Como elaborar um currículo criativo? Confira aqui!

como fazer um currículo criativo

Saber como elaborar um currículo criativo é fundamental nos dias de hoje. Afinal, assim como nós, os recrutadores têm pouco tempo disponível e muitos afazeres. Logo, você precisa entregar uma apresentação diferenciada, indicando que vale a pena investir um pouco de atenção na análise do documento.

Além disso, cada vez mais, existe o desafio de passar por triagens baseadas em palavras-chave e pela avaliação de softwares de recrutamento. Tudo isso impacta a formatação e deve ser considerado na hora de redigir o documento.

Logo abaixo, explicamos as técnicas e ferramentas para criar um currículo que chama a atenção. Continue a leitura para conhecer todas as dicas e aumentar as suas chances de ser contratado!

Qual é a importância de um currículo criativo?

Todo processo seletivo procura pessoas que possam entregar valor imediato ou após um período de preparação, prestando serviços, desenvolvendo produtos, resolvendo problemas etc. E o currículo é a peça publicitária que você usa para demonstrar essas capacidades.

Imagine, por exemplo, o responsável pelo RH de uma empresa. Sobre a mesa, o profissional vê uma pilha de currículos e, aos olhos dele, é preciso separar o joio do trigo. Assim, a sobrevivência do candidato depende de comunicar as competências com clareza e capturar a atenção do avaliador.

Em marketing, existe um livro bastante conhecido chamado “A Vaca Roxa“. Nele, o autor, Seth Godin, descreve uma viagem de carro em que, após passar muito tempo olhando vacas brancas e iguais, já se começa a ignorar todas. Assim, seria necessário algo fora do comum, uma vaca roxa, para retomar o interesse.

Se você gosta de analogias (e esperamos que goste) pense os documentos sobre a mesa como as vacas brancas no pasto. É preciso saber como montar um currículo diferenciado para capturar a atenção do recrutador — que já está entediado e ignora o que passa, repetidas vezes, em sua frente.

Quais medidas podem tornar um currículo mais criativo?

Para montar um currículo que chama a atenção dos recrutadores, o ideal é encontrar um equilíbrio entre criatividade e imagem profissional. Além disso, a inovação não pode tornar a comunicação confusa ou ambígua.

Pensando em como elaborar um currículo criativo, sugerimos cinco boas práticas:

  • coloque apenas o essencial;
  • aproveite para transmitir identidade e estilo;
  • use ferramentas gratuitas de design;
  • explore suas experiências acadêmicas como habilidades;
  • liste atividades extracurriculares.

Coloque apenas o essencial

A leitura do currículo ocorre de maneira rápida, seja com uma passada de olhos para encontrar pistas e palavras-chave, seja com uma varredura de cima a baixo, procurando informações objetivas. É algo diferente de quando nós sentamos para ler um livro e, calmamente, vemos frase por frase, indo e voltando em alguns casos.

Por isso, o bom documento contém apenas o que o recrutador precisa saber. Um exemplo simples foi a queda da expressão “curriculum vitae” no título, uma vez que ninguém precisa avisar sobre que tipo de documento o recrutador tem em mãos.

Erros comuns são o excesso de dados pessoais, como número de CPF, RG e Carteira de Trabalho, e descrições de elementos que não precisam ser descritos, como o que é liderança, trabalho em equipe, boa comunicação, em vez de apenas listar.

Aproveite para transmitir identidade e estilo

Embora adotem campos muito parecidos, como dados pessoais, experiência, formação, habilidades e idiomas, a maneira de dispor as informações é um caminho para se comunicar com o avaliador. Dentro do que é considerado profissional, você pode variar um pouco em relação à identidade e ao estilo.

O segredo é sempre valorizar os seus pontos positivos. Por exemplo, quem tem uma vasta experiência pode preferir os currículos em duas colunas para escrever o histórico na primeira página sem jogar as demais informações para segunda, enquanto o recém-formado colocará a graduação e habilidades em destaque.

Além disso, algumas vagas podem pedir mais tempo e dedicação à parte visual, aplicando imagens, ícones, gráficos, tabelas, disposição do texto, logos etc. É o caso, entre outros, dos profissionais de Publicidade e Propaganda, Marketing, Moda, Artes Visuais e Design.

