como as práticas são realizadas na instituição de ensino, sendo ideal se você tiver mais flexibilidade de horários. 

No entanto, a modalidade também admite disciplinas interativas e online, desde que não ultrapassam os limites estabelecidos pelo MEC. Normalmente, a margem é utilizada para oferecer benefícios extras aos alunos, sem prejudicar o projeto de realizar uma formação em sala de aula. 

Curso de Engenharia Civil semipresencial 

Já o semipresencial é um tipo de educação a distância no qual uma parcela da graduação é realizada dentro de sala de aula. É o modelo ideal se você tiver dificuldades de horário, mas não deseja perder as experiências, o convívio, o networking e as atividades de sala de aula. 

No decorrer da faculdade, o aluno frequenta 1 ou 2 vezes por semana o polo de ensino. Nesses dias, recebe aulas otimizadas a fim de tirar dúvidas, receber explicações-chave para entender a matéria, participar de atividades em grupo etc. Já a parte mais teórica é vista pela internet, ao lado de tarefas e de fóruns para estimular o aprendizado online. 

Já a parte prática está garantida nos laboratórios e nas salas do polo de ensino. E o ambiente virtual conta com o suporte de tutores para tirar dúvidas e fornecer orientações, de modo que você não precisa esperar até a aula para sair de um momento de dificuldade. 

Nas duas modalidades, uma dica é acessar a lista de unidades de Anhanguera, na página do curso. Assim, você saberá exatamente onde estudar Engenharia Civil e quais são os horários, os turnos e as modalidades disponíveis.

Matrícula e vestibular

A Anhanguera admite as principais formas de ingresso no ensino superior. As mais importantes são quatro:

  • vestibular de Engenharia Civil — o aluno realiza uma avaliação e, ao ser aprovado, pode realizar a matrícula;
  • transferência externa — o graduando migra de outra instituição de ensino para Anhanguera, com possibilidade de análise para aproveitar matérias já cursadas;
  • nota do Enem — o interessado usa o boletim do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para substituir a realização do vestibular;
  • Parcelamento Estudantil Privado (PEP) — o aluno realiza a matrícula normalmente, mas solicita um parcelamento para transferir até 70%* do preço do curso de Engenharia Civil para depois da formatura.

No caso dos candidatos da Anhanguera, a prova pode ser feita pelo vestibular online. Logo, mesmo se a sua cidade estiver enfrentando uma situação de isolamento social, é possível se planejar para continuar os estudos.

É importante acompanhar o site e as redes sociais da Anhanguera. Assim, você vai saber quais são os descontos e as campanhas ativos em cada momento e não corre o risco de perder os prazos para aproveitar as ofertas.

Vale ressaltar, ainda, que o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) e o Prouni (Programa Universidade para Todos) também são opções se você deseja ingressar na faculdade. No entanto, é preciso acompanhar o calendário próprio desses programas governamentais, a fim de concorrer à bolsa ou ao financiamento da mensalidade de Engenharia Civil.

Engenharia Civil é para você?

Você acha que se identifica com essa profissão? Um dos fatores mais importantes na escolha da faculdade é a afinidade com a área, concorda?

Podemos dividir essa avaliação em dois pontos: o interesse para lidar com os desafios do segmento e o perfil para ser um profissional da área. Continue acompanhando para entender se esse curso combina com o seu perfil!

Os desafios da profissão de Engenheiro Civil

O mercado de Engenharia Civil sofreu mudanças nas últimas décadas, principalmente por causa da transformação digital. Hoje, todo o ciclo de vida do projeto se desenrola com o suporte de softwares, especialmente os softwares baseados na plataforma BIM. 

Com efeito, os profissionais envolvidos compartilham informações de maneira centralizada. O engenheiro, por exemplo, insere os dados sobre os materiais para o mestre de obras dentro da própria maquete e, uma vez que o nível operacional der andamento, no mesmo sistema ocorrem as alterações, informando a todos os envolvidos o que aconteceu. 

