Saiba quais cuidados adotar para não cair em golpes na ‘Black Friday’

menina olhando o notebook e vendo comoestudar e conquistar objetivos

Coordenadora do curso de Direito da Anhanguera explica o que fazer

A Black Friday no Brasil ocorre oficialmente dia 27 de novembro. Em 2020, há a expectativa de que esta sexta-feira seja o ponto de retomada de muitas compras. Empresas de vários segmentos já anunciam ofertas e ‘promessas’ de descontos. É preciso, no entanto, ter cuidado.

A coordenadora do curso de Direito da Anhanguera Jundiaí, Evelyn Priscila Santinon Sola, destaca quais devem ser os principais cuidados adotados pelos consumidores. O primeiro deles é pesquisar se a loja é confiável.

“Atualmente, há dois documentos interessantes para a proteção do consumidor: o Código de Defesa do Consumidor (CDC) e o Decreto 7.962/2013, que o complementa e regulamenta as lojas e-commerce no Brasil. É importante checar se existe a identificação do fornecedor no site, endereço físico e eletrônico, sobre a segurança dos dados e das informações pessoais do cliente. Se o site não possuir estes dados, é melhor o consumidor ter cuidado”, explica.   

A especialista alerta que devido à pandemia é importante ter maior cautela no segmento do e-commerce, porque muitas pessoas não estão acostumadas a desenvolver negócios neste ambiente.

“A internet é local propício para divulgação de dados sensíveis do consumidor, que podem ser usados como combustível para novas fraudes.”  

Outra dica para tentar economizar e/ou aproveitar melhor a data é pesquisar os preços antes da Black Friday e no dia fazer um comparativo para não ter decepções e não sofrer golpes. Evelyn sugere nunca comprar por impulso, mas monitorar o que realmente precisa ou pensa em comprar na data. 

Para a coordenadora desconfiar de preços muito convidativos também é recomendável.

“Sempre digite o nome do site ou empresa em sites de buscas de reclamações como PROTESTE ou RECLAME AQUI, ou mesmo na base de dados do PROCON, para verificar a reputação da loja”.

Ela lembra que estas plataformas são abertas à pesquisa e podem facilitar a vida do consumidor.

Segundo Evelyn, parece óbvio, mas é extremamente importante verificar se o endereço da empresa realmente existe e se os canais de contato são fidedignos antes de fazer a compra. “E não esqueça, em caso de dúvida, nunca forneça seus dados pessoais e sensíveis, como endereço, CPF e número de cartões.”

Cuidado com golpes

Caso, por algum motivo, o consumidor tenha problemas com fraudes ou golpes, é necessário acionar o Procon ou verificar, em caso de dano, o Juizado Especial Cível. A coordenadora do curso de Direito da Anhanguera Jundiaí, Evelyn Priscila Santinon Sola, informa que é importante ter conhecimento de quais são os órgãos de atendimento ao consumidor em sua cidade. A maioria destes serviços é gratuito.

“Só não deixe de denunciar, pois isso pode estimular a empresa criminosa continuar operando.”

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.