Habilidades profissionais: quais não podem faltar no currículo?

habilidades-para-colocar-no-curriculo

A procura por uma vaga no mercado de trabalho é cheia de apreensão. Como se não bastasse isso, ainda escutamos regras infinitas sobre como montar sua apresentação e desenvolver habilidades para colocar no currículo: que não deve ser pequeno, nem muito grande; não pode mentir, mas tem que destacar suas melhores qualidades para a profissão.

Por falar nisso, você sabia que, devido ao avanço da tecnologia, as características exigidas de um candidato têm mudado? Isso porque, agora, o mercado precisa de pessoas capacitadas para fazer atividades diferentes das realizadas pela inteligência artificial.

Assim, anote algumas das melhores qualidades profissionais para se ter no currículo:

  • resiliência;
  • visão estratégica;
  • inovação;
  • inteligência emocional.
  • criatividade;
  • proatividade;
  • capacidade de adaptação;
  • facilidade na comunicação escrita;
  • resolução de problemas;
  • senso crítico.

Vamos entender melhor cada uma? Então, continue a leitura!

Quais as melhores habilidades profissionais para o currículo?

Primeiro, é importante entender o que são habilidades profissionais. Elas significam não apenas a capacidade de realizar, com eficiência, aquilo que é exigido para o cargo. Tem a ver, também, com a aptidão para lidar com responsabilidades, destreza para trabalhar com a equipe e capacidade de ter bom desempenho.

Ou seja, as habilidades profissionais para ter no currículo não são apenas o “saber fazer”, mas também enfrentar com sabedoria todas as dificuldades provenientes das mais variadas situações.

Quando aprendemos uma determinada área na faculdade, como Ciências Contábeis ou Direito, estudamos tópicos relacionados aos aspectos “técnicos” da rotina profissional. Porém, a realidade é que as tarefas do dia a dia exigem capacidades muito variadas de nós. É preciso ter domínio em determinados assuntos, e ainda conseguir se comunicar bem, propor soluções para problemas que aparecem, lidar com diferentes sentimentos ao longo da jornada etc.

Aproveite para conhecer algumas das principais habilidades requisitadas pelo mercado de trabalho e entenda melhor cada uma delas!

Resiliência

A resiliência significa a aptidão para saber lidar com a frustração e persistir em meio às dificuldades. É a facilidade para superar problemas e encontrar oportunidades nas falhas.

Um funcionário com falta de resiliência se deixa levar facilmente pelos obstáculos encontrados, o que aumenta seu desânimo e influencia de forma negativa a produtividade. Podemos dizer que aquele que é resiliente consegue ser mais eficiente para transpor os obstáculos e está sempre em busca da superação.

Visão estratégica

Ter visão estratégica é saber olhar para o todo e para o futuro. É saber que os resultados da empresa e o desempenho dos colegas são influenciados pelo seu trabalho também. É, ainda, entender a importância de plantar boas sementes hoje para colher frutos amanhã.

Todo negócio só se desenvolve dessa maneira, e é preciso que os colaboradores tenham maturidade para entender seu papel na empresa. A verdade é que qualquer negócio pode chegar muito mais longe quando reúne um time com boa visão e energia para fazer acontecer!

Inovação

Inovação é a habilidade de conseguir se reajustar quando for necessário e de buscar maneiras de evoluir sempre. O ambiente está constantemente mudando, e você precisa acompanhar tais alterações, preparando-se por meio de estudos, treinamentos e reciclagens.

Para isso, esteja atento às transformações e questione-se sobre as formas de se aprimorar. Permanecer na zona de conforto por muito tempo pode fazer com que o seu perfil acabe se tornando menos atrativo para a empresa ou para o mercado como um todo. Portanto, tenha em mente que inovar é não ficar parado!

Inteligência emocional

Inteligência emocional é a habilidade de entender as próprias emoções, saber lidar com elas e construir relacionamentos saudáveis. Ela é um dos maiores segredos para se dar bem no trabalho e ter um bom convívio com todos. Isso envolve 5 domínios:

  • empatia — compreender as diferenças e os sentimentos do outro;
  • autoconhecimento — entender melhor a si próprio, saber como os outros e as situações o afetam;
  • autocontrole — pensar antes de ter alguma reação, não agir por impulso;
  • sociabilidade — saber se comunicar e se expressar bem;
  • automotivação — ter habilidade para buscar motivação dentro de si.

