Quais são os diferenciais de uma Gestão Cooperativista?

Gestão Cooperativista

Você já ouviu falar nas cooperativas? Trata-se de um tipo de empresa formado por um grupo de pessoas com interesses em comum e que não visa lucros, mas sim o desenvolvimento econômico de determinadas atividades e a defesa dos direitos e das necessidades dos cooperados.

A gestão cooperativista tem uma característica fundamental: quem administra são todos os associados. Esse modelo de decisões compartilhadas exige conhecimentos específicos, e é para isso que o curso de Gestão de Cooperativas prepara os profissionais.

Se você se interessa por esse tipo de empresa e quer descobrir mais sobre o curso, continue a leitura!

O que é gestão cooperativista?

O cooperativismo é um modelo de negócio que nasceu com a Revolução Industrial. Seu principal objetivo é sempre o de contribuir com o desenvolvimento econômico de determinada atividade. Assim, o foco está no coletivo, e não em benefícios próprios.

Essa diferença entre cooperativismo e empresas privadas com outros tipos de sociedade impacta totalmente a forma de administração da cooperativa. Afinal, os gestores não visam o lucro, e sim a satisfação das necessidades econômicas dos cooperados.

No Brasil, as cooperativas se organizam em 7 ramos, como indica a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB):

  • Agropecuário;
  • Transporte;
  • Saúde;
  • Infraestrutura;
  • Crédito;
  • Trabalho, Produção de Bens e Serviços;
  • Consumo.

As sociedades cooperativas se baseiam no interesse mútuo dos associados e na organização democrática. Assim, ao fim de um ano-calendário, não existem lucros revertidos para um dono ou diretor: todos os ganhos são distribuídos igualmente entre os cooperados, de acordo com a participação de cada um.

Por que é uma tendência?

Os modelos de negócios cooperativistas têm ganhado força porque se alinham à dimensão da sustentabilidade social — gerar renda sem perder o foco da redução de desigualdades e da melhoria da qualidade de vida das pessoas. Afinal, trata-se de um tipo de empresa com uma consciência comum, mais solidária e humana.

Cada vez mais, a sociedade tem prestado atenção nas pessoas. Tanto colaboradores quanto consumidores não querem mais apoiar o crescimento de organizações que pensam somente em seus lucros e esquecem o lado humano. Assim, as cooperativas têm cada vez mais espaço e proporcionam oportunidades profissionais.

Quais são as características desse tipo de gestão?

Como você viu, as grandes características do cooperativismo são a gestão compartilhada e o foco no crescimento econômico, o que é diferente de lucros. Veja, abaixo, por que as pessoas envolvidas na administração desses negócios têm uma atuação bastante diferente em relação à gestão de outras empresas privadas!

Tomada de decisão compartilhada

Nas cooperativas, o princípio básico é que todos os associados têm poder de decisão. Assim, os gestores detêm conhecimento e as melhores técnicas de negociação para orientar os passos da cooperativa. No entanto, quem dita as regras é sempre o grupo: para isso, existe a Assembleia Geral, órgão composto pelos associados.

Transparência nas ações gerenciais

Como o objetivo da gestão cooperativa é o de promover o desenvolvimento econômico da atividade em questão, todas as ações implementadas devem prezar pela transparência. Até porque se trata de um modelo de negócio em que todos têm igual participação e responsabilidade e, portanto, todos devem ter acesso às mesmas informações.

Valores humanos

Como você viu, o cooperativismo se dedica a transformar a realidade dentro de uma atividade econômica, assim como das pessoas envolvidas com ela. Assim, de acordo com a OCB, todas as atividades de uma cooperativa devem ser pautadas em 7 princípios:

  1. Adesão voluntária e livre;
  2. Gestão democrática;
  3. Participação econômica dos membros;
  4. Autonomia e independência;
  5. Educação, formação e informação;
  6. Intercooperação;
  7. Interesse pelo desenvolvimento sustentável da comunidade.

Como o profissional atua?

O gestor de cooperativas pode atuar planejando, coordenando e supervisionando as atividades desenvolvidas nesse modelo de negócio, sempre levando em conta a particularidade da gestão compartilhada. Ainda, existe a possibilidade de trabalhar com programas e políticas públicas voltadas para o cooperativismo.

Entre as principais atribuições profissionais na gestão cooperativista estão:

  • identificar as necessidades dos cooperados;
  • definir metas e objetivos para a cooperativa;
  • acompanhar o serviço de prestadores e fornecedores;
  • elaborar e analisar relatórios gerenciais;
  • acompanhar indicadores de desempenho;
  • solucionar não conformidades e gerenciar riscos da cooperativa;
  • analisar as tendências de mercado e elaborar planos de ação;
  • emitir instruções de serviço para os cooperados;
  • administrar os recursos materiais do negócio;
  • promover o desenvolvimento profissional dos cooperados etc.

Qual é o salário na área?

De acordo com o portal Salário, que compila dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo CAGED) e do e-Social, um gestor de cooperativas tem uma média salarial de R$ 4,9 mil*, sendo que os rendimentos ficam entre R$ 3,3 mil* e R$ 12,4 mil*.

O levantamento também mostra que os ganhos aumentam proporcionalmente aos níveis de escolaridade. Olha só:

  • ensino superior completo — R$ 4.319,66*;
  • pós-graduação lato sensu (especialização) — R$ 5.550,25*.

Assim, vale muito a pena concluir o ensino superior para continuar os estudos e garantir um reconhecimento cada vez maior.

Quanto às demandas do mercado de trabalho, o postal Salário mostra que houve um aumento de 32,31% nas contratações entre os meses de setembro de 2020 e agosto de 2021. Essa taxa é classificada pelo site como uma demanda altíssima. Uma ótima oportunidade, não é?

Quais são as qualificações necessárias?

Para atuar com gestão cooperativista, o ideal é fazer um curso superior na área. Assim como ocorre em outros cursos de Gestão, é durante a graduação que você terá contato com os principais conhecimentos, metodologias e técnicas para administrar negócios, além de desenvolver habilidades essenciais para essa atuação.

Aqui na Anhanguera, o curso de gestão cooperativa é uma graduação tecnológica. A grande vantagem dos Tecnólogos é que a formação é bastante direcionada às necessidades do mercado, de modo que a duração do curso é curta (de 3 a 4 semestres), e há rápida inserção profissional.

Além disso, o curso está disponível na modalidade de ensino a distância. Assim, você tem toda a flexibilidade que só as graduações EAD oferecem, com toda a qualidade de uma faculdade reconhecida no mercado e com sistema de ensino inovador.

Sem contar que há muitas formas de ingresso para estudar na Anhanguera, além de bolsas, benefícios e convênios que ajudam nossos alunos a manterem os estudos sem apertar o bolso.

Ainda, há o Canal Conecta, nosso portal da empregabilidade. Por lá, você tem acesso a milhares de vagas exclusivas de emprego e de estágio junto aos nossos parceiros.

Venha logo para a Anhanguera!

Diante desta leitura, você viu que a gestão cooperativista se destaca por ser democrática, participativa, colaborativa e alinhada aos ideais de desenvolvimento sustentável de um negócio. Se você gostou de conhecer essa profissão, o curso superior é o primeiro passo para conquistar uma boa colocação.

Então, inscreva-se na Anhanguera e descubra as facilidades para começar o seu curso superior!

* Sujeito a alterações

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.