Lato sensu e stricto sensu: afinal, qual é a diferença?

estudantes do ensino superior

Estudar e conquistar objetivos é o sonho de muita gente. Depois de terminar a faculdade, você se imagina satisfeito, com aquela sensação de dever cumprido, não é? Nessa hora, temos que comemorar a conquista, é claro, mas também precisamos nos concentrar na continuidade da carreira.

Sim! Para se diferenciar em um mercado hipercompetitivo, será necessário fazer uma pós-graduação. Mas como escolher a melhor, a que mais se encaixa no seu perfil e a que trará mais sucesso profissional?

Preparamos este artigo aqui na Anhanguera para que você conheça os tipos de pós-graduação e entenda qual é a diferença entre lato sensu e stricto sensu. Preparado para o futuro?

Qual é a diferença entre lato sensu e stricto sensu?

Lato sensu e stricto sensu, qual é a diferença? Você já deve ter se deparado com essas expressões latinas. Se nunca ouviu falar disso ou desconhece seu significado, saiba que elas se referem a tipos de pós-graduação.

Para ficar bem claro: assim como existem tipos de faculdade (curso Tecnólogo, Licenciatura e Bacharelado), há modalidades diferentes na pós-graduação. Então, se ouvir alguém dizer que tem pós-graduação em determinada área, é preciso que seja explicado se se trata de uma especialização ou se a pessoa tem doutorado, por exemplo.

Essa diferença interfere no cargo ocupado e, lógico, no salário do profissional. Quanto mais especializado, ou seja, quanto mais aprofundado o nível de estudos, mais exclusivo e valorizado ele será no mercado de trabalho.

Quais são os tipos de curso lato sensu?

Os cursos designados lato sensu são oferecidos por instituições de ensino superior (IES) e não precisam de autorização do Ministério da Educação (MEC) para funcionar. Basta que a faculdade tenha competência comprovada em determinada área para que o curso funcione. Veja, a seguir, quais são os tipos de curso lato sensu.

Especialização

Os cursos lato sensu encaixam-se no formato de especialização. O estudante deve ter finalizado a graduação para se matricular e, depois de cumprir pelo menos 360 horas — mínimo a ser oferecido pela instituição — obtém a titulação de especialista.

Por exemplo, imagine que você tenha se formado em Letras, com habilitação em Português e Inglês, e pretende se especializar em Literatura Africana. Para isso, vai procurar o curso de pós-graduação em Africanidades e Cultura Afro-brasileira, de modo a deixar suas aulas de Literatura mais ricas.

Outro exemplo é um recém-formado em Direito que está se decidindo sobre o caminho que quer seguir na carreira. Uma opção é a pós em Direito do Trabalho e Previdenciário, que vai dar a ele um diferencial em relação à concorrência na hora de buscar uma vaga.

MBA

Os cursos no estilo Master Business Administration (MBA) também são considerados lato sensu. A diferença é que são voltados à área administrativa.

Hoje, muitas empresas lidam com gerenciamento de projetos. Dessa forma, qualquer profissional graduado pode, em apenas seis meses, conquistar o diploma de MBA em Gestão de Projetos e, depois, pleitear uma promoção ou um aumento no salário.

Quais são os tipos de cursos stricto sensu?

Já os cursos stricto sensu são mestrado e doutorado. A duração é mais longa e, como consequência, o aprofundamento no tema a ser estudado também.

Outro diferencial é que, nesse tipo formação, há avaliação constante do MEC, que precisa autorizar o funcionamento do programa de pós-graduação para que o diploma tenha validade. Quem faz esse acompanhamento é a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES/MEC).

Abaixo, você verá mais detalhes de cada modalidade.

Mestrado

O título de mestre é dado a estudantes que desejam seguir carreira acadêmica e, para isso, comprometem-se a ir mais a fundo em uma determinada linha de pesquisa. Para obter o título, além de cumprir os créditos, é preciso defender uma dissertação sobre o tema.

Veja um exemplo: o farmacêutico formado (ou outro profissional, como médico veterinário, químico ou nutricionista) deseja se especializar na área de utilização de medicamentos. Para isso, faz um Mestrado Acadêmico em Farmácia.

Doutorado

Esse é basicamente o último degrau dos estudos. Após, há apenas programas de pós-doutorado, que não têm título. No doutorado, o aluno/pesquisador precisa defender uma tese, ou seja, apresentar uma informação nova a respeito do tema de estudo escolhido.

Tanto no mestrado quanto no doutorado, o estudante conta com a figura do professor orientador, que vai caminhar com ele ao longo da elaboração e execução do projeto de pesquisa.

Para quem cada modalidade é indicada?

Obviamente, cada modalidade atende a um público diferente, com perfis e objetivos variados.

A pós-graduação lato sensu é recomendada para quem precisa de uma atualização rápida. Como o próprio nome indica, “lato sensu” significa sentido amplo. É um conhecimento mais geral.

Já a formação stricto senso (sentido estrito) vai a um grau de análise bem mais aprofundado do tema.

Vejamos um exemplo: uma pessoa, após concluir o nível superior, está em busca de emprego. Sua graduação em Matemática (Licenciatura) foi feita na modalidade de ensino semipresencial. Para ingressar logo no mercado e ter algo a mais no currículo, opta por uma especialização em Educação com Ênfase nos Ensinos Fundamental II e Médio, com duração de 6 meses e também realizada a distância.

Imagine que, depois de dois anos dando aula nesses segmentos, essa pessoa deseja se aprofundar e vai cursar o mestrado na área de Educação Matemática, para estudar Educação Inclusiva e novas Tecnologias no ensino da disciplina.

Lato sensu e stricto sensu: como escolher a melhor opção?

Agora que você entendeu o que é lato sensu e o que é stricto sensu, tem mais capacidade de definir qual será a melhor opção para sua carreira. Avalie seus objetivos com base nos critérios que selecionamos abaixo e veja qual será mais benéfico ao seu perfil!

Duração

Você pretende ingressar no mercado de trabalho mais rapidamente ou tem tempo para prosseguir nos estudos por mais um ou dois anos? No primeiro caso, a melhor opção é a especialização (lato sensu). Inclusive, ela pode ser cursada a distância (EAD), e você pode trabalhar e estudar ao mesmo tempo.

Se puder se dedicar mais tempo à formação, escolha um mestrado acadêmico ou profissional, com prazo maior de duração.

Objetivos profissionais

Tenha em mente que tipo de carreira você deseja seguir. Quer continuar na vida acadêmica, lecionando na graduação e desenvolvendo pesquisas? O stricto sensu tem mais a ver com esse perfil. Prefere encarar ambientes empresariais? O lato sensu se adequa mais a esse contexto.

Proficiências

Habilidades e competências são desejáveis em qualquer tipo de pós-graduação, mas opção tem exigências específicas.

Quem tem gosto pela leitura e pelo aprendizado pode escolher a pós mais ampla. Porém, quem tem perfil mais dinâmico vai conseguir a titulação de pós-graduado em menos tempo e investir no trabalho mais rapidamente.

Qualquer que seja sua área, não subestime a relevância de investir na continuidade dos seus estudos com uma pós-graduação para impulsionar a carreira, certo? Tanto a modalidade lato sensu quanto a stricto sensu trazem satisfação profissional; a diferença é pensar em longo prazo e considerar nossas dicas para escolher a ideal para você!

Ficou mais claro como traçar o próximo passo? Aproveite a sua visita e saiba também o que são as Trilhas da Carreira para definir a sua!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.