19 profissões que não existem mais ou deixarão de existir

profissoes-que-nao-existem-mais

Você já parou para pensar no fato de algumas profissões não existirem mais? O leiteiro que passava bem cedo na casa dos seus avós ficou só na memória, e os pinos de boliche hoje se arrumam sozinhos. Esse é um processo natural, já que a sociedade muda, e o mundo acompanha essa evolução.

Agora, vamos falar a verdade: com toda a transformação digital das últimas décadas, extremamente acelerada nos últimos anos, só ficou de fora do mercado de trabalho quem não se atualizou — afinal, ao contrário do que muitos pregavam, as máquinas não roubaram, assim, o lugar dos humanos!

O que aconteceu foi uma alteração das profissões, que agora exigem dos Millennials formações mais complexas e baseadas em especialidades estratégicas. Ou seja, aquelas tarefas simples e manuais foram, aos poucos, sendo automatizadas e substituídas pela tecnologia.

Só por curiosidade, preparamos uma lista com 18 profissões antigas que foram (ou ainda vão) parar no museu. Que tal conferir e descobrir, ao final, por que uma graduação garante melhores colocações e carreiras promissoras, sem prazo de validade?

Telefonista

Depois que o telefone foi inventado, em 1876, o mundo nunca mais foi o mesmo. No início, porém, a pessoa não conseguia ligar diretamente para outro aparelho, era preciso que alguém realizasse essa conexão — o telefonista. Aliás, essa era uma função operada sobretudo por mulheres, já que acreditavam que elas eram mais simpáticas. Por incrível que pareça, essa profissão existiu aqui no Brasil até a década de 1980!

telefonistas antigas

Arrumador de pinos de boliche

Dava trabalho, mas, antes da introdução das máquinas nesse processo, os pinos de boliche eram organizados de forma manual, por pessoas contratadas unicamente para isso. Trabalho repetitivo, não é mesmo? Pois essa foi uma das profissões que desapareceram graças à automação.

arrumadores de pinos de boliche

Caçador de ratos

Principalmente na Europa, havia uma infestação de pragas urbanas, sobretudo de ratos — causadores de muitas doenças. Por isso, muita gente se dispunha a caçar esses bichos, algo que rendia uma boa renda antes de as empresas de dedetização surgirem, um pouco depois da Segunda Guerra Mundial.

caçadores de ratos

Leiteiro

Os mais jovens certamente não vão se lembrar do entregador de leite, que passava bem cedinho nas casas para abastecer as famílias — apesar de algumas cidades do interior ainda contarem com esse profissional. Era um costume, inclusive, que cada residência deixasse um vasilhame do lado de fora, à espera do leiteiro. Dá para imaginar uma coisa dessas hoje em dia? Hoje o leite é facilmente comprado nos mercados e mantido fresquinho na geladeira!

leiteiro

Linotipista

A linotipo era uma máquina do século XIX que substituiu, a princípio, a tipografia tradicional. Assim, a imprensa e o mercado editorial foram revolucionados, uma vez que o procedimento se tornou mais rápido. Apesar dessa profissão ser praticamente extinta, ainda existem alguns raros linotipistas no Brasil. Mas é uma questão de tempo para que eles desapareçam para sempre.

linotipistas

Mensageiro de telegrama

As crianças de hoje provavelmente nem sabem o que é um telegrama. Essas mensagens curtas enviadas e recebidas pelas agências de correios ou empresas de telégrafos eram uma verdadeira mão na roda a quem precisava de mais agilidade em relação às cartas (que também ficaram no passado). Os mensageiros faziam as entregas de bicicleta ou a pé, e posteriormente com motocicletas. Foi uma profissão que permaneceu operante até a década de 1970 na Inglaterra.

Operador de mimeógrafo

Na onda das máquinas antigas, havia o mimeógrafo, vulgo avô da impressora. Esse aparelho otimizou as empresas e até mesmo a área da educação, uma vez que os professores conseguiam imprimir provas, trabalhos e apostilas em maior volume, sem muita dificuldade.

Contudo, era um trabalho manual que dependia de alguém que ficasse por conta daquilo: o operador de mimeógrafo, que descansa em paz junto às demais profissões extintas.

Ator e atriz de rádio

As estrelas do cinema e da televisão antes eram aclamadas apenas pela sua voz, na era do rádio. Eram pessoas que interpretavam personagens em radionovelas, as antecessoras da nossa teledramaturgia. Depois que a TV surgiu, alguns desses artistas migraram para as telinhas, e o rádio passou a desempenhar outros papéis na sociedade.

ator e atriz de rádio

Lanterninha de cinema

É raro encontrar um cinema à moda antiga atualmente, apesar de ainda existirem alguns em funcionamento por aí. Em seu formato inicial, existia um profissional que auxiliava as pessoas a encontrarem seus lugares devido à sala escura. O famoso lanterninha também funcionava como um fiscal, evitando barulho e tumulto durante o filme. Bons tempos!