Veja a seguir mais detalhes desses desafios.

Competências digitais 

O desenvolvimento de competências digitais, portanto, se tornou o primeiro grande desafio dos novos engenheiros. Ao trabalhar nessa área, você vai precisar lidar com os softwares para criar projetos. Isso torna o serviço menos burocrático, por meio da automação de tarefas repetitivas. Mas também afeta os prazos de entrega e a agilidade esperada pelos clientes. 

Trabalho colaborativo 

Você gosta de trabalhar em equipe? A centralização das informações em um único projeto tornou o trabalho muito mais colaborativo. Engenheiros, arquitetos, mestres de obras, eletricistas e demais prestadores de serviços se comunicam o tempo todo, e o resultado satisfatório para o cliente depende do sucesso dessa interação. 

Entrega de resultados financeiros 

Uma terceira característica é a expectativa cada vez maior da entrega de resultado financeiro pelos profissionais com perfil técnico. Na Engenharia, isso ocorre quando se atinge a proporção ótima entre cuidados com a segurança, custos e sustentabilidade. 

Por exemplo, uma coluna mais espessa do que o ideal gera desperdícios e custos desnecessários, enquanto uma mais fina coloca em xeque a segurança. Logo, dentro do que é seguro, precisamos minimizar o consumo de materiais para entregar resultados financeiros melhores. 

Visão sistêmica e estratégica 

Tudo isso coloca a exigência de desenvolver uma visão sistêmica: a capacidade de entender as relações de dependência entre as partes do projeto e sua influência no resultado. 

O bom engenheiro entende não só o papel de cada elemento da obra para o todo, mas também das pessoas que estão envolvidas no projeto. A partir então, planeja sua estratégia para otimizar a relação entre todos os componentes. 

O perfil esperado para o aluno de Engenharia Civil 

O perfil do bacharel em Engenharia está relacionado às Ciências Exatas. Matemática, Física e Química fazem parte do cotidiano do profissional da área. Você gosta dessas disciplinas? Há ainda espaço para pessoas com estilo de tomada de decisão mais analítico, bem como para os mais conceituais

A primeira classificação caracteriza as pessoas que partem da avaliação dos elementos de um problema e consideram diversas opções para chegar aos resultados. Já os conceituais costumam enxergar o todo primeiro, além de buscarem princípios e fundamentos mais do que o confronto de perspectivas para decidir. 

Nesse sentido, enquanto os mais analíticos serão muito eficazes em resolver problemas técnicos, os engenheiros mais conceituais podem contribuir bastante em posições relacionadas à direção e à gestão dos projetos. Logo, considere também com que segmento você mais se identifica para entender por que escolher Engenharia Civil.

Se você tiver dúvidas, que tal acessar o Giro de Profissões? Trata-se de um jogo interativo que ajuda você a conhecer o cotidiano das profissões relacionadas aos cursos da Anhanguera. 

Já pensou em fazer um teste vocacional? Ele também pode ser útil para ter autoconhecimento e tomar uma decisão adequada!

O mercado atual da Engenharia Civil

Uma das características do Bacharelado é abrir caminho para diversas carreiras promissoras dentro de um segmento de mercado. Assim, as áreas de atuação profissional, junto ao questionamento de quanto ganha um engenheiro e à identificação com as matérias de Engenharia Civil, podem influenciar bastante na sua decisão de fazer o curso. 

Para entender melhor os impactos do cenário atual na formação do futuro engenheiro, saiba que tivemos uma live especial de Engenharia. Com a participação dos acadêmicos Marcela Navarro Pianucci, Moab Garcia Pereira e Pedro Ferraz, ela abordou oportunidades e desafios da carreira. Você pode conferir a gravação completa no vídeo abaixo:

Construção Civil

O primeiro segmento é o relacionado aos projetos, ao acompanhamento e à fiscalização de obras, sendo a carreira mais generalista do segmento. Não há muitas dúvidas sobre o que faz um profissional de Engenharia Civil: em regra, ele cria as representações gráficas da obra, com todas as instruções, para que os construtores executem o modelo na prática e tirem a construção do papel. 

