Como pagar a faculdade sem passar dificuldades financeiras?

comopagarafaculdadesempassardificuldadesfinanceiras

“Meu pai não quer pagar minha faculdade”. “Não consigo pagar a faculdade”. O que fazer nesses casos? É fato que ingressar em uma instituição de ensino superior particular traz diversos benefícios. Mas essas são preocupações legítimas de quem busca iniciar essa jornada de aprendizado sem passar dificuldades financeiras.

Se você está nessa situação, não se preocupe mais. Temos uma excelente notícia: existem diversas formas de pagar a faculdade e ainda ficar com um dinheirinho na conta no fim do mês. Quer apostar? Venha conhecê-las com a gente!

Quais são as diferentes formas de incentivo ao estudante?

Existem duas principais formas de pagar a faculdade mesmo que o valor integral da mensalidade seja um pouco maior do que o seu orçamento permite. Entenda a diferença entre elas!

Bolsas de estudo

Essa solução oferece aos estudantes um desconto no valor das mensalidades, que vão de 10% a 70%, a depender da proposta do programa. Geralmente, para ter acesso a esse benefício, os candidatos passam por uma avaliação — seja por meio de um vestibular tradicional, seja contando com a nota do Enem.

Nem todas as pessoas conseguem as bolsas de estudo, pois esses programas costumam selecionar as que obtiveram melhores resultados. Há também casos em que a porcentagem do desconto é determinada de acordo com o rendimento na avaliação — ou seja, quanto mais pontos, maior a oferta.

Com o desconto, o estudante segue pagando as mensalidades em valor reduzido até que termine a graduação. Após a conquista do diploma, não há nenhum saldo a ser quitado, a não ser que tenha deixado alguns boletos em aberto.

Financiamento estudantil

Por outro lado, o financiamento estudantil é uma espécie de empréstimo que a faculdade ou a instituição em questão fazem para que consiga pagar a faculdade sem problemas. Isso significa que, durante o curso, essa financiadora arca com o valor total da mensalidade, deixando a você somente a preocupação com as provas, trabalhos e as demais atividades da graduação.

E os principais programas oferecidos para pagar a faculdade?

Agora que você conhece quais são as diferenças entre os financiamentos e bolsas, chegou o momento de entender melhor algumas das opções mais comuns nas faculdades brasileiras. Acompanhe, a seguir!

Prouni

O Programa Universidade Para Todos (Prouni) foi criado pelo governo em 2004 e seu objetivo é claro: permitir que mais jovens tenham acesso ao ensino superior. Para isso, ele oferece bolsas de 50% a 100% a quem prestou o Enem e atende aos requisitos necessários. São eles:

  • nota acima de 450 no exame;
  • não ter zerado a redação;
  • ter renda familiar, por pessoa, de até 1,5 salário-mínimo para bolsas parciais e 3 salários-mínimos, no caso das integrais;
  • ensino médio completo em escolas públicas;
  • ensino médio completo ou parcial em escolas particulares, com bolsas de 100% da mensalidade.

Deficientes físicos e professores da rede pública também podem concorrer ao Prouni. No caso destes últimos, o curso escolhido deve ser na modalidade de licenciatura ou de pedagogia.

As inscrições para o programa são abertas duas vezes por ano, uma em cada semestre. O candidato pode escolher até duas opções de cursos para concorrer e ele consegue o benefício se sua nota for superior à de corte. Após a conquista, o estudante deve manter seu desempenho para continuar com a bolsa.

Quero Bolsa

Como o próprio nome já indica, o Quero Bolsa é um site que oferece descontos aos estudantes, sendo possível chegar aos 75%. A vantagem é que esse benefício vale tanto para cursos presenciais quanto para os semipresenciais e a distância, incluindo os de pós-graduação.

Para conquistar a bolsa, o estudante deve procurar seu curso de interesse na página, fazer sua matrícula para garantir a vaga e apresentar essas informações à faculdade antes de começar as aulas. Em alguns casos, ele ganha até mesmo isenção da taxa de matrícula.

FIES

O Financiamento Estudantil, mais conhecido como FIES, surgiu em 2001 pela responsabilidade do Ministério da Educação (MEC). Esse benefício permite o ingresso em faculdades privadas com nota superior ou igual a 3 no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) — o que o caso da Anhanguera.

Com o Novo FIES, há duas categorias em que o aluno pode ingressar:

  • se o candidato tiver renda familiar de até 3 salários-mínimos, pode entrar para o FIES. As vagas são limitadas, mas o financiamento não conta com juros;
  • já com a renda de 3 a 5 salários-mínimos, o estudante entra para o P-FIES. A taxa nessa modalidade depende do contrato.

Algumas regras do Prouni se enquadram no FIES também. Isso significa que os estudantes não podem ter zerado a redação no Enem, nem mesmo apresentar nota inferior a 450 na prova.

EducaMais

Com uma proposta semelhante do QueroBolsa, o intuito do programa EducaMais é oferecer bolsas de estudo para facilitar o acesso ao ensino superior. Há mais de 15 anos, a empresa (que não é uma entidade governamental) faz parcerias com instituições que oferecem desconto em cursos de graduação, pós-graduação, educação básica, técnicos e aprendizado de idiomas.

As bolsas podem chegar a 75% das mensalidades. Para consegui-las, basta fazer o cadastro no site, escolher o curso ou a série que deseja (entre mais de 150 mil opções de parceiros), fazer a pré-matrícula e apresentar as informações na instituição de ensino. Os critérios para a aquisição incluem a falta de condições para pagamento e a isenção de vínculos educacionais com o local escolhido.

PEP

O Parcelamento Estudantil Privado (PEP) oferece aos calouros a possibilidade de parcelar até 70% de sua mensalidade em determinados cursos da modalidade presencial.

Funciona da seguinte forma:

  • no primeiro ano do curso, o pagamento do estudante deve ser equivalente a 25% da mensalidade;
  • a partir do segundo ano, essa porcentagem sobe para 35%;
  • somente após a conclusão, ele deverá pagar os 70% parcelados, com as correções monetárias devidas.

Viu só quantas formas para pagar a faculdade e evitar as dificuldades financeiras por causa das mensalidades? Agora que você já as conhece, basta escolher qual delas se encaixa melhor em sua realidade e conferir junto à sua instituição de preferência se ela aceita esse tipo de bolsa ou financiamento.

Mas, antes disso, tenha a certeza de que escolheu o curso certo, aquele que vai envolver você do início ao fim e proporcionar o melhor aprendizado sobre a área do seu interesse. Quer uma dica? Aqui na Anhanguera, nós temos o compromisso com nossos alunos e oferecemos um ensino de qualidade, com um excelente quadro de profissionais. Não deixe de saber mais sobre o vestibular Anhanguera. Com certeza, você encontrará o curso ideal!

Além de tudo isso, ainda temos o melhor custo-benefício do mercado! Assim, você vai conseguir pagar a faculdade sem problema algum! Basta ter organização financeira — contamos tudinho sobre o assunto nesse outro post!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content