Uma equipe formada por profissionais com formações brilhantes nem sempre alcança os melhores resultados por falta dessa habilidade. Além de ter um ótimo currículo, a estabilidade emocional é importante para fazer as atividades fluírem sem maiores problemas e sem afetar a produtividade individual — que, consequentemente, impacta os resultados gerais.

Criatividade

Junto à inteligência emocional, a criatividade está no topo das habilidades mais bem-vistas. A importância de ser criativo é pelo fato de conseguir realizar trabalhos diferenciados, que resultem em melhores experiências para a empresa e para os clientes.

Os próprios negócios precisam ser criativos para conseguirem se diferenciar no mercado. Logo, desenvolver essa capacidade é uma forma de ajudá-los a se destacarem e não serem vistos como apenas mais um.

Proatividade

A proatividade é a capacidade de se antecipar a demandas e a anseios. Um profissional proativo resolve problemas por conta própria e sugere melhorias, sem ser necessário que alguém o lembre disso a todo momento.

Pessoas assim, além de trazerem melhores resultados à empresa, conseguem crescer na carreira mais rápido que os demais. É claro que isso não pode ser confundido com impulsividade, que tem mais a ver com o fato de agir de forma reativa e sem considerar as consequências. A pessoa proativa analisa as situações e toma decisões pensadas, sem ficar esperando que as coisas aconteçam sozinhas.

Capacidade de adaptação

Sabe aquela história de “nasci assim, serei sempre assim, não vou mudar”? Não cabe aos profissionais que desejam se dar bem no mercado de trabalho atual.

É importante se adaptar à cultura organizacional e estar sempre pronto para enfrentar os desafios que chegarem. Em muitos momentos, é necessário mudar a forma de pensar e buscar novas experiências para lidar com as exigências.

Isto é, aprender a usar novas ferramentas, desenvolver habilidades que às vezes não estavam dentro das suas expectativas, mudar a rotina de vez em quando etc. Ser flexível é um grande atrativo para sobreviver ao mundo dinâmico em que vivemos.

Facilidade na comunicação escrita

Comunicar-se bem é essencial em qualquer relação, não somente para as profissões diretamente ligadas à comunicação. No ambiente de trabalho, essa capacidade é extremamente importante, já que envolve o desempenho da empresa e o alcance de clientes.

A comunicação escrita, então, costuma ser muito requisitada, já que as relações remotas têm se tornado cada vez mais comuns e, nesse caso, enviar mensagens claras é essencial. Ou seja, se esse ainda não é um ponto forte no seu perfil, comece a buscar meios de desenvolver tal habilidade.

Resolução de problemas

Todos os dias, os negócios dos mais diversos portes lidam com desafios. Alguns deles fazem mesmo parte da rotina, e outros acabam acontecendo de forma imprevista. Independentemente de como ou quais sejam, o fato é que é necessário lidar com eles.

Nem sempre é interessante esperar que o chefe ou outro superior tome a frente e resolva o que precisa ser feito, já que existem outras preocupações também. Nesse sentido, é importante deixar a insegurança de lado, além de desenvolver melhor a proatividade e a criatividade, como dissemos. Saber analisar as situações e buscar resolver os problemas é uma característica importante em qualquer ambiente profissional.

Senso crítico

Ter senso crítico é conseguir refletir e analisar as informações que chegam até nós. É não agir no automático, evitando fazer o que muitos fazem: repassar mensagens ou repetir atitudes sem antes se certificar de que estão corretas ou são as mais ideais para o contexto.

Isso é essencial para evitar um clima organizacional desfavorável e outras complicações de atitudes impulsivas ou mal calculadas. O senso crítico ainda ajuda a saber se comportar em diferentes cenários.

Como posicionar essas habilidades dentro do currículo?

Essa é uma dúvida que passa pela cabeça de muitas pessoas, já que, antigamente, os currículos eram mais focados em destacar as formações técnicas, e as habilidades comportamentais não tinham tanta importância.

Em que parte do documento vou falar disso? Como explicar quais são as minhas competências? De que forma comprovar que tenho essas habilidades? A seguir, explicamos mais sobre como organizar seu currículo incluindo essas informações e deixá-lo ainda mais atrativo.