Aqui, existe espaço em diferentes formatos de carreira. O engenheiro pode atuar para uma empreiteira, criar o próprio escritório de projetos ou, ainda, buscar uma vaga no setor público, em órgãos que centralizam a execução de obras. 

Sobre os concursos públicos, vale ressaltar que as oportunidades são bastante interessantes. Diferentemente do que muitos pensam, não é só o curso de Direito que permite ingressar em boas carreiras no segmento. Por isso, na Anhanguera, você tem acesso a benefícios para realizar os cursos da LFG, que é especializada na preparação de concursos públicos. 

Estruturas 

Além da área mais generalista, o bacharel encontra excelentes oportunidades em funções e carreiras mais especializadas. Um exemplo é a criação e análise de estruturas, em que o engenheiro precisa ter grande capacidade de analisar a forma e os materiais (madeira, concreto, aço, metal etc.), em relação à resistência, comportamento, eficiência e custos. 

Transporte e Geotecnia 

O profissional da área de Transporte e Geotecnia também atua em um segmento mais específico, cuidando da análise e do tratamento do solo para projetos relacionados ao trânsito de pessoas e de veículos — questões que caminham em conjunto. Não à toa, recebem grande espaço nas construtoras que prestam serviços para o Poder Público.

Os serviços estão relacionados, ainda, a pensar a mobilidade e a logística de maneira sustentável, conciliando o impacto ambiental com as necessidades de desenvolvimento. Além disso, o profissional colabora com os departamentos jurídicos para realizar empreendimentos que respeitem a legislação ambiental.

Indústrias de Materiais 

Outro ramo especializado é o de Indústria de Materiais. Aqui, o profissional atua na pesquisa, desenvolvimento e controle de qualidade dos insumos utilizados na Engenharia Civil, como ligas metálicas, cerâmicas, cabos e concreto. É uma atividade essencial, pois influencia toda a cadeia de valor, principalmente a melhoria dos materiais, em termos de sustentabilidade, segurança e custos.

Os contratantes, portanto, são as empresas responsáveis pelo fornecimento. Em organizações maiores, o trabalho pode ocorrer até mesmo em setores específicos de pesquisa e desenvolvimento, com o objetivo de fazer a melhoria contínua dos produtos oferecidos e criar soluções. Nas menores, é comum acumular mais de uma função, especialmente o controle de qualidade.

Hidráulica e Saneamento

O desenvolvimento e a manutenção dos projetos de sistemas de abastecimento de água e de tratamento de esgoto são mais uma das possibilidades da graduação em Engenharia Civil. As vagas, nesse caso, são bastante divididas entre o setor público e o privado, pois, em algumas localidades, o serviço é privatizado e, em outras, estatal. 

Um ponto interessante é que, até 2022, os municípios são obrigados a apresentar planos de desenvolvimento para o setor de saneamento. O objetivo é viabilizar investimentos, com o auxílio do poder público federal. Logo, a tendência é um setor bastante aquecido em um futuro próximo, quando você já tiver o diploma de nível superior. 

Consultoria 

O segmento de Consultoria auxilia empresas e órgãos públicos de outros setores que pretendem desenvolver projetos, bem como construtoras, indústrias e imobiliárias do setor de construção, materiais, estruturas etc.

Em muitos casos, os profissionais são procurados para avaliar estruturas e construções, com o objetivo de verificar as condições de segurança local

Outra situação é o requerimento de aprovação do projeto de obras junto à prefeitura. O consultor pode ajudar a elaborar ou, até mesmo, revisar o trabalho realizado por outros profissionais, sempre com o intuito de atender às exigências locais. 

