Residência em Veterinária: entenda como funciona

residência veterinária

Está pensando em se tornar veterinário? Então, é interessante já começar a se familiarizar com a rotina desse profissional durante e após a faculdade! Por isso, a leitura de um artigo sobre a residência em Veterinária será uma ótima adição para a sua bagagem de conhecimento.

O curso de Medicina Veterinária tem duração de 5 anos. Após a graduação, o estudante poderá atuar como médico veterinário generalista, mais ou menos como um clínico geral. Se ele decidir seguir em alguma especialidade, poderá optar por uma pós-graduação ou por uma residência.

Quer saber os principais detalhes sobre esse programa? Então, continue a leitura e aprenda bastante sobre o funcionamento da residência e suas características mais marcantes. Vamos lá!

Quais são os requisitos para começar a residência em Veterinária?

Para estar apto a fazer uma residência em Medicina Veterinária, o profissional precisa estar formado em uma graduação na área.

Após os 5 anos de faculdade, o médico veterinário recém-formado já poderá concorrer a uma vaga como residente. No entanto, é preciso ter em mente que esse é um processo concorrido e que, normalmente, poucas vagas são ofertadas nas instituições.

A residência em Veterinária é um processo remunerado?

Sim. Ao contrário dos estágios feitos ao longo da graduação, a residência veterinária é um processo remunerado.

As bolsas — nome dado ao salário nesses casos — podem variar de instituição para instituição. Além disso, o tipo de residência (a sua área) também influenciará nos valores recebidos pelo residente.

Quais são as principais áreas de residência em Medicina Veterinária?

Sem mais delongas, vamos descobrir quais são as principais áreas da Medicina Veterinária!

Clínica Médica de Pequenos Animais

A área de Clínica Médica para animais de estimação é, provavelmente, a mais popular de todas as residências. Por isso, os concursos tendem a ser bastante concorridos. É bom se preparar!

Aqui, o profissional estará encarregado de lidar com a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de doenças que acometem pets como cães e gatos. Há uma série de áreas de atuação dentro dessa residência, o que pode requerer cursos de especialização em algumas instituições.

Clínica Cirúrgica de Pequenos Animais

Também voltada ao tratamento — agora cirúrgico — de cães e gatos, a Clínica Cirúrgica de Pequenos Animais é outra área de grande concorrência quando o assunto são residências veterinárias.

Aqui, o veterinário realizará procedimentos cirúrgicos variados nos animais de estimação, sempre em diálogo com o veterinário da área Clínica. O objetivo é restabelecer a saúde do pet e garantir a sua qualidade de vida.

Clínica Médica e Cirúrgica de Grandes Animais

A área de Grandes Animais tem ganhado muita popularidade nos últimos anos, especialmente devido ao crescimento da procura por especialistas para lidar com animais de produção, como o gado, num diálogo com a Agronomia.

Veterinários especializados em grandes animais também podem atuar com equinos e outras espécies, tendo uma atuação bem diversificada. Aqui, o tratamento pode ser clínico ou cirúrgico.

Clínica Médica e Cirúrgica de Animais Silvestres

Gosta de animais “diferentões”? Então, é possível que a área de Clínica e Cirurgia para Animais Silvestres seja perfeita para você! Aqui, o foco serão animais como aves, répteis e até mesmo anfíbios de diferentes espécies.

O veterinário de silvestres trabalha, normalmente, em conjunto com os profissionais da Biologia. Eles podem atender em hospitais e clínicas ou trabalhar em organizações como santuários e zoológicos, sendo fundamentais para a preservação de espécies em todo o mundo.

Diagnóstico por Imagem

A Medicina Veterinária está mais avançada e vem se aproximando, dia a dia, dos cuidados observados em humanos. Por isso, os exames laboratoriais e de imagem também têm ganhado importância.

O veterinário especializado em diagnósticos por imagem será responsável pela execução de exames como radiografias e ultrassonografias. Além disso, ele deverá interpretar as imagens vistas e elaborar laudos que podem ser utilizados pelos colegas no diagnóstico de problemas de saúde.

Patologia Veterinária

Ainda falando sobre exames, o patologista veterinário é o profissional encarregado de lidar com exames laboratoriais, como hemogramas, biópsias, citologias e testes de urina ou fezes.

Esse profissional também é fundamental para a realização de necropsias, que servem para determinar a causa da morte de animais e também para promover o avanço do conhecimento acerca de doenças que causaram os óbitos.

Anestesiologia

Quando um pet passa por uma cirurgia ou precisa de um procedimento mais complexo, o comum é que ele seja sedado ou anestesiado para tal. E essa é uma tarefa que não pode ser feita por qualquer veterinário!

O anestesiologista treinará, ao longo de sua residência, para aprender os diversos tipos de indução anestésica e quais animais podem receber cada uma delas. Eles são essenciais para procedimentos seguros.

Como funciona um programa de residência em Medicina Veterinária?

Para ingressar em uma residência na área de Medicina Veterinária, o graduado precisará passar por uma prova. Ela funciona mais ou menos como um vestibular, mas aborda temas aprendidos ao longo da faculdade.

Após a aprovação, ele trabalhará em um hospital universitário (instituições públicas e privadas oferecem esse tipo de oportunidade), ou poderá atuar em grandes centros veterinários que ofertam vagas para essa finalidade.

É interessante ressaltar que o profissional graduado na instituição X, por exemplo, poderá prestar a prova de residência para a faculdade Y sem problemas. A maioria das residências tem duração de 2 anos.

A jornada de trabalho dependerá da instituição, dos horários de funcionamento do hospital e de vários outros fatores. Por isso, é fundamental ler o edital das provas com bastante atenção para não deixar nenhum detalhe de fora!

Por fim, uma dica: prepare-se para a residência desde o início de sua graduação, estudando bastante para as matérias de Veterinária, ainda que você não saiba qual área seguir. Essa é uma estratégia muito importante para enfrentar o mercado de trabalho de Veterinária.

Dê o primeiro passo agora mesmo!

Agora que você já conhece as principais áreas de residência em Medicina Veterinária e sabe como elas funcionam, não perca mais tempo. Comece o seu futuro agora mesmo e dê o primeiríssimo passo rumo a uma carreira de muito sucesso!

Para isso, basta se inscrever no vestibular da Anhanguera! Aqui, você encontrará toda a infraestrutura necessária para se tornar um profissional qualificado e, claro, mandar muito bem nas seleções de residência em um futuro próximo. Venha fazer parte desse time!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 8

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Skip to content