O futuro da Pedagogia: confira 9 tendências na área

Tecnologias, novos conhecimentos, automação, dilemas sociais e econômicos complexos, excesso de informações nas redes sociais e estresse. Quando analisamos os desafios que os alunos já estão enfrentando nos dias de hoje, conseguimos fazer uma projeção sobre o futuro da Pedagogia.

Isso porque o pedagogo é o profissional responsável pelos processos de aprendizagem, seja como professor, seja como gestor estrategista da instituição de ensino. É ele quem determina como o conhecimento será transmitido considerando a sociedade, as necessidades dos seus alunos e os métodos de ensino mais eficazes.

Como profissional focado em otimizar o aprendizado, ele pode atuar em diferentes áreas, como nas instituições de ensino infantil, fundamental, médio e superior, mas também em empresas que ofertam capacitações e treinamentos. Então, quais as tendências da Pedagogia? Saiba mais detalhes a seguir!

Qual o futuro da Pedagogia?

A Pedagogia vai acompanhar a evolução da tecnologia, otimizar o ensino a distância e ajudar os alunos a se capacitar para os novos desafios da sociedade. Para isso, vai usar algumas ferramentas inovadoras, como:

  • Pedagogia Progressista;
  • conscientização e inclusão;
  • flexibilização curricular;
  • gamificação;
  • aprendizagem ativa;
  • escuta atenta;
  • melhorias nos processos educacionais a distância;
  • BYOD em sala de aula;
  • aplicação e adaptação às normas da BNCC.

Vamos falar como cada uma delas vai influenciar na formação e na atuação do profissional da Pedagogia? Vejamos.

1. Pedagogia Progressista

A Pedagogia tem várias escolas e formatos conhecidos, como tradicional, montessoriana, construtivista, Waldorf, freiriana, entre outras. Mesmo as mais rígidas evoluíram e adaptaram-se às novas necessidades da sociedade.

Porém, outras linhas estão surgindo como tendências da Pedagogia, não é mesmo? As chamadas Pedagogias Progressistas trazem tendências que valorizam a análise crítica das questões sociais da atualidade e fazem com que os elementos sociopolíticos sejam inseridos na educação.

2. Conscientização e inclusão

Ações de conscientização e de inclusão social já acontecem nos ambientes de aprendizagem, porém ainda precisam evoluir bastante e têm espaço para isso. Assim, a Pedagogia do futuro vai contar com a intensificação dessas dinâmicas que, além disso, também serão alinhadas com as novas tecnologias e as relações do futuro.

3. Flexibilização curricular

A flexibilização curricular vai permitir que os pedagogos promovam discussões relevantes para a sociedade. Questões como ações preventivas da saúde, isolamento social, questões relacionadas aos gêneros, sustentabilidade e uso saudável das tecnologias nas relações pessoais e de trabalho já fazem parte de diversos currículos escolares.

Dinâmicas como essas permitem que os alunos desenvolvam o pensamento crítico, o questionamento e a comunicação por meio do debate de ideias.

4. Gamificação

Outro desafio do processo de aprendizagem é conquistar a atenção e o engajamento dos alunos com o conteúdo e, nesse sentido, usar jogos é uma tendência que vai se fortalecer nos próximos anos, seja no ambiente escolar, seja em plataformas de ensino online.

A gamificação consiste em criar regras de um jogo para que os alunos avancem na absorção de conteúdos. Níveis, desafios e pontuações estimulam quem está participando, ajudando inclusive no aprendizado autônomo característico dos cursos a distância.

5. Aprendizagem ativa

A aprendizagem ativa é aquela que define que os alunos participem e absorvam o conhecimento com práticas e experimentações. Algumas técnicas como essa já fazer parte das matérias de Pedagogia que os futuros pedagogos vão estudar.

Mas, é claro, elas ainda vão evoluir bastante com a inserção de tecnologias nos processos. Simulações em ambiente virtual, videoconferências para estimular a interação fora do ambiente escolar e outras experimentações vão ser integradas para otimizar o aprendizado, a fim de fazê-lo mais interessante e efetivo.

6. Escuta atenta

Os educadores sabem que o aprendizado acontece em todas as direções no ambiente de aprendizagem; ou seja, tanto o aluno quanto o professor podem oferecer um conhecimento valioso na dinâmica de ensino-aprendizagem.

Porém, essa máxima vai ser mais intensamente estimulada no futuro da Pedagogia no ensino de crianças, adolescentes e adultos. Isso porque é preciso valorizar as habilidades e as competências que cada indivíduo já apresenta, fortalecendo sua confiança e autoestima no processo.

7. Melhorias nos processos educacionais a distância

Hoje, quem decide entrar na faculdade pode escolher entre o ensino presencial e a distância, não é mesmo? Além disso, com questões de saúde mundial que afetam a sociedade e exigem que as pessoas se isolem socialmente, o ensino em plataformas digitais fica ainda mais importante.

Porém, ele precisa de adaptações, de tecnologias e até mesmo de mudanças nas leis e nas normais que determinam como o ensino deve ser transmitido. Medidas emergenciais dos governos podem permitir que aulas virtuais sejam contabilizadas como dia letivo, mas, no futuro da área da Pedagogia, essa pode se tornar uma decisão definitiva.

Assim, o ensino a distância e a Pedagogia adotada vão evoluir bastante para se adaptar às novas necessidades e formas de aprendizagem.

8. BYOD em sala de aula

A sigla BYOD significa Bring Your Own Device, ou, traga seu próprio dispositivo para a sala de aula. A ideia é que, em vez de fazer com que os smartphones sejam o motivo de distração dos alunos, eles serão ferramentas de aprendizado.

Assim, as aulas terão participação ativa e útil dos aparelhos celulares, fazendo com que os alunos associem o smartphone a uma ferramenta com utilidades práticas e não somente para entretenimento. Acesso aos livros didáticos em formato digital, pesquisas em sites de buscas e análises do comportamento das pessoas nas redes sociais são alguns exemplos e fazem parte da realidade dos alunos.

Além de trazer racionalidade para a relação das pessoas com os aparelhos celulares e outras tecnologias, essa prática também vai provocar a reflexão de como os ambientes virtuais podem trazer novos desafios emocionais e psicológicos.

Quantas pessoas estão ficando deprimidas ao se comparar com as vidas retratadas nas redes sociais? Isso afeta diretamente o emocional das crianças e adolescentes e, na maioria das vezes, não condiz com a realidade, não é mesmo?

9. Aplicação e adaptação das normas BNCC

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) ganhou uma nova roupagem para que o ensino seja mais envolvente, inovador e de acordo com as necessidades de uma sociedade moderna e tecnológica. Assim, uma das tendências na Pedagogia será a adaptação dos cursos de graduação a partir dessas novas diretrizes.

Entre suas diferenças em relação ao modelo anterior, podemos listar pontos como as aulas práticas, a formação ampliada, o material didático com referências acadêmicas, de mercado e de inovação e a valorização do desenvolvimento de competências.

O futuro da Pedagogia exige profissionais com formação inovadora e atualizada. Afinal de contas, eles também precisarão inovar nos processos de ensino e de interação com os alunos, certo? Aqui na Anhanguera, o curso de Pedagogia foi elaborado de acordo com as normas da BNCC com formação ampliada.

Quer saber mais sobre a formação e como ingressar no curso? Acesse nosso site e saiba mais sobre como ingressar no curso de Pedagogia da Anhanguera!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.8 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.