O que você precisa saber sobre a Síndrome de Burnout

oquevoceprecisasabersobreasindromedeburnout

Rotinas atribuladas, com quase nenhum tempo de sobra para o descanso ou para o lazer. Essa é a realidade de muitos profissionais no Brasil e no mundo que, por não conseguirem um equilíbrio entre trabalho, estudos e vida social, acabam sendo afetados física e mentalmente por uma condição chamada Síndrome de Burnout. Ela se manifesta quando o organismo já atingiu o seu limite em meio a um cotidiano estressante — e ignorar suas causas e sintomas pode acabar acarretando problemas mais graves.

Como a qualidade de vida é um assunto fundamental, especialmente em tempos nos quais tudo deve ser feito com agilidade, trouxemos neste post as principais informações sobre a Síndrome de Burnout, desde o diagnóstico até as opções de tratamento. Assim, caso perceba que algum sintoma soa familiar, você saberá como reverter a situação. Veja!

O que é a Síndrome de Burnout?

Casa, trabalho, faculdade, família, vida social: enfrentar uma jornada dupla ou até mesmo tripla é a única solução que muitos encontram para poderem cumprir com todos os afazeres sem deixar nenhum de lado. No entanto, é praticamente impossível alcançar esse propósito sem acabar sacrificando algo — o que, na maioria das vezes, é a saúde.

Em meio a esse acúmulo excessivo de atividades e funções, o corpo e a mente vão sendo afetados gradualmente, até chegar ao ponto de não aguentarem mais a sobrecarga. É aqui que entra a Síndrome de Burnout. Mas o que é Burnout? Trata-se justamente da manifestação de sintomas consequentes do estresse e da pressão do dia a dia.

A condição normalmente afeta profissionais que têm uma rotina de trabalho atribulada — com horas extras, condições desfavoráveis para cumprir com a função, desvalorização, muito tempo de esforço seguido sem pausas para descanso, metas inatingíveis etc. Aqueles que precisam trabalhar e estudar ao mesmo tempo também podem ser atingidos pela Síndrome de Burnout, por isso, todo o cuidado e atenção quanto aos sintomas são cruciais.

Quais são os principais sintomas?

Como falamos, o corpo e a mente de quem está propício a ser atingido pela Síndrome de Burnout são afetados de forma gradual. Esses sintomas começam de forma leve, sendo até mesmo ignorados em um primeiro momento. Ao longo do tempo, eles se tornam nítidos e são notados até mesmo por terceiros.

Se sentir cansado e sem vontade de sair da cama para trabalhar ou estudar pode acontecer com todos uma vez ou outra. No entanto, o sinal de alerta para a Síndrome de Burnout é quando essa sensação é frequente, ocorrendo quase todos os dias. Entre outros sintomas, podemos listar:

  • fadiga constante e falta de energia durante o dia;
  • dores de cabeça frequentes;
  • dificuldade de concentração e lapsos de memória;
  • alterações no humor (irritabilidade) e no apetite;
  • pessimismo e baixa autoestima;
  • insônia e dificuldade para pegar no sono, mesmo estando cansado;
  • vontade de se isolar de todos;
  • sentimentos constantes de fracasso, incapacidade e insegurança;
  • dificuldade para cumprir com as responsabilidades.

Quais são as causas da doença?

As causas para a Síndrome de Burnout basicamente são consequências de um esgotamento nervoso, caracterizado pelo desequilíbrio entre o corpo e a mente. Esse estado de tensão provocado por rotinas intensas de trabalho faz com que o indivíduo se sinta sobrecarregado e seja acometido pelos sintomas que citamos logo acima.

Vale ressaltar que profissionais das áreas da saúde, educação, segurança (policiais, agentes penitenciários etc) e mulheres que enfrentam jornada dupla correm maior risco de desenvolver o transtorno.

Quais são os tratamentos e formas de prevenção?

Quando não tratada, a Síndrome de Burnout pode acabar evoluindo para um quadro de depressão profunda, tornando o indivíduo incapaz até mesmo de sair do quarto para realizar atividades básicas, como se alimentar e se higienizar. Por isso, é muito importante agir proativamente quando forem notados os primeiros sinais de estresse.

O diagnóstico da Síndrome de Burnout pode ser feito por um médico geral, que encaminhará o paciente para um psicólogo ou psiquiatra. Entendendo as causas da condição, o profissional saberá conduzir o tratamento da maneira mais adequada para cada caso. Muitas vezes, a recomendação é que o indivíduo faça terapia, tire férias e reorganize seus objetivos. Contudo, a depender da situação, algumas medicações antidepressivas podem ser prescritas para a obtenção de melhores resultados.

Quanto à prevenção, é interessante focar em estratégias que ajudam a reduzir o estresse e a sobrecarga. Quando o indivíduo que apresenta sintomas de Burnout precisa trabalhar e estudar, por exemplo, pode ser que ir até a faculdade todos os dias para assistir às aulas não seja a melhor alternativa. Nesses casos, uma opção seria cursar a formação na modalidade EAD ou semipresencial.

Quando o trabalho está intenso, boas dicas são evitar o contato com pessoas negativas — que estejam constantemente reclamando de terceiros ou de situações — e não levar compromissos da empresa para a casa. Ou seja, nada de atender aquela ligação quando está jantando com a família ou levar o notebook da companhia para adiantar algum serviço, certo?

Além disso, não poderíamos deixar de mencionar os cuidados com a saúde como forma de evitar a Síndrome de Burnout. Se alimentar de forma equilibrada e praticar algum exercício físico, como caminhada, corrida, dança, hidroginástica academia etc., são ótimas maneiras de aliviar a pressão e aumentar a produção de hormônios que potencializam sensações de bem-estar e felicidade. Interessante, não é?

Pronto! Agora você já sabe o que é Síndrome de Burnout e está atento às causas e aos sintomas dessa condição. É importante ressaltar que é possível, sim, manter um equilíbrio na rotina de estudos e trabalho, mesmo quando o tempo é escasso. Otimizar as horas disponíveis e ter momentos separados para cada atividade — inclusive, para o descanso e para os cuidados com a saúde — é peça-chave para não ser afetado por essa e outras doenças que se manifestam no corpo e na mente.

Para quem estuda, uma alternativa eficaz de otimizar tempo e ainda economizar na formação, é cursar uma disciplina online. Veja como isso pode ser feito acessando o post!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.