Acendedor de poste

Acredite ou não, mas, antes da energia elétrica, a iluminação urbana era feita por meio de fogo, velas, lampiões e querosene. Assim que a luz do sol ia se pondo, surgiam os acendedores de poste, encarregados de iluminar as ruas à noite e apagar todos os pontos no início da manhã. Aqui no Brasil, o fim dessa profissão se deu nos últimos anos do século XIX, quando as primeiras luzes elétricas surgiram, inicialmente, no Rio de Janeiro.

acendedor de poste

Leitor de medidores

Um leitor de medidores de água, gás e energia elétrica é aquele responsável por medir o consumo de cada residência ou estabelecimento e, assim, gerar e emitir a conta de cobrança. Acontece que, com a automatização dos processos e leitores remotos, as empresas conseguem visualizar os dados de uso dos clientes sem a necessidade dessa vistoria presencial. Portanto, temos aqui mais uma profissão que entrará em extinção em breve!

Arquivista

A internet e as novas tecnologias geraram um volume imenso de dados, fazendo com que as empresas começassem a adotar estratégias inovadoras de gestão, com uso de Big Data, Internet das Coisas (IoT) e Inteligência Artificial. Assim, os documentos e demais informações hoje são todos digitalizados, armazenados e compartilhados em nuvem, sem a necessidade de um arquivista — aquela pessoa responsável por manter toda a papelada em ordem.

Operador de telemarketing

Os operadores de telemarketing também estão sendo gradativamente substituídos por Inteligência Artificial, por meio de chatbots, por exemplo. Esses sistemas robotizados são capazes de solucionar dúvidas e resolver problemas em questão de segundos, acelerando o processo e otimizando a experiência do cliente.

Corretor de imóveis

A tecnologia tem se tornado uma grande aliada dos consumidores. No mercado imobiliário, é possível perceber como essa influência está impactando tanto na vida dos corretores de imóveis como dos vendedores e compradores.

Aplicativos e plataformas que aproximam compradores de vendedores acabam eliminando a necessidade de um corretor de imóveis para intermediar a operação.

Por isso, a tendência é que o serviço de intermediação realizado pelo corretor de imóveis sofra mudanças significativas, e a profissão como conhecemos hoje deixe de existir. Muito embora a intermediação entre comprador e vendedor possa continuar acontecendo, o profissional envolvido nesse processo deverá se qualificar e buscar novas formas de atender à demanda desse mercado.

Secretários

A tecnologia também é a principal responsável pela transformação na rotina de quem trabalha como secretário. Hoje, já vivenciamos a experiência de contato com assistentes digitais, que realizam tarefas de forma rápida e simplificada.

A popularização do uso de assistentes digitais permite prever uma queda na contratação de secretários e a substituição deles por ferramentas tecnológicas.

Caixas de supermercado

Outra profissão que está com o prazo contado é a de caixa de supermercado. Já podemos ver em muitos supermercados a opção de realizar as compras utilizando os caixas automáticos. Estes são máquinas operadas pelo próprio consumidor, que registram os produtos e recebem o pagamento pelas compras por meio do uso de cartão.

Além de representar agilidade, os caixas automáticos são sinônimo de economia de tempo para o consumidor e de dinheiro para os supermercados.

Grandes empresas como a Amazon já operam com modelos de supermercados totalmente automatizados, onde o cliente consegue realizar as compras sem a necessidade de ter contato com qualquer atendente ou funcionário. É uma questão de tempo para que essa tecnologia evolua e se popularize em todo o mundo.

Taxistas

A grande transformação nessa área começou com o surgimento do primeiro aplicativo de transporte. Hoje, o mercado opera com inúmeros aplicativos, oferecendo diferentes opções ao consumidor. Além do custo mais baixo em relação ao táxi, os aplicativos conferem maior segurança (já que toda corrida fica registrada).

Estima-se que a expansão do mercado de aplicativos de transporte seja a principal razão para que os táxis tradicionais deixem de circular com o passar dos anos.

Atendentes de bancos

As fintechs vieram para transformar a forma como as pessoas se relacionam com o dinheiro. Hoje, existe a possibilidade de abrir uma conta, pagar boletos e realizar todas as operações financeiras usando o smartphone.

Esse movimento de transformação digital no mercado financeiro já está afetando os bancos, que têm buscado maneiras de se adaptar à nova realidade. Aos poucos, com a implementação de tecnologia, funções como a de atendente de bancos devem deixar de existir, abrindo espaço para soluções de atendimento mais dinâmicas e adaptadas às novas demandas dos consumidores.

Depois de todas essas funções extintas, cabe mirarmos nas profissões do futuro. Afinal, as pessoas ainda são fundamentais em diversos processos, mas não mais em funções repetitivas e manuais.

Inicie o seu curso superior agora mesmo!

Por isso, aqui na Anhanguera, a gente recomenda aos estudantes uma capacitação profissional para o mercado de trabalho de qualidade, de modo que eles saiam da faculdade encaminhados às melhores vagas — com a ajuda exclusiva do Canal Conecta, inclusive. Sim, as profissões que não existem mais deixam saudades e boas lembranças, e aquelas que vão deixar de existir em breve não devem fazer parte do seu foco de trabalho.

O importante é saber que existe um universo novo e cheio de possibilidades à sua espera, com diferentes alternativas para construção da sua carreira!

E aí, gostou do que acabou de ler? Aproveite que já está por aqui e veja como o ensino superior pode definir as melhores oportunidades no mercado de trabalho!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 490

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Skip to content