Entenda de uma vez por todas o que é Inteligência Artificial

o que é inteligência artificial?

Bem-vindo(a) ao guia definitivo sobre Inteligência Artificial! Neste conteúdo, vamos desvendar os mistérios por trás dessa tecnologia revolucionária, explorando o seu significado, funcionamento e aplicações. Prepare-se para uma jornada fascinante pelo mundo da IA!

O que é inteligência artificial e para que serve?

A inteligência artificial (IA) é a capacidade de máquinas reproduzirem competências humanas, tais como raciocínio, aprendizagem, planejamento e criatividade. Isso ocorre através de sistemas projetados com esse objetivo e, assim conseguem identificar, mapear e responder com ações e informações para ajudar na execução de tarefas.

Os principais conceitos de inteligência artificial se aplicam em softwares e hardware e dizem respeito a sistemas de reconhecimento facial e de voz,  assistentes virtuais, software de análise de imagem, motores de busca e drones, aplicações da Internet das coisas, carros autônomos e robôs.

o que é inteligência artificial

Segundo o MIT Technology Review, os fundamentos da Inteligência Artificial são 4. Tratam-se dos elementos basilares para compor uma solução autêntica por IA: poder de processamento, informações abundantes, algoritmo adequado e técnicas corretas.

“Importante destacar que o poder de processamento por si só não é suficiente para criar uma solução de Inteligência Artificial. São necessários pelo menos dois outros ingredientes: informações abundantes e o algoritmo adequado. Para que a IA seja realmente efetiva, precisamos de uma maneira de capturar e acumular informações sobre o problema com o qual a Inteligência Artificial está interagindo. Entram como fortes aliados o Big Data, informações estruturadas e não-estruturadas, Internet, dados proprietários. Além do poder de processamento e informações, precisamos encontrar os algoritmos e técnicas corretas para processar as informações de entrada, a fim de construir o resultado certo. Esta é a parte mais complexa de uma solução de IA efetiva.”

Fábio Correa Xavier, Diretor do Departamento de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo

Saiba mais: Quem criou a Inteligência Artificial?

A importância da inteligência artificial

A inteligência artificial desempenha um papel fundamental na transformação digital e na inovação tecnológica em diversos setores. Ela impulsiona a automação de tarefas rotineiras, melhora a eficiência operacional e possibilita o desenvolvimento de novos produtos e serviços.

Além disso, a IA tem o potencial de resolver problemas complexos e enfrentar desafios globais, como a mudança climática, a saúde pública e a segurança cibernética. Suas aplicações abrangem desde a análise de dados até o desenvolvimento de sistemas especialistas autônomos e inteligentes.

Como funciona a inteligência artificial?

Já falamos sobre o que é a inteligência artificial e seus objetivos, agora vamos detalhar alguns pontos acima para deixar claro como a inteligência artificial funciona na prática. Afinal, ela está cada vez mais presente nas nossas vidas e precisamos ter clareza sobre como é para a usarmos da melhor forma possível.

Fundamentos da inteligência artificial

A inteligência artificial é construída a partir de 4 fundamentos: poder de processamento, informações de qualidade em grande volume – também chamadas de Big Data -, computação em nuvem e modelos de dados semelhantes aos algoritmos.

Porém, isso ainda é o básico. Na medida que a inteligência artificial busca reproduzir a capacidade cognitiva humana, a operação torna-se mais complexa e faz-se necessário acrescentar os seguintes fundamentos:

