Farmácia ou Engenharia Química? Escolha o curso ideal para você

farmácia ou engenharia química

Saber como escolher a faculdade e a futura profissão pode não ser uma tarefa fácil. Além das indecisões que são comuns nessa hora, muitos cursos podem ter características bastante semelhantes, fazendo com que a escolha se torne ainda mais difícil. Quer um exemplo? Cursar Farmácia ou Engenharia Química é uma dúvida comum entre pessoas que têm proximidade e interesse por esse ramo da área de biológicas.

Se esse é o seu caso, que tal entender um pouco melhor sobre cada uma dessas profissões? Continue a leitura deste post para ter acesso a informações importantes sobre o assunto e decidir o melhor curso!

O que faz um farmacêutico?

O farmacêutico — ou seja, quem se formou no curso de Farmácia — é o profissional responsável pela composição de diversos produtos, como medicamentos, produtos de higiene, cosméticos e até alimentos industrializados. Ele pode participar da fase de estudo, teste, pesquisa e fabricação de toda essa variedade de produtos.

Ao trabalhar em farmácias, essa pessoa é responsável pela distribuição de medicamentos. No caso de remédios manipulados, o farmacêutico também deve gerenciar essa produção, ou seja, seu trabalho está estritamente ligado ao bem-estar do consumidor.

Com tamanha diversidade de funções, é de se esperar que existam muitas áreas do setor farmacêutico nas quais o profissional possa atuar. Algumas delas são desconhecidas, e muitas pessoas não imaginam que há a participação de um farmacêutico no processo. Confira as principais:

  • setor ambiental — o profissional é responsável pela análise da qualidade da água, do solo ou do ar;
  • vigilância sanitária — controle de qualidade de produtos químicos ou alimentares;
  • gestão — coordenação de empresas do setor químico, farmacêutico ou de áreas de produção de insumos;
  • controle alimentar — análise das substâncias utilizadas em produtos alimentícios e seus possíveis efeitos no corpo;
  • fitoterapia — produção de remédios com bases naturais, como plantas e ervas.

Além dessas atividades, com o registro da profissão o farmacêutico pode atuar com banco de sangue e órgãos, controle de pragas urbanas, na área da Veterinária e até com acupuntura — tudo isso depois de cursar a faculdade de Farmácia.

Deu para perceber que existem muitas possibilidades para trabalhar na área, não é? Como toda profissão, ela também apresenta algumas desvantagens, como a grande concorrência no mercado, mesmo com tantas vagas disponíveis. Ainda está em dúvidas se escolhe Farmácia ou Engenharia Química? Entenda mais sobre o segundo curso abaixo!

O que faz um engenheiro químico?

No caso da Engenharia Química, o profissional também participa do controle de produção, mas de um projeto que envolva transformações químicas. Isso significa que o engenheiro tem a responsabilidade de coordenar e participar da fabricação de diversos produtos que necessitam da química para se transformar.

Confuso? De forma geral, a pessoa que cursa uma faculdade de Engenharia Química está apta a organizar a produção, bem como fazer o controle de qualidade e a assistência técnica. Esse é o profissional pensa nos melhores processos de trabalho para que um projeto continue em funcionamento, além de traçar novas técnicas e formas de organizar o ambiente de trabalho.

Confira mais detalhadamente algumas funções e os setores em que o engenheiro químico pode atuar:

  • Controle de produção — pode participar do gerenciamento da produção de diferentes produtos, desde os alimentícios até os de limpeza, bem como medicamentos, cosméticos e outros;
  • Planejamento físico — projeta e organiza ambientes de trabalho em indústrias, pensando na segurança dos funcionários e na qualidade da produção;
  • Pesquisa de tecnologias — encontra equipamentos e máquinas que auxiliem a produção e garantam qualidade de trabalho e do produto final;
  • Desenvolvimento — pode estudar e criar técnicas de extração ou obtenção de matéria-prima que visem a sustentabilidade e um impacto ambiental menor;
  • Assistência técnica — o engenheiro também pode fazer o controle de assistência e manutenção de máquinas e procedimentos.

Existem muitos setores que podem ser ocupados pelo engenheiro químico, sendo que a maioria está diretamente relacionada à produção dentro da indústria química.

O engenheiro químico talvez precise enfrentar uma concorrência maior no mercado, mas as condições de trabalho são um atrativo. Além disso, durante a faculdade, o estudante precisa passar por todas as matérias básicas da área de Engenharia, o que pode ser um dificultador.

Quais são as diferenças entre as profissões?

Como foi possível notar, quando se trata dos cursos de Farmácia ou Engenharia Química, muitas características são bem semelhantes, já que algumas funções podem ser exercidas pelos dois tipos de profissionais. Qual é a diferença entre as duas áreas de atuação?

O primeiro ponto que pode diferenciar os dois profissionais é que, enquanto o farmacêutico trabalha diretamente com a produção, o engenheiro químico foca no setor de gerenciamento, pesquisa e organização da produção. Assim, o farmacêutico participa de análises e do controle de qualidade, enquanto o engenheiro busca as melhores formas de manter a produção segura e eficiente.

O ambiente de trabalho também varia bastante, já que o primeiro profissional pode estar inserido em grandes empresas ou lidar com o atendimento ao público em farmácias, enquanto o engenheiro geralmente exerce sua função dentro de indústrias.

Uma diferença entre as duas profissões que vale a pena ser destacada é a remuneração. Enquanto um engenheiro químico ganha em média R$ 8.538,98, o salário do farmacêutico fica em torno de R$ 3.471,61.

Mas essa diferença não quer dizer que a pessoa que escolheu a faculdade de Farmácia sai perdendo: além de muitos setores do mercado de trabalho exigirem a presença de um farmacêutico no local — aumentando o número de vagas — a área também tende a crescer cada vez mais, possibilitando o desenvolvimento profissional e a valorização do cargo, além de melhores salários.

Como escolher: Farmácia ou Engenharia Química?

Se você ainda está em dúvida de qual curso escolher, lembre-se que para ambas as profissões existem perfis esperados pelos empregadores. Organização, boa convivência e saber lidar com grandes responsabilidades são apenas algumas das características que os profissionais devem ter

Na hora de decidir, vale enumerar quais funções e áreas você acredita que vão ser melhores para o seu perfil de trabalho e o que você deseja fazer no futuro.

Independentemente de qual for o curso escolhido, é importante salientar que ambas as profissões estão em ascensão no mercado, fazendo com que o estudante tenha grandes chances de emprego e sucesso no futuro.

Além disso, atualmente, cursar as duas faculdades deixou de ser um sonho e pode se tornar realidade. Muitas instituições oferecem graduações nas duas áreas, inclusive faculdades particulares com formação facilitada.

Na Anhanguera, além de contar com professores qualificados e especialistas para ajudar na sua trajetória profissional, você ainda recebe total acesso ao canal Conecta. Nessa plataforma de empregabilidade, você vai ter acesso às melhores vagas nas grandes empresas do Brasil, podendo já sair com emprego da faculdade!

Ambos os cursos podem ser encontrados nas unidades Anhanguera:

Farmácia ou Engenharia Química são ótimas opções. Se você tem interesse em alguma dessas áreas, entre em contato conosco e saiba os detalhes de como ingressar em cada um dos cursos!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.1 / 5. Número de votos: 11

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.