O currículo, nesses casos, será ainda mais efetivo se você montar um portfólio profissional. Trata-se de colocar amostras do trabalho em blogs e redes sociais, mesmo que sejam de projetos pessoais, como fotografias, modelos, peças publicitárias e textos. Assim, o recrutador terá a noção exata do que você é capaz de produzir.

Igualmente, o cuidado com a apresentação pode ser uma boa medida para conquistar uma vaga de estágio. Como esses profissionais não têm experiência prévia, a parte visual pode ser uma maneira de se destacar em meio a currículos muito semelhantes.

Use ferramentas de design gratuitas

Em um primeiro momento, é importante utilizar ferramentas online para preencher o currículo. Isso porque é muito fácil pecar pelo excesso de informações, e os bons recursos já seguem aquilo que é considerado profissional, minimizando os erros.

Você pode encontrar boas opções gratuitas, usando os editores de texto, como Word, Google Docs e LibreOffice. Aqui, basta selecionar “modelos” ao criar um novo documento para acessar os templates oferecidas pelo software.

Se quiser algo mais elaborado, o Canva e o FreePik são boas alternativas. Nesse caso, a edição ocorre com a substituição do texto por cima da imagem, dentro da própria plataforma. A vantagem é que, por serem sites de design, existem mais ferramentas para transmitir identidade e estilo.

Com um documento adequado, você pode experimentar mudanças. Geralmente, os ajustes dizem respeito a adequar às características da área de atuação. Você também pode mudar de acordo com o tipo de vaga: estágio, emprego etc.

Já os elementos visuais, como gráficos, símbolos e tabelas, devem ser utilizados com cuidado, sempre respeitando o perfil do contratante. Afinal, o recurso pode não pegar tão bem em organizações mais formais, como escritórios de advocacia e de contabilidade.

Explore suas experiências acadêmicas como habilidades profissionais

Outro item que não pode faltar é demonstrar habilidades e competências. O problema é que, embora a aderência ao cargo seja fundamental, não basta copiar o anúncio de vaga, ou seja, listar simplesmente o que é pedido. Ora, se fosse o recrutador, você perceberia o “copia e cola”, não é mesmo?

O ponto central é extrair competências de funções exercidas, cursos e formação, deixando a apresentação coerente. Por exemplo, um monitor de faculdade terá muito mais credibilidade ao escrever liderança e boa comunicação do que alguém sem essa experiência.

Lembre-se, ainda, de buscar os termos utilizados na área para descrever conhecimentos, habilidades e atitudes. Isso será relevante tanto em leituras rápidas quanto nas triagens realizadas por software. E como tudo pode ser questionado na entrevista de emprego ou estágio, não minta, nem exagere.

No caso dos alunos da Anhanguera, é possível obter listas de competências para colocar no currículo a partir de uma ferramenta do canal Conecta. Basicamente, a plataforma traduz atividades acadêmicas em habilidades, o que facilita bastante principalmente para quem não tem experiência profissional.

Lá, vale ressaltar, é possível realizar todo o processo para sair com o currículo pronto, bastando seguir as orientações e preencher os dados. Depois disso, tanto é possível baixar o documento como se candidatar a vagas de emprego e estágio disponíveis no próprio portal.

Liste atividades extracurriculares

Você também pode dar mais credibilidade às competências apontadas, listando trabalhos voluntários, projetos, intercâmbios etc. A ideia é que, com a sintonia entre formação, habilidades e atividades extracurriculares, o recrutador consiga enxergar um quadro geral com as suas aptidões essenciais.

O único cuidado é evitar experiências que não tenham sintonia com a vaga pretendida. No YouTube do canal Conecta, temos um vídeo que explica esse e outros erros, além de oferecer dicas, caso você queira saber mais sobre currículos.


Por fim, agora que você já sabe como elaborar um currículo criativo, não se esqueça de que o mais importante ainda é o conteúdo. Por isso, procure sempre se atualizar e fazer uma boa faculdade para ter dados relevantes e despertar o interesse dos contratantes!

Se quiser mais dicas sobre o que colocar no currículo, acesse nosso texto sobre como conquistar experiência profissional e complemente a sua leitura!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.