Declaração de Imposto de Renda: como declarar gastos com educação

declaração de imposto de renda

Acaba às 23h59 (horário de Brasília) do próximo dia 30 de abril o prazo para fazer a declaração de Imposto de Renda (IR). Por essa razão, está na hora de começar a se preocupar com o tema.

Além disso, para abater dos valores devidos os gastos com a Educação, é preciso preparar os documentos necessários. Mais um motivo para ficar de olho na data limite: evitar as multas! Afinal, elas que variam de 1% a 20% sobre a quantia em débito com a Receita.

Ou seja, você tem de entregar tudo corretamente tanto para não cair na malha fina como para aproveitar os descontos.

Porém, tem outro motivo para você entender como fazer declaração de Imposto de Renda! Essa pode ser uma forma de ganhar dinheiro. Isso mesmo! Como? É possível prestar esse serviço para as outras pessoas.

Acalme-se: não estamos falando para você começar agora. Mas, todos os anos, as pessoas são obrigadas a se entenderem com o Leão. E sabe qual é uma das melhores formas para entrar nesse mercado? O curso de Ciências Contábeis!

Quer mais detalhes? Então, venha com a gente e descubra como conseguir deduções com suas despesas com Educação! Confira!

Saiba quem declara Imposto de Renda obrigatoriamente

Quem declara Imposto de Renda obrigatoriamente é o contribuinte que teve rendimentos tributáveis mais elevados do que R$ 28.559,70 em 2020.

Além desse caso, também precisa declarar o cidadão que tenha recebido valores acima de R$ 40 mil (não importa se isentos, não tributáveis ou se foram tributados na fonte). Se o dinheiro que entrou na sua conta superar esse valor, é necessário declarar de qualquer jeito!

Isso também vale para quem negociou em Bolsas de Valores e alienou bens ou direitos. Outros que têm o dever de apresentar a prestação de contas são os proprietários de imóveis cotados acima de R$ 300 mil. Existem outros casos que você pode consultar no site da Receita Federal.

Conheça as vantagens de prestar contas como isento

Mesmo as pessoas isentas, que estão dispensadas de fazer a declaração de Imposto de Renda, podem conseguir vantagens ao enviar as informações para o Fisco.

Isso porque os isentos têm direito de ressarcimento diante de quantias retidas na fonte no ano passado. Tal fenômeno acontece, por exemplo, com o pagamento do 13.º salário e do adicional de férias.

Ou seja, nessas circunstâncias, os isentos contam com a opção de reaver uma parte daquilo que o Leão desconta antecipadamente. Mas, afinal, quem é isento? Em 2021, são isentos os contribuintes que ganharam menos de R$ 28.559,70 em 2020.

Ao declarar, o cidadão informal ou autônomo, por exemplo, obtém uma comprovação de renda. Isso pode ajudar a ter acesso ao crédito, como empréstimos e financiamentos.

Tal medida pode ser importante para o profissional do futuro, já que as atividades informais estão aumentando. Ou seja, cada vez mais as pessoas terão de comprovar a renda de maneiras alternativas. Dessa forma, quem declara Imposto de Renda, mesmo na condição de isento, recebe alguns benefícios.

Descubra como deduzir do Imposto de Renda os gastos com Educação

As pessoas físicas podem deduzir do Imposto de Renda as despesas que tiveram com Educação no ano passado. No entanto, os critérios são rigorosos para esse benefício, com algumas restrições.

Por isso, é fundamental fazer uma organização financeira e administrativa antes de ir para o site da Receita e querer resolver tudo. Veja a seguir como funcionam as regras.

Quem tem direito

Existem duas categorias de pagamento de impostos: a completa e a simplificada. Porém, apenas quem optar pelo modelo completo da declaração pode pedir os descontos.

Contudo, aqueles que preferem a versão simplificada já recebem um abatimento padronizado de 20% da dívida. Diante disso, esses contribuintes não podem pedir os demais descontos, como os relacionados com a Educação.

Mais um dado importante: a ajuda financeira vale para o declarante, para seus dependentes ou alimentandos. O Fisco conta com uma tabela na qual estão descritos os critérios para colocar dependentes ou alimentandos no abatimento.

Um exemplo: um filho só pode ser considerado como dependente até os 21 anos ou 24 anos, se estiver matriculado em curso superior ou técnico. A dedução dos investimentos em Educação no IR é permitida nos seguintes casos:

  • educação infantil: creches, pré-escolas e demais entidades semelhantes que atendam crianças de 0 a 5 anos;
  • ensino fundamental: ciclo que vem antes do ensino médio e leva 9 anos para ser concluído;
  • ensino médio: é a fase final da educação básica, com três anos de estudo;
  • ensino superior: graduação, pós-graduação e cursos de especialização.

