Curso para vigilante patrimonial: o que você precisa saber

Banner curso de Inteligencia Artificial por R$ 66,42 na Anhanguera

O mercado de segurança privada tem estado cada vez mais em alta. Com a preocupação em relação à preservação de patrimônio físico e segurança das pessoas, há uma demanda constante de profissionais para proporcionar essa proteção.

Mas para poder atuar nessa área, no Brasil, é obrigatória a realização do curso de vigilante patrimonial, para que possa ser registrado como tal posteriormente na Polícia Federal. Mas como é o curso de formação?

É o que você saberá a seguir! Confira e tire suas dúvidas.


O que você aprenderá no curso

Uma primeira dúvida comum é sobre o que você aprenderá no curso de formação profissional. As disciplinas ajudarão você a se capacitar sobre como garantir a segurança em diversos contextos diferentes.

Alguns pontos que farão parte da sua formação são:

  • ações preventivas de proteção;
  • juízo da execução penal;
  • prognóstico criminológico;
  • manuseio e manutenção de armas de fogo;
  • anatomia básica;
  • primeiros socorros;
  • tratamento de risco;
  • sinais vitais;
  • uso de drones;
  • localizador de veículos, entre outros.

Mercado de vigilância patrimonial

Hoje o mercado de vigilância é aquecido devido ao conjunto de duas questões muito importantes: o aumento no número de empresas que estão abrindo por parte de pessoas que estão em busca da sua independência financeira. Ao mesmo tempo, a elevação da violência patrimonial e urbana também exige mais cuidados e atenção para evitar prejuízos.

Por isso, esses novos empreendedores estão sempre em busca de serviço de vigilância patrimonial e pode ser uma ótima oportunidade para quem está em busca de uma área com boa remuneração e ter autonomia financeira.

Como você poderá atuar no mercado

O profissional que realiza o curso de formação em vigilância patrimonial pode atuar como vigilante patrimonial em:

  • indústrias;
  • bancos;
  • empresas;
  • colégios;
  • universidades;
  • condomínios;
  • aeroportos;
  • shoppings;
  • autarquias;
  • órgãos públicos, entre outros.

Outras possibilidades de atuação são:

  • escolta armada;
  • segurança pessoal privada;
  • segurança de transporte de valores.

Tempo de duração

Um bom curso de formação de vigilantes patrimonial dura, em média, 190 horas. Neste período, você poderá aprender tanto as questões teóricas sobre a área de vigilância quanto questões práticas.

Perfil profissional do vigilante patrimonial

Outro ponto importante que você deve conhecer é o perfil profissional do vigilante patrimonial. Afinal, isso poderá ser determinante para identificar se realmente esse é o curso que você deve fazer para reposicionar-se na sua carreira.

Algumas características importantes que o vigilante patrimonial deve ter são:

  • ter uma boa capacidade de análise da situação;
  • saber gerenciar riscos e crises;
  • ter uma boa comunicação;
  • ter uma boa capacidade de negociação;
  • saber prestar primeiros socorros;
  • saber agir sob pressão.

Comece já sua trajetória como Vigilante Profissional com a Anhanguera

Gostou de saber mais sobre o curso de Vigilante Patrimonial? A Anhanguera ajuda você a começar essa mudança em sua carreira com uma ótima formação.

Com um curso excelente na Anhanguera, você chegará qualificado para atuar nesse mercado aquecido e com um grande diferencial: curso totalmente online. Ou seja, prepare-se quando for mais confortável para sua rotina.

Comece já sua formação! Faça sua inscrição no curso de Vigilante Patrimonial.

Quais são os direitos do Vigilante Patrimonial?

O Vigilante Patrimonial possui alguns direitos garantidos pelas legislações que regulamentam sua profissão. Estão entre elas:

– ter acesso a materiais e EPIs (quando necessário) em perfeito funcionamento e fornecidas pelas empresas contratantes. Isso vale, inclusive, para o uso de armas e munições;
– ter o direito do seguro de vida em grupo;
– passar pelo treinamento de forma regular, segundo determinações da lei;
– terão direito a prisão especial, caso sejam detidos;
– terão porte de arma, quando necessário.

Quais são as atribuições do Vigilante Patrimonial?

O Vigilante Patrimonial possui diversas funções em sua rotina, mesmo que locado em instituições diferentes. São as principais delas:

– realizar vigilância nas propriedades, rondando a área próxima;
– vigiar entrada e saída de pessoas e bens;
– identificar comportamentos suspeitos;
– garantir a integridade física das pessoas que estão no estabelecimento, seja ele público ou privado;
– impedir ou parar atos de violência no perímetro de vigilância do profissional;
– comunicar as autoridades competentes sobre crimes ocorridos;
– gerar os relatórios de ocorrência das atividades durante seu turno de trabalho.

Quais são as 3 principais leis relacionadas com a profissão do Vigilante Patrimonial?

A profissão de Vigilante Patrimonial é regulamentada por três leis principais, que norteiam os direitos e deveres da profissão. São elas: a Legislação Sobre Segurança Privada (Lei 7.102/1983), Decreto nº 89.056/1983, que dispõe sobre segurança para estabelecimentos financeiros e a portaria nº 3233/2012, que dispõe sobre as normas relacionadas às atividades de Segurança Pública.
Nelas constam detalhes sobre direitos e deveres, bem como também regras que devem ser cumpridas pelos profissionais e contratantes dos serviços.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 133

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Inscreva-se gratuitamente no vestibular online ou use sua nota do Enem para obter bolsas e descontos!

Artigos relacionados