O que é preciso para trabalhar com pesquisas? Veja aqui

trabalhar com pesquisa

Você já cogitou trabalhar com pesquisas? Não sabe ao certo se essa seria a carreira ideal para o seu perfil profissional? O pesquisador é a pessoa responsável pelo desenvolvimento de teorias e de conceitos pensando no bem-estar da sociedade de maneira geral, abrangendo desde o estudo dos sons das palavras até o desenvolvimento de cura de doenças.

A pesquisa tem um mercado de trabalho mais promissor no meio acadêmico, porém, isso não quer dizer que as empresas não busquem por esses especialistas. Com isso, praticamente todas as áreas do saber têm espaço para pesquisadores.

Seja como docente, seja na pesquisa em si, estamos diante de uma profissão que é a base para as outras. Nesse sentido, para quem ainda vai começar uma graduação, é importante desde o começo ficar atento às possibilidades durante e após o curso. Descubra mais neste post!

Escolha um curso que possibilite o foco em pesquisa 

A escolha do curso de graduação acaba interferindo na sua carreira como pesquisador. Isso acontece porque algumas áreas têm mais espaço para esse desenvolvimento do que outras.

Para exemplificar, vamos apresentar alguns cursos de pós-graduação da Anhanguera e quais graduações você pode fazer para encurtar o caminho até elas.

Biotecnologia

Se você quer desenvolver algo na área da saúde, estudando a Biotecnologia e Inovação em saúde, o público-alvo está entre os estudantes de:

Outras áreas afins também são aceitas após a aprovação do colegiado do programa de pós-graduação. Nesse caso, se você tem interesse em pesquisar tecnologias para inovar em uma delas, essas podem ser as graduações ideais para dar o primeiro passo.

Educação

Na educação são variadas as possibilidades de mestrado e doutorado disponíveis, já que quase todas as outras profissões precisam de professores e de pesquisadores especializados em educação, principalmente as Licenciaturas.

Na Anhanguera, o estudante de Matemática e de áreas afins tem a possibilidade de dar continuidade aos estudos com a pesquisa em Educação Matemática.

Farmácia

É interessante ressaltarmos que, dentro de uma grande área, também podem ser disponibilizadas diferentes linhas de pesquisa, como acontece no Mestrado em Farmácia aqui na Anhanguera. Você pode optar por seguir pesquisando sobre:

  • Identificação e Validação Química de Insumos Farmacêuticos;
  • Ensaios e Avaliação Biológica de Insumos Farmacêuticos;
  • Estudos de Utilização de Medicamentos.

Os mesmos cursos relacionados acima no curso de Biotecnologia são o público desse Mestrado, acrescentados de Enfermagem e de Nutrição, nos quais há grande interesse nesse tipo de pesquisa.

Ciências e Saúde

Outro programa de Mestrado da Anhanguera é Ensino de Ciências e Saúde. Como o nome sugere, é focado nos processos pedagógicos e formativos dos docentes na área. Com duas linhas de pesquisa, Ensino e Aprendizagem em Saúde e Ciências da Natureza e Ciência Saúde e Ambiente, o público-alvo são os graduados que atuam como professores e profissionais de saúde. 

Neste caso, a interdisciplinaridade entre saúde e educação traz oportunidades para quem faz desde a graduação em Pedagogia até o Bacharelado em Fisioterapia.  

Entenda as possibilidades

Primeiramente, vejamos a diferença entre lato sensu e stricto sensu, que são, resumidamente, as alternativas de pós-graduação para quem quer dar continuidade aos estudos após obter o diploma de ensino superior.

O pesquisador é parte desse grupo, já que o tipo stricto sensu, que forma mestres e doutores, é uma exigência para concursos públicos de docência no ensino superior em faculdades públicas. 

O MEC (Ministério da Educação) também autoriza que professores com pós lato sensu (especialização em área específica, mais voltada para o mercado) lecionem em cursos de graduação, principalmente nas faculdades privadas.

Independentemente do tipo de curso, é importante entender qual é a maneira mais eficaz de, na sua área do saber, dar continuidade aos estudos com pesquisas promissoras e inovadoras

Veja como é trabalhar com pesquisa na prática

Depois de escolher uma graduação que tenha a ver com o seu perfil profissional, chegou o momento de entender quais são os meios de se fazer pesquisa ainda durante a formação superior. 

Para se envolver com pesquisa desde a faculdade, descubra o que é Iniciação Científica. Essa é uma forma de criar afinidade com o estilo de trabalho do pesquisador. Você vai se deparar com uma carga de leitura e escrita considerável e, dependendo da área, a prática em laboratórios acontece frequentemente, da qual os relatórios são peça-chave.

Ainda no ensino básico, aprendemos a escrita do artigo de opinião, outro gênero textual que vai acompanhar você na carreira como pesquisador, principalmente na tarefa de divulgar suas pesquisas para o público leigo. 

Passe pelo processo da sua faculdade

As faculdades costumam ofertar vagas para a Iniciação Científica, que é acompanhada por um ou mais professores. Por isso, desde o início do curso, procure conhecer os docentes da Instituição. Na Anhanguera, os professores estão sempre disponíveis a novas ideias, e diversos projetos são desenvolvidos com parceiros.

Ao final do curso, para dar continuidade aos estudos com uma pós-graduação, outros processos seletivos deverão ser realizados, de acordo com edital publicado pela faculdade. 

De uma maneira geral, você vai precisar de um currículo criativo, com as suas principais informações acadêmicas, e um projeto da pesquisa a ser desenvolvida. Também existem provas, entrevistas e comprovação de proficiência em Língua Estrangeira, mas tudo isso se difere de programa para programa. Por isso, leia o edital do concurso com atenção.

Escolha um assunto do seu interesse

O processo para trabalhar com pesquisa vai desde a escolha de um curso de graduação até a decisão do assunto a ser abordado na atuação enquanto pesquisador. Por isso, é interessante procurar por áreas com as quais tenha afinidade e realmente gostar de fazer aquilo proposto.

Contudo, pode ser que você não dê continuidade aos projetos realizados ainda na faculdade ou mude de objeto, teorias, metodologia etc. Porém, com certeza, tudo que foi estudado nesse período servirá para qualificá-lo e aproximá-lo da realidade da pesquisa, facilitando a criação de novos projetos. 

Mantenha um cronograma bem-estruturado

Por fim, uma dica é ter um cronograma de estudos no qual você tenha claramente seus objetivos definidos. Seja na Iniciação Científica, seja na pós-graduação, manter a rotina de estudos em dia é primordial para a carreira do pesquisador.

Não existe uma fórmula para que seus planos saiam perfeitos, já que a realidade de cada um é o que vai definir como será construído o trabalho durante a graduação e nos processos posteriores a ela. Entretanto, manter a organização vai ajudar na sua caminhada.

Conheça a Anhanguera!

Existem faculdades para trabalhar com pesquisa e, aqui na Anhanguera, estamos cientes do desejo de muitos de nossos alunos por seguirem nesse meio. Por isso, temos o Canal Conecta, um parceiro que divulga vagas para trabalhar com pesquisa, sendo exclusivo para os nossos estudantes.

Agora que você sabe como trabalhar com pesquisas, comece a trilhar esse caminho de sucesso, venha estudar com a gente: inscreva-se!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Skip to content