  • Processamento de Linguagem Natural: O PLN é uma área da inteligência artificial que se concentra na interação entre computadores e a linguagem humana. Os sistemas de PLN são treinados para compreender, interpretar e gerar linguagem natural, permitindo a comunicação eficaz entre humanos e máquinas.
  • Redes Neurais Artificiais: Inspiradas na estrutura do cérebro humano, as redes neurais artificiais são modelos matemáticos compostos por neurônios interconectados. Esses modelos são capazes de aprender e generalizar a partir dos dados, permitindo o reconhecimento de padrões complexos e a realização de tarefas como classificação, regressão e processamento de linguagem natural.
  • Machine Learning: O aprendizado de máquina é uma abordagem fundamental na inteligência artificial, onde os sistemas são treinados para reconhecer padrões nos dados e tomar decisões com base nesses padrões. Isso envolve o uso de algoritmos e modelos estatísticos para aprender com exemplos e experiências passadas.
  • Modelos Preditivos: Os modelos preditivos são usados para prever resultados futuros com base em dados históricos. Eles são aplicados em uma variedade de áreas, incluindo finanças, saúde, marketing e previsão do tempo.
  • Algoritmos de otimização: Os algoritmos de otimização são utilizados para encontrar a melhor solução para um determinado problema, maximizando ou minimizando uma função de custo. Esses algoritmos são amplamente utilizados em áreas como planejamento, programação e tomada de decisões.

Quais os tipos de inteligência artificial existentes?

o que é inteligência artificial

Inteligência Artificial é um termo novo e bastante difundido, porém engana-se quem imagina ser algo simples e raso. Existem diferentes tipos de inteligência artificial, cada um com suas próprias características e capacidades conforme os objetivos e funções projetados:

IA Fraca (Estreita ou Específica)

  • Tem foco em tarefas específicas e bem definidas;
  • É limitada ao contexto para o qual foi projetada;
  • Não possui habilidades de aprendizado além do programado;
  • Exemplos incluem reconhecimento de voz, reconhecimento facial e chatbots.

IA Forte (Geral)

  • Possui capacidade de compreender, aprender e aplicar conhecimentos em diversas áreas, semelhante ao pensamento humano;
  • Desenvolve compreensão mais ampla e flexível, não restrita a uma única tarefa;
  • Ainda é um campo de pesquisa e desenvolvimento ativo, com progressos notáveis.

IA Reativa

  • Opera com base em regras pré-programadas;
  • Não tem capacidade de aprendizado ou adaptação;
  • Possui desempenho eficaz em tarefas específicas, mas limitado diante de situações inesperadas.

IA Baseada em Memória

  • Utiliza experiências passadas para tomar decisões;
  • Armazena e acessa informações de eventos anteriores;
  • Pode adaptar-se a situações variadas com base na aprendizagem contínua.

IA de Aprendizado Supervisionado

  • É treinada usando um conjunto de dados rotulados;
  • Faz previsões ou classificações com base nos padrões identificados durante o treinamento;
  • Requer supervisão humana para ajustar e corrigir o desempenho.

IA de Aprendizado Não Supervisionado

  • É treinada em conjunto de dados não rotulados;
  • Descobre padrões e relações por conta própria;
  • É mais autônoma, mas pode ser desafiador interpretar os resultados.

IA de Aprendizado por Reforço

  • Aprende através de interações com um ambiente dinâmico;
  • Recebe recompensas ou penalidades com base em suas ações;
  • Busca maximizar as recompensas ao longo do tempo, adaptando-se ao ambiente.

IA Híbrida

  • Combina elementos de diferentes abordagens de IA;
  • Busca tirar vantagem das forças de abordagens diversas;
  • Pode oferecer maior flexibilidade e desempenho em contextos variados.

Leia mais: Os impactos da inteligência Artificial: Vantagens e Desafios

Aplicações da inteligência artificial

A inteligência artificial tem sido aplicada em uma ampla variedade de setores e domínios no nosso dia a dia. Se você ainda não percebeu como ela está presente na sua vida, então atente-se a algumas aplicações dela que você talvez nem desconfie tamanha a fluidez como acontece:

Indicação de filmes e séries em streaming

Você já reparou nas indicações que aparecem para você nos streamings? Algumas trazem até um percentual de relevância: ele mostra a chance de você se interessar por aquele filme ou série. Isso sem contar que a imagem de capa também muda constantemente.

Será ao acaso? Não, trata-se da Inteligência artificial que usa as informações que você fornece ao escolher seus títulos e com isso traça o seu perfil e apresenta opções. Netflix, Spotify, Youtube são ótimos exemplos dessa aplicação.

