Conheça das 9 principais matérias do curso de Farmácia

estudante de curso de farmácia

Uma boa maneira de saber se vai gostar de uma graduação é pesquisando sobre sua grade curricular. Saber, por exemplo, quais as principais matérias do curso de Farmácia pode interessar quem gosta de biologia e química. É o seu caso?

As matérias também estão relacionadas ao mercado de atuação do futuro profissional; por isso, são uma pista para descobrir quais as oportunidades da área de trabalho.

Quer saber mais? Então, conheça neste post os principais conteúdos do curso de Farmácia e como eles podem ser aplicados na rotina do profissional.

Como está organizada a grade curricular de Farmácia?

Antes de conhecer mais a fundo as características das principais matérias de Farmácia, vale a pena entender como todas elas estão organizadas na grade curricular do curso. De maneira geral, podemos organizá-las em dois ciclos: Ciclo Básico e Ciclo Específico.

Ciclo Básico

As disciplinas do Ciclo Básico são mais abrangentes e teóricas. Elas estão presente no currículo de boa parte dos cursos de Saúde. Alguns exemplos mais comuns são Anatomia, Fisiologia Química Geral e Saúde Pública. O que muda de um curso para outro é a ênfase na área de atuação de cada profissão.

New call-to-action

Na disciplina de Anatomia, por exemplo, os alunos entram em contato com conhecimentos teóricos e práticos sobre sistemas e órgãos do corpo humano. Em Química Geral, os alunos aprendem fundamentos básicos da Química contextualizados na vivência prática do farmacêutico.

Ciclo Específico

Após o embasamento teórico adquirido nas disciplinas do Ciclo Básico, os alunos chegam ao Ciclo Específico para estudar assuntos que estão diretamente relacionados ao universo da Farmácia.

Nesse momento, as disciplinas passam a ter momentos mais práticos, que exigem a participação mais ativa dos alunos. No Ciclo Específico, entram disciplinas como Farmacologia, Tecnologia Farmacêutica e Toxicologia.

Quais as principais matérias do curso de Farmácia?

Então, vamos direto ao ponto. Entre as matérias do curso de Farmácia, as principais delas são:

  • Análises Toxicológicas;
  • Anatomia;
  • Biologia Celular;
  • Farmacologia;
  • Manipulação;
  • Patologia Aplicada;
  • Química;
  • Resposta Imunológica.
  • Tecnologia Farmacêutica.

Mas o que é estudado em cada uma delas, quais são suas relações com o mercado de trabalho e quais as mais difíceis e adoradas pelos alunos da graduação? Vejamos.

Quais são os conteúdos das principais disciplinas de Farmácia?

A combinação de matérias de um curso de graduação oferece uma formação básica da área, mas é natural que os alunos gostem mais de alguns conteúdos, procurem especializar-se e trabalhar suas carreiras com determinado direcionamento no mercado de trabalho.

A seguir, você confere as principais disciplinas!

1. Análises Toxicológicas

Essa é uma das matérias mais interessantes do curso, porque estimula o espírito investigativo dos graduandos. Em suas aulas, o princípio é identificar e quantificar a presença de agentes tóxicos e seus metabólicos.

Etapas do processo analítico, tamanho de amostragem, quantificação etc., também são conteúdos da matéria de análises toxicológicas, assim como os métodos de validação. Assim, garante-se que os agentes sejam confiáveis e aplicáveis para a investigação de enfermidades ou para solucionar as dúvidas sobre uma ocorrência, como faz o perito criminal.

2. Anatomia

A anatomia do corpo humano também é um conhecimento essencial para o farmacêutico, considerando que, entre outras áreas, ele pode atuar dentro das farmácias hospitalares.

No curso, a matéria aborda a história dos estudos da anatomia, seus termos, conceitos básicos, fisiologia humana, abordagens anatômicas e a forma como o corpo humano é constituído. Além disso, estudam-se os diferentes níveis químicos, celulares, teciduais, orgânicos, sistêmicos e organísmicos — este é a junção em perfeita sintonia de todos os outros.

