Como ser um Vigilante Patrimonial? Dê o primeiro passo nessa carreira!

Escolher uma nova carreira implica mergulhar de cabeça nas informações sobre o assunto. Por isso, saber como ser um Vigilante Patrimonial é fundamental se você deseja começar a trabalhar nessa área.

O profissional que realiza este trabalho realiza o processo de proteger a integridade dos patrimônios, sejam eles públicos ou privados, de quem contrata esse serviço. É uma área bastante vantajosa que poderá abrir seus caminhos profissionais.

Confira a seguir como dar os primeiros passos nessa trajetória e tire suas dúvidas.

Desenvolva seu perfil profissional para ser um bom vigilante

Em primeiro lugar, para saber como ser um vigilante, é preciso conhecer bem o seu perfil profissional e identificar o que precisa desenvolver para potencializar sua chance de conseguir uma vaga nessa área.

Algumas das principais características que um bom vigilante profissional deve ter são:

  • postura profissional;
  • segurança nas atitudes;
  • ser incisivo em situações delicadas;
  • saber trabalhar sob pressão;
  • ser simpático e cordial com a população. Isso vale, principalmente, porque muitas pessoas contam com a figura do vigilante para pedir informações e tirar dúvidas;
  • ser uma pessoa disciplinada;
  • ser responsável;
  • cuidar da saúde física, já que são jornadas de 12 horas de trabalho;
  • ter boa atenção;
  • ser atento aos detalhes para perceber situações de risco;
  • ter boa memória visual para descrever situações em casos de emergência;
  • saber atuar com discrição, evitando compartilhar informações sigilosas;
  • ter uma boa comunicação para informar tanto superiores quanto na hora de saber abordar as pessoas em sua rotina;
  • ter uma boa capacidade de reação;
  • saber lidar com situações estressantes.

Atender aos requisitos obrigatórios

Para ser um Vigilante Patrimonial, você precisa atender os requisitos necessários para isso. Segundo a legislação brasileira, para poder atuar nessa profissão, você deve:

  • ser brasileiro nato ou, então, ter sido naturalizado;
  • ter, no mínimo, 21 anos;
  • ter, no mínimo, completado o primeiro ciclo do ensino fundamental (antiga 4ª série ou, então, 5º ano);
  • estar quite com as suas obrigações eleitorais e, para os homens, militares;
  • ter um CPF válido;
  • ter certidão negativa de antecedentes criminais.

Faça um curso profissionalizante

Para se tornar um Vigilante Patrimonial, além de tudo que falamos, é necessário que você tenha a formação em curso profissionalizante devidamente autorizado para isso.

Estamos falando de uma profissão importante, que envolve muitas questões que merecem atenção. Afinal, pode causar riscos ao entorno se você não atuar de forma segura.

No curso, você aprenderá sobre as principais técnicas de vigilância patrimonial, a abordagem que deverá ter no dia a dia com as pessoas e como trabalhar de forma segura, seja para si, seja para as pessoas ao redor.

A Anhanguera ajuda você a traçar os primeiros passos para ser Vigilante Patrimonial

Agora que você já sabe como ser um Vigilante Patrimonial, é hora de começar um curso profissionalizante que será responsável por proporcionar todo o aprendizado necessário para isso.

A Anhanguera é a instituição perfeita para você que deseja um curso profissionalizante de qualidade, ágil e que ajudará a conseguir uma vaga incrível para atuar nesse setor.

Aqui você terá todo o suporte para tirar suas dúvidas e proporcionar uma formação de confiança para atuar de forma segura como Vigilante Patrimonial!

Faça sua inscrição em um de nossos cursos profissionalizantes e prepare-se para se tornar o profissional do futuro!

O que um vigilante precisa saber?

Um bom vigilante precisa saber como agir de forma disciplinada e sob pressão, conseguindo manter o controle de si e sobre as situações no dia a dia. Isso permite contornar cenários de caos que, infelizmente, podem fazer parte da rotina do vigilante.
Além disso, ele deve ter domínio dos instrumentos utilizados no dia a dia (armas letais e não letais), bem como aprender sobre técnicas de imobilização e controle.

Quais são as leis que regem o trabalho do vigilante?

As atividades do vigilante patrimonial estão regidas pela CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), que rege todos os contratos de carteira assinada do país.
Além disso, também há três leis que influenciam em suas atividades: a Lei nº 7.102, Decreto nº 89.056 e Portaria 3233/2012. Também faz parte as Convenções Coletivas de Trabalho da categoria.

As empresas podem exigir altura mínima para vigilantes?

Durante muito tempo, muitos empregadores realizavam discriminação com os candidatos, exigindo altura mínima para o trabalho. Desde 2016, por um projeto da Comissão de Assuntos Sociais, isso não pode mais acontecer.
Empresas que descumpram essa norma deverão passar por sanções com o pagamento de multas entre R$ 6 mil a R$ 30 mil.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.4 / 5. Número de votos: 8

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Inscreva-se gratuitamente no vestibular online ou use sua nota do Enem para obter bolsas e descontos!