Saiba mais: Explore os principais filmes sobre Inteligência Artificial

Chatbots

É um uso assertivo da inteligência artificial principalmente quando a linguagem imita a humana e, de fato, o cliente consegue solucionar uma demanda mais simples como cadastros, 2ª via e consulta de informações. Dessa forma, otimiza o tempo da equipe e melhora a experiência do cliente.

Assistentes pessoais

Alexa (Amazon) e Siri (Apple) são exemplos de assistentes pessoais: fazem agendamentos, pesquisam conteúdo, montam listas, geram lembretes e muito mais, por meio do comando de voz. Isso sem contar nas casas inteligentes, em que é possível abrir a porta e ligar eletrodomésticos à distância. 

Saiba mais: Conheça os melhores Aplicativos de Inteligência Artificial

Geração de Conteúdo

O Chat GPT, criado pela OpenAI, foi um divisor de águas. Além de escrever conteúdos, ele consegue planejar, traduzir, corrigir e sugerir imagens a partir dos prompts do usuário. Ele ainda conversa com o usuário, de forma humanizada. 

IA na prevenção de fraudes

Empresas financeiras estão utilizando inteligência artificial para detectar padrões suspeitos que podem indicar atividades fraudulentas. Esses sistemas analisam grandes volumes de dados em tempo real, identificando transações fora do padrão e bloqueando-as automaticamente. Isso não só protege as empresas e os clientes, mas também agiliza o processo de identificação de fraudes.

IA na criação de conteúdo multimídia

A inteligência artificial vai além da criação de texto. Com ela é possível criar apresentações, imagens, vídeos e músicas. Inclusive, é possível manipular as imagens de rosto e voz e criar conteúdos aleatórios e/ou escusos, daí o cuidado com as fake news. 

Saiba mais: O uso da Inteligência Artificial no Design 

O que NÃO É inteligência artificial?

Embora o termo “Inteligência Artificial” esteja cada vez mais presente em nosso vocabulário e permeie diversos aspectos da tecnologia moderna, é crucial compreender que nem todas as tecnologias que encontramos são verdadeiros exemplos de IA. Aqui estão alguns conceitos e tecnologias comumente confundidos com IA, mas que, na realidade, não se enquadram nessa categoria:

Automação simples

A automação, por si só, não é necessariamente inteligência artificial. Processos automatizados, como a programação de tarefas para execução em horários específicos, não envolvem a capacidade de aprendizado, adaptação ou tomada de decisões complexas, característica da IA.

Sistemas baseados em regras

Muitas aplicações utilizam sistemas baseados em regras, nos quais as respostas são pré-definidas com base em uma série de instruções programadas. Embora esses sistemas possam ser eficazes em cenários específicos, eles não têm a capacidade de aprender com os dados ou ajustar suas ações com base em novas informações, como os sistemas de IA.

Programas de análise de dados simples

Ferramentas de análise de dados, como planilhas e softwares de estatística básica, permitem aos usuários manipular e visualizar dados de maneira eficiente. No entanto, essas ferramentas não possuem a capacidade de aprender com os dados de forma autônoma, identificar padrões complexos ou fazer previsões com base em modelos de machine learning, características fundamentais da IA.

Chatbots simples

Embora os chatbots sejam frequentemente associados à IA, nem todos os chatbots incorporam verdadeira inteligência artificial. Alguns chatbots operam com base em scripts fixos, respondendo a perguntas com respostas pré-programadas, sem capacidade de compreensão da linguagem natural ou adaptação às necessidades do usuário.

Reconhecimento de padrões limitado

Tecnologias de reconhecimento de padrões, como sistemas de reconhecimento de voz ou reconhecimento facial simples, podem identificar características específicas em dados ou imagens. No entanto, sem algoritmos de aprendizado de máquina avançados por trás deles, esses sistemas não podem melhorar sua precisão ao longo do tempo ou lidar com variações significativas nos dados.

Ao compreender o que não constitui verdadeira inteligência artificial, podemos evitar equívocos e garantir uma compreensão mais precisa das capacidades e limitações das tecnologias que encontramos em nosso dia-a-dia.