3. Biologia Celular

Outra matéria muito interessante, que exige dedicação e produtividade na rotina de estudos dos alunos, é a disciplina de biologia celular. Nela, temas como comunicação celular, estrutura e transportes das membranas, diferenciação, ciclo e morte celular são estudados.

A diferenciação de células procarióticas e eucarióticas, a introdução a biomoléculas, a organização e a estrutura funcional das células animais e vegetais também podem ser estudadas pelos alunos nessa que é uma das principais matérias de Farmácia.

4. Farmacologia

Por definição, farmacologia é a ciência que avalia como medicamentos e substâncias químicas podem alterar as funções e as estruturas naturais do organismo. Assim, o farmacêutico pode auxiliar na definição de como ministrar diferentes tipos de tratamentos medicamentosos.

Nessa matéria, conceitos básicos como drogas, remédios, medicamentos, produtos e fórmulas farmacêuticas são estudados, além da farmacognosia. Este é o estudo de como as matérias-primas são encontradas em seu estado natural e podem ser transformadas com propósitos farmacológicos.

5. Manipulação

Nessa matéria, a manipulação e o controle da qualidade dos medicamentos e dos produtos farmacêuticos como cosméticos são os objetos centrais de análise.

O aluno estuda as formas de gerir uma produção e de fazer o controle da qualidade e da logística das matérias-primas na indústria farmacêutica. Controlar estoque, distribuir e dosar medicamentos nas farmácias hospitalares e drogarias também são temas que podem ser abordados.

6. Patologia Aplicada

Patologia aplicada é o estudo das razões, das motivações e dos efeitos causadores das doenças. Ela avalia quais as alterações morfológicas e funcionais dos órgãos, dos tecidos e das células podem estar relacionadas a uma enfermidade.

Também entram conteúdos similares aos cursos de Medicina e de Enfermagem, como etiologia e patogenia, porém, com abordagens diferentes. O primeiro estuda a origem e as causas gerais de uma doença, enquanto, o segundo, como as doenças desenvolvem-se desde os primeiros sintomas.

7. Química

A matéria de química também é importante para o curso, trazendo conhecimentos como:

  • química analítica quantitativa e qualitativa;
  • química orgânica e inorgânica;

Isso inclui cálculos, propriedades periódicas, geometria molecular e muito mais.

8. Resposta Imunológica

O curso de Farmácia, como já citado, tem um conjunto de matérias que se relacionam, e, no caso da disciplina de Resposta Imunológica, vários conhecimentos já adquiridos nos outros semestres são colocados em conjunto para que o futuro farmacêutico consiga fazer um imunodiagnóstico.

Ou seja, trata-se de avaliar uma doença, sua origem, seus sintomas, saber como e quais exames laboratoriais podem ser importantes, aplicar a farmacologia e dar a assistência farmacêutica necessária para o suporte no tratamento do paciente.

9. Tecnologia Farmacêutica

Na matéria de Tecnologia Farmacêutica, os futuros farmacêuticos estudam os processos de elaboração e transformação de substâncias medicamentosas em formas farmacêuticas e cosméticas.

Os alunos aprendem a identificar a propriedade da substância farmacológica, realizar testes laboratoriais, reconhecer níveis de pureza de substâncias, entre outras práticas muito importantes em laboratórios.

Como são as aulas práticas de Farmácia?

O curso de graduação em Farmácia tem um viés prático. Isso significa que as aulas expositivas não são suficientes para que o aluno consiga absorver todo o conhecimento necessário. Essa característica está presente na maioria das faculdades na área de Saúde. Mas, no caso de Farmácia, existem algumas particularidades.

Descubra quais são elas a seguir.

