Por que você deve apostar na área de Design de produtos digitais?

mão e computador trabalhando adobe creative cloud para designers

Na era digital, tudo o que pode tornar a experiência do usuário mais agradável é algo que pode incentivar o consumo ou a adoração de uma marca. O UX Design, ou User Experience Design, é uma área da comunicação que trata de todos os aspectos da interação do usuário com a marca, serviços ou produtos. Isso significa que um Design de Produtos Digitais bem pensado é a chave para conseguir criar um ambiente de consumo perfeito para o cliente.

O que é UX

Quem popularizou o termo UX foi Don Norman, professor emérito de ciência cognitiva na Universidade da Califórnia em San Diego e professor de ciência da computação na Universidade Northwestern. Nos anos 90, Norman trabalhava na Apple e estava muito interessado nas imensas possibilidades que o mundo digital traria à modernidade.

Na prática, o termo é utilizado para qualquer tipo de interação que o usuário tenha com uma marca e possa trazer prazer e satisfação.

Por exemplo, comprar um novo celular, sentir o peso e o formato dele nas mãos, tocar as teclas, retirar o plástico de proteção, experimentar uma capa nova. Tudo isso pode ser considerado como um momento íntimo entre o cliente e a marca, capaz de criar laços, vínculos e lembranças afetivas que consequentemente poderão proporcionar outras experiências.

O Design de produtos digitais

É muito comum as pessoas confundirem o UX com a elaboração do design, pois a interface utilizada pelo cliente no ambiente digital também passa por um projeto de elaboração de cores, distribuição das funcionalidades e tipografia, habilidades que um com designer deve ter para fazer com o que a navegabilidade do site seja fluída. Porém, existem alguns fatores por trás do sistema que também fazem parte da experiência do cliente como, por exemplo, o tempo que a página leva para carregar.

O uso dos cinco sentidos na experiência do usuário

Uma das principais áreas de estudo do design de produtos digitais é a Neurociência, que por meio de alguns artifícios dos nossos cinco sentidos conseguem explorar e desvendar o que pode ou não ser interessante para o nosso reconhecimento da marca.

No campo da visão, formas e cores que remetem uma sensação boa são aplicadas em layouts e interfaces. Muitos acreditam que a música prejudica a visita na home de um cliente, pois ela pode causar desconforto social, dependendo de onde o usuário acessa, mas se esquecem que o ASMR produzido no passar do mouse nos botões já é o bastante para estimular o consumidor com sons satisfatórios.

Olfato e paladar se complementam em experiências presenciais, normalmente considerando sabores e aromas que fizeram parte da infância ou com uma série de feromônios que aguçam os neurotransmissores e fazem de todo aquele momento uma experiência única e incrível.

O tato é um dos sentidos que acaba sendo o mais abrangente e poucas vezes considerado no ambiente on-line, mas a verdade é que o próprio tocar nas teclas do teclado, passar os dedos pelo mousepad, sentir a tela do celular, tudo isso influencia tanto no produto usado para acessar o conteúdo quanto no próprio consumo. Muitas pessoas ainda hoje não conseguem fazer compras ou elaborar grandes textos em um smartphone ou tablet e sentem falta da experiência do computador. Tudo isso é o cérebro se adequando ao desafio solicitado (compra, texto, etc.) e gerando condições para que seja executado.

Com o objetivo de mesclar o real e o virtual, começam a surgir no mercado os óculos de realidade aumentada e as projeções 3D, que criam a ilusão de que os objetos se projetam à frente, estimulando os cinco sentidos e a parte lúdica do cérebro, aumentando a chance de consumo.

Um dos campeões em proporcionar uma boa experiência para o usuário são as redes Starbucks: locais climatizados, música ambiente baixa, ambiente de madeira, wi-fi disponível, comida aconchegante e um atendente que te chama pelo seu nome. Bingo! Essa foi uma das fórmulas que fez a rede internacional se expandir.

Já na internet, o Facebook ainda se destaca pela usabilidade fluida, assertiva e intuitiva. Temos abas e janelas que levam para locais divertidos e um conteúdo que sempre gerou curiosidade por todos os povos: a fofoca. Além disso, é uma rede também usada por grandes veículos para passar informações em uma plataforma só.

Mas quem está realmente atento às tendências sabe bem que a grande sacada está em unir o melhor dos dois mundos e causar a integração de ambos para que o cliente se sinta abraçado. É por isso que os designers digitais estão cada vez mais alinhados em criações de campanhas off e com o inbound marketing. É essa interligação entre as mídias sociais, site, e-mail marketing, aplicativos, blogs, e-books e newsletter que fazem a diferença na hora da venda.

Quer fazer o curso?

Ficou interessado? Venha conhecer todas as possibilidades de encantar os seus usuários através de meios digitais na Pós-Graduação EAD. Aulas on-line, práticas, objetivas e que podem ser acessadas de onde quer que você esteja, além de uma mensalidade que cabe no seu bolso.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Skip to content