Descubra quantos anos dura a faculdade de Jornalismo

faculdade de jornalismo quantos anos

Aconteceu, virou notícia! Se você gosta da área de Comunicação, com certeza já deve ter pensado na faculdade de Jornalismo, quantos anos ela dura e quais são as principais características da profissão em meio a tanta transformação digital.

O segmento midiático, afinal, passa por mudanças profundas à medida que a sociedade se desenvolve. E o mais legal é que as tecnologias se atualizam e se complementam — impresso, rádio, televisão e internet, nenhum canal morreu, apenas de adaptou!

Só que, para dar conta de tantas possibilidades de atuação, o estudante do curso de Jornalismo precisa ter uma qualificação completa. Durante a graduação, são vistas inúmeras disciplinas que dão uma visão sistêmica às maiores áreas. Vamos conferir quais são elas e quanto tempo dura essa formação!

Quantos anos dura a faculdade de Jornalismo?

A faculdade de jornalismo dura 4 anos, ou seja, pelo menos oito semestres, como acontece aqui na Anhanguera.

Durante esse tempo, são estudadas disciplinas teóricas e práticas, de modo que o estudante conheça melhor cada área, como radiojornalismo, televisão, documentário, fotojornalismo, webjornalismo, entre outras.

Esse tempo é estipulado no Brasil pelo Ministério da Educação (MEC). O órgão tem diretrizes que recomendam o mínimo de 3.000 horas de carga horária na graduação de Jornalismo — organizadas nos quatro anos. Dessas, 20% devem ser de atividades complementares e estágios curriculares supervisionados. Lembrando que estes precisam corresponder a pelo menos 200 horas do curso.

Quais são as matérias do curso de Jornalismo?

As matérias de Jornalismo também devem respeitar as Diretrizes Curriculares Nacionais, que são igualmente definidas pelo MEC. Essa graduação, especificamente, tem uma função social importante, seguindo um direcionamento próprio de acordo com o papel do jornalista nos diferentes contextos em que se insere.

Logo, toda instituição de ensino que oferece o curso tem certa liberdade em planejar e montar a matriz curricular, desde que contemple todas as áreas do Jornalismo, dentro dos seis eixos essenciais de fundamentação na formação do jornalista:

  • humanístico — função intelectual na produção e na difusão de informação e de conhecimento de interesse coletivo para a cidadania;
  • específico — clareza conceitual e visão crítica sobre a profissão;
  • contextual — uso das teorias da comunicação, informação e cibercultura nas dimensões socioculturais, filosóficas, políticas e psicológicas;
  • formação profissional — conhecimento teórico e prático das atividades jornalísticas presentes no mercado de trabalho atual;
  • aplicação processual — ferramentas técnicas e metodológicas aplicadas nos diversos suportes do Jornalismo;
  • prática laboratorial — desenvolvimento de habilidades necessárias à profissão, integrando os demais eixos.

Sabendo disso, a instituição de ensino deve preparar e ofertar uma grade curricular completa, sendo as principais disciplinas:

  • Teorias da Comunicação;
  • Filosofia e Ética;
  • Sociologia Geral e da Comunicação;
  • Antropologia Cultural;
  • História da Arte, Cultura e Estética;
  • Semiótica;
  • Sociolinguística;
  • Metodologia da Pesquisa;
  • Comunicação Empresarial;
  • Português Instrumental;
  • Técnicas de Redação;
  • Narrativas Jornalísticas;
  • Fotojornalismo;
  • Jornalismo Digital;
  • Linguagem e Roteiro de Audiovisual;
  • Técnicas de Apuração, Entrevista e Pesquisa Jornalística;
  • Planejamento Gráfico e Editorial;
  • Comunicação e Política;
  • Comunicação e Economia;
  • Assessoria de Comunicação;
  • Mídias Digitais;
  • Redação e Produção para TV;
  • Redação e Produção para Web;
  • Radiojornalismo.