Ética e Inteligência Artificial

ética e inteligência artificial

A interseção entre ética e inteligência artificial (IA) tem se tornado um tema cada vez mais relevante e complexo à medida que a tecnologia avança. Embora a IA ofereça inúmeras oportunidades para melhorar nossas vidas e impulsionar o progresso em várias áreas, também traz consigo uma série de questões éticas que precisam ser cuidadosamente consideradas e abordadas. Aqui estão alguns dos principais desafios e possíveis soluções nessa relação:

Viés algorítmico

Os algoritmos de IA podem refletir e até amplificar preconceitos existentes nos dados usados para treiná-los. Isso pode resultar em decisões discriminatórias ou injustas, especialmente em áreas como recrutamento, crédito e justiça criminal. 

Soluções possíveis incluem a realização de auditorias de algoritmos para detectar e corrigir viés, o uso de conjuntos de dados mais diversos e a implementação de diretrizes éticas na concepção e desenvolvimento de sistemas de IA.

Privacidade e proteção de dados

A coleta massiva de dados pessoais para alimentar sistemas de IA levanta preocupações sobre privacidade e segurança. 

É essencial estabelecer políticas e regulamentos robustos para proteger os dados dos usuários e garantir que seu uso esteja em conformidade com os princípios éticos. Isso pode incluir a implementação de técnicas de anonimização, consentimento informado dos usuários e medidas de segurança cibernética robustas.

Responsabilidade e transparência

 A falta de transparência nos algoritmos de IA pode dificultar a responsabilização por decisões automatizadas. 

É importante garantir que os sistemas de IA sejam transparentes em sua operação e tomada de decisões, permitindo que os usuários compreendam como são feitas as escolhas e identifiquem potenciais problemas. Isso pode ser alcançado por meio da documentação detalhada dos algoritmos, da divulgação das fontes de dados e da implementação de mecanismos de prestação de contas.

Autonomia e segurança

A crescente autonomia dos sistemas de IA levanta preocupações sobre a segurança e a supervisão humana adequada. É essencial garantir que os sistemas de IA sejam projetados com mecanismos de segurança robustos e que os humanos tenham a capacidade de intervir e tomar o controle quando necessário. 

Isso pode ser alcançado por meio da implementação de salvaguardas e protocolos de segurança, bem como da manutenção de uma supervisão humana adequada em todas as fases do desenvolvimento e implementação da IA.

Impacto no emprego e na economia

A automação impulsionada pela IA tem o potencial de impactar significativamente o mercado de trabalho, eliminando empregos tradicionais e exigindo novas habilidades dos trabalhadores. 

Para lidar com essas mudanças, são necessárias políticas e programas de educação e requalificação profissional, bem como medidas para promover uma distribuição equitativa dos benefícios econômicos gerados pela IA.

Em última análise, abordar as questões éticas na interseção entre ética e IA requer uma abordagem holística e colaborativa, envolvendo partes interessadas de diferentes setores da sociedade, incluindo governos, empresas, acadêmicos e a sociedade civil. Somente através de um compromisso comum com os valores éticos e uma abordagem cuidadosa e reflexiva do desenvolvimento e uso da IA, podemos garantir que essa tecnologia beneficie a todos de forma justa e equitativa.

o que é inteligência artificial

Apesar dos desafios, é importante reconhecer que a IA é uma aliada valiosa da sociedade. Assim como outras tecnologias que revolucionaram o mundo, como a eletricidade, o automóvel e a internet, a IA tem o potencial de transformar positivamente nossas vidas e impulsionar o progresso em uma variedade de áreas.

Para aproveitar ao máximo o seu potencial, é fundamental que nos adaptemos a ela, investindo em educação, regulamentação e desenvolvimento de políticas que garantam seu uso ético e benéfico para todos. Com um compromisso compartilhado com os valores éticos e uma abordagem colaborativa e inclusiva, podemos aproveitar os benefícios da IA enquanto mitigamos seus riscos e desafios, criando um futuro mais justo, equitativo e próspero para todos.

Desbrave ainda mais esse universo por meio do Curso de Inteligência Artificial para Marketing Digital da Anhanguera Educação e capacite-se para o futuro!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Inscreva-se gratuitamente no vestibular online ou use sua nota do Enem para obter bolsas e descontos!

Artigos relacionados