Informações pessoais

A primeira parte do documento costuma ser dedicada aos dados pessoais do profissional. Aqui não há mistério: basta reunir as principais informações, como nome completo, idade, endereço, e-mail e telefone para contato.

Objetivos

Nessa seção, já é possível explorar um pouco mais das suas habilidades, sem perder o foco de falar dos objetivos profissionais. Por exemplo, quem deseja ocupar um cargo de liderança pode dizer que é uma pessoa comunicativa, que gosta de lidar com diferentes perfis e que domina habilidades de gestão.

Escolaridade

Ao falar da sua formação educacional, mesmo que o foco seja explorar a parte acadêmica (graduação, pós-graduação, cursos técnicos etc.), vale inserir um ou outro tópico que indique o desenvolvimento de uma habilidade que você gostaria de ressaltar no seu currículo. Ou seja, caso tenha feito um curso específico, cabe mencionar a formação.

Experiências

Aqui também temos outra oportunidade de falar mais sobre as suas habilidades comportamentais. Experiências de trabalho anteriores ou mesmo ocasiões como intercâmbios e cursos complementares podem ser o ponto de partida para sinalizar que você desenvolveu traços de liderança, criatividade, comunicação etc.

Ao descrever uma posição ocupada no passado, muitas pessoas colocam o nome do cargo e do empregador, mas acabam explicando pouco das atividades desempenhadas para que o seu perfil de atuação fique mais claro. Faça o contrário! Descreva, de forma objetiva, suas atribuições e realizações no cargo em questão.

Habilidades gerais

Outra possibilidade é deixar uma parte do seu currículo exatamente para descrever quais são as suas habilidades enquanto profissional que vão além da formação.

Como o ideal é ser claro e objetivo para não acabar com um documento tão extenso, descreva em tópicos quais são as competências que você gostaria de destacar e que seriam atrativas para a vaga em questão.

Como adquirir essas habilidades?

Bem, agora que você entendeu quais as melhores competências para destacar no currículo, que tal algumas dicas para melhorar suas habilidades profissionais?

Em primeiro lugar, é legal desenvolver o autoconhecimento. Afinal, é a partir dele que você entenderá melhor quem você é, terá mais recursos para saber identificar habilidades profissionais e poderá ir atrás do crescimento pessoal e profissional. Quando não é capaz de perceber que tem deficiências e que precisa desenvolver algumas capacidades, com certeza, fica mais difícil evoluir.

Estar conectado às principais informações e requisitos sobre carreira e mercado de trabalho também é importante. Por isso, não deixe de acompanhar notícias e sites especialistas no assunto, o que é o caso do blog da Anhanguera. Leia diariamente, pesquise tendências e fique de olho nas suas áreas de interesse para acompanhar as movimentações. Assim, você não será pego de surpresa e evita o risco de se sentir despreparado.

Outro ponto essencial é cursar o ensino superior. Vale muito a pena fazer faculdade se o seu foco for ter melhores oportunidades no mercado. Isso porque, além de adquirir os conhecimentos técnicos, o curso superior prepara para a prática e contribui para o treino das habilidades citadas. Enquanto faz a sua graduação, aproveite para desenvolver as competências complementares que vão fazer com que você esteja um passo à frente quando se formar.

Venha para a Anhanguera e aprenda habilidades importantes para o mercado de trabalho!

Na Anhanguera, o aluno tem acesso a tecnologias modernas e um sistema de ensino adaptado às atuais necessidades. Além disso, a instituição tem parceria com o Canal Conecta, um portal de empregabilidade, no qual é possível conseguir estágios e trabalho que poderão complementar seu portfólio.

É importante entender que, além das mudanças nas exigências do profissional, as transformações no mercado acontecem e continuarão acontecendo. Novos empregos surgirão, e as profissões do futuro já dão suas primeiras despontadas. Então, só conseguirá sucesso quem souber se preparar desde hoje.

Nossa dica principal aqui é: trace seu objetivo de carreira e busque formas de conquistar e aprimorar suas habilidades profissionais para ter um currículo mais valioso. Lembre-se de que esses passos iniciais levarão você aonde deseja chegar!

Gostou da leitura sobre as habilidades para colocar no currículo? Não deixe de conferir nosso próximo artigo sobre como está o mundo de trabalho atualmente!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.4 / 5. Número de votos: 45

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registered successfully
Oops! Invalid email, please check if the email is correct.
Oops! Invalid captcha, please check if the captcha is correct.