Uso dos laboratórios

No curso de Farmácia, as aulas práticas são ministradas nos laboratórios da faculdade. É preciso dizer que a prática laboratorial é uma das habilidades cruciais de quem pretende seguir carreira em Farmácia. Por isso, é tão importante avaliar a infraestrutura da instituição de ensino em que você vai estudar.

Veja se a faculdade oferece laboratórios modernos para as aulas práticas. Nesses espaços, o aluno de Farmácia encontra equipamentos, ferramentas e materiais para entrar em contato com substâncias farmacológicas, identificar partes do corpo humano e, principalmente, saber como é a vivência da prática científica.

Dinâmicas desenvolvidas nas aulas práticas

As dinâmicas mais específicas desenvolvidas dentro de um laboratório vão depender da disciplina da grade curricular. Por exemplo, os alunos podem aprender no laboratório, sob a supervisão de um professor, como produzir cremes, sabonetes líquidos e outras substâncias na disciplina de Tecnologia Farmacêutica.

Já em disciplinas voltadas para a análise laboratorial, como Bioquímica e Toxicologia, os alunos aprendem a identificar proteínas e outras substâncias que podem ajudar a diagnosticar doenças, por exemplo.

Respeito às normas da faculdade

Independentemente da disciplina e da atividade desenvolvida nas aulas práticas de Farmácia, é importante que todos respeitem as regras de uso do laboratório e de convivência entre os colegas.

Isso envolve fazer silêncio, manter a limpeza do local, evitar brincadeiras e ficar sempre com os Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como jaleco, touca, propé e óculos de segurança.

Quais são as áreas de atuação do graduado em Farmácia?

As matérias do curso de Farmácia têm muita relação com a área da Medicina porque, em suas diversas aplicações, também atua no tratamento dos pacientes.

Mas essa não é a única forma de atuação do profissional de Farmácia e, por isso, ele precisa experimentar as diversas áreas antes de decidir por uma delas. Uma boa alternativa é procurar estágios no Canal Conecta. Trata-se de uma plataforma dos alunos da Anhanguera que disponibiliza diversas vagas de acordo com o seu perfil e a sua experiência.

Isso porque o profissional pode atuar como farmacêutico de indústrias e de farmácia hospitalar e veterinária, manipulando medicamentos e cosméticos. Além disso, também atua como perito criminal e na saúde pública, sendo alguns cargos concursados e outros, não. Todas essas carreiras são contempladas nas disciplinas de Farmácia da Anhanguera, inclusive.

Quais são as habilidades ideais para o profissional de Farmácia?

O profissional de Farmácia atua nos cuidados de pacientes e de consumidores de produtos farmacêuticos, por isso, deve ser preciso e organizado em suas funções. O mesmo cuidado vale para aqueles que vão atuar como peritos ou como fiscais de qualidade em processos de produção.

Para os farmacêuticos que vão atuar na área hospitalar, a comunicação também é uma habilidade a ser desenvolvida, afinal de contas, em muitas situações, ele precisará discutir com os médicos responsáveis pelos tratamentos quais as melhores abordagens medicamentosas.

Ser um bom gestor, saber trabalhar com pressão e ter uma visão analítica também são habilidades e qualidades indispensáveis para esse profissional. Afinal de contas, ele estará, regularmente, buscando as melhores alternativas e soluções dentro do universo farmacêutico para os pacientes e consumidores.

Estude com a gente!

Outro ponto muito importante desenvolvido nas matérias do curso de Farmácia é a forma como esse profissional lida com os demais profissionais, pacientes, parceiros e fornecedores. Chamada de atenção farmacêutica, ela aborda os aspectos psicológicos e humanos dessas relações. Interessante, não é mesmo?

Gostou das matérias do curso de Farmácia e gostaria de conhecer mais sobre sua graduação? Então, acesse nossa página de inscrição e vejas as formas de ingresso na Anhanguera!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.4 / 5. Número de votos: 169

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Skip to content