Neste último caso, são permitidos os abatimentos apenas dos gastos com a formação profissional daquele que presta a declaração. Isso ocorre porque, nessa circunstância, o investimento é feito para mantê-lo ou ingressá-lo no mercado de trabalho. Por esse motivo, a ajuda do governo é concedida.

Deduções proibidas

A redução de impostos não pode ser aplicada em quaisquer situações de aprendizagem. Ou seja, não vale para cursinhos preparatórios para vestibulares e concursos. Tampouco são aceitos os descontos de IR para aulas de danças, natação e similares.

Nem mesmo as prestações do FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) entram nessa ajuda, uma vez que elas são um modelo de empréstimo, que é não dedutível por lei.

Veja exemplos de despesas que não são aceitas pelo Leão:

  • curso de idioma;
  • academias;
  • ginástica;
  • corte e costura;
  • aulas de trânsito;
  • tênis etc.

Procedimentos

Antes de iniciar os trâmites, tenha todos os documentos e comprovantes em mãos para não passar valores errados. Lembre-se de que a Receita poderá fazer cruzamentos de dados para verificar as suas informações.

Desse modo, toda a atenção é necessária para conseguir esse bem-vindo desconto. Afinal, toda ajuda para concluir ou completar a sua formação vale a pena, não é mesmo? Até porque a escolaridade de bom nível contribui para conquistar melhores empregos.

Veja a seguir como fazer declaração de Imposto de Renda com dedução dos gastos com Educação:

  1. acesse o software da Receita Federal;
  2. coloque o CPF para começar a declarar;
  3. escolha a alternativa Declaração Completa;
  4. entre na aba “Pagamentos Efetuados” e, em seguida, no botão “Novo”;
  5. quando surgir a alternativa “Código da Despesa”, clique na opção 1 (Despesas com Educação no Brasil) ou 2 (Despesas com Educação no Exterior);
  6. informe quem foi o beneficiado da despesa (titular da declaração, alimentandos ou dependentes);
  7. acrescente o CNPJ e o nome da instituição de ensino;
  8. informe o valor gasto;
  9. se tiver sido reembolsado, informe em que quantia na opção “parcela não dedutível”;
  10. clique em “Ok” e finalize.

Faça Ciências Contábeis e aprenda a declarar o IR para os outros

Por falar em Imposto de Renda e Educação, você já parou para pensar que a declaração ao Fisco pode ser uma boa forma de ganhar dinheiro se você se qualificar para oferecer o serviço?

Afinal, assim como você, milhões de brasileiros têm dúvidas na hora de acertar as contas com o Leão. Nesse sentido, uma das portas para ingressar nesse mercado é o curso de Ciências Contábeis.

Aqui na Anhanguera, temos uma moderna estrutura e um aprendizado ajustado às práticas atuais do segmento. Além disso, oferecemos uma fase na graduação para o conhecimento básico e outra para a formação profissional. Assim, nossos alunos aprendem disciplinas como:

  • Análise de Demonstrações Contábeis;
  • Direito, Ética e Propriedade Intelectual;
  • Métodos Quantitativos;
  • Matemática Financeira;
  • Prática de Contábeis Aplicadas;
  • Noções de Atuaria;
  • Auditoria;
  • Perícia, Mediação e Arbitragem;
  • Controladoria;
  • Contabilidade Aplicada.

Agora, se você acha que não tem condições financeiras para fazer a matrícula, saiba que existe até bolsa de 100% na faculdade e também inúmeros programas de descontos parciais: bolsas, benefícios e convênios!

Nessa área, as possibilidades no mercado de trabalho são muito vastas. Afinal, é viável atuar em empresas, órgãos públicos, escritórios de contabilidade (próprios ou de terceiros) e também como prestador de serviços. Observe as áreas para seguir carreira:

  • gerenciamento do ciclo contábil;
  • controle de decisões fiscais e tributárias;
  • gestão financeira e rotinas de controladoria;
  • execução de perícia contábil, auditoria e arbitragem.

Portanto, o prazo final para a declaração de Imposto de Renda está chegando (30 de abril!). Por esse motivo, é preciso saber aproveitar os direitos relacionados à tributação para economizar dinheiro.

Lembre-se de que as empresas e as pessoas precisam fazer seus acertos de contas com o Fisco todos os anos. Assim, essa pode ser uma boa chance para aumentar a renda.

Agora, é fundamental um conhecimento profundo sobre IR para atuar na área. Mas você pode começar a se preparar agora. Por que não? É tão fácil: inscreva-se no vestibular da Anhanguera!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Skip to content