Vale lembrar que, nos últimos semestres, acontecem os estágios supervisionados e a produção do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), feito sob orientação de um professor. Aqui, pode ser realizada uma monografia ou algum trabalho jornalístico prático, como um livro-reportagem, um documentário, entre outros.

Como é o mercado para o profissional de Jornalismo?

Apesar da discussão polêmica da lei de obrigatoriedade ou não do diploma de Jornalismo, o curso superior continua sendo a garantia de profissionalismo e de credibilidade do exercício da profissão de jornalista.

Sim, as empresas de comunicação e demais instituições sérias que precisam de um profissional da área vão dar preferência por quem traz consigo uma formação superior comprovada.

Os quatro anos de curso, com todas as matérias divididas nos eixos de fundamentação, como vimos, são de suma importância ao preparar o estudante adequadamente para o mercado.

Por sinal, essa é uma área que nunca para de contratar, por se tratar de uma prestação de serviço essencial à sociedade: garantir o acesso à informação. Com o boom da internet, contudo, a tendência é que haja mais empregabilidade nos segmentos digitais, sem falar da comunicação estratégica voltada a empresas e demais organizações.

Quem deseja seguir essa carreira, portanto, e conquistar seu espaço no mercado, não pode parar de estudar nunca! Com as Tecnologias da Comunicação e Informação (TICs) em constante desenvolvimento e evolução, o jornalista deve estar por dentro das melhores práticas, ferramentas e recursos.

Um caminho é a especialização, por meio de pós-graduações que potencializam a atuação do profissional em um determinado ramo. Mas também é possível fazer uma segunda faculdade e apostar no que chamamos de jornalismo especializado. É quando unimos a prática jornalística a um segmento específico, como Arquitetura, Moda, Cinema, Cultura, Política, Economia, Ciência, Meio Ambiente etc.

Além disso, dá para colaborar em diferentes tipos de mídias, atuar com assessoria, consultoria e comunicação empresarial. E ainda há espaço para o empreendedorismo, caso você queira abrir o seu próprio negócio e prestar serviços de maneira autônoma.

Organizações privadas, órgãos públicos, ONGs (Organizações Não Governamentais) e outras instituições também costumam contratar jornalistas para ocupar cargos atrelados à Comunicação.

As atribuições mais recorrentes e que mais oferecem vagas, contudo, são as seguintes:

  • reportagem;
  • edição;
  • apresentador/âncora;
  • fotojornalismo;
  • assessoria de imprensa/comunicação;
  • produção de conteúdo;
  • comunicação corporativa etc.

Onde estudar Jornalismo para garantir um bom ensino?

Agora que você já conhece melhor o curso de modo geral, merece saber onde estudar, certo? A instituição de ensino deve seguir os parâmetros e diretrizes do MEC, por exemplo, além de oferecer uma boa infraestrutura aos alunos, com um programa de ensino que esteja atualizado em relação ao mercado de trabalho atual.

Aqui na faculdade Anhanguera, a graduação em Jornalismo está dentro de todos esses requisitos. Os estudantes contam com professores altamente capacitados e com uma estrutura de ponta, em laboratórios equipados com as tecnologias mais atuais utilizadas no mercado jornalístico.

Que tal fazer Jornalismo com a gente?

Assim, é possível desenvolver múltiplas habilidades e escolher a carreira ideal dentro das possibilidades que a Comunicação Social oferece. E agora que você já sabe tudo sobre a faculdade de Jornalismo, quantos anos dura e quais são as disciplinas e áreas disponíveis, é só contar com uma instituição que garanta a experiência acadêmica que se encaixa perfeitamente com o mercado de trabalho: a Anhanguera!

Gostou de saber mais sobre a graduação de Jornalismo? Então, que tal iniciar sua carreira de jornalista? Faça sua inscrição na Anhanguera e prepare-se para as melhores oportunidades!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.