Mexa-se: professor da Anhanguera dá dicas para pegar o gosto por exercícios

profissionais de educação física

Coordenador do curso de Educação Física ressalta importância de praticar atividades

O isolamento social, devido à pandemia da Covid-19, evidenciou, entre outras questões, o sobrepeso de grande parte da população.

De acordo com o coordenador do curso de Educação Física da Anhanguera da unidade São José dos Campos, Ronaldo Vilela Barros, mestre nesta disciplina, há evidências de que o isolamento proporcionou gradativa elevação do aumento da gordura corporal, principalmente nos primeiros meses, em que a maioria das pessoas teve que se adaptar a um novo estilo de vida e hábitos, até então, não vivenciados.

O especialista destaca que, apesar do impacto durante a pandemia ter ocorrido diante de um contexto multifatorial, como ansiedade associada ao descontrole alimentar, a inatividade e a falta de exercícios certamente contribuíram para os resultados.

Barros afirma que a prática de atividade física é fundamental para o controle do peso corporal. Ele explica que muitos associam a contribuição do exercício físico somente com a questão do gasto calórico obtido durante as sessões de treinos, mas à medida que a pessoa mantém a assiduidade no treinamento, o corpo passa a ter adaptação crônica com elevação do condicionamento aeróbio e maior capacidade de fazer movimentos.

Parece simples, mas muitas pessoas sequer se arriscam na caminhada.

“É preciso ter disciplina e consciência para se automotivar e fazer, pelo menos, caminhadas básicas de duas a três vezes por semana”, diz.

O especialista orienta a começar com caminhadas leves e após este hábito virar rotina, ir acrescentando um pouco mais a cada dia até conseguir fazer um programa mais completo de exercícios e pegar gosto pela atividade.

A dica de ouro para começar, de acordo com o coordenador da Anhanguera, é acreditar na transformação da saúde diante da força de vontade em buscar hábitos saudáveis.

“Ter consciência de que nosso corpo e a saúde dele são essenciais e nosso maior patrimônio. A maioria das pessoas sabe o que deve fazer, mas se autossabotagem e procrastinam”, ressalta.

Ronaldo sugere que no início seja feita qualquer atividade física em que se sinta prazer. “Existe uma relação intima entre a prática de exercícios e a parte psicológica. Os fatores psicológicos são determinantes para a tomada de decisão em iniciar ou manter uma atividade física. Por outro lado, os resultados positivos estimulam fatores psicológicos como: melhora da autoestima e sensação de vigor. Não temos como separar o corpo da mente”, finaliza.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.