Perícia 

Nos processos judiciais, o Juiz precisa, sempre que tiver dúvidas técnicas, consultar os especialistas de uma área para tomar uma decisão.

No caso da Engenharia Civil, há espaço tanto para avaliações sobre as condições de um imóvel como para analisar o seu valor de mercado, mediante cadastramento nos tribunais. 

Tais demandas também são comuns em instituições financeiras, que precisam aferir o preço de imóveis obtidos de devedores, bem como as garantias oferecidas para a concessão de crédito. Igualmente, é uma prática comum nas imobiliárias de maior porte, que contam com um corpo técnico a fim de auxiliar a avaliação dos bens. 

Carreira acadêmica

A carreira acadêmica compreende as atividades de docência, extensão e pesquisa, realizadas no âmbito das instituições de ensino superior. Docência é a atividade de ensinar os futuros engenheiros. A extensão corresponde às ações da faculdade com foco na comunidade, como ciclos de palestras, eventos e prestações de serviços. Por fim, a pesquisa é a contribuição teórica para a disciplina de Engenharia Civil, desenvolvendo métodos, materiais e levantamento de dados, bem como experimentos. 

Quem se identifica com essa área geralmente vai buscar um mestrado ou doutorado como forma de valorização e maior acesso às instituições de ensino. Ademais, na faculdade, é importante aproveitar as oportunidades, como grupos de pesquisa e trabalhos de conclusão de curso para ter o primeiro contato com o segmento. 

Gestão e Empreendedorismo

Um ponto interessante da carreira é, em determinado momento, a decisão sobre seguir um caminho mais técnico ou assumir cargos de gestão. Um Gerente Geral de Obras, por exemplo, que coordena os diversos projetos em aberto na construtora, recebe entre R$ 11.600 e R$ 30.600. 

A título de comparação, no guia salarial da Robert Half, como mencionamos, os ganhos do engenheiro de construção civil estão entre R$ 5.050 a R$ 12.400. Em algumas funções ligadas à infraestrutura, como engenheiro de projetos e engenheiro de manutenção e operação, os valores são um pouco mais elevados. Respectivamente, os profissionais recebem de R$ 8.000 a R$ 16.500 e de R$ 6.600 a R$ 15.150. 

Alternativamente, é possível criar o próprio escritório de projetos. Um exemplo é atender a pequenas e médias empresas ou pessoas físicas em suas obras, oferecendo um serviço mais personalizado do que as grandes construtoras. Há boas oportunidades se você tiver o perfil empreendedor. 

Como se destacar nas carreiras de Engenharia Civil

Em todos os casos, experiência profissional, porte da empresa e competências são determinantes para ter oportunidades melhores. Isto é, os salários mais altos são justamente dos profissionais que têm excelentes avaliações nesses quesitos. 

Por isso, o curso de Engenharia Civil na Anhanguera é a melhor opção para quem deseja se graduar. Com um excelente custo-benefício, a formação oferece a infraestrutura para que você desenvolva competências, atendendo aos requisitos de aliar teoria e prática. Ademais, aplica as tecnologias utilizadas pelas grandes empresas, facilitando a aquisição de competências digitais. 

Outra característica são as parcerias para adquirir experiências profissionais durante a graduação, como o Canal Conecta, citado no início deste guia. Ao realizar estágios, você valoriza seu currículo e entra no mercado de trabalho com vantagem em relação aos demais, sem contar que sempre existe a possibilidade de efetivação na empresa contratante. 

Agora que você já sabe tudo sobre o curso de Engenharia Civil, a graduação da Anhanguera é o melhor caminho para desenvolver competências e ser um profissional de destaque em qualquer das áreas de atuação escolhidas. 

Se quiser tirar dúvidas e realizar a inscrição no curso, entre em contato com a nossa equipe de consultores educacionais!

*Sujeito a alteração.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 1 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.